Mais um aluno esfaqueado dentro de uma escola

O episódio aconteceu esta terça-feira à tarde na Escola EB 2, 3 Tecnopolis em Lagos.

Dois alunos, de 13 e 15 anos, munidos de armas brancas envolveram-se numa altercação, sendo que um deles acabou ferido num braço.

O aluno ferido foi assistido no Hospital de lagos e o outro acabou por ser detido pela PSP.

Estes casos esporádicos estão a tornar-se regra. Na semana passada chegaram à opinião pública dois casos, esta semana ainda, hoje, é terça-feira.

Do Tiago e seu executivo nem uma palavra.

Entretanto, num outro ponto do país e com um funcionário de outro ministério…

Uma oficial de justiça foi esta terça-feira agredida no Tribunal de Matosinhos, no distrito do Porto, tendo o agressor ficado detido, indicou à Lusa fonte do Sindicato Funcionários Judiciais.

Isto está lindo, está!!!

Link permanente para este artigo: http://www.arlindovsky.net/2020/01/mais-um-aluno-esfaqueado-dentro-de-uma-escola/

9 comentários

Passar directamente para o formulário dos comentários,

    • José Gaspar on 28 de Janeiro de 2020 at 19:29
    • Responder

    Não tarda nada, aparece o labrego do Pardal acusando a direção da escola de incompetência e tecendo loas ao ministro.

    • maria on 28 de Janeiro de 2020 at 19:56
    • Responder

    Face a tão censurável comportamento, convinha esclarecer quais os procedimentos previstos no Estatuto do Aluno.
    As sanções ( a existirem, já não digo nada! ) serão susceptíveis de ter um efeito dissuasor, ou um presumível efeito dissuasor relativamente aos potenciais prevaricadores ?

    • Pardal on 28 de Janeiro de 2020 at 21:27
    • Responder


    O O director é o órgão de administração e gestão do agrupamento de escolas ou escola não agrupada nas áreas pedagógica, cultural, administrativa, financeira e patrimonial.é o órgão de administração e gestão do agrupamento de escolas ou escola não agrupada nas áreas pedagógica, cultural, administrativa, financeira e patrimonial.

    O O director(a) é o RESPONSÁVEL por tudo o que ocorre dentro da Escola.

    Assim sendo, é caso para perguntar:

    O que fez o Diretor(a) para minimizar este tipo de incidentes?
    Perante esta situação (pontual) em concreto o que fez o Diretor(a)?
    O Diretor(a) agiu com diligência face á ocorrência?

    O cargo de Diretor(a) não serve apenas para NÃO DAR AULAS e RECEBER O SUPLEMENTO REMUNERATÓRIO.

    Existe um número significativo de Diretores(as) que primam pela MEDIOCRIDADE.

    A Municipalização irá colocar um ponto final a esta mediocridade, falta de eficiência… A Gestão (Autarquica) de proximidade irá introduzir outros níveis de responsabilidade e de eficácia na Gestão Escolar.

      • Gin on 28 de Janeiro de 2020 at 22:23
      • Responder

      No meu tempo, o diretor perante tal situação espetava dois pontapés nos tomates e quatro estaladões na tromba de deixar o nariz a sangrar e nunca mais…mas NUNCA MAIS entrava uma faca na escola! Os paizinhos eram enxovalhados pela restante comunidade. às x tinham mesmo de mudar de ares!

      • Jaime Cristalino on 28 de Janeiro de 2020 at 22:43
      • Responder

      No facebook estão a dizer que aconteceu na paragem de autocarro, portanto fora da escola.

      Por isso, em vez de criticar os Diretores… que tal o seu querido governo abrir os cordões à bolsa e colocar polícias à porta de todas as escolas e respetivas paragens de autocarro!!!

    • Marta on 29 de Janeiro de 2020 at 14:54
    • Responder

    “A Municipalização irá colocar um ponto final a esta mediocridade, falta de eficiência…”-diz o Pardal!….
    Quando fala de mediocridade o Pardal está a referir-se aos Municípios e toda a corja de corruptos por lá instalada, certo? É que a mediocridade e prepotência, associada à nulidade de competências e à promoção dos “lambe-botas” é, salvo raras exceções, é o que caracteriza o poder de proximidade, vulgo autarquias.!!! AÍ, a mediocridade e prepotência acarretarão outras consequências, nomeadamente perseguições e vinganças!
    Já agora, face à ocorrência e não “(…) face á ocorrência?”

      • profinfo on 29 de Janeiro de 2020 at 19:24
      • Responder

      Esse gajo é ele próprio um medíocre, basta reparar na forma pré-formatada como escreve. Eu acho que gajos deste tipo devem tirar cursos lá nas “jotas”, só para aprenderem a falar/escrever assim.

    • Amorim on 29 de Janeiro de 2020 at 23:38
    • Responder

    Dois pesos e duas medidas o crime de agressão nas escolas deveria ser crime público e severamente punido. Anos a fio a desculpar e a encobrir a violência nalgumas escola por parte de políticos, ministério, alguns diretores, psicólogos que sempre “tentam colocar paninhos quentes” culpando sempre a sociedade pelo atos de alguns pequenos “criminosos ” que entram na escola com navalhas e faca para intimidar alunos ,funcionários e professores. A violência deste tipo tem que ser crime público e dar origem a castigos graves, para maiores de 16 anos passar uma noite na cela da esquadra da policia pode até resultar, para ver se aprendem com o susto.

    • Raju on 30 de Janeiro de 2020 at 8:29
    • Responder

    Colegas, sigo a mesma linha de pensamento, quando há um professor agredido deve sempre dirigir-se ao hospital e apresentar queixa na polícia, quer o diretor concorde ou não e depois deve espalhar por todos os meios de comunicação, para o Sr ministro não dizer, que são casos residuais. Se tivéssemos sindicatos a sério já tínhamos parado o país com uma greve séria e o reconhecimento da autoridade do professor, bem como a classificação das agressões contra docentes como crime público, já estariam escritas e em prática.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Seguir

Recebe os novos artigos no teu email

Junta-te a outros seguidores:

x
Gosta do Blog