Pedido de Divulgação – ET

Sou professora de Educação Tecnológica, na condição de Quadro de Agrupamento. A minha experiência de vida, leva-me a concluir que temos o dever de dar a conhecer, à opinião pública, o que pensamos sobre a eliminação da disciplina, no 3º CEB.

Assim, considerando que:

1– terá decorrido um estudo prévio, por parte do MEC, antes de se proceder às alterações constantes da 1ª proposta de revisão curricular;

2– a disciplina de Educação Tecnológica figurava nessa 1ª proposta, sendo, então, considerada necessária para a formação básica dos cidadãos;

3– decorreu um debate público sobre o assunto;

4– findo o debate, o motivo do mesmo foi eliminado, pelo MEC, deixando, a disciplina de Educação Tecnológica (3º CEB), de figurar na última versão da proposta de revisão curricular;

5– a referida disciplina se integra, agora, num conjunto de áreas de oferta de escola, podendo, ou não, vir a ser opção do estabelecimento de ensino;

6– o MEC mantém a informação de que não estão em causa os lugares dos professores de quadro;

7– os professores de quadro podem, então, ficar sem trabalho, mas ser remunerados;

8– o Estado assumirá, assim, encargos com professores de outras áreas disciplinares que preencherão as referidas ofertas de escola;

9– os alunos do 3º CEB deixam de beneficiar de conhecimentos técnicos proveitosos para o seu futuro laboral;

10– num momento tão difícil que o país atravessa, o Estado assume, portanto, dois encargos com a mesma situação,

proponho que as Associações representativas dos professores de Educação Tecnológica convoquem uma conferência de imprensa, de forma a transmitir as informações acima referidas, aos contribuintes do Estado, alunos, pais, encarregados de educação e público em geral.

Luísa Maria Costa

Professora de Educação Tecnológica

Link permanente para este artigo: http://www.arlindovsky.net/2012/04/pedido-de-divulgacao-et/

11 comentários

Passar directamente para o formulário dos comentários,

    • dalia negra on 1 de Abril de 2012 at 21:34
    • Responder

    Sou professora de Educação Tecnológiac, pertencente ao quadro de Agrupamento, com 31 anos de serviço e se na minha escola a minha disciplina não for “oferta de escola, “o que acontece?
    Sou despedida, sou reformada compulsivamente? com que garantias? alguem que pode explicar o que pode acontecer

    • Margarida on 1 de Abril de 2012 at 21:47
    • Responder

    Colegas do 530, esta alteração da disciplina passar a oferta de escola, saída do nada … com certeza que outros valores se levantam e que eu desconheço. Pelo menos nas últimas três escolas onde lecionei, as ofertas de escola que dividiam o semestre com Educação Tecnológica eram: “Oficina de madeiras”, “Artes e ofícios” e “Cerâmica” (poderia enumerar outras ofertas idênticas), estarei baralhada ou estas ofertas pertencem às diferentes áreas de Educação Tecnológica? então o porquê de se terem criado estas disciplinas? nunca percebi…é a mesma coisa que em Físico-Química os átomos serem dados numa disciplina de OE e não na disciplina referida, é idêntico à Tecnológica.
    Com esta reorganização curricular a situação ainda é mais complicada, a maioria das escolas irá ter como ofertas de escola disciplinas que na realidade são Educação Tecnológica mas com outro nome…portanto o que eu acho é que deveriam acabar as ofertas de escola e ficar somente Educação Tecnológica, evitando a “dispersão curricular” (tal como afirma o nosso ministro …

    1. Infelizmente está enganada muitas das ofertas de escola na calha são disciplinas como dança, música, animação , teatro e outras que nada tem de comum com a
      Educação Tecnológica.Vai depender da escola e dos seus dirigentes ou seja sinceramente ´é o caminho para acabar.

    • Jorge on 1 de Abril de 2012 at 21:50
    • Responder

    Pois, é um problema grave… penso que vamos para uma bolsa de recrutamento… e depois.. so Deus sabe!

    Já mandei mails para toda à gente!! Até ao Parlamento, penso que um “possível” aliado nosso seria a CONFAP, Já mandei mail para eles!

    Façam o mesmo, para o mail do senhor ALBINO – albino.almeida@confap.pt

    Cumprimentos

    Jorge Santos

    • Elisabete on 2 de Abril de 2012 at 6:38
    • Responder

    Isto é muito mau, não só para os colegas mas também para os alunos. Eu ainda me lembro dos meus professores de ET, foi só no 2o ciclo (há 20 anos) mas adorava aquelas aulas!

    • Firmino Oliveira on 4 de Abril de 2012 at 9:39
    • Responder

    É preciso dizer também que o estado gastou milhões na última década a formar professores de E.T. , considerando que era uma dísciplina mais moderna e de acordo com o futuro estes milhões provavelmente vieram da comunidade europeia , para quê ? para deitar para o lixo …. Isto é uma vergonha e deveria ser matéria para levar o estado a responder juridicamente Junto das instituições europeias
    sobre o que está a fazer .

    Eu sou mais uma vitima desta trágica história , tenho 27 anos de serviço com a licenciatura para o ensino de educação tecnológica , é isto que diz o meu diploma , tenho apesar de tudo ainda muito para dar tenho a consciencia tranquila da minha atividade junto dos alunos e dos conhecimentos que lhe transmito para perceberem e saberem interpretar a cada momento esta sociedade sempre a evoluir tecnológicamente para o bem e para o mal.
    A dísciplina de educação tecnológica está ai para incutir nos alunos o espirito criativo e modos de resolução de problemas. Viva a Dísciplina de E. T. !
    vamos todos unir-nos para fazer valer a nossa razão.

      • dalia negra on 4 de Abril de 2012 at 15:32
      • Responder

      MANDEI UM MAIL AO GRUPO PARLAMENTAR DO BLOCO DE ESQUERDA, SOBRE A ELIMINAÇAO DA DISCIPLINA DE EDUCAÇAO TECNOLOGICA NO 3º CICLO E ESTA FOI A RESPOSTA COM COMPARTO COM TODOS

      Antes de mais, agradeço-lhe o email que nos enviou.

      Sobre as questões que coloca a propósito da revisão curricular, e em particular dobre o fim da educação tecnológica no 3.º ciclo, deixe-me desde já dizer-lhe que o grupo parlamentar do Bloco de Esquerda o acompanha nas suas críticas.

      Devo aliás referir que, desde a primeira versão da proposta do governo de revisão curricular (apresentada a 12 de Dezembro aos órgãos de comunicação social), que o Bloco de Esquerda se manifestou completamente contrário à mesma, designadamente pelas implicações que teria ao nível do ensino artístico, tecnológico e experimental. O actual Ministério da Educação e Ciência decidiu considerar que apenas as ciências ditas “exactas” e a Língua Portuguesa, são aprendizagens fundamentais para a educação das crianças e jovens deste país.

      Logo na altura apresentámos algumas iniciativas no sentido de atenuar o que nos parecia ser um completo retrocesso no âmbito das aprendizagens na escola pública. No âmbito da discussão pública (terminada a 31 de Janeiro) o Bloco de Esquerda requereu o acesso aos mais de 1000 contributos que chegaram ao Ministério sobre este assunto, pois estamos convictos da sintonia crítica a esta proposta por parte da classe docente. Apenas esta semana o Ministério enviou, via a Comissão de Educação, Ciência e Cultura para os grupos parlamentares uma análise já trabalhada pelos seus serviços desses mesmos contributos, metodologia com a qual não estamos de todo de acordo. Envio a mesma em anexo.

      A proposta do governo terá agora que ser objecto de publicação em Decreto-lei e se assim for, 10 deputados no mínimo poderão exigir a sua apreciação parlamentar e então os grupos parlamentares apresentarem propostas de alteração aos diplomas – no passado o Bloco já teve o numero suficiente de deputados para requerer, actualmente está-nos vedada esta possibilidade.

      Reiteramos a nossa disponibilidade para receber sugestões sobre este assunto, e outros que considere pertinentes.

      Melhores cumprimentos,

        • Maria Sá on 8 de Abril de 2012 at 19:02
        • Responder

        Sugestões:
        1ª sugestão – Educação Tecnológica deve fazer parte obrigatória do currículo do aluno no 3º ciclo (7º, 8º e 9º ano) como faz parte a disciplina de Educação Visual.

        2ª sugestão – Educação Tecnológica desdobrar com a disciplina de EV.

        3ª sugestão – Faz mais sentido a Educação Tecnológica fazer (turma) desdobramento com a disciplina de Físico- Quimica, porque a educação tecnológica e A FQ tem conteúdos em comum. Exps: energia, movimento,estruturas,mecanismos,robótica,energia eléctrica, electrónica, mecânica,materiais, produção, medição/metrologia,informática,representação de sólidos geométricos…
        4º sugestão – As TIC fazer desdobramento com ET no 2º ciclo.

    • Jorge on 4 de Abril de 2012 at 17:29
    • Responder

    Estamos lixados…

      • Firmino Oliveira on 4 de Abril de 2012 at 23:51
      • Responder

      Temos que pressionar também os outros grupos parlamentares de forma individual e coletiva, ou será que não consigamos arranjar dez em diferentes bancadas?

      1. Pessoal, no site da ANAPET podem encontar vários mails para onde o pessoal está a mandar mensagens!

        Cumprimentos

        Jorge Santos

Responder a Jorge Cancelar resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Seguir

Recebe os novos artigos no teu email

Junta-te a outros seguidores: