Em 10% dos Agrupamentos jà Existe um Saldo Negativo de 1096 Vagas

Por este andar o saldo de vagas a abrir no concurso interno deverá andar perto das 10 mil vagas negativas.

Até ao momento estão inseridas neste formulário as vagas para o concurso interno de 72 agrupamentos de escolas (quase 10% dos agrupamentos) e já existe um saldo negativo de 1096 vagas.

Por este andar o saldo total de vagas negativas deverá andar acima das 10 mil.

Continua a haver um saldo positivo apenas nos grupos 120 – Inglês 1º Ciclo, 290 – Educação Moral e Religiosa Católica, 350 – Espanhol e 910 – Espanhol.

Os grupos com maior saldo negativo são: o 110 – Primeiro Ciclo; o 240 – Educação Visual e Tecnológica e o 300 – Português.

 

Link permanente para este artigo: https://www.arlindovsky.net/2017/03/em-10-dos-agrupamentos-ja-existe-um-saldo-negativo-de-1096-vagas/

12 comentários

Passar directamente para o formulário dos comentários,

  1. Com tanta vaga negativa como é que vão abrir 3000 vagas para vinculação? A matemática da coisa não bate certe… certo?

    1. O que não bate certo é o que se considera vagas permanentes e a sua fórmula de cálculo, porque as necessidades existem e há lugar para estes 10 mil e para os 3 mil que vão entrar. O que é injusto é perceber que quem é QA/QE e não vai conseguir agora mudar concorre para os lugares de Setembro atrás de um docente que ainda vai vincular este ano.

        • Côvo on 24 de Março de 2017 at 18:45
        • Responder

        Ainda falta aplicar a famosa medida de gestão…

        • BIS on 24 de Março de 2017 at 22:41
        • Responder

        Exatamente! É revoltante!
        Será que ainda vão pedir às escolas o número de horas de redução?
        Isto não faz sentido nenhum!

      1. Concordo plenamente, mas a matemática da coisa não bate certo por esse motivo. Então abrem-se 3000 vagas de QZP, mais outras tantas em anos anteriores, porque os docentes que vão entrar estão há a contrato em vaga permanente do sistema, mas as vagas permanentes do sistema não abrem?!?!!?!?

        • anrice on 25 de Março de 2017 at 21:15
        • Responder

        Continua a injustiça do QZP estar à frente do QE na mobilidade interna e ficarem nos melhores lugares. Não compreendo porquê? Todos os QZP concorrem na 2º prioridade, se essa prioridade é para quando a escola tem poucas horas para esse professor. Se é de QZP, tem horário completo. Atenção que não concordo com a alteração no concurso interno do QE concorrer numa prioridade diferente do QZP. Todos os concursos deveriam ter em conta a graduação profissional.

    • Feiticeira Do Tempo on 24 de Março de 2017 at 19:07
    • Responder

    O grande problema é que ESTES DADOS TÊM COMO BASE UM FORMULÁRIO QUE QUALQUER UM PODE PREENCHER… QUER SEJA UM DOCENTE INFORMADO… QUER SEJA UM PILHA-GALINHAS….

    Eu, neste momento, podia ir lá e preencher os dados de meia dúzia de agrupamentos com base na minha imaginação.

    Isto é: tenham calma, porque os dados reais poderão ser consideravelmente diferentes.

    • Rute on 24 de Março de 2017 at 19:48
    • Responder

    Incoerência +incoerência = absurdo (eleições autárquicas)

    Neste momento verifica-se a nível nacional uma diminuição de alunos fruto de uma progressiva diminuição da Natalidade. As Escolas nos grandes centros urbanos tem acusado um progressivo decréscimo de alunos.

    Este inquérito confirma a realidade que acabei de descrever.

    Se esta é a verdade a questão que se coloca tem a ver com a Vinculação Extraordinária de cerca de 3000 professores contratados. Será que os deixam entrar por uma porta e quando mudar o governo os fazem sair por outra porta (para o desemprego)?

      • Nuno Meia-Onça on 24 de Março de 2017 at 22:10
      • Responder

      Sr.ª Rute, estará, por certo, distraída, por ventura já em modo de fim de semana, tal qual stand by informático. Só assim se percebe que considere que os 3000 que vão vincular sejam acréscimos ao sistema! Terá sido seguramente um lapso, não reflectir, antes de digitar, que estes 3000 e tantos mais estão todos os anos nas escola, exercendo funções. O que será novidade é a natureza do vínculo desses colegas ao MEC. E mesmo se porventura o seu devaneio de 6ª feira à noite correspondesse à realidade, ou seja vinculassem para dali a pouco saírem novamente, não deixaria de ser um ganho relativamente à certeza de estes 3000 se apresentarem já em setembro num centro de emprego. Com profissionais assim como se pode formar alunos conscientes, reflexivos e solidários, como se preconiza no novo Perfil do Aluno?

        • Rute on 25 de Março de 2017 at 12:44
        • Responder

        Caro colega Nuno Meia-Onça

        Diga-me.

        Os impostos dos contribuintes portugueses não são um valor a respeitar?

        A boa gestão da coisa pública não é um valor a respeitar?

        Vª. Exa. preconiza o esbanjamento de dinheiros públicos, isto é, vinculam-se os desempregados todos à Função Pública. Quem paga???

        Caro colega Nuno Meia-Onça

        O regime de «contratado» destina-se a suprir necessidades temporárias do sistema como é o caso atual. Toda a gente sabe que a Natalidade diminui drasticamente e, por consequência, verifica-se o esvaziamento das escolas. Menos alunos, logo menos necessidade de professores.

        Mas como se aproximam eleições os políticos não perdem a oportunidade de fazer demagogia.

          • A on 25 de Março de 2017 at 16:42

          Concordo, a coisa é revoltante, como é que é possível que no início deste ano houvessem 1500 professores em horário zero e desses 1500 300 eram colegas que entraram no externo-extraordinário desse ano??? Podem ate´ter saído de horário zero, mas as contas não batem certo. Mais, não se esqueçam que as vagas disponibilizadas no externo-extraordinário podem muito bem ser declaradas ilegais, há algumas iniciativas em julgamento que podem anular os atos administrativos ilegais de abertura de vagas de quadro a um grupo restrito de docentes que não fazem parte do quadro, deixando de fora todos os docentes que, segundo a lei, deveriam concorrer a elas em concurso interno, como os 1500 que ficaram em horário zero, quantos docentes de quadro desses 1500 gostariam de ter tido a oportunidade de mudar de grupo???? Quem sabe, não lhes foi dada a opção.

    • mario silva on 27 de Março de 2017 at 0:33
    • Responder

    a matemática é para QE/QA: não querem profs nestes quadros mas apenas no QZP para os poder movimentar a seu bel-prazer todos os anos…

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Seguir

Recebe os novos artigos no teu email

Junta-te a outros seguidores:

x
Gosta do Blog no Facebook