adplus-dvertising
adplus-dvertising

31 de Outubro de 2017 archive

Uma República Mal-Educada, (In)disciplinada e com (Des)respeito pelos professores.

Texto de opinião de João Ferrer.

 

Uma República Mal-Educada, (In)disciplinada e com (Des)respeito pelos professores.

 

Licínio Lima inicia com a frase seguinte um notável artigo na revista, a página da educação.

“Se, como afirma o Manifesto para a Educação da República, a República estiver a “educar mal os seus filhos”, estaremos então condenados à condição de uma República mal-educada.

Cabe aos pais e Encarregados de Educação a maior tarefa de educar seus filhos, estabelecendo limites e orientando-os a terem respeito e consideração para com todos e, principalmente, para com os professores que tem a missão de prepará-los para a vida. Verifiquemos o Exemplo do Estado! Como tratam os governos estes profissionais? Que exemplo dão? Que sinal dão à sociedade? Aos alunos indisciplinados? Aos pais que todos os dias agridem os docentes?

Vejamos o que nos aconteceu desde 2005 até à Gerigonça do Ministro Tiago Brandão Rodrigues.

 

O primeiro “congelamento” ocorreu entre 30 de agosto de 2005 e 31 de dezembro de 2007, num total de 854 dias. A Lei n.º 43/2005, de 29 de agosto, determinou a não contagem do tempo entre 30/08/2005 e 31/12/2006, tendo depois a Lei n.º 53-C/2006, de 29 de dezembro, prorrogado os efeitos da primeira por mais um ano, até 31/12/2007.

Nos anos civis de 2008, 2009 e 2010, o tempo de serviço foi contabilizado, para todos os efeitos, de forma normal.

A 1 de janeiro de 2011, o tempo de serviço voltou a “congelar”, situação que se manteve em 2012, 2013, 2014, 2015, 2016 e 2017. Neste caso, têm sido as sucessivas Leis do Orçamento do Estado a estabelecer estes novos “congelamentos”.

Caminhamos para os 10 anos sem progredir.

Então e agora, que chegamos às fraldas do tão esperado ano de 2018?

Temos um descongelamento das carreiras dos Educadores de Infância e dos Professores dos Ensinos Básico, Secundário e Superior, assim como dos demais trabalhadores da administração pública, no dia 1 de janeiro de 2018, para todos, mas o tempo até agora congelado não será repercutido no reposicionamento dos Educadores e Professores no escalão que, por direito e justiça, deveriam ser integrados.

Esta situação não se verifica nos restantes funcionários públicos.

Que sinal dá o estado à sociedade? Que respeito tem o governo pelos professores?

E o presidente Marcelo, das selfies e dos afetos, o que está em todo o lado. Nestes meses de mandato, Marcelo esteve, oficialmente, em mais de meia centena de localidades. Cá dentro ou lá fora, avistou-se com cerca de 30 líderes mundiais. Comenta tudo, dá nota a tudo, não dá nota a esta vergonha, não comenta a situação dos professores. Ele não é o presidente de todos os portugueses?

Link permanente para este artigo: https://www.arlindovsky.net/2017/10/uma-republica-mal-educada-indisciplinada-e-com-desrespeito-pelos-professores/

Esclarecimento sobre o intervalo dos professores do 1º ciclo em Apoio Educativo ou em Coadjuvação.

Que de uma vez por todas se esclareça a questão dos intervalos no 1º ciclo…

 

Fonte: Facebook/SPGL

Link permanente para este artigo: https://www.arlindovsky.net/2017/10/esclarecimento-sobre-o-intervalo-dos-professores-do-1o-ciclo-em-apoio-educativo-ou-em-coadjuvacao/

Seguir

Recebe os novos artigos no teu email

Junta-te a outros seguidores: