Apuradas 2959 Vagas na Vinculação Extraordinária

Até ao fim do dia de hoje já consigo apurar 2959 vagas para o concurso da vinculação extraordinária.

As vagas de QZP poderão ser as constantes no quadro seguinte.

E é escusado andarem a apagar os dados do formulário, como o fizeram hoje pelas 18:27, porque posso sempre reverter as alterações que façam.

Logo que atinja as 3 mil vagas o Davide Martins produzirá nova lista colorida com estes dados. Assim poder-se-a novamente ver como as regras para esta vinculação deturpa a graduação profissional dos candidatos.

Se têm mais de 4014 dias de serviço em 31/08/2015 e têm em 2016/2017 horário anual e completo verifiquem se as vossas colocações desde 2011/12 estão todas assinaladas. Para entrarem no formulário cliquem aqui.

 

 

Link permanente para este artigo: https://www.arlindovsky.net/2017/01/apuradas-2959-vagas-na-vinculacao-extraordinaria/

25 comentários

Passar directamente para o formulário dos comentários,

    • Carlos Alberto Ribeiro on 19 de Janeiro de 2017 at 0:14
    • Responder

    Gostaria de saber porque o meu nome não consta da lista (n.º31? – Carlos Alberto Ribeiro). Tenho colocação anual e completa neste ano letivo; tive colocação anual e completa no ano letivo 2015/2016; tive colocação anual e completa (desde outubro) em Paços de Ferreira no ano letivo 2014/2015; tive colocação anual e completa (desde outubro) na EPAgrícola de Ponte de Lima) no ano letivo 2013/2014; tive colocação anual e completa (em outubro) no grupo 230 me Monte Abraão (Queluz) no ano letivo 2012/2013; nos anos letivos anteriores tive sempre horário completo no grupo 430. Eu não reúno as condições exigidas?

    1. Linha 2091. Como já tinha explicado em artigo anterior este segundo formulário, por erro, assumiu o primeiro grupo que o professor concorreu. Mas na última coluna está o grupo de colocação em 2016/17.

    • Susu Costa on 19 de Janeiro de 2017 at 0:35
    • Responder

    Olá Arlindo. Sou o número 568, do pré escolar. Apenas me aparecem 2 colocações no 910. Todos os anos para trás estive no 100 e não aparecem. Será que me pode dar uma ajuda?

    1. Colocas o 100 em cada espaço livre.

        • Susu Costa on 19 de Janeiro de 2017 at 22:47
        • Responder

        Muito obrigada.

    • Movimento on 19 de Janeiro de 2017 at 7:10
    • Responder

    Mais uma lista onde é bem visível a discrepância entre QZP NORTE/SUL. Veja-se: https://www.facebook.com/FilhosnoNorteSoDepoisdaRR2/

      • Vítor on 19 de Janeiro de 2017 at 7:54
      • Responder

      Eu sou do Sul e concordo consigo. Por isso esta situação do horário completo e anual nunca poderá passar. Mesmo aqui no Sul saíram imensos completos na RR1 e RR2 ficando os melhor graduados com incompletos nas CI. Para vocês ainda foi pior. Só saíram os completos nas RR3 e RR 4. Os melhor graduados ficaram a ver navios. Não pode. É como diz o Arlindo, a nova lista colorida vai revelar a injustiça da vinculação utilizando este critério.

    • Vítor on 19 de Janeiro de 2017 at 8:00
    • Responder

    “Logo que atinja as 3 mil vagas o Davide Martins produzirá nova lista colorida com estes dados. Assim poder-se-a novamente ver como as regras para esta vinculação deturpa a graduação profissional dos candidatos.” Aqui está a razão para que muitos estejam contra a eliminação da regra do contrato anual e completo este ano letivo. Querem ultrapassar quem está melhor graduado. Felizmente já toda a gente percebeu isso. Já nos basta a vergonha da norma- travão. Eu não quero ultrapassar ninguém. Que vinculem todos à minha frente na lista e eu fique de fora. O que não pode ser é metade dos que estão à minha frente não vincularem e os que estão atrás vincularem às dezenas só porque tiveram sorte de ficar num horário completo e anual. ISSO É INADMISSÍVEL. Quem não estiver a pensar só no seu umbigo admite que a realidade é esta.

      • ana on 19 de Janeiro de 2017 at 8:23
      • Responder

      Concordo, Vitor. Penso que é consensual o acordo de que devem vincular os mais graduados, porque já deviam estar efetivos se não fossem as medida penalizadoras dos anteriores governos. No entanto, se vincularem os menos graduados, só porque tiveram a sorte de ter obtido um horário completo e/ou terem renovado um contrato adquirido na BCE é manter as injustiças das políticas anteriores e legitimar as ultrapassagens. Uma vergonha.
      A proposta do Arlindo foi, do meu ponto de vista, a mais justa. O Arlindo devia colocá-la novamente no blogue.

        • Vítor on 19 de Janeiro de 2017 at 8:32
        • Responder

        Exatamente, Ana. Vamos esperar que finalmente exista bom senso. A proposta do Arlindo merecia ainda maior divulgação. Claro que foi logo atacado e nós sabemos muito bem a origem esses ataques.

      • AAAA on 19 de Janeiro de 2017 at 8:25
      • Responder

      Tristemente muita gente deseja que a graduação profissional não seja respeitada e contam com o apoio de alguns sindicatos e associações.

        • Vítor on 19 de Janeiro de 2017 at 8:42
        • Responder

        Os sindicatos a que se refere já estão a mudar de opinião. Eu pertenço ao Movimento- Vinculei durante 13 dias e os contactos que tivemos com os sindicatos foram a favor da eliminação deste critério. Mudaram de opinião e só lhes fica bem. Quanto à associação a que se refere é vergonhosa a sua posição. Ficaram satisfeitíssimos com esta última proposta, sabendo eles as injustiças criadas. Desde esse dia nunca mais disseram nada. Ficámos a saber o que são e o que valem.

    • contratad on 19 de Janeiro de 2017 at 9:45
    • Responder

    Colega Arlindo, bom dia!

    Isso de vincularem os mais graduados tem muito que se lhe
    diga!

    Tem de se saber porque é que os mais graduados não estão
    colocados.

    Vincular sim pela ordem de graduação mas em primeiro lugar aqueles
    que têm tido contratos sucessivos desde há pelo menos 12 anos, no mesmo grupo de recrutamento, é uma evidência de que têm trabalhado, têm feito escolhas para ficarem colocados, e de que o sistema precisa desses, no mesmo grupo de recrutamento, obviamente!

    Outra situação é quando os contratados não manifestam preferências na candidatura e por isso não são colocados e se não concorrem para todos os QZP`s também podem não ficar colocadas!

    Quem tem contas para pagar tem de ter trabalho, quem não faz escolhas para ter trabalho, é porque tem outras fontes de rendimento. Essas não devem vincular, apesar de até poderem ser dos mais graduados.

    Devem vincular quem faz para ficar colocado e fica colocado nas condições que indiquei no 1.º parágrafo.

    Outra situação mas diferente é se estiverem doentes, e não concorrerem, a situação deve ser levada em consideração.

    A injustiça seria vincular os mais graduados só porque são os mais graduados, mas que pelas escolhas que fizeram não foram colocados ou não quiseram ser colocados!

    A situação mais justa será vincular os mais graduados como expliquei no 1.º parágrafo.

  1. Porque não fazem assim?
    Apuram-se as vagas para o interno.
    Organizam-se os orários completos para saírem na contratação inicial e quem ficar passa ao quadro. Organizavam-se os quadros que estão muito mal, há muita precaridade nos quadros apesar de não se falar nisso. Depois os contratados poderiam escolher de acordo com o que se iria passar. Agora já não podem ir ao passado fazer escolhas.
    Todos a concorrer com a graduação e com o tempo de serviço no público.
    Como estão a pensar vão safar meia dúzia deles mas vão enterrar muitos outros. Os quadros não melhoram e os contratados mais graduados veem os menos graduados passar à frente e ocupar vagas que só voltaram a abrir daqui a alguns anos porque vaga depois de ocupada é para o resto da vida profissional.
    É só interesses. Esquerda e direita é tudo igual. Isto não tem solução. Agora habituaram-se ponto, não param mais, é mais uma “limpeza” legal.

    1. horários e voltarão

    • António Cruz on 19 de Janeiro de 2017 at 11:10
    • Responder

    Bom dia Arlindo,

    Como considera possível, que nos concursos internos da última década (salvaguardando os grupos da educação especial, recentemente) tenham existido elevados números de vagas negativas para QA/QE.

    Quando nos concursos de mobilidade interna, são colocados todos os QZP´s existentes (excepto em determinados QZP´s), chegam a ser entre 12 e 15 , no grupo 110 por agrupamento, inclusive quando existiram vagas negativas nesses agrupamentos no concurso interno.

    Julgo que seria importantíssimo, debater este assunto e a forma como o ministério irá apurar estas vagas já no próximo ano (uma ajuda vossa era bem vinda).

    Não querendo monopolizar o seu blog, seria interessante que abordasse este tema, muito necessário a QA/QE e QZP.

    Com os melhores cumprimentos, a favor da graduação sempre.

    • Filipe Nunes on 19 de Janeiro de 2017 at 11:42
    • Responder

    Bom dia Arlindo, o meu nome não consta da lista no grupo 500 e tenho obtido colocação nº5516156459 Filipe Martins de Figueiredo Nunes. Obrigado

    1. É porque não deves ter no míinimo 4014 dias de serviço em 31/08/2015 ou não ficaste colocado em horário anual e completo até à RR2.

    • ruka on 19 de Janeiro de 2017 at 13:16
    • Responder

    Boa tarde.

    Caro Arlindo, desde já obrigado pelo seu trabalho.

    Sou o candidato n.º 1405194189 e não estou nesta versão.
    Na primeira estava e preenchi os dados em falta mas nesta versão nem sequer apareço.

    A 31/08/2015 tenho 4210 dia de serviço;

    2016/2017 – grupo 230 – horário completo anual;(Renovação)
    2015/2016 – grupo 230 – horário completo anual;(BCE)
    2014/2015 – grupo 230 – horário incompleto anual; (11h – 22h a 15/09/2014)
    2013/2014 – grupo 230 – horário incompleto temporário; (18h – 22h a 15/09/2013 até 31/08/2014)
    2012/2013 – grupo 230 – horário completo anual;(Renovação)
    2011/2012 – grupo 230 – horário completo anual;(Renovação)
    2010/2011 – grupo 230 – horário completo anual;(Renovação)
    2009/2010 – grupo 230 – horário completo anual;(Contratação inicial)

    Obrigado

    1. linha 1262.

        • ruka on 19 de Janeiro de 2017 at 14:10
        • Responder

        Obrigado
        Mas nessa linha estou a ser contabilizado no 110 . Não apareço no 230, no qual foi o grupo que sempre trabalhei. Na lista do 230 não apareço.

        1. A abertura de vaga é contabilizada na escola de colocação em 2016/2017, nessa coluna está lá a tua colocação no 230. Foi por erro que o formulário ficou a assumir o primeiro grupo de recrutamento a que o docente se candidatou. Mas isso já tinha explicado.

          • ruka on 19 de Janeiro de 2017 at 14:33

          Obrigado e desculpa a pergunta

    • Isabel Rodrigues on 19 de Janeiro de 2017 at 15:36
    • Responder

    Boa tarde, o meu nome é Isabel Maria Vilhena Pereira Gamito Rodrigues e o meu número de utilizador é 1515530647. Numa das primeiras listas publicadas o meu nome constava, mas não consta da última lista que consultei. Sou do grupo 220 e estou este ano letivo com horário completo por renovação de contrato. Nos últimos seis anos obtive cinco contratos com horário completo no grupo 220 e um no grupo 110. Penso que poderei vincular este ano, já que tenho 17 anos de serviço. Gostaria por isso de saber porque não consto das listas mais recentes e desde já agradeço o contributo para a nossa profissão com as informações que são disponibilizadas no blog.

    • Regina Bosa on 19 de Janeiro de 2017 at 17:32
    • Responder

    Estes dados não estão corretos. É de louvar o trabalho que o Arlindo faz ao longo dos anos, mas temo que estes dados que não estão corretos possam influenciar (como alguém já aqui disse) a abertura de vagas por parte do ME. Já expus aqui o meu caso, mas não obtive resposta, infelizmente. O facto de não constar nenhuma vaga para o grupo 350 no QZP 10 não corresponde à verdade.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Seguir

Recebe os novos artigos no teu email

Junta-te a outros seguidores: