Renovações Confusas

É que durante a semana passada as informações eram umas e agora mudaram um pouco.
E bastantes Técnicos Especializados que contavam renovar o contrato com um Agrupamento, estando o seu contrato ÚNICO dividido por duas escolas, viram-se impedidos de ver a sua renovação feita com o agrupamento inicial quando existem horas para isso.

Não faz sentido que a renovação só possa ser feita em duas escolas com 17,5 horas em cada agrupamento quando um dos agrupamentos passa a ter disponibilidade de 35 horas para esse técnico.

 

 

Ministério diz que mais de 1500 técnicos especializados das escolas podem renovar

 

 

 

Prazo para renovação dos contratos de docentes de Língua gestual Portuguesa, Música ou Teatro alargado. Até agora diretores ainda só avançaram com 558 renovações

 

 

 

O Ministério da Educação decidiu prorrogar o prazo dados às escolas para que estas renovem os contratos de técnicos especializados, nomeadamente dos professores de Língua Gestual Portuguesa e de docentes que lecionam áreas como o teatro e a Dança.

Até à data, de acordo com o gabinete de Tiago Brandão Rodrigues, “as escolas já iniciaram o procedimento para a renovação de 558 contratos”, sendo que, no total, há 1.502 técnicos especializados cuja necessidade de contratação foi indicada pelos diretores até ao dia 16 de setembro de 2016, pelo que, por se tratar de uma necessidade anual, estão em condições de ver o seu contrato renovado” ao abrigo de um despacho publicado no dia 11 de agosto.

As regras desta renovação de contratos – que sucede pela primeira vez – têm sido contestadas pela Federação nacional dos Professores e algumas associações do setor. Em declarações enviadas esta terça-feira ao DN, a direção da AFOMOS (Associação de Formadores e Monitores Surdos de Língua Portuguesa) indicou que “entre cerca de 80 docentes de Língua Gestual Portuguesa nas escolas de referência para alunos surdos”, onde apoiam cerca de 500 estudantes, “menos de 5% – cerca de 6 docentes – conseguem renovar os contratos” pelas critérios estipulados pela tutela, nomeadamente a obrigatoriedade de terem cumprido horários anuais (por referência a 16 de setembro de 2016) e completos.

Link permanente para este artigo: http://www.arlindovsky.net/2017/08/renovacoes-confusas/

3 comentários

    • joao lima ferreira on 29 de Agosto de 2017 at 23:18
    • Responder

    .”.O que nasce torto, tarde ou nunca se endireita….”
    A bem da transparência publiquem as listas :
    1. De quem foi contratado/renovou(hrs),
    2. Porquê.?
    3.. Para quê?
    4. AE/ENA

      • Zaratrusta on 30 de Agosto de 2017 at 10:43
      • Responder

      Transparência? Claro, basta ver o que está a acontecer este ano, mais uma vez, com as ofertas de contratação de escola- horários para técnicos especializados que deveriam ser para grupos de recrutamento. E agora,ainda por cima, podem renovar. Ninguém se importa e ninguém fiscaliza.

    • Rosario on 30 de Agosto de 2017 at 14:50
    • Responder

    Arlindo, os TE que renovarem têm que aceitar nalgum lado na plataforma? Na DGAE dizem que não têm informação sobre os “próximos passos” a seguir à manifestação de intenção por parte das direcções dos AE.
    Grata a quem souber ajudar.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Seguir

Recebe os novos artigos no teu email

Junta-te a outros seguidores: