Inspeção Investiga nos Salesianos de Lisboa Fuga no Exame de Português (Expresso – 26/06/2017)

Link permanente para este artigo: https://www.arlindovsky.net/2017/06/inspecao-investiga-nos-salesianos-de-lisboa-fuga-no-exame-de-portugues-expresso-26062017/

8 comentários

Passar directamente para o formulário dos comentários,

    • Anónimo on 27 de Junho de 2017 at 8:31
    • Responder

    A primeira fulga de informação confirmada, assim é que está correto.
    Segundo a aluna a tal professora “sabe todos os anos o que sai nos exames” e é bom que isso também fique com esclarecido.
    No caso de haver vítimas, convém não esquecer de identificar quem é a professora e respectivo(a) informador(a).
    Uma presidente de sindicato a dar explicações para meninos ricos, privilegiar os seus clientes com informações confidenciais, que bem!
    Não faço a mínima ideia de quem seja e a pesar das provas não sei se tudo é verdade, mas pensei que a filosofia dos partidos de esquerda ia mais na linha de dar explicações gratuitas aos carenciados.

    • Anónimo on 27 de Junho de 2017 at 11:32
    • Responder

    Como é possível que, passada uma semana, ainda nenhuma resolução tenha sido tomada pelo MEC?

    Independentemente da origem, parece claro e inequívoco que houve efetiva fuga de informação, argumentar com a “teoria das coincidências” parece-me absurdo e risível nesta situação. A gravação e a verificação do que saiu no exame não deixam margem para qualquer dúvida…

    E também não adianta assobiarmos para o lado e fazer de conta que todos os anos isto acontece e que isso é normal… Se acontecesse mesmo então estaríamos perante a maior fraude e embuste da história da Educação em Portugal…

    E sendo assim, não haveria outra alternativa que não fosse ter anulado o exame no dia seguinte ao da sua realização.

    A averiguação/investigação da origem da fuga deveria ter sido iniciada após a anulação da prova: poupar-se-iam esforços aos professores corretores e diminuir-se-ia a ansiedade e incerteza dos alunos.

    Deixar como está é descredibilizar totalmente os Exames Nacionais e transformar a realização dos mesmos numa enorme “palhaçada”, paradoxalmente, com o alto patrocínio do próprio MEC…

    Mas, não, até agora nada… Até quando? Ou a estratégia (patética) passa por esperar que o assunto seja esquecido?

      • Anónimo on 27 de Junho de 2017 at 14:20
      • Responder

      Exatamente! Era cumprir o disposto no regulamento, logo que foi apresentada a queixa.
      Ainda não tive conhecimento de nenhum sindicato que tivesse vindo a praça pública defender um dos seus dirigentes. Será que todos são explicações de português?
      Nem defender alunos ou professores corretores, enfim…
      Portugal plantado a beira mar com gente que acredita que a água lava/leva tudo.
      Ainda vamos ter de engolir que foi tudo mera coincidência.

        • Anónimo on 27 de Junho de 2017 at 14:22
        • Responder

        Desculpem, queria dizer” dão explicações…”

    • aluno on 27 de Junho de 2017 at 20:16
    • Responder

    Há que anular o exame já! Alunos e suas famílias carecem de ser, devidamente, informadas. Alunos para organizarem e planificarem as suas vidas de estudante… Famílias que poderão ter que alterar o seu período de férias, numa situação de repetição de exame. E é natural que necessitem de o saber com a devida antecedência, pois cancelamento de viagens e afins, têm custos, que essas mesmas famílias poderão vir a imputar ao ME, se este vier a anular o exame e repeti-lo para data incompatível com o dessas famílias. Isto para já não falar de situações mais complexas de situações de cirurgias marcadas de um ou outro estudante e, de alguns casos, que após o exame de matemática de sexta, se encontram em fase de recuperação. O que fazer com estes?! Tenho 2 colegas nesta situação – 1 com cirurgia marcada para 14 de julho e outro que foi operado, hoje. Ambos, fizeram exame. Ambos, não tinham conhecimento da prova. Ambos, lhes correu bem.

    • Maria on 27 de Junho de 2017 at 23:47
    • Responder

    Para quando a decisão de mandar repetir o Exame? Vamos atrasar o trabalho das Universidades? Porque não aproveitar a Época especial? É urgente que se tome uma decisão independentemente da identificação dos “faltosos”.

    • Maria on 28 de Junho de 2017 at 7:39
    • Responder

    Repetir o exame? Deviam era dar a cotação máxima a todos os estudantes nessas questões! Assim ficam todos em pé de igualdade nessa parte das matéria. Então vão obrigar 75 000 alunos, que já têm a sua vida encaminhada, a voltar a uma situação de exame? Os pais que se mexam!

    • Frankie on 28 de Junho de 2017 at 11:35
    • Responder

    Repetir o exame quando só beneficiaram meia dúzia de alunos? Porquê?
    Repetir o exame quando há alunos que, não sabendo sequer de tal gravação, tiveram ( ou eventualmente terão) boa nota porque estudaram para aquele dia, programaram tudo para aquele dia e agora querem mandar repetir exames ( quem garante que não há fuga de novo)?

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Seguir

Recebe os novos artigos no teu email

Junta-te a outros seguidores: