4 de Julho de 2018 archive

Opinião/Paulo Guinote – A Encenação da Negociação

A Encenação da Negociação

Julho 4, 2018 ~ Paulo Guinote

 

A convocatória dos sindicatos para uma reunião alegadamente “negocial”, apresentada como de “boa fé” por parte do ME, atendendo ao conteúdo do texto e à calendarização só se pode classificar como uma enorme palhaçada destinada a lavar um pouco da face de uma série de “actores” que estão demasiado sujos aos olhos da generalidade dos professores. De um lado e outro mostra-se “abertura” para uma negociação sem qualquer margem de progressão enquanto existirem azinhagas e caminhos em Portugal para alcatroar.

(…)

Continua aqui: A Encenação da Negociação | O Meu Quintal

Link permanente para este artigo: https://www.arlindovsky.net/2018/07/opiniao-paulo-guinote-a-encenacao-da-negociacao/

O Governo dos Açores quer brincar ao “Segue o Líder”…

 

Governo dos Açores mantém decisão de não negociar com os professores

O Governo dos Açores e uma delegação representativa de professores estiveram hoje reunidos, mas o titular da pasta da Educação reiterou que não vai negociar e irá adotar na região a solução que for encontrada a nível nacional.

 

Link permanente para este artigo: https://www.arlindovsky.net/2018/07/o-governo-dos-acores-quer-brincar-ao-segue-o-lider/

Sugestão de Leitura – Alice no País das Sapatilhas – Susana Tavares

 

Têm filhos(as) em idade pré e adolescente?
Aqui fica uma sugestão…
A Susana Tavares escreveu um livro sobre uma adolescente de 15 anos viciada em redes sociais que vai parar a uma aldeia sem nada daquilo que parece dar sentido à sua vida…

Entre uma greve e outra, podemos sempre ter tempo para ler…

 

 

 

Link permanente para este artigo: https://www.arlindovsky.net/2018/07/sugestao-de-leitura-alice-no-pais-das-sapatilhas-susana-tavares/

Concurso AEC 2018/2019 V. N. de Gaia

 

Concurso AEC 2018/2019 V. N. de Gaia

 

Link permanente para este artigo: https://www.arlindovsky.net/2018/07/concurso-aec-2018-2019-v-n-de-gaia/

Municipalização quase acordada e tudo distraído com a Greve…

 

Anda tudo distraído com a Greve dos professores, diga-se que muito se tem feito a este nível, mas na penumbra negoceia-se a passagem de quase tudo e todos para as Autarquias.

Ninguém discute, ninguém fala, ninguém noticia ou comenta, tudo calado para não haver ondas…

O que passa para as autarquias?

Passa a administração de todos os edifícios e o pessoal não docente, para já…

Os números já são conhecidos, 797 milhões para a gestão das escolas, passarão para as autarquias a partir do orçamento de estado.

No futuro o que passará para a alçada das autarquias?

Vá-se lá saber ou adivinhar…

Este momento é de organizar uma Greve por uma causa mais do que justa, mas não se esqueçam que eles andam aí e é preciso andar atento…

Vão lendo umas coisas sobre o assunto:

Link permanente para este artigo: https://www.arlindovsky.net/2018/07/municipalizacao-quase-acordada-e-tudo-distraido-com-a-greve/

Primeiro-ministro apupado por bolseiros de investigação

Dezenas de investigadores científicos manifestaram-se de t-shirt preta, junto à antiga FIL, em Lisboa, onde decorre o Encontro Ciência 2018 em protesto.

Os académicos dizem que estão cansados de serem precários e apuparam António Costa durante o discurso.

 

Link permanente para este artigo: https://www.arlindovsky.net/2018/07/primeiro-ministro-apupado-por-bolseiros-de-investigacao/

Governo dos Açores mantém decisão de não negociar com os professores

O Governo dos Açores e uma delegação representativa de professores estiveram reunidos nesta terça-feira, mas o titular da pasta da Educação reiterou que não vai negociar e irá adoptar na região a solução que for encontrada a nível nacional.

Avelino Menezes foi confrontado com uma manifestação de várias dezenas de professores que o assobiaram à entrada da Escola Básica e Integrada dos Arrifes, no concelho de Ponta Delgada, ilha de São Miguel, onde foi assistir à apresentação do projecto base das novas instalações daquele estabelecimento de ensino.

O titular da pasta da Educação recordou que, em Novembro de 2017, o Governo dos Açores assumiu perante os dois sindicatos representativos da classe na região que “seria aplicada a solução que viesse a ser encontrada a nível nacional“, na sequência das negociações entre o Governo da República e as forças sindicais.

O secretário regional adiantou esta opção resulta do facto de o executivo açoriano estar “convictamente convencido que essa é uma boa garantia, das melhores de que os professores dos Açores ficarão numa posição de privilégio em relação aos colegas do continente” porque na região já se assistiu à recuperação de “mais de dois anos” de tempo de serviço entre 2015 e 2017.

Além disso, o responsável considerou que o estatuto de carreira docente nos Açores “é, de facto, o mais favorável do país”.

Joaquim Machado, porta-voz dos professores, após a reunião com Avelino Menezes, informou os colegas concentrados junto à escola que o Governo dos Açores mantém a sua posição “com a agravante de não participar nas negociações” que se venham a realizar entre o Ministério da Educação e sindicatos.

O professor frisou que a região “tem competência para decidir sobre a matéria, como está fazer a Região Autónoma da Madeira”, tendo aconselhado os colegas a “continuar na luta”.

Junto à escola os professores gritaram palavras de ordem como “queremos o que é nosso” e a reivindicarem uma solução diferente da nacional, enquanto ostentavam vários cartazes de protesto e exibiam um caixão para a autonomia dos Açores.

Esta foi a primeira vez que o responsável pela pasta da Educação reuniu com representantes dos docentes dos Açores desde o início da greve e sem ser formalmente com os sindicatos representativos da classe na região.

Professores | Governo dos Açores mantém decisão de não negociar com os professores | PÚBLICO

Link permanente para este artigo: https://www.arlindovsky.net/2018/07/governo-dos-acores-mantem-decisao-de-nao-negociar-com-os-professores/

Mais de 100 professores protestaram no Porto contra a “morte da escola pública”

03-07-2018 / Porto Canal

Mais de 100 professores juntaram-se numa vigília em frente à DGESTE, no Porto, contra aquilo que consideram ser a “morte da escola pública”. Em causa, está a política do Governo no que respeita à contagem do tempo de serviço, amplamente contestada pelo setor.

 

TVI / 03-07-2018

No Porto, duas centenas de docentes fizeram uma vigilia para lembrar que a educação está a morrer e para reclamar o direito à recuperação de todo o tempo de serviço

 

Link permanente para este artigo: https://www.arlindovsky.net/2018/07/mais-de-100-professores-protestaram-no-porto-contra-a-morte-da-escola-publica/

Load more

Seguir

Recebe os novos artigos no teu email

Junta-te a outros seguidores:

x
Gosta do Blog no Facebook