Mário Nogueira tenta invadir C. de Ministros

 

Líder da Fenprof tenta invadir Conselho de Ministros depois de Costa evitar manifestantes

O secretário-geral da Fenprof tentou esta quinta-feira invadir o Cineteatro de Bragança onde decorria o ‘briefing’ do Conselho de Ministros descentralizado, depois de o primeiro-ministro ter abandonado o edifício pelas traseiras, evitando um grupo de manifestantes.

Mário Nogueira, que se encontrava acompanhado de outros representantes daquela estrutura sindical de professores, tentou forçar a entrada no edifício do Cineateatro de Bragança, já durante o ‘briefing’ do Conselho de Ministros, tendo sido impedido pelas forças de segurança.

A porta do edifício, que até àquele momento esteve sempre aberta, foi fechada pelo interior a cadeado, enquanto a ministra da Coesão Territorial, Ana Abrunhosa, a ministra da Presidência, Mariana Vieira da Silva, e a secretária de Estado da Valorização do Interior, Isabel Ferreira, respondiam às questões dos jornalistas.

Aquilo que assistimos hoje aqui mostra bem o Governo que temos. É alguém que não querendo enfrentar os professores – que nada tinham de especial para fazer que não fosse entregar uns postais assinados por milhares de professores e simultaneamente dizer que queremos dialogar e negociar para resolver problemas -, António Costa, como os restantes membros do Governo saíram cobardemente pelas traseiras, como saem aqueles que não querem enfrentar os problemas”, declarou o secretário-geral da Fenprof em declarações aos jornalistas.

Link permanente para este artigo: https://www.arlindovsky.net/2020/02/mario-nogueira-tenta-invadir-c-de-ministros/

13 comentários

Passar directamente para o formulário dos comentários,

    • maria on 27 de Fevereiro de 2020 at 17:54
    • Responder

    Edificante. Muito edificante, sem dúvida .
    O sr. Nogueira acaba de – elegantemente – dar o seu contributo para o prestígio e dignidade da classe docente.
    Tristeza.

      • RF on 27 de Fevereiro de 2020 at 18:02
      • Responder

      Mais triste é o irrepreensível sentido de responsabilidade da Maria. O que se pode e deve cennsurar ao Nogueira é não agir do modo radical que as circunstâncias reclamam. E radical, a sério, seria uma greve ininterrupta até as exigências dos professores serem atendidas. Desconfio que a Maria não acharia edificante semelhante acção.

        • Falcão on 27 de Fevereiro de 2020 at 23:27
        • Responder

        RF,

        Deixa-me só rir um bocadinho: ahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahaa!
        Pronto, ok, já está!

    • Ze on 27 de Fevereiro de 2020 at 18:23
    • Responder

    Sem dúvida, o Nogueira devia era representar os fuzileiros ou os comandos, nunca quem estudou, reconhece o estado de direito e respeita a classe que não se deveria rever, sob qualquer pretexto, em desordens ou desrespeito do estado democrático.
    Pois, há professores e professores. Greves e mais greves. Dá sempre jeito a alguns.

    • maria on 27 de Fevereiro de 2020 at 18:28
    • Responder

    RF
    Julgo estar a “falar” para uma pessoa adulta e, por isso, sinto o desconforto de lhe lembrar o óbvio. Mas o seu comentário…
    Fazer uma greve, observadas as regras, é legítimo ( leia a Constituição da República) ; tentar invadir um Conselho de Ministros, isso não é legítimo.
    RF é professor(a) ?

    • Orquídea neves on 27 de Fevereiro de 2020 at 19:40
    • Responder

    Pois é, o Mário Nogueira teve um surto súbito de rasgo. É tarde…

    • Aida Silva on 27 de Fevereiro de 2020 at 20:15
    • Responder

    Lamentável é ver estes comentários. Quem esteve lá? Poderão fazer estes comentários. Eu estive e nada disto que passa nas notícias é verdadeiro. Lamentável que haja quem comente….aquele que mais fala é o que menos sabe.

      • RF on 27 de Fevereiro de 2020 at 20:54
      • Responder

      Foi acautelando a possibilidade de a notícia não ser isenta, para além de achar que é preciso não dar a outra face quando nos batem (com a porta) na cara, que censurei a colega (sim, sou professor) que, toda indignada, se aprestou logo a cair em cima do Mário Nogueira.

      • Falcão on 27 de Fevereiro de 2020 at 23:37
      • Responder

      Aida, Aida, ohh Aida.
      Quase diria que falta um n no teu nome… Ai(n)da ficaria melhor. Ai(n)da acreditas nessa “luta”?
      Aida Aida, ohh Aida.
      Enfim… é assim mesmo como é, e como te contaram certamente, quem desiste de lutar é que nunca ganha nada. Ora mainada! E viva a LUTA!

    • Tio on 27 de Fevereiro de 2020 at 20:51
    • Responder

    Postais , bandeirinhas, autocolantes, artes cénicas… Ok tá bom!

    Tá tudo em consonância.

    • Pardal on 27 de Fevereiro de 2020 at 21:08
    • Responder


    Mário Nogueira tem todo o direito de simular uma entrada no Conselho de Ministros. É Carnaval, ninguém leva a mal.

    Aliás, Mário Nogueira é um grande sindicalista e tem que desempenhar (bem) o seu papel. Fez bem. Muito bem mesmo.

    Agarrem-me que eu vou-me a eles. Disse Nogueira

    Penso que Nogueira queria fazer a entrega formal de uns postais e não conseguiu. Fica para uma próxima vez.

    • Falcão on 27 de Fevereiro de 2020 at 23:32
    • Responder

    Foi isso e o 9 4 2 nas chegadas da Volta a Portugal em bicicleta. Sempre muito criativo este pândego do Nogueira.
    Muito bom mesmo! Aliás, excelente!

    • JB on 28 de Fevereiro de 2020 at 18:41
    • Responder

    fugiram pelas traseiras?! não devem ser de cá!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Seguir

Recebe os novos artigos no teu email

Junta-te a outros seguidores:

x
Gosta do Blog