A Ler Hoje no Diário Económico

diário económico

 

Enviei os dados de todas as contratações de 2013/2014, que provavelmente ajudou a chegar ao número do aumento de despesa para o MEC indicado na notícia.

Link permanente para este artigo: https://www.arlindovsky.net/2014/07/a-ler-hoje-no-diario-economico/

32 comentários

Passar directamente para o formulário dos comentários,

    • Zé Augusto on 4 de Julho de 2014 at 1:27
    • Responder

    Próxima ORDEM do MEC: AABAR DE VEZ COM ESSA RAÇA, que só nos traz prejuízo.

      • manuela on 4 de Julho de 2014 at 10:08
      • Responder

      O senhor é « normal »? Está a ser sincero ou irónico?

      • Carla Melo on 7 de Julho de 2014 at 23:58
      • Responder

      Sr. ZÉ Augusto, se é pai/avô…ou se não é e vier a ser, faça um favor aos professores, coloque-os no ensino doméstico…porque é por causa de Encarregados de Educação como o sr., sem educação e valores morais, que que a futura geração será desprovida de dos mesmos conceitos. Professores somos apenas alguns anos e não conseguimos educar, se essa consciência não existir no meio familiar mas, PAIS SEREMOS TODA A VIDA!

    • Maria Santos on 4 de Julho de 2014 at 2:11
    • Responder

    E quanto irão receber os docentes com 20 e mais anos de serviço que vincularem no CEE???

  1. E os professores de quadro no 1• escalão que não progridem à 11 anos???

      • Ardnas on 4 de Julho de 2014 at 9:39
      • Responder

      há!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!
      Vergonha…

      1. Os que escrevem “à” em vez de “HÁ” não deviam progredir nunca!

          • Sérgio Ferraz on 5 de Julho de 2014 at 1:31

          Lolol

    1. há 11 anos…… que péssimo exemplo.

      • Zé Augusto on 4 de Julho de 2014 at 20:44
      • Responder

      Este é dos tais casos que nem precisava duma avaliação. Era rua imediata. Fizessem isso a todos que cometem este erro, e haveria emprego para todos. Vergonhoso.

    • Viviane on 4 de Julho de 2014 at 8:34
    • Responder

    Esta noticia (mais uma vez) nao deve estar completa.

    De certezinha absoluta…………..

    ESTERCO!!!!!!!

  2. Ora aí está como num instante se “vira o bico ao prego”.

    • manuela on 4 de Julho de 2014 at 10:06
    • Responder

    Sinto-me triste…muito triste com certos comentários. São pessoas egoístas, sem dúvida. Sabem quanto recebe um professor contratado que lecciona 8 turmas e tem uma direcção de turma, apesar de 20 anos de serviço? 876 euros mensais. Sim, leram bem. E este é só um dos exemplos de que tenho conhecimento. Portanto, vamos lá não pensar só em nós. Àqueles que acham que os professores contratados já ganham demasiado: porque não exigem o pior serviço, o mais trabalhoso para eles? Porque são sempre as sobras, os cargos, os piores horários, as piores direcções de turma para estes professores e por um salário muito inferior? E acham correcto? Justo? Têm as mesmas habilitações, o mesmo tempo de serviço mas muita mais experiências porque já passaram por várias escolas, vários cargos e tipos de turmas. A única diferença é que, muitas vezes, tiveram o azar de sair um ano mais tarde da faculdade ou de apostar no curso errado e as vagas para vinculação fecharem nesse preciso momento. É um termo no papel « VINCULADO» que dita os direitos do professor? O direito a um ser mais bem pago do que o outro? Como é possível que colegas achem « normal» e « aceitável» que tal aconteça?

      • Cristina M. on 4 de Julho de 2014 at 11:09
      • Responder

      Sou professora e (atualmente) como contratada recebo cerca de 1020 euros. É verdade que sou contratada há 18 anos, com 15 anos de serviço, muitas noites mal dormidas sem saber para onde iria ano após ano e muitos dias de angústia sem saber o que iria acontecer comigo e com os meus familiares. Concordo que o que deveria definir o vencimento seriam os anos de serviço e não o vínculo. A avaliação também deveria ser considerada, mas se realmente fosse realizada de forma justa e com objetividade e não segundo esta vergonha das quotas e dos amigos, compadrios e livre arbítreo de quem avalia e quem dirige os agrupamentos! As ofertas de escola é um outro assunto que deveria ser extinto. Uma boa forma (na generalidade) de se manterem as cunhas…

      • Maria Santos on 4 de Julho de 2014 at 11:25
      • Responder

      Subscrevo integralmente colega. Faço parte do mesmo “clube”…

    • Paulo on 4 de Julho de 2014 at 10:34
    • Responder

    Todos os contratados a partir de setembro passam a receber pelo 1º escalão… esta notícia não se refere aos futuros vinculados!!!

    • leekhaz on 4 de Julho de 2014 at 10:53
    • Responder

    Colegas,
    na minha humilde opinião os professores deveriam ganhar todos igual tendo em conta os anos de serviço. Iríamos subindo pelo tempo de serviço e não porque efetivaram.
    Não é justo um colega com 20 anos ganhar “muito menos” que outro colega apenas porque um efetivou e o outro continua contratado. Somos todos professores, porque continuam a discriminar os contratados. Falo por experiência, Tenho 20 anos de serviço e nunca efetivei porque sou da área das letras e colegas meus da universidade que saímos no mesmo ano da universidade efetivaram logo no segundo ano porque eram de matemática. Pergunto… será justo eles ganharam mais que eu. Apenas porque o grupo deles lhes facilitou a vida.
    Defendo mudança de escalão e “aumento” de ordenado tendo em conta o tempo de serviço e não porque efetivaram

    1. Concordo! Sou QZP.

    • Safira on 4 de Julho de 2014 at 11:59
    • Responder

    A nossa classe no seu melhor, sempre a olhar para o próprio umbigo!

    • Safira on 4 de Julho de 2014 at 12:04
    • Responder

    A nossa classe no seu melhor, cada um a olhar para o seu umbigo! Cada vez tenho mais vergonha de ser professora!

  3. Arlindo,

    Atenção que, além dos 1461 dias em horário completo e sucessivo, o docente tem ainda reunir duas outras condições: Avaliação minima de bom e frequência, com aproveitamento, de formação contínua no minímo de 50 horas. Ora, certamente, que nem todos os professores contratdos reúnem estas três condições, especialmente, esta última da formação…

    Artigo 43º constante na Republicação do Decreto -Lei n.º 132/2012, de 27 de junho

    2 — Completados 1461 dias de serviço efetivo em horário
    anual, completo e sucessivo o docente contratado
    passa a ser remunerado pelo índice 188, da mesma escala
    indiciária.
    3 — A transição ao nível remuneratório 188, além do
    tempo de serviço, é sujeita à verificação cumulativa dos
    seguintes requisitos:
    a) Avaliação anual de desempenho com a menção mínima
    de Bom;
    b) Frequência, com aproveitamento, de formação contínua
    no mínimo de 50 horas.

    1. A contabilização foi feita apenas para a mudança ao índice 167 que será para todos os contratados profissionalizados.

      1. Então quer dizer que esta contagem de 1461 dias para passagem ao 188 não é retroativa?

        1. Não é por ser retroactiva ou não. A haver este ano mudança para o índice 188 ia haver uma ilegalidade grande que seria haver docentes com menos tempo de serviço ultrapassarem docentes com mais tempo de serviço. Lembro que há muitos docentes dos quadros que ainda estão no índice 167 e não podem progredir ao 188.

    • Contratado de bolsos cheios on 4 de Julho de 2014 at 13:11
    • Responder

    Salário líquido mensal (junho) – 986, 39 €
    Despesas mensais:
    Prestação da casa própria (- 280,34€)
    Consumos da casa própria – eletricidade e água (- 18,39€)
    Renda da casa alugada próxima do local de trabalho (- 200,00€)
    Consumos da casa alugada – eletricidade e água (34,76€)
    Gás consumido na casa alugada (- 26,80€)
    Gasóleo para deslocações (-87,22€)
    Telemóvel (-15,00€)
    Internet (-24,90€)
    Alimentação e despesas com a filha (+/- 150€)
    Despesas correntes (+/- 35€)
    Alimentação do próprio (come-se aquilo que se conseguir comprar com o dinheiro que sobra)

    • Sandra on 4 de Julho de 2014 at 14:21
    • Responder

    No fundo acho que temos, para variar, mais um mote para a desunião da classe! Sinceramente acho q os contratados ganham mal, mas serão só os contratados? Todos os professores construiram as suas vidas em função do seu rendimento,q tem sido cortado anualmente. Todos temos as nossas despesas e, contratado ou não, cada vez e mais difícil paga las! Não sou contratada, mas perdi mais de 200 euros de vencimento, tenho 3 filhos e tive de sair da cidade q me viu nascer (300 kml)… Portanto todos deveríamos ser aumentados, pois todos temos as nossas despesas e ao contrário do q alguns pensam os profs vinculados e do quadro tb fazem mts klm.

    • azores on 4 de Julho de 2014 at 15:00
    • Responder

    Boa tarde quanto às 50 horas de Formação são referentes ao último ano ou ao período correspondente dos 1461 dias?

    1. As 50h são para os 1461 dias e podem ser feitos tudo no mesmo ano ou separado durante os 4 anos +-.

    • Maria on 4 de Julho de 2014 at 21:35
    • Responder

    Colega, lamento por si… Espero sinceramente que a sua vida melhore. É uma vergonha.

      • Maria on 4 de Julho de 2014 at 21:36
      • Responder

      Era para o “contratado de bolsos cheios”.

    • Calica on 4 de Julho de 2014 at 22:18
    • Responder

    Pois é… Concordo plenamente que os colegas contratados progridam ao índice 188, mas eu e muitos outros colegas QZP (como eu) ou QA/QE que reúnem cumulativamente as três premissas referidas neste dispositivo legal estamos no índice 167, no meu caso desde 1 de setembro de 2004 e sem previsão de qualquer tipo de progressão. Também estamos, muitos de nós, longe de casa. e não, os contratados não têm o exclusivo dos problemas da nossa classe. E não gosto desta divisão e sectarismo entre contratados e quadros, somos todos professores e todos estamos a ser vitimas destes desgovernos que supostamente nos governam. Procuremos formas saudáveis de reivindicar os direitos da classe e não esta guerrilha que é útil apenas à tutela… dividir para reinar.

    • serginho on 4 de Julho de 2014 at 23:02
    • Responder

    +25 mil votos para o ppd/psd nas próximas legislativas…

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Seguir

Recebe os novos artigos no teu email

Junta-te a outros seguidores: