PS Madeira defende o fim da cotas para aceder ao 5.º e 7.º escalões

Sendo continental, dá-me vontade de rir e chorar ao ler este tipo de discurso. É pena que o governo PS do continente se limite a não ter dinheiro para acabar com as injustiças que o PS Madeira alvitra.

Olga Fernandes considera injustas as quotas para os professores acederem aos 5° e 7° escalões

Olga Fernandes, do PS, questionou Jorge Carvalho sobre as quotas estabelecidas para o acesso dos professores aos 5° e 7° escalões. Uma situação que considera “injusta” e uma forma de “governar de costas para os professores”.

Link permanente para este artigo: http://www.arlindovsky.net/2019/11/ps-madeira-defende-o-fim-da-cotas-para-aceder-ao-5-o-e-7-o-escaloes/

7 comentários

Passar directamente para o formulário dos comentários,

    • Tadeu Costa on 12 de Novembro de 2019 at 10:54
    • Responder

    Em tempos fui dos poucos a fazer greve pela não atribuição de quotas nem de professores titulares, portanto quem cala consente.

    • P.da Silva on 12 de Novembro de 2019 at 15:04
    • Responder

    As cotas são causadoras de muita injustiça e revolta e só contribuem para a desunião dos professores.
    O fim das cotas de acesso ao 5 º e 7º escalões deve ser a “Luta Maior” de todos os Professores dignos desse nome contra a proletarização da classe. Esta Luta nos unirá…

    • Natty on 12 de Novembro de 2019 at 15:06
    • Responder

    Este protesto tarda na demora .

    • Natty on 12 de Novembro de 2019 at 15:07
    • Responder

    Luta completamente justa.

    • Piriquito on 12 de Novembro de 2019 at 19:25
    • Responder

    Esperamos serenamente pelo comentário torpe do nosso querido e sempre lembrado Pardal. Dá-lhe gás, oh Pardal!

    • pretor on 12 de Novembro de 2019 at 21:04
    • Responder

    Essa luta não tem direito a crachás e bandeiras.
    O Marito já ultrapassou a barreira…

    • FrankieAT on 13 de Novembro de 2019 at 17:18
    • Responder

    Pois, protestem pelas 35 h e deixem este assunto em banho maria. Ainda nem repararam que a maioria dos “professores” sindicalistas já passaram essa barreira.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Seguir

Recebe os novos artigos no teu email

Junta-te a outros seguidores:

x
Gosta do Blog