3 de Janeiro de 2020 archive

Finalmente o Ministério da Educação Convoca os Sindicatos

Foi agendada reunião entre o Ministério da Educação com as Organizações Sindicais para o próximo dia 22 de janeiro de 2020, pelas 11 horas. Três meses após a formação do novo governo.

 

Fica aqui a informação deixada na página do S.TO.P.

 

Após ano e meio de silêncio por parte do Ministério da Educação (M.E.), fomos convocados a reunir com o Ministro, a 22 de janeiro (juntamente com outros sindicatos).

Entendemos que essa insustentável discriminação durante 18 meses – apenas ao S.TO.P. – foi um espécie de “castigo” do M.E. por termos dinamizado uma greve às avaliações CONSEQUENTE, nomeadamente em defesa do tempo de serviço docente e contra a precariedade docente em finais de 2017/2018. Agradecemos a TODOS os que se solidarizaram connosco. Essa grande solidariedade e o impacto da greve de todos os Profissionais de Educação que terminou em dezembro passado foram determinantes para esta mudança.

Como ficou evidente não nos vergaram e continuaremos a FAZER O QUE AINDA NÃO TINHA SIDO FEITO, em defesa de TODOS que trabalham nas Escolas (doa a quem doer).

Além das reivindicações associadas à greve de TODOS os Profissionais da Educação que terminou em dezembro, e da exigência da contagem de todo o tempo de serviço docente, iremos auscultar os Profissionais da Educação, a partir da próxima semana, para sabermos quais os temas mais prioritários a levar para a reunião com o Ministro e continuarmos a SER A VOZ DOS SEM VOZ.

Excelente 2020, do que depender de nós, com mais justiça para todos que trabalham nas Escolas!

Após ano e meio de silêncio por parte do Ministério da Educação (M.E.), fomos convocados a reunir com o Ministro, a 22 de janeiro (juntamente com outros sindicatos).

Entendemos que essa insustentável discriminação durante 18 meses – apenas ao S.TO.P. – foi um espécie de “castigo” do M.E. por termos dinamizado uma greve às avaliações CONSEQUENTE, nomeadamente em defesa do tempo de serviço docente e contra a precariedade docente em finais de 2017/2018. Agradecemos a TODOS os que se solidarizaram connosco. Essa grande solidariedade e o impacto da greve de todos os Profissionais de Educação que terminou em dezembro passado foram determinantes para esta mudança.

Como ficou evidente não nos vergaram e continuaremos a FAZER O QUE AINDA NÃO TINHA SIDO FEITO, em defesa de TODOS que trabalham nas Escolas (doa a quem doer).

Além das reivindicações associadas à greve de TODOS os Profissionais da Educação que terminou em dezembro, e da exigência da contagem de todo o tempo de serviço docente, iremos auscultar os Profissionais da Educação, a partir da próxima semana, para sabermos quais os temas mais prioritários a levar para a reunião com o Ministro e continuarmos a SER A VOZ DOS SEM VOZ.

Excelente 2020, do que depender de nós, com mais justiça para todos que trabalham nas Escolas!

Link permanente para este artigo: https://www.arlindovsky.net/2020/01/finalmente-o-ministerio-da-educacao-convoca-os-sindicatos/

Lista Colorida-RR15

Lista Colorida atualizada com colocados e retirados da RR15.

Há neste momento 1 professor que já vai no seu quarto contrato e 100 no terceiro!

Link permanente para este artigo: https://www.arlindovsky.net/2020/01/lista-colorida-rr15-4/

Cinema Sem Conflitos: “The Street of Anfok”

Título:  “The Street of Anfok” | Autores: “Zilai Feng

Uma história sobre um homem paralisado que sempre olha para fora da janela através de seu espelho.

Até à próxima semana ou todos os dias em facebook.com/cinemasemconflitos

Link permanente para este artigo: https://www.arlindovsky.net/2020/01/cinema-sem-conflitos-the-street-of-anfok/

124 Contratados colocados na RR15

Foram colocados 124 contratados na Reserva de Recrutamento 15, distribuídos da seguinte forma:

Link permanente para este artigo: https://www.arlindovsky.net/2020/01/124-contratados-colocados-na-rr15/

Reserva de recrutamento n.º 15

Publicitação das listas definitivas de Colocação, Não Colocação, Retirados e Listas de Colocação Administrativa – 15.ª Reserva de Recrutamento 2019/2020.

Aplicação da aceitação disponível das 0:00 horas de segunda-feira, dia 6 de janeiro, até às 23:59 horas de terça-feira, dia 7 de janeiro de 2020 (hora de Portugal continental).

Consulte a nota informativa.

 

SIGRHE – aceitação da colocação pelo candidato

 Nota informativa

Listas

Link permanente para este artigo: https://www.arlindovsky.net/2020/01/reserva-de-recrutamento-n-o-15-3/

Os professores precários e as razões de o serem

Maioria dos contratos são precários, com a duração de um mês

De acordo com o blogue DeArlindo, especializado em estatísticas relacionadas com a educação, já entraram 19874 professores nas escolas desde o início do ano letivo. No mesmo período de 2018/19, este número estava fixado nos 18094. O autor do blogue, Arlindo Ferreira, explica ao i que a grande maioria destes docentes contratados tem contratos precários, com a duração de apenas um mês, que “no melhor dos casos é renovado por um outro”.

Já Mário Nogueira, secretário-geral da Federação Nacional dos Professores (Fenprof), disse ao i que este aumento da contratação de docentes tem que ver com o envelhecimento da profissão e com o maior desgaste destes profissionais, que leva a mais docentes com situação de baixa médica.

“Temos hoje um corpo docente que é muito envelhecido, quase que não temos professores com menos de 40 anos, enquanto que uma grande percentagem tem mais de 60 anos. É natural que num contexto destes hajam mas baixas médicas, visto que estamos a falar de um grupo que está numa fase onde o desgaste é maior, tanto físico como psicológico, e onde vão surgindo doenças”, explica.

Segundo o relatório “Education at a Glance 2019”, da OCDE, Portugal é dos países com o corpo docente mais envelhecido, com cerca de 41% dos docentes do ensino básico e secundário em Portugal tem mais de 50 anos. Por outro lado, apenas 1% dos professores portugueses tem menos de 30 anos.

Também Mário Nogueira afirma que esta maior contratação continua a ser uma insistência na precariedade e acusa este e anteriores Governos, tal como Tiago Brandão Rodrigues, ministro da Educação, de “andar alegremente a olhar para a situação e fazer rigorosamente nada, tal como se vê no Orçamento do Estado 2020, onde não está previsto nada para contrariar esta situação”, o envelhecimento e a falta de atratividade da profissão.

Link permanente para este artigo: https://www.arlindovsky.net/2020/01/os-professores-precarios-e-as-razoes-de-o-serem/

Seguir

Recebe os novos artigos no teu email

Junta-te a outros seguidores:

x
Gosta do Blog no Facebook