Não há interessados em número sufuciente para formações para a supervisão e classificação das provas?

Porque será? Trabalho extraordinário, mal pago, responsabilidade acrescida…

 

Por solicitação do Senhor Presidente do Conselho Diretivo do IAVE, remete-se a comunicação infra:

Às direções dos Agrupamentos de Escolas, Escolas Não Agrupadas, e dos Estabelecimentos de Ensino Particular e Cooperativo,

Solicitamos que seja reforçada a divulgação, junto dos professores, da publicação na página da Internet do Instituto de Avaliação Educativa (IAVE), I.P., (http://iave.pt/index.php/formacao-de-professores/acoes-em-curso) de avisos relativos à candidatura a ações de formação, acreditadas pelo Conselho Científico-Pedagógico da Formação Contínua e cofinanciadas pelo  POCH.

Salientamos a importância da frequência destas formações para a supervisão e classificação das provas de avaliação externa. As inscrições estão abertas até ao dia 16 de fevereiro.

As formações disponíveis são as seguintes:

  • «Avaliar para aprender no contexto da diversificação de instrumentos de avaliação: a supervisão da classificação das provas de Inglês do 5.º ano.»
  • «Avaliar para aprender no contexto da diversificação de instrumentos de avaliação: a supervisão da classificação das provas de Inglês do 8.º ano.»
  • «Avaliar para aprender: formação de classificadores em critérios e procedimentos de avaliação da expressão oral nas línguas estrangeiras.»
  • «Avaliar para aprender no contexto da diversificação de instrumentos de avaliação: a expressão oral nas provas de Português Língua Não Materna.»
  • «Avaliar para aprender no contexto da diversificação de instrumentos de avaliação: a expressão oral nas provas de Inglês do ensino básico.»
  • «Avaliar para aprender: a classificação e a avaliação externa das aprendizagens no 1.º ciclo do ensino básico.»
  • «Avaliar para aprender: a classificação de provas de avaliação externa no 1.º ciclo do ensino básico de Educação Artística e de Educação Física.»
  • «Avaliar para aprender: a classificação e a avaliação externa das aprendizagens no 2.º ciclo do ensino básico.»
  • «Avaliar para aprender: a classificação e a avaliação externa das aprendizagens no 3.º ciclo do ensino básico.»
  • «Avaliar para aprender: a classificação e a avaliação externa das aprendizagens no ensino secundário.»”

 

Com os melhores cumprimentos,

 

Maria Manuela Pastor Faria

Diretora-Geral dos Estabelecimentos Escolares

 

 

Link permanente para este artigo: https://www.arlindovsky.net/2020/02/nao-ha-interessados-em-numero-sufuciente-para-formacoes-para-a-supervisao-e-classificacao-das-provas/

5 comentários

Passar directamente para o formulário dos comentários,

    • Paulo Anjo Santos on 12 de Fevereiro de 2020 at 23:01
    • Responder

    Isto vai de mal a pior, eles querem muito mais com menos dinheiro, e isto dá até deixar de dar, até ser impossível dar… na minha escola está uma colega do meu grupo que está a ter aulas assistidas, e teve de fazer formação, em horário pós-laboral, para também assistir a aulas de colegas para os avaliar. É diretora de turma e, como somos da área das artes, tenta dinamizar atividades diversas na escola… tem de dar as aulas como todos os professores e avaliar os mais de 100 alunos… quem é que consegue fazer tudo??!!! Eu já lhe disse, «ainda bem que sou contratado que a mim não me metem a fazer isso»… obviamente que com tanto trabalho os alunos é que acabam por sofrer porque é difícil preparar melhor algumas das atividades, e muitas outras ficam para outra oportunidade porque não há tempo nem disponibilidade mental para as fazer agora!

    Eu acho que os sindicatos deviam era pegar nisto, greve a todo o trabalho em horário pós-laboral, há dias que é até às 21:00…sem contrapartidas nenhumas?! Vão mas é dar uma curva, só falta o inútil vir cá dizer que os professores são pagos acima dos outros técnicos superiores…

    • Manual on 13 de Fevereiro de 2020 at 7:41
    • Responder

    “Mal pago”??!! DE BORLA!!

    • on 13 de Fevereiro de 2020 at 8:04
    • Responder

    Façam greve de zelo a atividades de trabalho de escola.
    Engonhem.

    • Vítor Marçal on 14 de Fevereiro de 2020 at 1:07
    • Responder

    Presentemente, não existe qualquer incentivo por parte da tutela, pelo que claramente, os docentes preocupam-se em acompanhar devidamente os seus alunos mas, conscientemente, não se preocupam em desempenhar tarefas extra-curriculares, pois o reconhecimento público das nossas tarefas é nulo.
    Também eu recebi o respetivo mail e ri-me pelo desespero evidenciado na mensagem dirigida aos senhores Diretores.
    Estamos a dar o troco ao governo dos 0,3% de aumento… 😉

    • cipritta on 15 de Fevereiro de 2020 at 0:02
    • Responder

    Este trabalho, dificílimo e de tanta responsabilidade, num período de cansaço extremo e já com tantos colegas de férias, dado que vai até agosto , no caso da segunda fase, não tem qualquer tipo de pagamento e é obrigatório para quem é indicado e convocado! Logo, essa frase do “mal remunerado” é totalmente falsa

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Seguir

Recebe os novos artigos no teu email

Junta-te a outros seguidores:

x
Gosta do Blog