adplus-dvertising

Janeiro 2012 archive

Horários em Contratação de Escola (JANEIRO 2011)

Para possíveis comparações com o mesmo período do ano anterior fui repescar 3 posts de Janeiro de 2011. Destes 3 dias em que retirei os horários foi no dia 18 que mais horários estiveram em concurso, mais precisamente 815 horários para grupos de recrutamento, 13 para desenvolvimento de projetos e 7 para técnicos especializados.

Não voltarei a fazer mais nenhum post específico sobre a bolsa de dia 9 de Janeiro, o que irá acontecer com esta bolsa já o descrevi aqui e aqui.


Ofertas de Escola – Ponto da Situação (10 JANEIRO 2011)

Ofertas de Escola (12 JANEIRO 2011)

Ofertas de Escola dia 18-01-2011

Link permanente para este artigo: https://www.arlindovsky.net/2012/01/horarios-em-contratacao-de-escola-janeiro-2011/

Números do Currículo do 2º Ciclo

Enganem-se os que pensam que o objetivo de Nuno Crato será diferente do de Isabel Alçada. Nos quadros que apresento para o 2º ciclo verifico que apesar dos cortes que Nuno Crato apresenta o objetivo final é praticamente igual ao que a anterior Ministra tentou implementar com o Decreto Lei 18/2011, com uma pequena excepção no 5º ano em que esta proposta acresce 1 tempo de 45 minutos.

Elaborei o quadro com duas colunas por Matriz Curricular. A primeira coluna apresenta o número de tempos letivos que são identificados para cada disciplina e a segunda coluna o número de tempos letivos que representam as horas dos docentes.

Para quem tem dúvidas do que é fazer mais com menos basta verificar onde coloquei as horas de apoio ao estudo.

A proposta de Nuno Crato para o 2º Ciclo representa menos 28,3% de custos por turma em vencimentos de professores que o Decreto Lei 6/2001 e uma redução de 25% ao modelo atualmente em vigor.

Não será difícil calcular o que representa a redução bastando para tal multiplicar os valores dos cortes pelo número de turmas no 2º ciclo e tendo por base que cada turma do 5º ano poderá passar a custar apenas em vencimento de docentes 1,5 salários em vez dos atuais 2 vencimentos.

Estas contas são fáceis de explicar já que oas 44 tempos do atual modelo representam 2 horários completos e 33 tempos 1,5 horários. Se bem que a média do valor hora passe a ser superior com esta proposta já que do atual modelo poucos ou nenhuns horários serão pagos pelo indíce 151. De qualquer forma o corte andará sempre na casa dos 25%.

Voltarei a estes números daqui a algum tempo.


Nota: caso detetem algum erro nestes quadros agradeço que me informem de forma a retificá-los.

Link permanente para este artigo: https://www.arlindovsky.net/2012/01/numeros-do-curriculo-do-2o-ciclo/

Coitado do Informático da DGRHE

Verifiquem também o maravilhoso SIGRHE, servirá como prova pelo respeito como os professores ainda não colocados estão a ser tratados.

Ministério Público faz buscas na Educação

Procuradores do Departamento de Investigação e Acção Penal fazem buscas no Ministério da Educação. Em causa, alegadas irregularidades na colocação de professores.

Link permanente para este artigo: https://www.arlindovsky.net/2012/01/coitado-do-informatico-da-dgrhe/

Blogosfera – AVENTAR

Blogs do ano 2011

 

Link permanente para este artigo: https://www.arlindovsky.net/2012/01/blogosfera-aventar/

Podem estar certos de que estão errados

Por SANTANA CASTILHO*

O ministro da Educação referiu a revisão da estrutura curricular que concebeu como um primeiro passo de alterações mais profundas, que ainda irão ser estudadas. Quando fixou horas de leccionação antes de estabelecer metas e programas, errou. Agiu como um curioso.

Mas a este erro técnico, grave, acrescenta-se um erro político de base, bem maior: Passos Coelho teve um discurso e um programa para a Educação até pouco tempo antes das eleições.
Era um todo coerente, servido por uma política que acomodava as imposições financeiras da troika, a breve prazo, sem sacrificar uma via de desenvolvimento estratégico, a médio e longo. Estava alicerçado em estudos sólidos e fundamentados, financeiros e pedagógicos, e tinha uma visão política de profunda mudança estrutural. Mentindo aos professores e mentindo ao país, Passos Coelho abandonou esse programa e assumiu a Educação como mero adereço do xadrez contabilístico em que se move.
A montante das intervenções casuísticas que têm sido feitas, os verdadeiros problemas jazem na paz dos anestesiados.
Vejamos um exemplo. Sabemos que, até agora, cerca de metade dos alunos que terminam o 9º ano se “perdem” pelo caminho e não concluem o 12º. Mas este ano vão chegar ao ensino secundário os primeiros a quem se aplica a escolaridade obrigatória de 12 anos. Significa isso que duplicará o número daqueles que se vão “arrastar”, algures, entre o 10º, 11º e 12º anos.
Será um desastre nacional manter coercivamente no sistema quem não quer estudar mais. Mas decretado o erro pela Assembleia da República, a resposta de qualquer Governo responsável só podia ser uma: reformar profundamente a estrutura curricular do secundário e, sobretudo, criar um ensino profissional eficaz e moderno, em estreita articulação com as empresas.
Como o problema é grande, Nuno Crato puxou pela cabeça e ficou-se pelo “fazer mais com menos”. Por seu lado, Passos Coelho decidiu representar uma comédia de disfarces, aconselhando os professores a emigrarem e dizendo ao país que diminuiu o número de alunos nas escolas. Só que os dados estatísticos são tão úteis quanto perigosos. É frequente vê-los invocados por ignorantes ou por manipuladores, que induzem em erro a opinião pública.
Urge pois parar este jogo de ilusões e desmentir os farsantes. O número de alunos não diminuiu e a tendência é para que aumente. Vejamos alguns dados objectivos, que sustentam a afirmação, para além do que acima referi.
1. O número é pouco expressivo e pontual. Mas Paulo Jorge Nogueira e Ana Lisette Santos Oliveira, trabalhando dados do Instituto Nacional de Estatística, revelaram que, em 2010, registaram-se em Portugal mais 1931 nascimentos que no ano anterior (“Natalidade, Mortalidade Infantil, Fetal e Perinatal. 2006/2010”. Direcção-Geral de Saúde, Dezembro de 2011)
2. Independentemente da validade dos métodos usados e da qualidade dos resultados obtidos, é patente e expressiva nas estatísticas educacionais a diminuição da taxa de abandono e saída precoce dos estudantes do ensino básico. Sendo certo que a orientação desejável é que se prossiga nesse esforço, é de admitir que o ganho de alunos para o sistema supere a “natalidade negativa” (terminologia inadequada usada por Passos Coelho, certamente para se referir ao saldo entre os que morrem e os que nascem, mesmo assim escamoteando que, pelo menos até 2009, esse saldo foi anulado pelos movimentos migratórios em direcção a Portugal).
3. É preciso muito cuidado quando se fala do rácio professor – aluno. Estou cansado de ver a transposição pura e simples do conceito contabilístico (que estabelece relações entre dois valores através do coeficiente simples entre eles) para o campo da Educação, onde as coisas não são assim lineares. Quantos professores estão ao serviço das estruturas administrativas do próprio ministério, quantos executam tarefas que antes pertenciam aos serviços das secretarias das escolas, quantos integram equipas de apoio a alunos com necessidades educativas especiais, aos planos tecnológicos, às bibliotecas escolares e a toda uma panóplia de missões a que não corresponde qualquer ponderação quando o rácio é determinado? Quem escreve, cita e compara dados com ligeireza, ignorando ou omitindo o contexto em que são colhidos e desconhecendo por que não são comparáveis (como foi feito, por exemplo, por José Manuel Fernandes, neste jornal, em 23.12.11), não ajuda a informar com rigor. Um exemplo, para ilustrar do que falo: 200 mil alunos do ensino básico foram, no ano transacto, sujeitos a planos de recuperação, sem que a circunstância tenha provocado qualquer correcção na determinação do rácio.
4. As oficialíssimas últimas estatísticas do Gabinete de Estatística e Planeamento da Educação (GEPE), referidas aos anos – lectivos entre 2005/06 e 2008/09, mostram o que Passos Coelho desconhece: chegaram ao sistema 303.526 novos alunos. Apesar da demografia menos favorável, que motivou uma diminuição das matrículas no 1º ciclo do ensino básico, verificou-se um substancial acréscimo dos alunos do secundário. Nos últimos anos não houve, portanto, diminuição, antes aumento dos alunos. E nos próximos? Dependerá das políticas seguidas. Se respeitarem o alargamento da escolaridade como previsto, se quiserem combater o insucesso como necessário e se se consolidar o empobrecimento galopante da classe média e consequente abandono dos colégios, o número de alunos do sistema de ensino público aumentará.
Por razões diferentes, Passos Coelho e Nuno Crato podem estar certos que estão errados.
* Professor do ensino superior

Link permanente para este artigo: https://www.arlindovsky.net/2012/01/podem-estar-certos-de-que-estao-errados/

O Fim do Subsídio de Itinerância

Conforme já tinha dado conta aqui este subsídio deixará de ser pago em 2012.

Para que não restem dúvidas sobre este assunto, já que ficou no ar a ideia que este subsídio se iria manter para este ano.

Link permanente para este artigo: https://www.arlindovsky.net/2012/01/o-fim-do-subsidio-de-itinerancia/

Feedback dos Recursos Hierárquicos

Enquanto a aplicação das contratações de escola não está completamente funcional e os únicos dois horários que continuam a existir são os mesmos de ontem, um deles por sinal errado, gostava de fazer o balanço sobre os recursos hierárquicos que foram feitos ao longo deste ano letivo.

Já existiram recursos favoráveis e alguns aguardam uma decisão final. Se alguém recebeu resposta favorável ou ainda espera uma decisão gostava que pudessem descrever sumariamente a situação na caixa de comentários.

Conheço decisões favoráveis sobre as listas de 31 de Agosto e que já foram executadas, no entanto outras na mesma situação ainda não o foram.

Aguardo o vosso feedback.

Link permanente para este artigo: https://www.arlindovsky.net/2012/01/feedback-dos-recursos-hierarquicos/

Cresce a Onda por EVT


Há cada vez menos razões para não estarem presentes

Link permanente para este artigo: https://www.arlindovsky.net/2012/01/cresce-a-onda-por-evt/

Novo Visual da DGRHE

…para efeitos de concursos. Agora é Sistema Interativo de Gestão de Recursos Humanos da Educação (SIGRHE).

Habituem-se ao novo visual, afinal seremos geridos por uma aplicação interativa. Coisa fina. 😀

Comigo a aplicação ainda não funciona, não sei se vos acontece o mesmo. Basicamente só consegui aceder ao manual desta aplicação.

Neste momento também se encontra disponível o Manual para a Contratação de Escola.

A aplicação parece um pouco confusa porque estamos habituados a outro layout, neste momento apresenta também alguns erros sendo o que se mostra na imagem seguinte o mais flagrante. É possível que com o hábito se considere esta aplicação melhor que a anterior e espero que a sua construção possa estar preparada para mais cedo ou mais tarde ser publicada a lista ordenada dos candidatos à contratação de escola.

 

Link permanente para este artigo: https://www.arlindovsky.net/2012/01/novo-visual-da-dgrhe/

Actualização do Portal

…da DGRHE, perdão DGAE, pelo menos até ao dia 3 de Janeiro. Por isso só a partir do dia 4 é que poderemos ver novos horários para Contratação de Escola. E os que terminavam o prazo para concurso no dia 1 e no dia 2 devem ficar sem efeito.

Link permanente para este artigo: https://www.arlindovsky.net/2012/01/actualizacao-do-portal/

Load more

Seguir

Recebe os novos artigos no teu email

Junta-te a outros seguidores: