Um País Amador quer Medalhas Profissionais

Um país que está a anos luz das infraestruturas desportivas de outros países, quer medalhas olímpicas…
Um país que só pensa em futebol, quer medalhas olímpicas…
Um país que tirou horas à disciplina de educação física, quer medalhas olímpicas…
Um país que despreza a educação física no 1º ciclo, quer medalhas olímpicas…
Um país em que os principais eventos do desporto escolar encaixotam professores e alunos em salas de aula para dormir, quer medalhas olímpicas…
Um país onde os alunos têm cargas letivas brutais e para conciliarem a prática desportiva são obrigados a chegar a casa às 20, 21, 22 horas e ainda têm que ir estudar para o teste que aí vem, quer medalhas olímpicas…
Um país onde a maioria dos professores e pais não tem cultura desportiva, onde se marca aulas e testes em cima dos treinos do Desporto Escolar, quer medalhas olímpicas…
Um país que não gosta de desporto, gosta do “palco”, da festa, do sucesso, e prefere passar horas a discutir se foi ou não penalti, quer medalhas olímpicas…
Um país em que são os pais a suportar as despesas do sonho olímpico desde tenra idade, quer medalhas olímpicas…
Um país em que os seus atletas viajam em “low cost”, dormem nos aeroportos, são completos amadores, quer medalhas olímpicas…
Olhem para a Espanha, olhem para os Estados Unidos, olhem para Inglaterra, olhem para tantos outros e depois questionem-se se realmente queremos medalhas olímpicas…
Olímpicos, ignorem a ignorância e o ruído, sois o verdadeiro exemplo de amor à pátria e cada lágrima, cada gota de suor é cristalina, pura e honesta. Sois uns heróis e quem tem dois dedos de testa tem noção do que abdicaram para chegar onde chegaram. O meu/nosso muito obrigado!
por Alexandre Henriques, em www.ComRegras.com

Link permanente para este artigo: https://www.arlindovsky.net/2021/07/um-pais-amador-quer-medalhas-profissionais/

12 comentários

Passar directamente para o formulário dos comentários,

    • Prof on 31 de Julho de 2021 at 16:24
    • Responder

    Excelente artigo. Muitos parabéns Alexandre Henriques.

      • Medalhas on 3 de Agosto de 2021 at 19:08
      • Responder

      Olímpico é trabalhar honestamente todos os dias estando num país corrupto de amiguismos.
      Para que servem as medalhas?
      Para pendurar nas orelhas!

    • Calves on 31 de Julho de 2021 at 16:39
    • Responder

    Concordo em absoluto com o artigo!
    Vivi na primeira pessoa essa experiência de ser mãe e encarregada de educação de um aluno e ginasta federado em ginástica de trampolins, pelos seus oito anos. A difícil tarefa de articular horários profissionais, do estudante, da chegada tardia a casa com o jantar para fazer. Das horas necessárias para estudar para os momentos de avaliação na escola, das ausências a festas de aniversário dos amigos, dos encontros regionais ao sábado com investimento pessoal em gasolina e portagens.
    Não é qualquer estrutura familiar que consegue ser suporte do atleta e ao mesmo tempo do estudante no ensino obrigatório. Muitos dos pavilhões gimnodesportivos onde se faziam os encontros eram, há vinte anos atrás, espaços decrépitos e sem qualquer conforto para atletas e famílias que os acompanhassem.
    Agora não sei! Ao meu filho, enquanto criança, perguntavam-lhe, talvez por ser rapazinho:
    – És portista, benfiquista ou sportinguista?
    Ele respondia um pouco timidamente por não se rever na conversa.
    – Sou desportista!

    1. Medalhas são a glorificação da chieira individual. Os portugueses, etíopes e cubanos a correr por Portugal são movidos por um intenso fervor patriótico de chegar à Puma e à Adidas!
      O desporto (tal como o trabalho físico) contribui para a saúde, mas hoje o desporto é vaidade pessoal e negócio de peixe grande!
      É óbvio, não dourem pílulas por medida.

  1. Faço parte dos que não liga muito ao desporto. A escola não me passou qualquer cultura desportista e hoje pouco mais faço do que andar. Mas concordo com cada palavra do artigo.

    1. Excelente artigo!!!
      👏👏👏

    • Carla Duarte on 31 de Julho de 2021 at 18:18
    • Responder

    Tudo dito.
    Bravo Alexandre Henriques e Bravíssimo para todos os Atletas Portugueses.

    • Noname on 31 de Julho de 2021 at 20:01
    • Responder

    Muito bom!

    • TUGA on 31 de Julho de 2021 at 23:13
    • Responder

    Um país de teóricos e de baixo investimento na prática …
    Um país que vê emigrar os seus melhores jovens …
    Um país que ignora o apoio à natalidade …
    Um país que brinca ao “Desporto Escolar”, salvo honrosas exceções …
    Um país do “Futebolês” …
    Um país que não cultiva o Mérito …
    Um país que não cultiva nem aceita a diversidade desportiva …
    Um país que é o “Melhor do Mundo” …
    Um país de dirigentes desportivos acomodados, desadaptados ao tempo presente …
    Um país em que os Doutorados estão para o Desporto como os Licenciados em Ciências da Educação estão para o ensino, só estragam …

    • Céu on 31 de Julho de 2021 at 23:37
    • Responder

    Sou professora de Matemática e fico “furiosa” quando ouço alguns colegas professores super valorizarem certas disciplinas como a minha e menosprezarem certas disciplinas como Educação Física. Como mãe estimulei sempre os meus filhos para praticarem desporto, a minha saúde seria outra se tivesse tido outros estímulos desde miúda. Sofro de atroses e outros problemas que a prática do exercício físico não cura mas minora as dores e maximiza o bem estar. O crime mais perverso que fizeram comigo foi: adolescente, como era excelente aluna nas restantes disciplinas a nota a Educação Física era “votada” e subida para não parecer mal. Em vez de me estimularem a praticar desporto por uma questão de saúde! Como mãe tive a lucidez suficiente para estimular os meus filhos para o desporto. Sempre admirei e admiro os amigos atletas, ninguém imagina os sacrifícios que alguns fazem, como chegarem a casa tarde e altas horas depois do treino e comerem uma comidita gelada que sobrou do jantar da família. Alguns tem fatos, sapatilhas, etc… tudo XPTO porque os papás compram, mas outros tem um fatinho cosido pela mãe até mais não, sapatilhas que eram do irmão ou de um vizinho, … e por vezes esses são os geniais, que ficam para trás porque isso de equidade é uma palavra vã para político usar só em campanha eleitoral.

    • Manuel on 1 de Agosto de 2021 at 8:05
    • Responder

    Junte-se a esse rol os professores de educação física que só dão boas notas aos alunos que estejam federados e/ou inscritos em desportos como futebol e afins, fazendo de cada avaliação uma selecção de atletas em vez de avaliação de alunos.
    Resultado: desmotiva os outros alunos para a prática do desporto.

    Este tipo de professores de educação física, de tão obtusos e com palas laterais que são, deveriam ser alvo de avaliação/audição.

    • Toni on 1 de Agosto de 2021 at 15:24
    • Responder

    Prefiro jogar playstation!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Seguir

Recebe os novos artigos no teu email

Junta-te a outros seguidores: