Novo Concurso para o IEFP

… desta vez com a publicação de um Despacho em Diário da República e com a atribuição da responsabilidade do recrutamento à DGAE.

Parece bem, tamanhas as asneiras feitas pelo IEFP no concurso anterior.

Resta saber se vai poder-se concorrer às vagas do IEFP na manifestação de preferências do concurso da Mobilidade da mesma forma que se concorre para as Escolas de Hotelaria e Turismo, ou se abrirá um concurso à parte.

A primeira opção seria a mais prática já que em breve os professores terão de manifestar preferências.

 

[gview file=”http://www.arlindovsky.net/wp-content/uploads/2013/07/Despacho-n.º-9182-A-2013.pdf”]

Link permanente para este artigo: https://www.arlindovsky.net/2013/07/novo-concurso-para-o-iefp/

31 comentários

Passar directamente para o formulário dos comentários,

    • Pipoca on 13 de Julho de 2013 at 10:03
    • Responder

    Pelo que percebi, este concurso para o IEFP decorrerá aquando da manifestação de intervalo de horários (contratados), certo?

      • trill on 13 de Julho de 2013 at 23:07
      • Responder

      casos de polícia (em Coimbra e por aí fora):

      “Diretores de escolas públicas de Coimbra falam em ilegalidades no apoio ao privado”

      http://www.impala.pt/detail.aspx?id=86398&idCat=2170#.Ud8I0YIMXWk.facebook


  1. Só assim será justo. Os IEFP estarem na manifestação de preferências dos docentes.

      • trill on 14 de Julho de 2013 at 13:21
      • Responder

      deviam tb ser os professores, depois de uma pequena formação dada pelos centros de formação dos próprios agrupamentos, que (tb) é para isso que servem, a preencherem as vagas de chefes dos serviços administrativos que se vão reformar e outras que se encontram de baixa de longa duração.

        • trill on 14 de Julho de 2013 at 13:23
        • Responder

        tb não faz qq sentido existirem funcionárias a tomar conta de bibliotecas nas escolas quando deviam ser os professores a terem essas funções.

    • carlos on 13 de Julho de 2013 at 11:35
    • Responder

    A responsabilidade do recrutamento ser feita pela DGAE só vem mostrar, UMA VEZ MAIS, que a autonomia só beneficia o “compadrio” tal como tem acontecido com a maior parte dos concursos para as TEIP. Se vivemos num país em que as pessoas têm muitas dificuldades no exercício de um trabalho rigoroso pautado pela ética, o ME não pode “passar a batata quente” para as escolas, autarquias ou, neste caso, para o IEFP.

      • Maria on 13 de Julho de 2013 at 16:12
      • Responder

      Muito bem, Carlos, transparência e igualdade de acesso e oportunidade para todos :-).

      • Aurea on 13 de Julho de 2013 at 16:42
      • Responder

      Concordo plenamente com o seu ponto de vista. Mas tenho alguma vergonha de não nos pautarmos, apenas por critérios objetivos, pelo mérito e pela transparência, infelizmente temos sempre tendência para a cunha, o compadrio e clientelismo.

    • Zaratrusta on 13 de Julho de 2013 at 11:37
    • Responder

    Se as direções dos centros de formação do IEFP tiverem algum poder de decisão no processo, como por exemplo a realização de uma entrevista, podem crer que a palhaçada será a mesma.

      • Liliana on 14 de Julho de 2013 at 12:27
      • Responder

      Sinceramente, jamais queria ir trabalhar para o IEFP, em Coimbra, os professores são explorados ao máximo. Todo o material (fotocópias, canetas, etc) a dar aos alunos, inclusive batas ou luvas (caso do curso de cozinha) tem de vir do bolso dos professores, pois o IEFP não dá nada. São os próprios alunos a queixarem-se que os professores daqui a pouco não têm dinheiro. É um escândalo!


      1. “Todo o material a dar aos alunos tem que vir do bolso dos professores” ????????????? Palhaçada!!!! O IEFP é obviamente culpado, mas mais culpados são os que gastam um cêntimo para isso!! costumo dizer: as pessoas só vão até os outros deixam ir! Já trabalhei num estabelecimento prisional e a meio do ano a diretora da cadeia disse já não haver dinheiro para fotocópias e material e por isso tudo aquilo que quiséssemos utilizar ficaria ao nosso cargo. Mas vocês julgam que gastei um tostão????? Nem vê-lo, era o que me faltava. Não há, dizia eu? Não se faz. Apontamentos? Ditados ou passados no quadro, simples. Fichas, testes? Projetados quando havia possibilidade, ou ditados também. Já pagam mal e porcamente, exploram, fazem contratos de exclusividade mas a recibos verdes, e ainda querem que os professores paguem os matérias do alunos????? Estes que a maior parte das vezes até recebem para tirar o curso? E o dinheiro que vem de fundos europeus??? Poupem-me!!! é por isso que as coisas estão como estão e cada vez mais o trabalhador é explorado!!! Há sempre quem se sujeite, pois se todos dissessem não!! isso não acontecia.

          • Ana Guedes on 14 de Julho de 2013 at 18:18

          Não poderia concordar mais!!! Algumas pessoas sujeitam-se a tudo! Isso é que era bom! Não há, temos pena!

    • Ana Silva on 13 de Julho de 2013 at 14:16
    • Responder

    Mas a palhaçada dos recibos verdes para quem for contratado continua…

      • Zaratrusta on 13 de Julho de 2013 at 17:25
      • Responder

      Exatamente. Isso e a contagem do tempo de serviço de forma diferente para as mesmas funções.

        • Helena on 14 de Julho de 2013 at 19:53
        • Responder

        Como é contado o tempo de serviço nestes casos? E não há ninguém que nos defenda para evitar os recibos verdes? Porque não fazem contratos como nas escolas?

    • Vítor on 13 de Julho de 2013 at 14:20
    • Responder

    E quem ficou colocado em março tem contrato até dezembro!

      • ailime on 13 de Julho de 2013 at 16:17
      • Responder

      Eu já tenho um contrato com o IEFP. Mas a minha graduação seguiu outras regras e fui para a 300 km de casa quando tinha mais graduação que outros. Será que também posso concorrer para tentar arranjar uma colocação mais perto de casa?

        • algarvio on 14 de Julho de 2013 at 10:41
        • Responder

        Eu também estou a trabalhar no IEFP e tenho sérias dúvidas que possas fazer isso. Tenho uma colega que ficou em Faro e que mais tarde foi escolhida para Portimão. Pediu ir para Portimão porque era mais perto de sua casa e o que lhe disseram é que já tinha assinado contrato e que para ir para Portimão teria de rescindir contrato com Faro. Ao rescindir contratado ficava logo penalizada com 3 anos de impossibilidade de trabalhar com o IEFP.

          • Ana Bastos on 14 de Julho de 2013 at 10:54

          Bombom dia Algarvio. Acha que o seu contrato ( tal como o meu, pq tb estou no iefp) se vai manter ate Dezembro? Ou será que vão rescindir o contrato? Obrigado

    • caçanito on 13 de Julho de 2013 at 18:19
    • Responder

    Acabar com compadrio no IEFP

    • Ana Bastos on 14 de Julho de 2013 at 10:30
    • Responder

    Então e os que ja têm contrato até Dezembro?! Vêm embora? Ou mantêm-se até Dezembro podendo renovar ate 2015? Alguém sabe se ja há essa informação? Obrigada

      • algarvio on 15 de Julho de 2013 at 19:46
      • Responder

      Acho que ninguém sabe. No entanto, o nosso contrato diz claramente que para rescindir deve haver um aviso prévio de 60 dias. Vamos esperar para ver.

    • Ana Guedes on 14 de Julho de 2013 at 11:30
    • Responder

    Já li o despacho e não entendi muito bem. Algum colega pode esclarecer o seguinte: neste concurso agora para contratação já manifestaremos preferências para o IEFP? As colocações obedecerão á lista de graduação apenas? A contabilização de tempo de serviço será feita pela fórmula do IEFP? E o pagamento: recibos verdes?

    • Silva on 14 de Julho de 2013 at 13:06
    • Responder

    Alguém sabe dizer-me como é feita a contagem do tempo do serviço para quem ficou colocado no iefp em março?

    • caçanito on 14 de Julho de 2013 at 17:20
    • Responder

    Acabar com a corrupção no IEFP de Bragança

      • Maria on 14 de Julho de 2013 at 22:08
      • Responder

      Caçanito, ouvi dizer que quem está à frente desse IEFP não é flor que se cheire… Confirma?

        • caçanito on 14 de Julho de 2013 at 23:12
        • Responder

        verdade.

          • Maria on 15 de Julho de 2013 at 19:03

          Xiiiiii… Benzamo-nos. 🙂

    • micas on 14 de Julho de 2013 at 21:00
    • Responder

    Posso ser eu que por ter ficado no concurso em Março estou a ser muito otimista, mas parece-me que o despacho não vem mudar nada. O concurso que levou à contratação dos docentes em Março corresponde, ponto por ponto, ao definido neste despacho pelo que me parece que é apenas publicado para dar fundamentação a um concurso que foi polémico e que se poderá vir a repetir. Nem a data para um novo concurso é definida, pode ser em Dezembro, quando acabam os contratos, ou daqui por três anos porque o concurso anterior seria válido por esse período.
    Como docente profissionalizado com experiência no Ministério da Educação e no IEFP, já estou habituado à confusão e incerteza em relação ao futuro.


    1. Pois, foi exatamente essa a minha interpretação, não há qualquer novidade no processo referido no decreto nem existe referência específica a datas. Pareceu-me que seria uma clarificação para necessidades futuras.


  2. Olá! Também estou colocado no iefp mas pretendo rescindir o contrato sem pré aviso de 60 dias. Isto porque acho que vou ficar no MEC.
    Alguém sabe que procedimentos devo tomar para rescindir sem ser penalizado?
    obrigado

Responder a trill Cancelar resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Seguir

Recebe os novos artigos no teu email

Junta-te a outros seguidores:

x
Gosta do Blog