Demasiado Grave

Ministério Público investiga fuga de informação no exame nacional de Português

 

 

Dias antes do exame de Português do 12.º ano, realizado esta segunda-feira, circulou nas redes sociais e no WhatsApp uma gravação que revelava exatamente o que ia sair. E saiu mesmo. Segundo o áudio a que o Expresso teve acesso, a fuga partiu da “presidente de um sindicato de professores”. O Instituto de Avaliação Educativa abriu um inquérito e pediu ao Ministério Público para averiguar o caso.

 

 

“Ó malta, falei com uma amiga minha cuja explicadora é presidente do sindicato de professores, uma comuna, e diz que ela precisa mesmo, mesmo, mesmo e só de estudar Alberto Caeiro e contos e poesia do século XX. Ela sabe todos os anos o que sai e este ano inclusive. E pediu para ela treinar também uma composição sobre a importância da memória…”.

 

O ficheiro áudio está aqui – Record

Link permanente para este artigo: https://www.arlindovsky.net/2017/06/demasiado-grave/

78 comentários

Passar directamente para o formulário dos comentários,

    • Professora on 21 de Junho de 2017 at 15:21
    • Responder

    Eu quero ver como é que vão descalçar esta bota. Não será lógico anularem ao exame porque a maioria dos alunos não teve conhecimento de tal e fartaram-se de estudar. Além disso, os corretores já receberam ontem as provas para corrigir.

    Mas também não podem ignorar e dizer que foi um palpite, uma brincadeira de adolescente, o que já vi escrito por aí, pois acertar no Alberto Caeiro era fácil (há 10 anos que não saía), nos autores do século XX, mais difícil mas poderia acontecer, agora no tema da composição – a memória . Como é possível alguém poder acertar nos conteúdos dos 3 grupos?

    Vão deixar passar e aqueles que souberam a prova com antecedência ficam a rir-se dos outros?

    Arlindo, devia colocar aqui o ficheiro audio que o Expresso divulgou para se confirmar que isto não foi um diz que disse.

    Repito: vamos ver como vão descalçar esta bota!

      • Manuel Araujo on 21 de Junho de 2017 at 19:05
      • Responder

      .
      Os sindicatos comunas dos professores controlam tudo em Portugal. É uma vergonha! Até sabem quais são as provas que vão sair nos exames! E defendem a “escola pública” mas vivem da indústria das explicações (com fuga aos impostos). E já agora, por que é que os Sindicatos dos Professores têm acesso aos juris dos exames, com dias de antecedência? Se o Diretor Nacional da PJ disse que, passadas poucas horas, encontrou a árvore e o próprio ramo atingido pelo raio que começou o fogo em Pedrogão, certamente, muito mais depressa vai conseguir descobrir quem foi o Professor e o Sindicato que “roubou” as provas de exame… (até porque foi em Lisboa, mais perto da sede da PJ). Não vai?
      .

        • Rosa Teresa on 22 de Junho de 2017 at 14:56
        • Responder

        Eu por acaso , não sou comuna, mas gostaria de saber qual é o sindicato comuna!

          • carlos manuel marques Pereira on 22 de Junho de 2017 at 20:31

          Quase todos, pois estão associados ao PCP 🙂

        • Figueiredo on 22 de Junho de 2017 at 15:24
        • Responder

        Meu caro
        o facto da senhora ser presidente de um sindicato de professores, parece-me uma coincidência infeliz, como infeliz é o facto de muitas outras pessoas terem acesso às provas com antecedência, os senhores da casa da moeda, os funcionários do IAVE (incluindo até as funcionárias da limpeza que podem cruzar-se com uma cópia ou um computador esquecido ligado). Neste país, a troco da quantia certa tudo se consegue, daí que seria interessante saber quanto cobra a dita senhora pelas explicações… Por outro lado, com a facilidade de acesso a todo o tipo de maquinaria, não me parece difícil abrir e fechar os sacos das provas sem deixar rasto… Um colega da minha escola soube qual era a escola e o colega que estava a corrigir as provas da filha, mais uma vez basta conhecer as pessoas certas. Enfim, até certo ponto, ainda bem que isto despoletou, para nos levar a ponderar uma séria de coisas que tínhamos como niveladoras da justiça, mas que podem ser uma enorme aldrabíce.

          • hugo on 28 de Junho de 2017 at 13:35

          Vão ver que a responsável ainda foi a funcionária da limpeza! Ou quem sabe hackers…..eles andem aí….

    • Alerta on 21 de Junho de 2017 at 16:15
    • Responder

    .
    “….é presidente do sindicato de professores, uma comuna…”

    Só podia ser uma gaja que está destacada no SINDICATO e é paga pelos CONTRIBUINTES.

    Como é “COMUNA” deve ser camarada do Mário Nogueira.

    Deve ser das que esteve no piquete de Greve a distribuir autocolantes.

    É levá-la à Barra do Tribunal e depois…CADEIA.
    .

      • Alerta on 21 de Junho de 2017 at 16:54
      • Responder

      .
      “Se isto não sair, não tenho nada a ver com isto, ok?”: Esta é a ‘áudio-cábula’ do exame de Português B.

      http://www.jornaleconomico.sapo.pt/noticias/se-isto-nao-sair-nao-tenho-nada-a-ver-com-isto-ok-esta-e-a-audio-cabula-do-exame-de-portugues-b-174084

      Perante esta BOMBA SINDICAL qualquer SIMULACRO DE GREVE passa ao lado.
      .

        • Truth on 21 de Junho de 2017 at 17:11
        • Responder

        Ministerio da educação de m#rda…
        Professores de m#rda.. 90% dos professores, são professores porque mérito para arranjar outro trabalho, não há..
        Pais de m#rda que estão à espera que a escola não só ensine, mas que eduque também…

        O que estavam a espera?

          • Laura Rocha on 21 de Junho de 2017 at 22:01

          Tem razão, nem conseguiram ensiná-lo a escrever com jeito!! Tenha vergonha, ou a dor de cotovelo é assim tão insuportável?

          • Truth on 21 de Junho de 2017 at 22:46

          Vá lá dar explicações da treta…

          90% dos professores, são professores porque mérito para arranjar outro trabalho, não há…

          Seria bom existir despedimentos na Função Pública da m#rda…mamões….só mamões…

          • Ana Valerio on 22 de Junho de 2017 at 21:38

          Já vi que há muito espelho lá por casa … não é em vão que o ditado diz que o BOM JULGADOR … POR SI JULGA!!!!

          • Tricov on 22 de Junho de 2017 at 11:15

          Tu tb és uma merda…

          • Truth on 22 de Junho de 2017 at 12:28

          ó troca-tintas também és funcionário público e comuna como a outra que se xibou no exame.
          está tudo encostado na teta do estado…ide mamar na 5ª pata do touro. Já faltou mais para que se possa despedir na m#rda da função publica.
          mamões e lambões = funcionários públicos

          • Tricov on 22 de Junho de 2017 at 12:40

          Ai és tu monte de merda, vê-se logo a tua categoria…
          Tb queres uma teta é ?, meu monte de esterco, arranja-se uma teta para ti, ou não queres?
          Deves trabalhar largo… quanto recebes de RSI, diz lá…
          Parasita…

          • Truth on 22 de Junho de 2017 at 12:48

          ó troca-tintas monte de merda é o corno do teu pai, monte de esterco é a vaca da tua mãe e o aborto que recebe o RSI és tu, meu grande javardo ….és pago pelos contribuintes meu grande aborto porque não tens capacidade para mais..FDP de funcionário publico

          • Tricov on 22 de Junho de 2017 at 12:54

          ahahahahah, triste de merda, tens uma capacidade quase igual à dos símios, quase igual.
          Monte de merda, monte de esterco, não passas disso.
          Parasita.

          • Truth on 22 de Junho de 2017 at 12:58

          parasita és tu meu grande porco…quem te paga são os contribuintes ….deve ser dia livre lá na escolinha…grande badalho…dá cumprimentos ao corno do teu pai

          • Tricov on 22 de Junho de 2017 at 13:02

          Como é que sabes que é dia livre, é hoje, é amanhã, é segunda, tu pagas para eu não fazer nada…
          ahahahahah, deves trabalhar nalguma pocilga, de certeza…

          ps: já agora, bandalho, não badalho…parasita

          • Truth on 22 de Junho de 2017 at 13:58

          .
          ó troca-tintas és mesmo um grande lambe-conas, meu FDP.
          vai lá pra reunião dos lambe-conas da tua escolinha publica…
          .

          • Figueiredo on 22 de Junho de 2017 at 15:27

          Afinal é professor, mas de um colégio privado, daqueles que tb querem mamar na teta do contribuinte!

          • Figueiredo on 22 de Junho de 2017 at 15:26

          Cala-te cabrão! Se és homem aparece!

          • Truth on 22 de Junho de 2017 at 16:04

          Grande CABRONA é o tua mãezinha que pariu um ABORTO chamado Figuaredo… em que escalão/paragem da carreira (de camionetas) te encontras meu FDP? Vais acabar na m#rda

          És um triste de um funcionário público que não tens competência para outro trabalho.

      • hugo on 28 de Junho de 2017 at 13:37
      • Responder

      a distribuir autocolantes? isso não dá dinheiro, mas as explicações….

    • Grande Farra on 21 de Junho de 2017 at 19:00
    • Responder

    .
    “Ó malta!….” Ouça a “cábula” que circulou nas redes sociais antes do exame de Português

    Alberto Caeiro, poesia do século XX e uma composição sobre a importância da memória. A gravação áudio que circulou dias antes do exame do 12.º ano revelava exatamente o que ia sair na prova desta segunda-feira. Os alunos que tiveram a sorte de a receber puderam preparar-se melhor. A alegada fuga de informação já está a ser investigada

    http://expresso.sapo.pt/sociedade/2017-06-21-O-malta.-Ouca-a-cabula-que-circulou-nas-redes-sociais-antes-do-exame-de-Portugues

    • José Vaz on 21 de Junho de 2017 at 19:05
    • Responder

    Estou desolado! 🙁

    • Paula Sousa on 21 de Junho de 2017 at 19:08
    • Responder

    Eu não quero que o exame seja repetido, a minha filha não soube nem teve acesso a porra nenhuma, fartou-se de estudar principalmente Saramago e Luis Stau Monteiro que eram o que os professores achavam que podia sair, chegou lá e saiu Alberto Caeiro, fez o exame e pronto! Seja a nota o resultado do seu estudo. Quem sabia do que sabia, sempre soube e sempre saberá, agora na minha opinião o que podiam fazer era expulsar essas fontes que beneficiam os amigos e ponto.

    bandalhos!

    • Olho de Lince on 21 de Junho de 2017 at 19:25
    • Responder

    O ‘Portugal dos Pequeninos’ onde tudo é expectável que aconteça, um país com amplas liberdades e democracia mas onde as responsabilidades e os custos não são iguais para todos. O Estado não despede porque os ‘políticos’ precisam de ganhar as eleições em benefício próprio. Quando será que o Estado deixa de solucionar os seus erros com desculpas esfarrapadas e de gerir as dificuldades económicas e financeiras com agravamento da carga fiscal? As empresas penalizam e despedem os empregados e os gestores que erram, para poderem continuar no mercado as empresas em vez de subir o preço dos bens e serviços que vendem melhoram a produção e os custos. Todos estes problemas continuarão porque a solução exige uma responsabilidade que não existe.

    • SapinhoVerde on 21 de Junho de 2017 at 19:26
    • Responder

    É mais uma a juntar a outras tantas.
    Como o MEC é (são) uma cambada de aldrabões, mentirosos e analfabetos, deveriam todos ser demitidos, pois que parece que ainda estão no tempo da laranjinha.
    E mais …. “sindicato comuna” é uma infeliz tradução da realidade.

    • Ana Paula Andrade on 21 de Junho de 2017 at 19:28
    • Responder

    Não se pode prejudicar todos os alunos que estudaram e não tiveram acesso a esta informação, e que porventura o exame até correu razoavelmente ou bem. Deve ser averiguado esta situação, aplicar as devidas sanções ao responsável pela fuga e com as tecnologias em vigor, identificar os meninos a quem foi divulgada a informação. Por exemplo, não se ouve nada no áudio sobre a gramática, então pelo menos esta parte não pode ser anulada. Os alunos não têm só este exame e todos estes factores os desestabilizam, põem em causa a credibilidade das instituições, numa altura em que deviam estar concentrados e calmos, às portas de outros exames para muitos com uma percentagem de 50% para entrarem nos cursos pretendidos.

    • Pedro Lopes on 21 de Junho de 2017 at 19:34
    • Responder

    Ai se isto se passasse na anterior legislatura…
    ………..o que seria de Nuno Crato?

    • Professora2000 on 21 de Junho de 2017 at 19:35
    • Responder

    A prova tem de ser anulada, é inevitável! Com que espírito vai um corretor classificar exames sob suspeita, podendo mesmo ter nas mãos as provas daqueles que souberam antecipadamente o que ia sair?

    • Paulo Alexandre on 21 de Junho de 2017 at 19:36
    • Responder

    Eh pá uma comuna a fazer isto?! Não acredito… do sindicato…? Não pode ser…

    • Verdadeiro Jimbras on 21 de Junho de 2017 at 19:42
    • Responder

    Que rica “Escola Pública”
    Viva a Escola Pública
    Viva o Regabofe Público
    A prova deve ser imediatamente anulada e apuradas responsabilidades.

      • Anónimo on 21 de Junho de 2017 at 20:37
      • Responder

      Concordo que o exame não seja anulado para todos os alunos mas sim é só para os que tiveram acesso ao áudio, a autora, a amiga e todos os alunos dessa explicadora.
      Quanto aos corretores e se a anulação for a decisão, o exame será anulado nas respectivas escolas, quando os alunos forem identificados.
      Quanto a explicadora e quem lhe fornece informação do JNE- expulsão da função pública é o mínimo.
      Se o MP quiser (?) a polícia judiciária desvenda o caso antes dos exames regressarem para as escolas, porque é fácil chegar a autora do audio, aos restantes será uma questão de horas.
      Agora fica a dúvida se os anteriores alunos dessa explicadora tiveram igual sorte (?), aguardamos o resultado da investigação, porque qui ça até será vidente … deixará o sindicato para se dedicar exclusivamente e só a explicações.
      Já que há petição para tudo, porquê não circula uma para essa situação, envolvendo a população?

      • pinhel.joao@clix.pt on 22 de Junho de 2017 at 10:11
      • Responder

      comentário idiota. então vão ser os privados a fazer os exames nacionais ó parvalhão ?

        • Verdadeiro Jimbras on 22 de Junho de 2017 at 11:01
        • Responder

        Ó joãosinho antes de mais deves estar a confundir-me com o teu paizinho. “parvalhão” é o corno do teu pai. 2º) qual é o problema de serem os privados? será melhor serem os comunas? é isso?
        Sei que és funcionário público e logo não tens capacidade para mais.

    • Sílvia Correia on 21 de Junho de 2017 at 19:53
    • Responder

    Mas a “comuna” faz parte da equipa que realiza a prova ou este é só mais um daqueles boatos que circula na net todos os anos e por acaso desta vez até calhou bem? Um relógio avariado também dá as horas corretas duas vezes por dia.

      • Professora on 21 de Junho de 2017 at 21:24
      • Responder

      Ó colega, (é colega, certo?) acha normal que se acerte por acaso cumulativamente em TRÊS dos conteúdos que sairam, incluindo o tema da composição? Não sejamos ingénuos!

        • Sílvia Correia on 21 de Junho de 2017 at 23:00
        • Responder

        Sou colega sim. Normal!? Não sei o que isso quer dizer. Pouco provável? Talvez! Mas a probabilidade de ganhar o euromilhões é menor do que nos cair um raio na cabeça e há muitos euromilionários. Já pessoas a levar com raios em cima… A colega não acha estranha (e até forçada) a conversa da miúda1? “comuna”!? “dirigente sindical”!? Conhece muitos adolescentes que se expressem assim? Eu não.

      • Gosma on 21 de Junho de 2017 at 21:31
      • Responder

      Toca GUITARRA meu grande BANDALHO…

      Esta ME#DA já não vai durar muito mais….

      Tenho um filho metido nos exames da treta ….

      • competente on 22 de Junho de 2017 at 15:54
      • Responder

      Tens aqui outra ANEDOTA dos XUXALISTAS
      .
      https://farm4.staticflickr.com/3921/15071130949_0bbeb3b588.jpg

    • Ana Duarte on 21 de Junho de 2017 at 19:59
    • Responder

    Isto é demasiado grave para ser verdade!! E vai passar impune? Não acredito! Que ética, moral, princípios, sentido de justiça… tem esta senhora que lidera o sindicato e que provavelmente dá explicações sem fazer os respectivos descontos! Devia ser punida e já… devia saber-se a sua identidade para que os pais dos alunos lesados a possam processar! Vergonhoso! Quando começou o rumor, pensei que era anedota!

    • José Rico on 21 de Junho de 2017 at 20:11
    • Responder

    Alguém do sindicato com informação confidencial. Como não são os elementos do sindicato que fazem os exames é necessário tb saber quem do juri nacional passou a informação .

  1. A coisa até é engraçada, está-se a debater uma “comuna” que dá explicações e teve acesso privilegiado ao exame de 12º. O debate deveria ser alargado a todos os “comunas” e “não comunas” que dão explicações a alunos dos seus agrupamentos e que podem tirar vantagem dos testes uns dos outros. O negócio paralelo das explicações tem pano para mangas, já se tentou acabar com esta pouca vergonha no tempo da Maria de Lurdes, mas caiu em saco roto com os exames de 4º, de 6º e de 9º o negócio floresceu e está para ficar, criando desigualdade em quem não pode pagar a explicação à professora amiga da professora da turma. No meu agrupamento os testes de português e matemática são todos iguais, há uma que os faz e as outras copiam, nada de mal, se não dessem explicação umas aos alunos das outras.

      • Professora on 21 de Junho de 2017 at 21:30
      • Responder

      Toda a razão! É PROIBIDO por lei dar-se explicações a alunos do estabelecimento de ensino onde se exerce, mas TODOS fecham os olhos a tal injustiça, incluindo diretores e TODA a gente faz de conta que não se passa nada!

      Um apelo aos sindicatos, aos BLOGUES que denunciem esta pouca vergonha. Conheço colegas que se recusam a dar apoio na escola e têm um negócio de explicações montado, aos alunos da própria escola.

        • Professor on 22 de Junho de 2017 at 0:31
        • Responder

        Colega

        Seria bom ter alguma contenção porque existem encarregados de educação e alunos aqui a comentar.

        Grato
        .

        • PrimaryTeacher on 22 de Junho de 2017 at 1:29
        • Responder

        “Conheço colegas que se recusam a dar apoio na escola e têm um negócio de explicações montado, aos alunos da própria escola.”

        Como é que se podem recusar a dar apoio se isso estiver contemplado no horário?

          • Professor on 22 de Junho de 2017 at 12:31

          tenha contenção nas afirmações que faz a não ser que possa provar o que diz. Caso contrário está a difamar os seus colegas.

          • hugo on 28 de Junho de 2017 at 13:54

          É demasiado fácil provar!

    • Daniela Costa on 21 de Junho de 2017 at 22:49
    • Responder

    Não estou a dizer nenhuma mentira. Mas em fim. Quando andava na escola tinha diretores da escola que tinham lá os filhos e eram facilitados. E ainda tinham o descaramento de dizer na cara que os pais tinham pessoas no ministério que os ajudava. Por isso tiravam sempre nota máxima e estavam sempre no quadro . Todos sabiam. Mas óbvio quem vai acreditar nos alunos. Ninguém

    • Rui Oliveira on 21 de Junho de 2017 at 22:51
    • Responder

    Acho fantástico professores a comentarem os erros de alunos, não seria melhor deixarem-se de corporativismos e pedirem para erradiar os colegas que passaram a informação para o exterior?

    • Prof. Karamba on 21 de Junho de 2017 at 23:06
    • Responder

    .
    Fui eu que disvendeiiiii o exame de pretuguês Bê…..os professô não tem culpa…estão em greviiiii
    .
    http://5.fotos.web.sapo.io/i/B1304c5a8/19144442_aylog.jpeg

      • Inspetor on 22 de Junho de 2017 at 0:23
      • Responder

      .
      Afinal foste Tu…meu bandidola……

      Eu sabia…só podias ter sido tu a dares indicações precisas sobre o exame.

      Muito bem!….Mostras competência no teu trabalho

      Vais ter Muito Bom na Avaliação de Desempenho…….
      .

    • Vitor Gil on 21 de Junho de 2017 at 23:10
    • Responder


    Eu como aluno que realizei a prova, acho bastante injusto o facto de esta puder ser anulada, a culpa é da esperteza que se “xibou”, essa sim é que deve ser culpada! Eu nem sequer sabia da existência dessa fuga!
    .

      • Professor on 22 de Junho de 2017 at 0:27
      • Responder

      Que palavreado é esse?

      Aqui é um blog de professores e o menino nem escrever sabe.

      • Ana Monteiro on 22 de Junho de 2017 at 0:37
      • Responder

      A escrever assim, não te auguro grande classificação na disciplina. Mais valia ser anulada.

        • Carolina Alves on 22 de Junho de 2017 at 0:39
        • Responder

        Senhora professora, percebo perfeitamente a sua observação. Porém, o que aqui está em causa é a anulação da prova e não se o autor do comentário escreve bem ou mal. Não acho que tenha o direito de dizer isso a um aluno. Cada um é como é. Como professora, deveria ainda mais corrigir, em vez de criticar ou julgar. Com todo o respeito, cumprimentos.

      • Teresa on 22 de Junho de 2017 at 0:42
      • Responder

      Poder e não puder.

    • Elsa Maria on 21 de Junho de 2017 at 23:14
    • Responder

    A prova tem erros. O poema foi adulterado…É o país que temos. Coitado do Fernando Pessoa. Isto é de rir e chorar por mais… cambada de incompetentes a brincar com a vida de centenas de alunos e respetivas famílias.

    • Fernando Soares on 21 de Junho de 2017 at 23:17
    • Responder

    Aplica-se um aluno 2 ou 3 semanas lendo toda a matéria de 3 anos para depois se saber que alguns apenas têm que se preocupar em saber Alberto Caeiro, escrever um texto sobre a memória e pouco mais. Tudo graças a uma retardada (dirigente do sindicato de professores?!!) que se resolveu chibar! Consequências? A prova pode ser anulada e todo o trabalho dos alunos que se aplicaram terá de voltar a ser repetido. Quanto à senhora…. não se sabe. Talvez até seja promovida!

    • Manuela Amaral on 21 de Junho de 2017 at 23:31
    • Responder

    No meu tempo havia anulação da prova e prisão para quem fez a fuga de informação. E, agora, fica-se por isto mesmo

    • Vergonha on 22 de Junho de 2017 at 0:08
    • Responder

    Não estou admirada! Também houve fuga de informação na prova de aferição de História e Geografia e ninguém investigou! Até é bom para os professores que lecionaram a disciplina ao longo do ano letivo pois as notas dos seus alunos vão revelar que os docentes fizeram um bom trabalho. Mais não digo…investiguem bem.

      • Ernesto Gomes on 22 de Junho de 2017 at 0:18
      • Responder

      A Senhora Professora devia denunciar ao Ministério Público a situação que aqui acabou de denunciar.

      É Muito Grave o que descreveu.

      Não consigo entender como os professores que possuem brio profissional e ética não denunciam as situações.

      Aquilo que aqui denunciou é vergonhoso
      .

        • Rui Vilar on 22 de Junho de 2017 at 0:52
        • Responder

        .
        Devia denunciar em primeiro lugar à Inspecção Geral de Educação e Ciência (IGEC)

        Pode fazer a denuncia de forma anónima. Fica aqui o endereço:

        http://www.ige.min-edu.pt/content_01.asp?BtreeID=04/00&auxID=

        Deve ainda participar ao Ministério Publico. Fica aqui o endereço:

        https://simp.pgr.pt/dciap/denuncias/index2.php

        .

    • pinhel.joao@clix.pt on 22 de Junho de 2017 at 10:15
    • Responder

    Se fosse da Direita não transpirava nada cá para fora. Agora como é uma Comuna…
    É verdade, onde é que anda o Paulo Portas ? Anda a passear-se com o V/ dinheiro dos Submarinos ? Anda a apagar fogos com submarinos aéreos ?

      • Verdadeiro Jimbras on 22 de Junho de 2017 at 10:57
      • Responder

      Ó comuna de M#RDA vê se tens tento na língua. Grande badalhoco…

      És porco como os teus camaradas lá do comité central dos exames da treta.

    • João Campos on 22 de Junho de 2017 at 16:11
    • Responder

    E o que tenho eu a ver com isto.

    Anule-se os exames a essas pessoas e responsabilize-se a tal comuna.
    Refazer o exame, porque? Para se voltar a repetir esta fantochada? O famoso exame nacional que andamos a preparar 3 anos, com testes de preparacao de dificuldade elevada, para chegar a mesa e termos uma autentica palhacada com obras que possivelmente nem foram leccionadas ou, pior ainda, com poemas com versos alterados com o simples proposito de facilitar a interpretacao do aluno? Poupem-me esta fantochada, ja me chegou ser forcado a realizar o exame.

    • Ramiro Ribeiro on 22 de Junho de 2017 at 16:46
    • Responder

    O Parasitismo Sindical dá a sua habitual contribuição para um país em chamas!! Chantagem seguida de fuga de informação para obrigar à repetição de Exames!! Problemas e mais problemas para jovens e familias Portuguesas!! Até quando teremos de Suportar e Sustentar esses inúteis??

    • Fidel Castro on 22 de Junho de 2017 at 16:50
    • Responder

    A escola foi entregue aos comunistas, agora aguentem!
    Quem tiver dinheiro que fuja da escola pública, quem não tiver… azar!

    • Educadora por paixão on 22 de Junho de 2017 at 23:30
    • Responder

    É uma “vergonha”, mas não é novidade e como de costume não deve dar em nada! Ao longo do ano letivo quantos “explicadores” de alguns “centros de estudo” têm acesso a testes e como consequência os alunos que os frequentam, embora não sabendo responder a quase nenhuma pergunta durante as aulas, têm nos testes Muito Bom e os alunos que respondem nas aulas, mas não frequentam os centros tiram apenas Bom? Depois, no final do período, estes alunos conseguem tirar notas iguais ou superiores aos colegas que têm boas notas no teste mesmo sem o conhecerem, estudando apenas em casa , respondendo nas aulas e sendo alunos aplicados ao longo do ano! Será isto um incentivo à frequência de alguns centros de estudo ou um desmotivar dos alunos que realmente gostam de estudar e são bons alunos? É por isso, que considero que a avaliação contínua e diária é muito mais fidedigna para a avaliação do aluno do que um teste ou exame que promovem muitas vezes a desonestidade e o facilitismo em vez de atingirem os fins para os quais foram criados!
    Por outro lado, os funcionários públicos (docentes incluídos) não podem exercer outra profissão ou atividade em simultâneo, sem prévia autorização do ministério! Assim, as explicações pagas, “dadas” pelos docentes colocados no ensino público são legais?
    É bom, para não prejudicar os alunos que não usam esquemas fraudulentos, que a verdade seja apurada e que “não pague o justo pelo pecador”!
    Por outro lado, para manter o prestígio da classe docente, que se apure rapidamente onde está a origem deste “problema”, que se atue judicialmente de modo a repor a verdade e a justiça e que se irradiem, de uma vez por todas, situações como estas.

      • Maria Da Conceição Nunes on 23 de Junho de 2017 at 17:02
      • Responder

      Os «casos» sucedem-se em catadupla…o que nos irá acontecer a seguir?!

    • José Martins on 23 de Junho de 2017 at 17:00
    • Responder

    23 de Junho de 2017

    Exame Português: Ministério Público investiga alegada fuga de informação

    A eventual fuga de informação do exame nacional de Português “deu origem a um inquérito” e “o mesmo encontra-se em investigação no DIAP de Lisboa”, informou hoje a Procuradoria-Geral da República (PGR).

    https://www.noticiasaominuto.com/pais/819527/exame-portugues-ministerio-publico-investiga-alegada-fuga-de-informacao

    • Helena on 23 de Junho de 2017 at 17:16
    • Responder

    MAIS UMA BRONCA

    Associação de Professores investiga possível erro na prova de Geografia A

    Associação de Professores de Geografia está a analisar possíveis falhas em termos científicos, de acordo com o Correio da Manhã. Questão colocada no exame tem respostas diferentes consoante os manuais escolares.

    http://www.jornaleconomico.sapo.pt/noticias/associacao-de-professores-investiga-possivel-erro-na-prova-de-geografia-a-175007

  2. A prova tem de ser anulada. É uma grande injustiça!! Em caso de dúvida, deve repetir a prova.
    É grave e no próximo ano todo o processo deve ser revisto de forma a evitar fugas de conteúdo/informação.

    • Vina Maria on 24 de Junho de 2017 at 21:05
    • Responder

    até partilhava,mas como os comentários vão associados,é melhor não ou ainda sou bloqueada por partilhar a idiotice ,lamentável

Responder a Fernando Soares Cancelar resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Seguir

Recebe os novos artigos no teu email

Junta-te a outros seguidores: