Set 28 2016

Continua Tudo Bem…

Alunos cegos e com baixa visão sem apoio em Braga

 

sicn
 

Em Braga, os pais dos alunos com baixa visão e cegueira queixam-se da falta de professores que possam acompanhar as crianças. Inscreveram os filhos numa escola de referência para estes casos, mas vivem confrontados com várias limitações.

Link permanente para este artigo: http://www.arlindovsky.net/2016/09/continua-tudo-bem/

Set 28 2016

Horários em Contratação de Escola – Setembro 2016

O quadro seguinte apresenta os horários que estiveram, ou ainda estão, em concurso ao longo do mês de Setembro de 2016 na aplicação de contratação de escola para os diversos grupos de recrutamento e para os Técnicos Especializados. Eliminei deste quadro os horários em concurso para os grupos de recrutamento das escolas artísticas, pela extensão do quadro.

Assinalei também a verde os horários superiores a 8 horas que se encontravam em concurso. Lembro que só é possível enviar estes horários para a aplicação de contratação de escola quando não existem candidatos nas listas da reserva de recrutamento para os horários pedidos pelas escolas, ou quando existem duas recusas para o mesmo horário nas colocações feitas pela Reserva de Recrutamento.Como já saiu a RR3 é possível que tal tenha acontecido em alguns horários em concurso.

Verifica-se um elevado número de horários em contratação de escola para o grupo 290 – Educação Moral e Religiosa Católica que não tem candidatos em número suficiente para as necessidades que existem e este ano agrava-se mais pois muitos destes docentes ainda não adquiriram a habilitação para este grupo de recrutamento e a DGAE teima em adiar a publicação de uma portaria que permita os docentes com habilitação suficiente assinarem contrato. Muitos destes docentes encontram-se a concluir os créditos suficientes para conseguir habilitação própria, mas ainda estão impedidos de celebrar contrato e suprirem as necessidades que existem.

 

ce-setembro-2016

Link permanente para este artigo: http://www.arlindovsky.net/2016/09/horarios-em-contratacao-de-escola-setembro-2016/

Set 28 2016

Tantas arestas por limar…

… Roma e Pavia não se fizeram num dia… foram-se fazendo!!! Muito devagarinho, muito devagarinho…

 

Problemas continuam a grassar nas escolas

Hoje, como nos anos precedentes, sem nenhuma intervenção efetiva do ME continuamos a assistir à existência de um número elevado de alunos com Necessidades Educativas Especiais (NEE) que continuam sem professores que lhes possam proporcionar um ensino diferenciado que lhes permita a tão badalada e propagandeada inclusão.

Hoje, como nos anos precedentes, continuamos a confrontar-nos com a existência de turmas, no primeiro ciclo, com diferentes níveis de escolaridade.

Hoje, como nos anos precedentes continuamos com turmas numerosas que põem em causa todas as pedagogias de sucesso tantas vezes enumeradas e exemplificadas como modelo a seguir.

Hoje, como nos anos precedentes, continuamos a ter um número elevado de docentes sem colocação, apesar das necessidades que o sistema educativo encerra.

Hoje, como nos anos precedentes, continuamos a ter as escolas sem assistentes operacionais que permitam que funcionem com o mínimo de prestação de serviços, nomeadamente bibliotecas e vigilância nos recreios.

Mas não adianta fazer soar nenhum alarme, seria um verdadeiro despautério. Afinal esta é uma situação normal, aliás recorrentemente normal e desse modo o ME aguarda com normalidade que a modorra transforme em absoluta normalidade o que está mal na realidade. Até quando?

Clicar na imagem para texto completo

problemas%20nas%20escolas

 

 

 

Link permanente para este artigo: http://www.arlindovsky.net/2016/09/tantas-arestas-por-limar/

Set 28 2016

Tudo está bem…

… mas ainda falta limar muitas arestas.

 

O número de psicólogos por alunos nas escolas portuguesas é atualmente de 1/1700 alunos, quando o rácio recomendado é de 1/1000, o que significa que “faltam mais de 500 psicólogos devidamente distribuídos”, disse hoje o bastonário da Ordem.

 

Bastonário da Ordem dos Psicólogos afirma que faltam mais de 500 psicólogos nas escolas portuguesas

in Educare.pt

Link permanente para este artigo: http://www.arlindovsky.net/2016/09/tudo-esta-bem/

Set 28 2016

Conclusão da Mobilidade Estatutária

O processo de Mobilidade Estatutária, na plataforma SIGRHE,  foi dado como concluído.

 

mob-est

Link permanente para este artigo: http://www.arlindovsky.net/2016/09/conclusao-da-mobilidade-estatutaria/

Set 28 2016

São as Prioridades nos Concursos Que Mais Dividem os Professores

As prioridades existentes no concurso são as que mais dividem os professores.

Se analisarmos as respostas pelo tipo de candidato sobre as diferentes prioridades nos concursos: Interno, Externo/contratação inicial e de Mobilidade Interna verificamos que as respostas dadas variam conforme o tipo de professor.

Sobre o concurso interno a maioria dos docentes concorda com as prioridades existentes, independentemente de serem Quadro de agrupamento, QZP ou contratados.

Já no que respeita ao concurso Externo/Contratação Inicial o grupo de professores que concorrem à contratação discorda dessas prioridade. Aqui podemos consideram que há uma discordância relativamente à norma-travão ou ao facto de docentes das escolas com contrato de associação concorrerem igualmente na 2ª prioridade (mais para a frente será analisado em pormenor esta discordância).

É curiosa a diferença de opiniões entre os docentes Quadro de Agrupamento e QZP no que respeita à Mobilidade Interna.

60% dos docentes dos quadros de escola/agrupamento discorda das prioridades existentes na Mobilidade Interna e facilmente se compreende a razão. Estes docentes concorrem em 2ª prioridade para aproximação à “residência”.

Com opinião diferente estão os docentes QZP que concordam com a prioridade que existe na Mobilidade Interna que os colocam à frente de quem pretende apenas por sua iniciativa mudar de escola. Aqui existem 75% de docentes a concordar com as prioridades nesta fase de concurso.

Sem sombra de dúvida que a questão das prioridades é a que mais dividem os professores e que será  difícil de agradar todos na mesa de negociações. Já apresentei a minha solução para haver um equilíbrio entre docentes QA e QZP de forma a minorizar o problema das ultrapassagens quando existem horários em concurso até ao último dia do prazo para o início das actividades lectivas.

 

9 10 11

Link permanente para este artigo: http://www.arlindovsky.net/2016/09/sao-as-prioridades-nos-concursos-que-mais-dividem-os-professores/

Set 27 2016

“tasse bem!”

Após a apresentação de um protesto veemente à secretaria de Estado da Educação por estar com a carreira suspensa há 11 anos, derivado de estar a ser castigado pela criminalidade bancária, financeira e politica, recebo a resposta compreensiva de que o congelamento irá continuar em 2017, entrando no 12º ano consecutivo de criogenia forçada, e quiçá, em 2018, talvez se pense no aumento da temperatura para ocorrer o degelo…

Outra pachorra que se esgota, é a exigência curricular no ensino básico e secundário em promover a aprendizagem significativa, de cariz cognitivista, estimulando a mobilização de aprendizagens na resolução de problemas; ou seja, estimular a interpretação, compreensão e raciocínio lógico-dedutivo. Contudo, quando os alunos chegam à universidade, em muitos cursos de ciências são bombardeados com pedagogias de aprendizagem behaviouristas, estimulando a memorização pura e dura de vastos conteúdos curriculares, promovendo o conhecimento enciclopédico (o curso de medicina é um exemplo paradigmático…). Qualquer aluno sente-se esquizofrénico no meio deste sistema educativo, acompanhado pelos respetivos professores que diligentemente seguem as orientações oficiais…

Mas como diz a juventude, ‘tasse bem!’…

 

Mário Silva

Link permanente para este artigo: http://www.arlindovsky.net/2016/09/tasse-bem/

Set 27 2016

O Inquérito do Blog na Comunicação Social

Link permanente para este artigo: http://www.arlindovsky.net/2016/09/o-inquerito-do-blog-na-comunicacao-social/

Set 27 2016

Histórico da RR4

Fica aqui o resumo das colocações de contratados na Reserva de Recrutamento 4, desde 2013.

Para verem as colocações por intervalo de horário, duração do contrato e grupo de recrutamento clicar em cada um dos links.

 

Em 2015
 

619 Docentes Contratados Colocados na RR4

 
Em 2014
 

418 Contratados Colocados na RR4

 
Em 2013
 

555 Contratados Colocados na RR4

 

Link permanente para este artigo: http://www.arlindovsky.net/2016/09/historico-da-rr4/

Set 27 2016

95% dos Professores Consideram que o Concurso de Professores Deve ser Centralizado e com Critérios Definidos a Nível Nacional

Se há resposta clara no inquérito elaborado aqui no blogue é a forma como devem decorrer os concursos de professores.

Das 5135 respostas válidas recebidas no espaço de 13 dias verifica-se que 95% dos professores consideram que os concursos devem ser centralizados pelo Ministério da Educação com critérios definidos a nível nacional.

Não há grande variação entre os três tipos de professores que foram inquiridos. Quer professores do quadro de escola/agrupamento, quer professores dos Quadros de Zona Pedagógica, quer professores contratados são da mesma opinião e as percentagens variam dos 94,5% aos 95,8% de respostas a afirmar que o concurso de professores deve ser gerido a nível nacional pelo Ministério da Educação e dos 94,9% aos 97% de respostas a dizerem que estes concursos devem ter como base critérios definidos a nível nacional.

Ao longo dos próximos artigos serão mostrados outros resultados do inquérito realizado entre os dias 11 e 23 de Setembro de 2016.
gestao-do-concurso

 

devem-ser-seleccionados

 

Ficha Técnica

Universo – Professores do Ensino Público e Privado.

Amostra – Aleatória e representativa do universo. A amostra contém 5135 inquéritos preenchidos.

Técnica – O inquérito foi realizado através da plataforma de formulários Google, tendo o trabalho de recolha ocorrido entre os dias 11 e 23 de setembro de 2016.

Responsabilidade do estudo: Professores Alexandre Henriques e Arlindo Ferreira

Link permanente para este artigo: http://www.arlindovsky.net/2016/09/95-dos-professores-consideram-que-o-concurso-de-professores-deve-ser-centralizado-e-com-criterios-definidos-a-nivel-nacional/

Set 27 2016

Resultados | Concurso de Professores – A Nossa Opinião Também Conta!

Os blogues ComRegras e DeAr Lindo uniram esforços no sentido de conhecer a opinião dos professores portugueses sobre um tema que brevemente estará em negociação – o concurso de professores. Os resultados deste inquérito permitem dar voz a milhares de professores e é nossa esperança que seja tido em consideração no momento devido. Brevemente será lançado outro inquérito dirigido a algumas questões mais específicas do concurso de professores.

Ficha Técnica

Universo – Professores do Ensino Público e Privado.

Amostra – Aleatória e representativa do universo. A amostra contém 5135 inquéritos preenchidos.

Técnica – O inquérito foi realizado através da plataforma de formulários Google, tendo o trabalho de recolha ocorrido entre os dias 11 e 23 de setembro de 2016.

Responsabilidade do estudo: Professores Alexandre Henriques e Arlindo Ferreira

 

1

2

3

4

5

6

7

8

9

10

11

12

Conclusões:

os professores devem ser selecionados com critérios a nível nacional;

o concurso de professores deve ser gerido apenas pelo Ministério de Educação;

os professores querem o fim da norma-travão;

os professores rejeitam as reconduções dos professores contratados;

os professores consideram que a avaliação de desempenho não deve influenciar a graduação profissional;

os professores querem um concurso onde possam mudar as suas preferências em momentos específicos;

os professores divergem quanto às preferências existentes no concurso;

os professores preferem concursos com cadência anual, exceção feita aos professores de quadro de zona de pedagógica que preferem um concurso de 2 em 2 anos.

Link permanente para este artigo: http://www.arlindovsky.net/2016/09/resultados-concurso-de-professores-a-nossa-opiniao-tambem-conta/

Set 26 2016

Silêncios

Há quem se queixe de estar silenciado afirmando que a culpa é do poder dominante da comunicação social a fazer “o seu trabalhinho”.

Discordo.

E aguardo os momentos de luta.

 

 

Link permanente para este artigo: http://www.arlindovsky.net/2016/09/silencios/

Set 26 2016

Apontamento do Estado da Educação 2015

Desde 2010, ano do primeiro relatório “Estado da Educação”, o CNE tem destacado o progressivo envelhecimento do corpo docente refletido no aumento gradual da percentagem de docentes com 50 e mais anos de idade e a diminuição constante dos que têm menos de 30 anos. Esta tendência nota-se quer no ensino público, quer no privado, mas de forma mais expressiva no primeiro. Conforme mostra a Figura 4.1.1., em 2014/2015, a percentagem de docentes do ensino público com mais de 40 anos situa-se nos 82,5%, dos quais 43,2% têm idade igual ou superior a 50 anos. No ensino privado essas percentagens são de 48% e 18,4%, respetivamente.

 

Página 130 do Relatório do CNE – Estado da Educação 2015

Link permanente para este artigo: http://www.arlindovsky.net/2016/09/apontamento-do-estado-da-educacao-2015/

Set 26 2016

E Eu Questiono as Ideias de David Justino

E dentro de poucas horas será aqui apresentado o inquérito feito a mais de 5 mil professores que contrariam esta ideia peregrina de David Justino em seleccionar os “melhores” professores.

 

Conselho Nacional de Educação questiona modelo de recrutamento de professores

 

 

david-justino

O presidente do Conselho Nacional de Educação questionou esta segunda-feira o atual modelo de recrutamento de professores por considerar que não garante a qualidade nem o mérito dos docentes escolhidos. David Justino relembrou que no ano passado 43% dos professores tinham pelo menos 50 anos, entendendo que o envelhecimento do corpo docente deve ser visto como uma condicionante, mas também como uma oportunidade para selecionar os melhores.

Link permanente para este artigo: http://www.arlindovsky.net/2016/09/e-eu-questiono-as-ideias-de-david-justino/

Set 26 2016

Em Portugal, apenas 14% do alunos que chumbam apresentam sinais de recuperação

Está aberta a discussão, que já dura há anos.

Terão os “chumbos” o impacto que se quer deles? Ou estaremos, só, a desperdiçar umas “massas”?

Mais um estudo Aqeduto

Para além de dispendioso, chumbar não melhora as aprendizagens. É tempo de repensar a sua utilidade e procurar medidas alternativas que realmente promovam as aprendizagens, especialmente direcionadas a alunos com dificuldades.

O problema não é o que se gasta mas sim se se gasta da melhor forma. Vários estudos internacionais, realizados em diversos contextos sociais e económicos, têm demonstrado que chumbar um ano é a medida mais cara  e a que menos traz benefícios aos alunos. Em muitos casos consegue-se provar que os alunos em vez de recuperarem aumentam a distância face aos pares, ficando pior preparados para enfrentar os desafios da vida adulta. Várias medidas têm sido adotadas, todas com melhores resultados e a custos mais baixos. Em Portugal, a despesa direta ligada a mais um ano de escola é de cerca de 7000 USD por aluno. A este custo devemos somar o custo indireto que provém de perdas a nível de salários, maior tempo de dependência da segurança social ou com problemas de saúde e outros (www.aqeduto.pt).

(clicar na imagem para aceder aos dados)

logo_aqe

 

Link permanente para este artigo: http://www.arlindovsky.net/2016/09/em-portugal-apenas-14-do-alunos-que-chumbam-apresentam-sinais-de-recuperacao/

Set 26 2016

5135 Inquéritos Preenchidos – “A Nossa Opinião Também Conta!”

Do inquérito sobre o concurso de pessoal docente com o título “A Nossa Opinião Também Conta!” foram preenchidos 5135 inquéritos que serão apresentados a partir de amanhã.

Este estudo foi feito em colaboração com o Blogue ComRegras e o tratamento dos dados será feito em cada um dos blogues.

As questões foram feitas para três grupos de professores que se identificam no quadro seguinte.

 

situacao-pofissional

 

 

Fica aqui a Ficha Técnica do estudo.

Universo – Professores do Ensino Público e Privado.

Amostra – Aleatória e representativa do universo. A amostra contém 5135 inquéritos preenchidos.

Técnica – O inquérito foi realizado através da plataforma de formulários Google, tendo o trabalho de recolha ocorrido entre os dias 11 e 23 de setembro de 2016.

Responsabilidade do estudo: Professores Alexandre Henriques e Arlindo Ferreira

 

 

Link permanente para este artigo: http://www.arlindovsky.net/2016/09/5135-inqueritos-preenchidos-a-nossa-opiniao-tambem-conta/

Set 26 2016

Ensino Secundário Recorrente à Distância

Foi publicada a portaria que cria a experiência- piloto de ensino a distância, no âmbito da oferta formativa do ensino secundário na modalidade de ensino recorrente, designada Ensino Secundário Recorrente a Distância (ESRaD), a iniciar no ano letivo de 2016/2017, e regulamenta a especificidade da sua organização, do seu funcionamento e da sua avaliação.

O Programa Qualifica prevê um conjunto de medidas que visam a melhoria contínua da qualidade dos processos de educação, ensino e formação de adultos, procurando diminuir o défice estrutural das qualificações escolares dos portugueses, designadamente daqueles que não completaram o ensino secundário.

 

Portaria n.º 254/2016 – Diário da República n.º 185/2016, Série I de 2016-09-26

 

Link permanente para este artigo: http://www.arlindovsky.net/2016/09/57801/

Set 26 2016

Poesia, por Helena Simões da Costa

Poesia à Deriva…

 

 

 

Helena Simões da Costa © Photography 2016

No Caminho da Luz, Helena Simões da Costa © Photography 2016
 *

 

Poema Inédito
O tempo é como uma flor – não pode ser colhido
Devemos deixar a flor seguir o seu curso natural
Tal como o rio que não pára
Onde a cada hora, a cada minuto, a cada segundo
A sua passagem nunca é a mesma –
Como é ilusória a sensação de monotonia do seu trajecto!
Todas as suas partículas atómicas e estruturas moleculares
mudam constantemente
Podemos agarrar o tempo por breves momentos
Tal como devemos agarrar a beleza da flor num lance
mas nunca colhê-la – estaríamos a matá-la antes do tempo
e as suas raízes vêm do céu
é ele que decide o seu prazo
Cristalizar um momento no tempo
A única coisa que nos é permitida
Porque o rio passa demasiado veloz para ser colhido
A flor existe por um lance do olhar, por um toque
que agarra sem aprisionar, sem tolher
A flor deixa de existir se colhida – já não é ela, somos nós
A deixar de ser
Helena Simões da Costa

 

 

 

Helena Simões da Costa © Photography2016

Rios de Nuvens, Helena Simões da Costa © Photography 2016

*

*
a-vida-e-uma-nuvem-helena-simoes-da-costa-photography-2016
A Vida é uma Nuvem, Helena Simões da Costa © Photography 2016

 

 

~~ ~~ ~~ ~~ ~~ ~~ ~~ ~~ ~~ ~~ ~~

Helena Simões da Costa Fotografia
Sobre mim: http://helenasimoesdacosta.wixsite.com/helencostafotografia/sobre-mim
https://www.pinterest.com/HelenaSCosta/
http://unl-pt.academia.edu/HelenaACosta
https://twitter.com/helenacaleidos
https://plus.google.com/110371164107007897466/posts

 

*
(Nota da autora do artigo: nos meus artigos não é seguido o Novo Acordo Ortográfico)

Link permanente para este artigo: http://www.arlindovsky.net/2016/09/poesia-por-helena-simoes-da-costa/

Set 25 2016

UM PESADELO, ESTA COLOCAÇÂO ADMINISTRATIVA!

Chegou-nos mais um relato do que pode ser considerado uma ultrapassagem no concurso. Mas, ainda, sem uma explicação por parte da tutela. O ME ainda não esclareceu o porquê destas colocações administrativas. Porque é que estes docentes foram contemplados com este tipo de colocação e não continuaram a concurso para as Reservas de Recrutamento seguintes…

Fica um mail que nos chegou…

 

Este ano, pela primeira vez, em 20 anos de serviço (4 anos como contratada e 16 nos quadros do MEC) fui surpreendida, com uma colocação administrativa. Decorrida uma semana, após a saída das listas de colocação, nem a escola, nem o sindicato a que pertenço, me conseguem dar resposta às seguintes questões:

1- Por que razão o meu concurso de Mobilidade Interna, não seguiu o percurso normal e de acordo com a legislação em vigor?

2- Por que razão fui colocada administrativamente, sem ter sido informada desta decisão?

3- Por que razão, mesmo, sendo colocada administrativamente, não foi respeitada, a minha ordem de preferências?

Diz o Decreto Lei 132/2012, no seu Artigo 26º, Ordenação das necessidades temporárias: Para a satisfação de necessidades temporárias dos agrupamentos de escolas ou escolas não agrupadas, os docentes são ordenados de acordo com a sua graduação profissional e na seguinte sequência:    a) Docentes de carreira dos agrupamentos de escolas ou de escolas não agrupadas que tenham sido objeto de extinção, fusão, suspensão ou reestruturação desde que, por esse motivo, tenham perdido a sua componente letiva;    b) Docentes de carreira dos agrupamentos de escolas ou de escolas não agrupadas e de zona pedagógica com ausência de componente lectiva; c) Docentes de carreira dos agrupamentos de escolas ou de escolas não agrupadas que pretendam exercer transitoriamente funções docentes noutro agrupamento de escolas ou em escola não agrupada; d) Candidatos não colocados no concurso externo no ano da sua realização; e) Candidatos à contratação inicial.

No mesmo decreto Lei, Artigo 37º: 2 – Os candidatos são selecionados respeitando as alíneas a), b), d) e e) do artigo 26.º e a ordenação das suas preferências manifestadas nos termos do presente diploma.

No meu concurso, MI, estes dois artigos foram violados 7 vezes! Na minha 1ª, 3ª, 9; 15; 16: 27ª e 30ª. Os horários disponíveis nestas preferências, foram atribuídos a professores contratados, candidatos da alínea e), do artigo 26º. A mim foi-me atribuído, de forma administrativa, um horário temporário, de 16 horas, na minha 33ª prioridade, a escola que se situa a 120kms da minha residência. A minha primeira preferência, situava-se na sede do meu concelho, a 14kms. Se o meu concurso tivesse seguido um percurso normal, como todos os anos, o horário da minha primeira preferência ser-me-ia atribuído e eu ficaria colocada, praticamente em casa. Mas não, este ano não foi assim, terminando de forma catastrófica para mim e quem sabe, para mais colegas, numa colocação administrativa deixando-me na minha 33ª preferência!

Por que razão este concurso não seguiu os procedimentos normais: lista graduada de colocação da Mobilidade Interna, de acordo com os horários disponíveis e ordem de preferência dos candidatos? É sempre assim, ano após ano. Que precedente se abriu este ano, para ter sido diferente? Erro no sistema informático, dirão alguns. Admito que sim, que haja falhas no sistema, mas a mesma erro 7 vezes e sempre a mesma situação: horário disponível para professor contratado; horário disponível para professor contratado; sete vezes consecutivas, é difícil compreender! Sete colegas contratados, em diferentes posições na lista de graduação deles, a ocuparem as minhas preferências! Não, este não é um erro de sistema, será outro, pela certa!

E agora? Não sei! Já submeti o recurso, mesmo sem estar disponível na plataforma da DGAE. Uns colegas dizem que não me vão dar resposta, outros que, só no final do ano vou saber alguma coisa. O meu diretor, homem solidário, pergunta-me sempre se já tratei do assunto, sabendo que quanto mais cedo melhor, alimentando-me a esperança de um regresso a casa!

E eu? E eu? E EU? Agarro-me com toda a minha fé e força, a um recurso hierárquico que me trará de volta a casa, que me entregará o horário, que ninguém me consegue explicar por que razão, não me foi atribuído. Até lá, continuo a sonhar que vou ser notificada rapidamente, para regressar a casa! Só nesse dia vou conseguir ficar descansada e direi bem alto, justiça, finalmente foi feita justiça! Continuo a fazer as minhas viagens, a dar o meu melhor na sala de aula, mesmo que as lágrimas de revolta, me corram pelo rosto, ao longo dos 120 kms que me separam de casa!

Se para alguns, este ano letivo começou de forma tranquila, para mim começou em Pesadelo!

 

 

Link permanente para este artigo: http://www.arlindovsky.net/2016/09/um-pesadelo-esta-colocacao-administrativa/

Set 25 2016

42 Aposentados em Outubro de 2016

Fica aqui o resumo dos Educadores/Professores aposentados desde 2012.

Quase se pode anunciar que o ano de 2016 será o que menos Educadores/Professores foram para a reforma.

Estes dados apenas se referem aos Educadores/Professores que se aposentaram pelo Ministério da Educação em Portugal continental.
aposentados

Link permanente para este artigo: http://www.arlindovsky.net/2016/09/42-aposentados-em-outubro-de-2016-1/

Artigos mais antigos «

Seguir

Recebe os novos artigos no teu email

Junta-te a outros seguidores:

x
Gosta do Blog

Este site utiliza cookies para ajudar a disponibilizar os respetivos serviços, para personalizar anúncios e analisar o tráfego. As informações sobre a sua utilização deste site são partilhadas com a Google. Ao utilizar este site, concorda que o mesmo utilize cookies. Mais informações

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Fechar