Quadro Completo por Anos de Serviço

Deixo aqui disponível o quadro completo das listas provisórias tendo em conta o número de anos de serviço de cada docente.
O quadro está elaborado com a contagem de todo o tempo de serviço de cada docente (antes e após a profissionalização) e separado pelas duas prioridades.
Os intervalos que considerei foi entre 5 e 9 anos de serviço e 10 ou mais anos de serviço.
Os grupos de docência com percentagens mais elevadas de docentes com 10 ou mais anos de serviço estão assinalados a vermelho. O grupo 430 tem 83,4% dos docentes nessa situação, seguindo-se o 560 e o 530 com médias superiores a 70%. Outro dos grupos mais “envelhecidos” é o grupo 200 com 66,6%.
Apenas o grupo 550 tem números acima dos 50% no intervalo entre 5 e 9 anos dos docentes em 1ª prioridade.

A azul encontram-se assinalados os grupos com percentagens inferiores a 10%.

Um bom quadro para analisar na reunião que a FNE tem agendada com o MEC para perceber que tipo de resposta o MEC pode dar a estes docentes.

ADENDA: De acordo com uma sondagem feita aqui quase 50% dos contratados indicaram só ter habilitação para um grupo de docência. Assim, como existem 50% de candidatos que podem concorrer a dois grupos de recrutamento é possível que existam cerca de 8500 docentes com mais de 10 anos de serviço a concorrer em 1ª prioridade.

Link permanente para este artigo: https://www.arlindovsky.net/2012/05/quadro-completo-por-anos-de-servico/

24 comentários

5 pings

Passar directamente para o formulário dos comentários,

    • Isabel on 26 de Maio de 2012 at 14:19
    • Responder

    Quem tem menos de 5 anos não consta da lista porquê?

    1. Basta somares a coluna dos 5-9 e 10 ou mais e subtrair ao total.

        • Isabel on 26 de Maio de 2012 at 19:35
        • Responder

        Ok: Obrigada. Não tinha reparado 🙂

          • ceil on 29 de Agosto de 2012 at 22:25

          Burra!!!!

    • Paulo Simões on 26 de Maio de 2012 at 14:49
    • Responder

    Epa, nesta fase isto é trabalho escusado porque os da 2º prioridade, para o ano estão muitos em 1ª e então tem de se refazer tudo. Eu estou para aí em 2 mil ou 3 mil e para o ano estou em 23º mais coisa menos coisa.

    1. Parabéns! É muito justo, não há dúvidas! Tristeza de MEC!

        • Paulo Simões on 26 de Maio de 2012 at 19:04
        • Responder

        Dou aulas há 23 anos…5 no ensino público!!!! Porquê? Os professores de escolas de associação não são piores professores do que a senhora! Infelizmente há pessoas assim como a senhora…só olham para o umbigo próprio. Já estive no sindicato e sempre defendi os professores por igual…mesmo que fossem do privado. Ah! Antes que venha com histórias…não entrei com cunha, ganho o mesmo que se estivesse no oficial e trabalho muito mais!!!!!! Mais alguma questão????????

          • Mena on 26 de Maio de 2012 at 20:26

          trabalhas mais?!

          tens algum trabalhómetro para ver quem trabalha mais?
          ganhas o mesmo?

          é por estas e por outras que por vezes vomito

          • Paulo Simões on 26 de Maio de 2012 at 21:10

          Não, Srª Mena…mas tenho amigos meus que estão no publico agora, que foram lá e passaram 2 semanas…depois?
          Depois…despediram-se!!!!!! Porque será???

          • lili on 26 de Maio de 2012 at 22:10

          Se está no privado já há uns anos, faz parte do quadro da escola, certo? Não ganha o mesmo que um contratado do ensino público, ganha bem mais. Esquece-se que as tabelas salariais são públicas, estão no site da AEEP e não só. Além disso, tenho colegas no ensino particular e sei perfeitamente como funciona. Isso de trabalhar mais tem muito que se lhe diga. Depende das escolas quer das privadas quer das públicas, além de que depende do profissionalismo de cada um.
          Mas que acho uma injustiça que os professores do ensino particular possam concorrer no mesmo pé de igualdade, lá isso acho. Estão (estiveram) estáveis, perto de casa, a acumular tempo de serviço, enquanto os contratados do ensino público andam a saltar, de escola em escola, pelo país além, a sujeitar-se a horários incompletos, que mal dão para as despesas.Entende a injustiça? É apenas nesse sentido, não que ache que sejam menos capazes, menos profissionais. AE atenção que não estou apenas a olhar para o meu umbigo, como diz, até pq tb eu estou nos 100 primeiros da lista, mas graças a muito trabalho, muitos anos por esse país além, percebe? Comecei há 20 anos e só tenho 16 e tal de tempo de serviço pq me sujeitei e sujeito a horários incompletos.

          • lili on 26 de Maio de 2012 at 22:22

          Se tem 23 anos de serviço ganha por volta de 1800/ 1900 euro ilíquidos, certo? Isto se for licenciado e profissionalizado. Está no nível A4/A3. É bem diferente do que recebe um contratado, no índice 151, independentemente dos anos de serviço – 1373 euros! São mais 500 euros ilíquidos pelo menos! Não diga que é igual!

          • Paulo Simões on 26 de Maio de 2012 at 23:07

          LILI…não diga disparates!!! Eu ganho 1200! O melhor, para não fazer figuras tristes e toda a gente perceber de que não sabe do que fala…é não dizer nada.

          • Lili on 27 de Maio de 2012 at 11:22

          Ai ganha 1200? Mas é do quadro dessa escola por ter mais de 3 anos de serviço lá? Então estão a pagar-lhe abaixo das tabelas. Ora veja, são as de 2009. Se tem 23 anos de serviço deveria ganhar 1900.

    2. http://www.fne.pt/upload/bte_8_2_2009.pdf

    • sandra s. on 26 de Maio de 2012 at 21:32
    • Responder

    Paulo Simões, tudo o que diz pode ser verdade. O que é certo é que, enquanto esteve no privado, teve o seu “lugarzinho” completo garantido e muito provavelmente perto de casa. Muitos professores do público com esses anos de ensino também estariam na 23ª posição se não se sujeitassem a horários incompletos (muitas vezes a ter de pagar para dar aulas) e noutros casos por e simplesmente terem ficado no desemprego. Daí terem descido nas listas.
    Agora o privado já não lhe interessa????? Vejo que é muito bem relacionado, pois já esteve num sindicato. De certeza que também lhe contaram o tempo completo de serviço enquanto lá esteve e pode ainda exercer a sua influência junto do mesmo para que os professores do privado pudessem passar para a 1ª prioridade. Enfim…não tenho dúvidas que tem trabalhado muito….

      • Paulo Simões on 26 de Maio de 2012 at 23:13
      • Responder

      Sim…Sandra! Outra a dizer asneiras. O tempo do sindicato não me conta! Porque não era assim tão alto! E eu andei a saltar de escola em escola durante 5 anos. Agora estou numa escola a 50 km de casa…se tivesse ficado no publico estava a 2 minutos de casa a pé!!! Por isso, lembre-se que há pessoas que trabalham por gostarem do projeto educativo da escola e não por ser privado, com contrato de associação ou pública. SÃO TODOS PROFESSORES! AH! E QUANDO NÃO HÁ ALUNOS SOMOS DESPEDIDOS, SENDO DO QUADRO OU NÃO!!!! O ANO PASSADO NA MINHA ESCOLA FORAM DESPEDIDOS 15! MUITOS DO QUADRO! POR ISSO ….NÃO COMPARE!!!

      1. Sim, sim, sendo do quadro tb são despedidos.Mas falta aí um pormenor: a indeminização! Se são do quadro é-lhe devida a compensação. Talvez seja melhor ler o contrato coletivo de trabalho e o código do trabalho! Além disso, caso a escola não queira pagar tem o ACT a quem recorrer. Ó Paulo, não nos atire areia para os olhos! Mesmo quanto ao ordenado, se faz parte do quadro não pode ganhar isso! A menos que seja ainda considerado contratado nessa escola. POis há casos em que o contrato chega ao fim no final de agosto e depois as pessoas são reintegradas em setembro. Isto para não ganharem qualquer vínculo. Conheço casos assim no particular. Agora se está no quadro, por ter mais de 3 anos de casa, não ganha isso! Aqui ficam as tabelas salariais de 2009 do particular. Se for licenciado e profissionalizado e com muitos anos de serviço, compare com o que se ganha no público pelo índice 151. Não vale a pena discutir mais sobre isto!

        http://www.fne.pt/upload/bte_8_2_2009.pdf

      • Paulo Simões on 26 de Maio de 2012 at 23:16
      • Responder

      AH! E CASO NÃO SAIBA OS SINDICATOS SÃO CONTRA O ENSINO QUE NÃO SEJA PUBLICO, MESMO COM ESCOLAS COM CONTRATO DE ASSOCIAÇÃO…É SÓ PARA A INFORMAR!

  1. O pessoal do privado pensa que trabaha mais mas não trabalha…o que se passa é que enganam mais…dão um ar de competencia pois tem medo do desemprego. Existem mais bufos que andam sempre a espiar os colegas. Eu sei o que digo estive em escolas privadas e estou agora no ensino público sei o quedigo…

      • Paulo Simões on 26 de Maio de 2012 at 23:14
      • Responder

      rIO…isso não é verdade…NÃO GENERALIZE, PORQUE TAMBÉM HÁ PESSOAS ASSIM EM TODO O LADO!

    • ESilva on 27 de Maio de 2012 at 18:40
    • Responder

    Não entro nas generalizações de quem trabalha mais ou menos… Ou de quem ganha mais ou menos, ou de quem tem bufos, ou disfarça, ou engana.
    Refiro somente que é uma batota que profissionais de carreiras diferentes, com recrutamentos diferentes, sejam agora colocados todos na mesma lista.
    Se do privado podem concorrer ao público, então que todos os do público possam concorrer a TODOS os lugares do privado.
    E eu sei que prestam serviço público, e que t~em financiamento público. Mas não obtiveram o vosso serviço através de concurso público!

    • Nuno Crato on 28 de Maio de 2012 at 18:08
    • Responder

    Caladinhos uns e outros! Caladinho e a sorrir enquanto são TODOS enra£££ba££dos! Atirem-se uns aos outros cambada de cães!
    O paulo Simões andou 23 anos a encher o cú do sr. das maioneses, agora arreia?!
    Maionese calavete, a melhor maionese de Pombal e arredores!!

    1. alguém me diz onde estão publicads as listas de mobilidade q eram para hj?

    • Fatu on 31 de Agosto de 2012 at 20:46
    • Responder

    Meu Deus, este tipo de comentarios não deviam constar num sitio publico como este que em nada dignificam a nossa classe. Não deviam ser publicados…

  1. […]  ADENDA: Quadro completo neste post […]

  2. […] É o título de notícia de uma página inteira no DN de hoje com a utilização destes dados. […]

  3. […] […]

  4. […] 31 de Agosto de 2012 … são apenas estimativas que fazem uso do número de docentes com mais de 10 anos de serviço e que já os tinha feito calculado. Já em 26 de Maio apontava para que existissem 8500 docentes com mais de 10 anos de serviço. […]

  5. I liked your blog very much.

    I want to thank you for the contribution.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Seguir

Recebe os novos artigos no teu email

Junta-te a outros seguidores: