O Excel, perdão, o Powerpoint do Gaspar

… em Inglês técnico.

Link permanente para este artigo: https://www.arlindovsky.net/2013/04/o-excel-perdao-o-powerpoint-do-gaspar/

9 comentários

Passar directamente para o formulário dos comentários,


  1. e todos nos reduzidos a um Excel… ups….PowerPoint….


  2. Lembra-me aqueles tipos que fazem uma tese do “catano” sobre ciências da educação e, na sala de aula, são um desastre, para além dos putos passarem o tempo a atirar papelinhos e a virar mesas e cadeiras!

      • Margarida Ferreira on 12 de Abril de 2013 at 15:27
      • Responder

      Conheço um desses…

      • josé on 14 de Abril de 2013 at 18:44
      • Responder

      Pois sim… e os que “nem tese do catano” e se vão situando numa cultura de acomodação são excelentes profissionais, com elevados níveis de sucesso!

    • Manuel Carvalho on 12 de Abril de 2013 at 13:52
    • Responder

    Isto é, para Relvas não ler.

    • Inês 510 on 12 de Abril de 2013 at 13:55
    • Responder

    Claro que não foi ele que o fez. Com a “rapidez” que demonstra ter levava no minimo todo o tempo do mandato

    • miguel on 12 de Abril de 2013 at 13:58
    • Responder

    excelente trabalho de analise, faltam confirmar os números. as taxas de desemprego não são reais, são bem maiores. a estes governantes falta-lhes sensibilidade social. a vidinha deles é boa porque não querem sujar as mãos. gajos que nem um gota de suor fazem no trabalho ganham milhões e outros com a cara e o corpo em bica, ganham tostões. não há justiça… cambada de chupistas e ladrões…

      • josé on 14 de Abril de 2013 at 20:51
      • Responder

      Miguel
      E temos no horizonte a tal equidade! Ou dito de outra forma os cortes vão ser na mesma proporção em todos os vencimentos, desde os que ganham tostões aos que ganham milhões!
      Se bem que as reduções nos vencimentos maiores não resolveriam a desgraça nacional serviriam para uma maior transparência e aceitabilidade das medidas.

        • miguel on 14 de Abril de 2013 at 22:09
        • Responder

        José,
        isso é ilusão. a igualdade dos sacrifícios não pode ser imposta pela igualdade da proporcionalidade. quem ganha mais tem a obrigação ética, moral, social e politica de ter maiores sacrifícios em relação com aqueles que menos ganham. o resto é ++++

Responder a Margarida Ferreira Cancelar resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Seguir

Recebe os novos artigos no teu email

Junta-te a outros seguidores:

x
Gosta do Blog