Calma com a Pressa do Ensino à Distância

Vejo muitos professores aflitos com o envio de tarefas, fichas e outros materiais para os alunos via e-mail ou outras aplicações inovadoras.

Os relatos que existem é que estão a ser pedidas tarefas para casa que nem na sala de aula os alunos conseguiriam executar, pela seu grau de exigência e pelo número de pedidos.

O professor pode ser soberano na sua forma de ensinar, mas uma decisão destas deve em primeiro lugar passar pelo Conselho Pedagógico.

E o que deve ser decidido é que o ensino à distância deve ser feito com alguma razoabilidade para que seja exequível.

Deve haver um plano conjunto das tarefas a enviar aos alunos, assim como na forma como são enviados. Que adianta um professor enviar trabalhos ao um aluno por e-mail, outro pelo classroom e outro ainda por outra ferramenta mais Xpto.

Vai ser pior a emenda que o soneto, se assim for.

 

Link permanente para este artigo: https://www.arlindovsky.net/2020/03/calma-com-a-pressa-do-ensino-a-distancia/

25 comentários

Passar directamente para o formulário dos comentários,

    • Joana Soares on 18 de Março de 2020 at 19:34
    • Responder

    Boa noite, eu sou Educadora de Infância e como a minha filha tem 14 anos não pude ficar em casa. Tenho ido trabalhar, IPSS (limpeza e desinfecção de espaços) e desde ontem que tenho estado a ser bombardeada por email dos professores da minha filha com muitas tarefas a realizar. Ela não tem acesso a muitas coisas da net por opção minha, e a que tem eu tenho acesso. Não é viciada em PC e como eu tem algumas dificuldades em dominar. Isto já por si é difícil para ela ficar em casa sem atividade física nenhuma (nadadora de competição), quanto mais para mim que quando chego ainda tenho que tentar resolver o problema dos trabalhos via net. Professores querem enviar trabalhos para eles não ficarem desligados? Tudo bem, mas facilitem enviando um documento que seja possível escrever e enviar preenchido. Não tenho digitalizadora nem impressora em casa…
    Facilitem o que já é difícil…..

    • A seu tempo... on 18 de Março de 2020 at 19:41
    • Responder

    Professores!?!?
    Os diretores (ou serão comissários políticos) estão a pressionar, ameaçar e até intimidar os professores, numa “esquizofrenia platafórmica “ total.
    Com testes para corrigir, avaliações e CTs para preparar… preciso de 48 h por dia.
    Como estes tiranetes nunca deram aulas e se limitam a mandar…
    Nota: os bois têm nome … a seu tempo…

      • mira on 18 de Março de 2020 at 22:08
      • Responder

      queres conversa porque continuas tótó!
      Ora diz lá uma escola onde isso aconteça, só uma seu mariconete 🙂

        • ... on 18 de Março de 2020 at 22:19
        • Responder

        Querias !!!
        Quando eu entender, onde doer mais e com provas.

          • mira-te on 18 de Março de 2020 at 22:25

          Já percebi. Pões o artigo e depois comentas o próprio artigo. Está certo Narciso. Compreendo-te!

    • N.Ribeiro on 18 de Março de 2020 at 20:10
    • Responder

    À boa maneira portuguesa..

    • Guida Lemos on 18 de Março de 2020 at 20:59
    • Responder

    É verdade. Ainda há cerca de 1 hora tive de explicar à DT do meu filho de 12 anos que deve ter calma e paciência e dar tempo aos alunos e EE para realizar as tarefas pq enviou um email aos EE a reclamar que apenas 2 alunos tinham tinham realizado a tarefa por ela enviada e que a prof. de português se tinha queixado do mesmo e a de francês e … . Claro que tive de lhe explicar que em minha casa só existe um computador para 3 alunos e uma professora com as mesmas obrigações que ela.

      • Denisa,a Pimentinha on 19 de Março de 2020 at 18:25
      • Responder

      Engraçado, eu refilei com uma colega professora que as coisas não são para ontem e que as pessoas tenham calma… Há que ambientar os alunos às ferramentas e só depois podemos exigir prazos… Tenho pena dos miúdos…


  1. Explique isso ao diretor que, da cátedra, assim ordenou…

    • carla on 18 de Março de 2020 at 22:08
    • Responder

    Essa pressa é mesmo o reflexo do habitual: alguém que não percebe nada de educação “dá” 1 ordem, a cambada obedece e no meio desta cambada há sempre quem ainda faz mais do que foi mandado!!!!! e depois começa tudo a imitar para não ficar atrás!!!

    • Alexandra Almeida on 18 de Março de 2020 at 22:30
    • Responder

    Dão-me todos razão!
    Eu fui das primeiras pessoas a achar que isto ía ser um bluf…
    E, de facto… Uns porque só têm em casa 1 computador para partilhar por vários filhos;
    Outros que, mesmo tendo apenas 1 filho, precisam do computador para trabalhar e não o podem disponibilizar ao filho tanto como deveriam;
    Outros ainda – e ninguém falou deles – que não têm net em casa (eu sei de alunos meus que não a têm) e cujos pais não têm instrução para os poderem ajudar…
    Eu sempre disse que isto é para “tapar a luz do sol com a peneira”… Entreter os miúdos 15 dias… “para Inglês ver”…
    Se esta epidemia não cessar em breve… ou se prolonga o ano letivo até ao final de julho… ou é 1 ano perdido. Um bom motivo para os fulanos que mandam no ME decretarem “passagens administrativas”…

      • maria on 18 de Março de 2020 at 23:35
      • Responder

      Se a colega não é capaz de resolver o problema com bom-senso, mude de profissão. Uma vergonha o que escreveu.

    • Falcão on 18 de Março de 2020 at 22:39
    • Responder

    Carla, o teu texto é um tiro perfeito no alvo: a maioria dos profs são mais papistas que o Papa, sendo que o Papa (leia-se Diretor), ao fim de uma semana na cadeira do poder, já se tinha esquecido do que é ser professor (e, vade retro, tudo fará para não voltar a ser). E assim vamos andando, armados em parvos e ainda há quem goste e muito!
    PS – E ainda não perceberam que a maioria dos alunos vai borrifar-se olimpicamente para a parafernália de fichas e trabalhetes que os stores andam a elaborar que nem baratas tontas e, como é óbvio, não lhes vai acontecer nada. Mesmo sem corona já passaria tudo ou quase, agora então até pareceria mal reprovar alguém. Já basta o isolamento social, coitados dos putos que nem podem estar com as damas… não compliquem mazé!

      • maria on 18 de Março de 2020 at 23:40
      • Responder

      TTristeza. Acrescento que a maioria dos docentes não consegue selecionar atividades lúdicas neste momento dramático, revela falta de formação ao entupir a caixa de correio dos alunos com fichas enfadonhas que nunca conseguirão resolver sozinhos. Vivam os profissionais de saúde.


      1. Mas a função da “maioria dos docentes” deve ser “selecionar atividades lúdicas neste momento dramático”?
        Às vezes tenho a sensação que há “@s madres teresas do ensino” confundem a profissão docente com a de palhaço, “animador cultural”, acompanhante de luxo e sabe Deus que mais (sem ofensa para os ditos profissionais). Ou seja, vale tudo menos ensinar.


  2. Os meus filhos (3) não têm condições. Não fazem.
    Quero ver se os prejudicam.

      • maria on 18 de Março de 2020 at 23:46
      • Responder

      Boa. Oriente-os para a descoberta do saber, da cultura geral através de vídeos, filmes, ferramentas que lhes proporcionem alegria neste momento tão triste. As fichas enfadonhas não interessam a ninguém. E dê-lhes tempo. Neste momento têm todo o tempo do mundo. Ninguém os irá prejudicar. O ano letivo terminou, convém pô-los, agora, a descobrir o mundo através das redes sociais.

      • maria on 18 de Março de 2020 at 23:47
      • Responder

      Que vergonha!!! Ainda apelam à dignidade docente!!! Vivam os profissionais de saúde.


      1. E vivam @s madres teresas do ensino!!!! É que não há pachorra, mesmo!!!

    • Santos on 18 de Março de 2020 at 23:03
    • Responder

    Pois… e há alunos que, segundo os EE, não têm computador nem internet em casa para aceder ao e-mail, ao classroom e ao XPTO. Assim, estão assumidamente sem ligar patavina aos trabalhos. Alguns até estarão entretidos a jogar online no PC…

    • Eduarda on 19 de Março de 2020 at 0:01
    • Responder

    (…mas uma decisão destas deve em primeiro lugar passar pelo Conselho Pedagógico.

    E o que deve ser decidido é que o ensino à distância deve ser feito com alguma razoabilidade para que seja exequível.”
    ahahahahahahah


    1. Que CP?
      Quem MANDA é o diretor!
      O CP é um órgão consultivo, o diretor ouve se quiser, e decide como quiser.
      Ainda não acordaram para a realidade?


      1. Muito bem.
        É preciso dizer que em muitas escolas as aulas à distância estão a ser sumariadas como aulas efectivas, nomeadamente nos CEF e no Profissional. Ordens da Direcção. Postas assim as coisas, é inevitável que as tarefas tenham alguma exigência, embora, no quadro da irrazoabilidade da ideia de ensino à distância em que estes quinze dias se tornaram, seja possível haver moderação, quer em relação ao volume e natureza das tarefas, quer em relação aos prazos de entrega.
        Mas volto à vaca fria, que é como quem diz ao director quente. O que esta crise do Covid-19 põe em evidência no que respeita à educação é a aberração do modelo de gestão vigente. Não havendo democracia local, seria preferível uma ditadura do Ministério, em vez da autocracia dos senhores feudais que são os jamais-outra-vez-professores-para-sempre-directores.

    • Maonda on 19 de Março de 2020 at 1:03
    • Responder

    Com a minha esposa a trabalhar na farmácia em condições surreais à tarde e à noite e com “colegas” que têm o cônjuge em quarentena em casa, só penso quando é que chega a nossa vez…
    Não tenho cabeça para mais nada!
    É apenas uma questão de tempo… 😕

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Seguir

Recebe os novos artigos no teu email

Junta-te a outros seguidores:

x
Gosta do Blog