15 de Outubro de 2015 archive

Inaudível

 

o silêncio, como se nada perpassasse pela educação das coisas diáfanas.

 

Este poste é do

 

Link permanente para este artigo: http://www.arlindovsky.net/2015/10/inaudivel/

Horários do 120 e do 110… como estão organizados?

Como escreveu o Arlindo aqui

O despacho de organização do  ano lectivo define como: “Hora“— o período de tempo de 60 minutos, no caso da educação pré-escolar e do 1.º ciclo do ensino básico, e o período de 50 minutos, nos restantes níveis e ciclos de ensino; Os docentes do grupo 120 deverão ter horários de 22 horas ou 1100 minutos, visto não serem docentes em regime de monodocência.

Assim, sendo um docente do grupo 120 deverá trabalhar na componente lectiva o correspondente a 1100 minutos que pela forma de organização do tempo no 1º ciclo dará 18 horas se trabalho semanal mais 20 minutos sobrantes.

Mas as duvidas continuam… muitos docentes estão a lecionar períodos de 60 minutos, enquanto outros estão a lecionar os 50 minutos.

Como está a ser na tua escola?

Põe-se outra questão… nos casos dos docentes que estão a lecionar os 50 minutos, como ficam os horários dos docentes do 110? Lecionam 10 minutos a mais ou são-lhe descontados em algum intervalo?

Deixem os vossos testemunhos nos comentários.

 

 

Link permanente para este artigo: http://www.arlindovsky.net/2015/10/horarios-do-120-e-do-110-como-sao/

Percentagem de Candidatos à Contratação Não Colocados

O próximo quadro apresenta a percentagem de candidatos à contratação que ainda não foram colocados por grupo de recrutamento depois de publicada a reserva de recrutamento 6.

Serve este quadro para se verificar quais os grupos de recrutamento que se encontram mais e menos saturados de candidatos.

Coloquei com um tom avermelhado os grupos de recrutamento onde existem uma percentagem igual ou superior a 50% de candidatos ainda não colocados.

O grupo de recrutamento onde quase todos os candidatos já foram colocados é o grupo 290 – Educação Moral e Religiosa Católica, onde apenas faltam colocar 9 candidatos em 276 que concorreram.

O grupo 420 – Geografia também se encontra com boas percentagem de colocados e apenas 19% dos docentes candidatos a este grupo ainda estão por colocar na Reserva de Recrutamento 6.

As 17495 candidaturas que se encontram sem colocação são de 11769 docentes. Existem 5726 candidaturas duplicadas.

 

contratados Não Colocados na RR6

Link permanente para este artigo: http://www.arlindovsky.net/2015/10/percentagem-de-candidatos-a-contratacao-nao-colocados/

Evolução da Mobilidade Interna

Dos Colocados

 

comirr6_Página_1

Dos Não Colocados

evonc

Link permanente para este artigo: http://www.arlindovsky.net/2015/10/evolucao-da-mobilidade-interna-15/

427 Contratados Colocados na Reserva de Recrutamento 6

De acordo com a seguinte distribuição por grupo de recrutamento, duração do contrato e número de horas.

 

ci_col_rr6

Link permanente para este artigo: http://www.arlindovsky.net/2015/10/427-contratados-colocados-na-reserva-de-recrutamento-6/

308 Docentes Retirados na RR6

De acordo com a seguinte distribuição por tipo de candidato e por motivo da retirada.

 

retiradosrr6

Link permanente para este artigo: http://www.arlindovsky.net/2015/10/308-docentes-retirados-na-rr6/

Reserva de Recrutamento 6

Publicitação das listas definitivas de Colocação, Não Colocação e Retirados e Lista de Colocação Administrativa de Docentes de Carreira – 6ª Reserva de Recrutamento 2015/2016

 

Mobilidade Interna – ano escolar de 2015/2016

Contratação – ano escolar de 2015/2016

Lista definitiva de retirados – Consulte

Link permanente para este artigo: http://www.arlindovsky.net/2015/10/reserva-de-recrutamento-6-4/

Inglês 4° ano vs Inglês 3° ano

Desabafo que me chegou de uma colega que pediu a divulgação do seguinte texto.

Caros(as) colegas,

Sou professora de inglês, 330, e português, 300.
Fiz a formação para lecionar no grupo 120, numa Universidade, sempre sabendo que não me daria garantias de obter um horário, mesmo extremamente reduzido. Fiz, porque achei que o deveria ter feito. Fui surpreendida hoje por um comentário surreal, numa escola primária onde estou novamente a lecionar AEC (sem saber se devo estar contente ou não com a maravilhosa vaga, por estar de novo metida neste mundinho ensarilhado e confuso das precárias e famosas AEC. Sucedeu-se o seguinte:
A senhora funcionária dirigiu-se a mim, de forma extremamente simpática e delicada, e disse-me eu estava em direção à sala errada, que a minha turma era a do 4º e não a do 3º, porque o inglês do 3ºano era curricular e tinha de ser dado por uma professora especializada, com outras habilitações.
Tais palavras estalaram dentro de mim com tamanha força que quase deixei cair as folhas que carregava ao chão, perante tamanho cenário absurdo e deformado em que me encontrava. Arregalei os olhos e preparei-me para responder à senhora que eu também tinha tirado um curso no preço de vários salários AEC para dar o inglês curricular, mas a disfuncionalidade do sistema tinha permitido que tal se concretizasse apenas em mais uma formação a acumular no CV, para ocupar espaço.
Comecei a balbucionar a primeira sílaba da minha resposta, mas rapidamente estanquei os lábios, enquanto a senhora funcionária se inclinava ligeiramente para a frente, para ouvir o que eu lhe ia dizer. Parei antes de dizer a primeira sílaba. Rapidamente percebi que responder-lhe apenas iria tornar a minha situação ainda mais ridícula, no meio de um corredor de uma escola primária, igual a tantas outras, onde nitidamente escalonam professores, onde claramente estava na posição de ensino mais baixa, onde claramente poderia estar a dar inglês curricular, onde claramente estava a ser vista como a professora de segunda categoria, sem habilitações para uma disciplina curricular, onde claramente estava a ser menosprezada, por ter experiência e canudo, mas ser vista como animadora.
Despedi-me com um abafado “até logo” e engoli em seco. Esperava-me uma turma de meninos curiosos, extasiados por estarem livres, por aquele dia, do peso das matérias curriculares. Sorri-lhes, eram meus naquele momento. Respirei fundo e disse-lhes que estava ali para os ensinar e deles só queria o aprender. Quietos e calados, permaneceram a olhar para mim, com ar assustado. Senti-me pronta para começar, não como professora de inglês curricular, nem como professora de inglês AEC, apenas como professora de inglês.
Tudo o resto são meros títulos…E a qualidade de um professor não se mede nem por um canudo, nem por uma afortunada colocação no almejado grupo.

 

Boa sorte a todos(as).

Link permanente para este artigo: http://www.arlindovsky.net/2015/10/ingles-4-ano-vs-ingles-3-ano/

A Redução Ao Absurdo Vigente

 

não reprovarás a maioria por ser mais fácil não reprovar a minoria

e esperarás na tábua estatística

 

 

o que será desonesto, segundo berra o oráculo das entranhas de aves, embora aplicável

Este poste é do

 

Link permanente para este artigo: http://www.arlindovsky.net/2015/10/a-reducao-ao-absurdo-vigente/

Seguir

Recebe os novos artigos no teu email

Junta-te a outros seguidores: