adplus-dvertising

Arquivos

Blogosfera – Crónicas do Cão

PACC – Audição dos peticionários com dia e hora agendada

Link permanente para este artigo: https://www.arlindovsky.net/2014/10/blogosfera-cronicas-do-cao-4/

162 Milhões

É o que nos espera amanhã.

 

euromilhoes 16 outubro

Link permanente para este artigo: https://www.arlindovsky.net/2014/10/162-milhoes/

700 milhões

É o que vai perder a Educação em 2015.

 

Triste.

 

Pais “perplexos” com cortes de mais 700 milhões na Educação

 

 

Dirigentes das escolas e sindicatos não conseguem entender onde pode estar a poupança antecipada pelo Governo na proposta de Orçamento de Estado para o próximo ano.

 

 

Link permanente para este artigo: https://www.arlindovsky.net/2014/10/700-milhoes/

O Papel do Diretor Atual

… é ser telefonista e convencer um professor a aceitar uma colocação.

 

 

“A diferença é que vamos ter os telefones dos professores e poderemos pressioná-los directamente, no bom sentido. Ou seja, sensibilizá-los, de maneira a que não deixem esgotar todos os prazos para aceitação ou recusa”, explicou Filinto Lima, vice-presidente da Associação Nacional de Directores de Agrupamentos e Escolas Públicas (ANDAEP)

 

Mas não querem ser responsabilizados pelo insucesso dessa “missão”.

 

diretores
 
É triste o estado a que tudo isto chegou.

Link permanente para este artigo: https://www.arlindovsky.net/2014/10/o-papel-do-diretor-atual/

Regressaram os Horários em Contratação de Escola

… para os grupos de recrutamento.

São estes que se encontram em concurso até ao próximo dia 21 de Outubro.

 

CE 16-10

Link permanente para este artigo: https://www.arlindovsky.net/2014/10/regressaram-os-horarios-em-contratacao-de-escola/

Mensagem Enviada ao Presidente do CNE

Ex.mo Prof. Doutor David Justino,

 

Venho, por este meio, mostrar a minha insatisfação  no âmbito da colocação de professores. Para alguns o problema na colocação de professores deriva do facto do sistema ser centralizado, ou seja, se houvesse uma descentralização esse problema não existiria.
 
Contudo, estou convicto que o problema é exatamente o contrário, ou seja, os problemas começaram a aparecer quando se deu alguma autonomia às escolas. Com a colocação nas plataformas de critérios de seleção como por exemplo: Dinamizou e participou em Projetos e Atividades, no âmbito dos Projetos Educativos dos AE/ENA (TEIP e/ou escolas com contrato de autonomia), nos últimos 5 anos letivos coloca-se em causa a justiça na colocação e a autonomia  poderá resultar na colocação de amigos, enteados e conhecidos.
 
Como representante do Conselho Nacional de Educação, Vossa Excelência tem mais responsabilidades, devendo pugnar por uma colocação de professores mais justa e honesta, que respeite a graduação profissional (nota de final de curso + tempo de serviço).
 
Considera justo que um qualquer professor faça e tenha feito ao longo de muitos anos um enorme sacrifício, lecionando nas ilhas e continente deslocado de casa a muitos km, auferindo salários baixos para ganhar tempo de serviço, para depois ser ultrapassado por colegas menos graduados através de critérios muito pouco justos utilizados na “descentralização”?
 
Considera justo que um docente por ter apenas 25h de formação acreditada ultrapasse outro, que possui mais 5 ou 6 anos de serviço do que ele? Ou seja, uma simples formação de 25h qualifica mais um professor do que anos de experiência a lecionar em várias escolas e a trabalhar com os mais diferenciados alunos e níveis de ensino, assim como, nas mais diversas atividades cumprindo o projeto educativo da escola/agrupamento?
 
Mesmo critérios como a avaliação de desempenho e o desempenho de determinados cargos que à partida parecem critérios justos, não o são quando tais critérios não dependem unicamente do dinamismo e da qualidade do docente. A avaliação de desempenho é atribuída por cotas que muito dificilmente são atribuídas aos professores contratados por muita qualidade que os mesmos tenham demonstrado. A responsabilidade pela atribuição de determinados cargos é da total responsabilidade dos diretores das escolas e não do docente.
 
Sendo presidente do referido Conselho, peço que lute pela justiça e igualdade entre todos os cidadãos, através de uma colocação mais justa, o que sempre aconteceu quando esta era feita tendo por base apenas a graduação profissional do docente. O problema não é a centralização, o problema é precisamente o contrário: A TENTATIVA DE DESCENTRALIZAÇÃO.
 
Na expectativa de que o assunto exposto seja merecedor de análise por parte de V. Ex.ª, despeço-me com os mais respeitosos cumprimentos,
 
 
O Docente,
 
Jorge Rosa

Link permanente para este artigo: https://www.arlindovsky.net/2014/10/mensagem-enviada-ao-presidente-do-cne/

Exposição e reflexão sobre o Grupo 530/Falsos técnicos especializ​ados

Exposição e reflexão sobre o Grupo 530/Falsos técnicos especializados

 
 
 
O Dec. Lei 27/2006 procedeu à criação de novos grupos de recrutamento para efeitos de colocação de professores, através do reagrupamento e reorganização dos anteriores grupos de docência.
 
O grupo de recrutamento 530 (Educação Tecnológica), resultou da fusão de vários grupos até aí independentes, de acordo com o referido artigo 7 º alínea q) do Dec. Lei que passo a citar “habilitações profissionais para o grupo de recrutamento Educação Tecnológica (código de recrutamento 530) são as que conferem qualificação profissional para os grupos de docência 2.º (Mecanotecnia), 3.º (Construção Civil), 12.º-A (Mecanotecnia), 12.º-B (Eletrotecnia), 12.º-C (Secretariado), 12.º-D (Artes dos Tecidos), 12.º-E (Construção Civil e Madeiras), 12.º-F (Artes Gráficas), 12.º-F (Equipamento) e 12.º-F (Têxtil) do 3.º Ciclo do Ensino Básico e do Ensino Secundário, previstos no Decreto-Lei n.º 519-E2/79, de 29 de Dezembro, com a realização do estágio pedagógico nesses grupos de docência;
 
Segundo o Decreto-Lei n.º 83-A/2014 de 23 de maio no artigo 38º ponto 3 diz que: “Consideram-se ainda necessidades temporárias as necessidades de serviço a prestar por formadores ou técnicos especializados, nas áreas de natureza profissional, tecnológica, vocacional ou artística dos ensinos básico e secundário que não se enquadrem nos grupos de recrutamento a que se refere o Decreto-Lei n.º 27/2006, de 10 de fevereiro.” O que aconteceu a partir do ano escolar de 2006/2007 e com a fusão dos grupos as escolas contratam os docentes destes grupos para lecionar disciplinas de natureza técnica como técnicos especializados.
 
Como a mecanotecnia e os restantes grupos, mencionados atrás, se enquadram numa categoria disciplinar específica do grupo 530 não faz sentido estes docentes serem recrutados como técnicos especializados, com os prejuízos que daí advêm, regras pouco claras e critérios nada objetivos de seleção, mas sim recrutados pelos grupos de recrutamento e segundo as regras previstos no Decreto-Lei n.º 27/2006, de 10 de fevereiro Republicada no Decreto-Lei n.º 83-A/2014 de 23 de maio, secção V, da Contratação de escola no artigo 39 ponto 6:
 

  1. a) A graduação profissional nos termos do n.º 1 do artigo 11.º, com a ponderação de 50 %;
  2.  

  3. b) A avaliação curricular, seguindo o modelo de currículo definido pela escola, tendo como referência o modelo europeu.

 
 
Manuel Duarte Frutuoso Ribeiro,
 
professor licenciado em mecânica e profissionalizado no grupo 530

Link permanente para este artigo: https://www.arlindovsky.net/2014/10/exposicao-e-reflexao-sobre-o-grupo-530falsos-tecnicos-especializ%e2%80%8bados/

Porque Acho Que Saiu Ontem a RR4?

Não é normal que uma Reserva de Recrutamento seja publicada pelas 22 horas, nem me lembro de isso ter acontecido alguma vez.

Mas vejo uma razão para isso ter acontecido.

Como se sabe, na segunda-feira as escolas TEIP e com Autonomia começam a chamar os docentes das listas da BCE e para que não aconteça o problema das duplas colocações, presumo que a saída da RR4 foi antecipada para ontem para que até sexta-feira a aceitação seja feita e evite-se a escolha por parte do docente de uma ou de outra colocação.

A passagem das colocações em BCE para as escolas também terá certamente esse objetivo.

Link permanente para este artigo: https://www.arlindovsky.net/2014/10/porque-acho-que-saiu-ontem-a-rr4/

Mensagem Enviada ao Presidente da República

Exmo. Sr. Presidente da República,

Venho, por este meio, mostrar a minha insatisfação relativamente às palavras proferidas por sua Excelência no âmbito da colocação de professores. Para vossa excelência os problemas na colocação de professores derivam do facto do sistema ser centralizado, ou seja, se houvesse uma descentralização “como no modelo inglês” esses problemas não existiriam.

Contudo, quero esclarecê-lo que o problema é exactamente o contrário, ou seja, os problemas começaram a aparecer quando se deu alguma autonomia às escolas. Como é hábito nacional, esta autonomia resultou na colocação de amigos, enteados e conhecidos, com a colocação nas plataformas de critérios de selecção como: “ter dado aulas nesta escola”, “ter 1095 dias de serviço”, “conhecer o meio envolvente à escola”, e muitos outros que feriam a legalidade.

Assim, como já exerceu a profissão e tem uma esposa que já foi professora, vossa excelência tem mais responsabilidades e devia pugnar por uma colocação de professores justa e honesta, que respeite a graduação profissional (nota de final de curso + tempo de serviço).

Acha normal que um qualquer professor faça um esforço megalómano, vá dar aulas para as ilhas, esteja deslocado de casa mais de 400 km com um salário de 900 Euros para ganhar tempo de serviço como é o meu caso, para depois ser ultrapassado por colegas menos graduados, que aproveitam a “descentralização” que referiu para todo o tipo de trapaças, esquemas e fraudes, com a cumplicidade de directores e tutela?

Sendo presidente de todos os portugueses, devia lutar pela igualdade de todos perante a lei. O problema não é a centralização, o problema é precisamente o contrário: A TENTATIVA DE DESCENTRALIZAÇÃO.

Disponível para mais esclarecimentos.

Subscrevo-me com a mais elevada consideração.

O professor,

Pedro Pereira

 

Link permanente para este artigo: https://www.arlindovsky.net/2014/10/mensagem-enviada-ao-presidente-da-republica/

Evolução da Mobilidade Interna

Dos Colocados

CMIRR4
Dos Não Colocados

 

NCMIRR4

Link permanente para este artigo: https://www.arlindovsky.net/2014/10/evolucao-da-mobilidade-interna-9/

Leia mais

Seguir

Recebe os novos artigos no teu email

Junta-te a outros seguidores: