Mãe de aluno agride professora por motivo fútil

Continua a saga das agressões a professores e funcionários na escola pública. Medidas? Esqueçam…

Mãe de aluno atira professora para hospital em Lisboa

Mulher, de 32 anos, deu a docente, de 54, uma chapada na face que a atirou ao chão.

Uma professora do primeiro ciclo, de 54 anos, foi ontem de manhã agredida à estalada pela mãe de um aluno, que foi à escola Ressano Garcia, em Lisboa, tirar satisfações por uma situação “fútil” ocorrida na terça-feira. A agressora, de 32 anos, foi detida pela PSP. A docente caiu com a força da agressão e teve de ser assistida no hospital.

Link permanente para este artigo: https://www.arlindovsky.net/2020/02/mae-de-aluno-agride-professora-por-motivo-futil/

22 comentários

Passar directamente para o formulário dos comentários,

    • Luis Pardal on 6 de Fevereiro de 2020 at 13:36
    • Responder

    Tudo de bom mesmo….até o portunhol! O “mutivo” é evidente …e isto num espaço onde alegadamente só escreve ( e interessa) a professores. Cada qual o melhor😀😀

    • Paulo Anjo Santos on 6 de Fevereiro de 2020 at 13:38
    • Responder

    Mais uma situação residual…

    • Jorge Esperança on 6 de Fevereiro de 2020 at 13:39
    • Responder

    Ainda bem que o ME, “perdendo os professores”, ganhou os pais. BRAVO!!!

    • Vanda Maria de Bragança Serrão on 6 de Fevereiro de 2020 at 13:52
    • Responder

    O Sr. Ministro já demonstrou solidariedade para com a colega?

      • Pedro on 6 de Fevereiro de 2020 at 19:02
      • Responder

      Solidariedade! que interessante.
      Se um profissional de saúde for agredido, o que acontece? queixa crime, não é verdade?
      Então porque razão, é que, uma agressão aos profissionais de Educação não têm o mesmo tratamento?

      Sinceramente…
      Alguém me explique isto, por favor.

    • sempre@atento on 6 de Fevereiro de 2020 at 14:00
    • Responder

    Se fosse a uma juíza já estava presa.
    Mas as agressões aos professores, médicos e outros funcionários públicos são levezinhas…
    Para quando o julgamento sumário desta gente?
    E prisão efetiva?

      • Gin on 6 de Fevereiro de 2020 at 14:11
      • Responder

      É responder-lhes logo com a mesma moeda…!

      • Mariana on 7 de Fevereiro de 2020 at 11:16
      • Responder

      Prisão não, trabalhos forçados. Na prisão temos de os sustentar. Quem agride um professor ou um funcionário, devia ser condenado a lavar as sanitas da escola onde pratica o crime, durante pelo menos 1 mês. Serviria de exemplo tanto aos alunos como aos pais.

    • Duma on 6 de Fevereiro de 2020 at 14:44
    • Responder

    Já que aparentemente os pais dos nossos alunos são inimputáveis, podem ter a certeza de uma coisa: se algum dia acontecer comigo, pago na mesma moeda. E não serei a única a ir para o hospital.

    • Não sou o Rambo, mas não me lixem! on 6 de Fevereiro de 2020 at 15:13
    • Responder

    Tenho licença de uso, legal, de modos de defesa… Espero que nunca tenham a infeliz ideia de tentarem sequer…

    • Tungas! on 6 de Fevereiro de 2020 at 15:26
    • Responder

    Isto de levar e dar a outra face ao agressor já enjoa!
    Algum / a que me venha agredir só esboçará a primeira… sai logo cadeirada ou que tiver mais à mão! Que se lixe se o “ministro” quebrar o silêncio só porque desta vez foi um professor a rebentar o focinho a alguma dessas bestas.

    • Rui Filipe on 6 de Fevereiro de 2020 at 16:26
    • Responder

    É por esta e outras que nascem os Chegas e temos de convir, que infelizmente, fazem falta quando a social democracia deixa de existir seja em Portugal, seja na União Europeia dos interesses do Deus dinheiro.

    • P.da Silva on 6 de Fevereiro de 2020 at 16:38
    • Responder

    Na escola pública tudo com “dantes, quartel general em Abrantes (5 de outubro)”.
    O governo “suchalista” não investe na Educação, investe na receita e nos impostos. O páis definha e com ele as instituições públicas que garantiam alguma mobilidade social.
    Investir , com seriedade, na Educação Pública é um anátema para o PS de AC.

    • P.da Silva on 6 de Fevereiro de 2020 at 16:39
    • Responder

    Digo ” O país…”

    • Alexandra Almeida on 6 de Fevereiro de 2020 at 17:14
    • Responder

    Uma vergonha! É o baixo nível da mãe do aluno… Fosse por motivo fútil ou não, é irrelevante!
    Se na Justiça e na Saúde a agressão aos profissiuonais já configura crime público, por que motivo não o é também na Educação?
    Nunca vi um único sindicato falar nisto… Estarei distraída, equivocada, ou tenho razão?
    Ao menos se esta gente de pé de chinelo quisesse imitar “quem tem classe” se achasse que tinha alguma razão, punha um processo ao docente… mas claro! É gente criada na porrada que não tem outra argumentação. São os votantes do PS.

    • Alexandra Almeida on 6 de Fevereiro de 2020 at 17:17
    • Responder

    leia-se “profissionais” e não “profissiuonais”

    • João on 6 de Fevereiro de 2020 at 18:40
    • Responder

    Partido CHEGA quer devolver a autoridade aos Professores:
    “Em todos os graus de Ensino os professores recuperam totalmente a autoridade perdida sobre os alunos, sendo-lhes devolvidos todos os meios que lhes permitam manter a disciplina nas aulas.”
    https://partidochega.pt/programa-politico-2019/

      • EUZINHO on 7 de Fevereiro de 2020 at 14:07
      • Responder

      O Chega é aquele partido que quer privatizar tudo? Inclusive a Escola Pública? É que eu li o programa das ´ultimas eleições….

    • Carlos on 6 de Fevereiro de 2020 at 19:11
    • Responder

    Acho interessante, é aquele pardal que de vez em quando anda por aqui perdido, não se manifestar nestas situações.

    • Fatima Dantas on 6 de Fevereiro de 2020 at 19:34
    • Responder

    Mutivo? Com “u”?????

    • Maria Conceicao Oliveira on 6 de Fevereiro de 2020 at 19:45
    • Responder

    Investir na Educação é só com Euros , só o dinheiro e o dinheiro e mais o dinheiro…E o resto além disto? Os direitos e os deveres do aluno? Os direitos e os deveres dos Encarregados de Educação,pois claro!!!! Não resolvem os problemas em casa e depois os professores pagam as frustrações que para aí andam.Os direitos dos professores não existem … já anda muita gente aflita porque há falta de docentes em muitas escolas. Olha que admiração!!!!!!!!! Continuem pois a agredir mais docentes ou mesmo auxiliares nas escolas e verão escolas com menos e menos recursos humanos e os meninos ficarão “enjaulados” em casa ,que é o lugar onde muitos deles já deviam estar.

    • maria on 7 de Fevereiro de 2020 at 1:58
    • Responder

    queixa crime…

Responder a P.da Silva Cancelar resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Seguir

Recebe os novos artigos no teu email

Junta-te a outros seguidores: