ANPRI – POSIÇÃO DA ANPRI SOBRE AS ALEGADAS AGRESSÕES

Download do documento (PDF, 498KB)

Link permanente para este artigo: http://www.arlindovsky.net/2019/10/anpri-posicao-da-anpri-sobre-as-alegadas-agressoes/

13 comentários

Passar directamente para o formulário dos comentários,

    • Marina Carreiras on 23 de Outubro de 2019 at 9:30
    • Responder

    Muito bom.

    • Luna2 on 23 de Outubro de 2019 at 10:10
    • Responder

    Muito bem. Ao contrário de alguns este comunicado não se apressou a condenar o professor, para “ficar bem na fotografia” mas esclareceu que os estatutos são para o professor e aluno e, se o ministério foi tão célere a condenar o professor, porque não é tão célere a condenar comportamentos iguais por parte dos alunos,que se vêm diariamente nas nossas salas de aulas.

    • Alexandra Almeida on 23 de Outubro de 2019 at 11:04
    • Responder

    Exatamente. Tudo isto começou a desmoronar-se com a sinistra ministra Mª de Lurdes Rodrigues, a tal que nos tirou a idoneidade, essa mesma que disse: “Perdi os professores mas ganhei a população”.
    Infelizmente muitos docentes não votaram, engrossaram o número dos abstencionistas, e o partido que não nos respeita continua no poder.
    Tudo bem, o professou “passou-se”… Não aguentou. Não soube impôr-se logo que o 1º aluno o desrespeitou… e foi a bola de neve.
    A Secundária Rainha D. Leonor deveria dar a estes alunos aulas de “boas maneiras”, ensiná-los a observarem os seus deveres. Em vez disso deram-lhes “apoio psicológico”… UMA VERGONHA!

    • Aura on 23 de Outubro de 2019 at 12:07
    • Responder

    QUARTA-FEIRA, 23 DE OUTUBRO DE 2019

    Aluno de 14 anos agride professora à cabeçada em escola de Linda-a-Velha
    Incidente aconteceu na Escola Básica e Secundária Amélia Rey Colaço.

    Uma professora de 32 anos foi agredida esta quarta-feira por um aluno de 14 anos na Escola Básica e Secundária Amélia Rey Colaço, em Linda-a-velha.

    O aluno, ao que tudo indica, tem distúrbios mentais.

    A professora foi transportada para o Hospital Francisco Xavier com ferimentos ligeiros.

    Em atualização

    https://www.cmjornal.pt/portugal/detalhe/aluno-de-14-anos-agride-professora-a-cabecada-em-escola-de-linda-a-velha?ref=HP_PrimeirosDestaques

      • Monserrate75 on 23 de Outubro de 2019 at 12:14
      • Responder

      Onde está agora o Sr. Mário Nogueira?

        • José Carneiro on 23 de Outubro de 2019 at 12:31
        • Responder

        Sim, onde está o sr. Mário Nogueira que se apressou a dizer que não se tratava de um professor? Estava numa sala de aula, foi contratado pelo ME para dar aulas, é o quê então senhor Mário? Talvez mais professor que o senhor. Ou estamos todos enganados e o senhor passou uma vida dentro das salas de aulas a ser “professor” ? Ainda bem que mais um vez mostrou ser responsável e esclarecido porque não precisou esperar por averiguações ou decisões legais. A si, basta-lhe andar nisto dos sindicatos para poder ditar sentenças, qual delas a mais sapiente.

    • Aura on 23 de Outubro de 2019 at 13:35
    • Responder

    QUARTA-FEIRA, 23 DE OUTUBRO DE 2019

    Aluno de 14 anos com transtornos neurológicos agride professora na Escola Básica e Secundária Amélia Rey Colaço

    Uma professora da Escola Básica e Secundária Amélia Rey Colaço, em Linda-a-Velha, foi esta quarta-feira agredida por um aluno de 14 anos com transtornos neurológicos.

    Um aluno de 14 anos com transtornos neurológicos agrediu esta quarta-feira de manhã uma professora de 32 anos na Escola Básica e Secundária Amélia Rey Colaço, em Linda-a-Velha, confirmou a PSP ao Observador.

    O alerta à Polícia de Segurança Pública foi dado por volta das 9h desta quarta-feira.

    A professora foi transportada para o Hospital de São Francisco Xavier com ferimentos ligeiros. Ainda não foram divulgadas mais informações em relação ao aluno.

    https://observador.pt/2019/10/23/aluno-de-14-anos-com-transtornos-neurologicos-agride-professora-na-escola-basica-e-secundaria-amelia-rey-colaco/
    ,

    • Ser prof. não é para qualquer um on 23 de Outubro de 2019 at 13:57
    • Responder

    Os recintos escolares transformaram-se numa batalha campal. Numa batalha campal não há regras, um professor pode, naturalmente, passar à contraofensiva. Não deve assumir sempre a posição de agredido, seria demasiado monótono.

    É esta versatilidade dos professores que faz deles seres excecionais, e não um qualquer ser humano!

      • Aura on 23 de Outubro de 2019 at 14:13
      • Responder

      Hoje, pelo menos mais uma colega Tombou em Combate.

      https://www.noticiasaominuto.com/pais/1344653/aluno-de-14-anos-da-cabecada-a-professora-em-linda-a-velha

      O ano letivo ainda agora começou e a batalha campal já esta ao rubro. Muitos são aqueles que tombam sem ser noticia na comunicação social. Todos os dias são milhares os casos de indisciplina e de agressões verbais e psicológicas a professores. As Leis assim o permitem e os jovens delinquentes aproveitam.

      Colegas uni-vos e erguei a vossa voz, pois muitos mais irão tombar em combate.

        • Monserrate75 on 23 de Outubro de 2019 at 14:56
        • Responder

        Para quando uma manifestação nacional contra a violência nas escolas?

    • Caça Pardais on 23 de Outubro de 2019 at 16:41
    • Responder

    Onde anda agora o pardal. Saiu do ninho e foi assobiar para outro lado.
    Agora já não opina?
    Coitado, a cartilha não tem nada sobre este assunto.
    Perdeu o pio.

    • manuel on 23 de Outubro de 2019 at 18:47
    • Responder

    O pardal mor só aparece para receber beijocas. Quando houve falar de professores foge como o diabo da cruz. Calado que nem um rato.

    • JC on 24 de Outubro de 2019 at 15:16
    • Responder

    Não sou contra a escola disponibilizar apoio psicológico pois foi violenta a situação mas também gostaria que se instaurasse um processo ao aluno. Pelos relatos que aparecem quer nos jornais quer na televisão com rosto tapado, a situação foi consequência de uma infração do aluno de um dos deveres contantes no estatuto que o rege (para já não falar do mínimo de educação e respeito pelo outro).
    Mais uma vez, dois pesos e duas medidas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Seguir

Recebe os novos artigos no teu email

Junta-te a outros seguidores:

x
Gosta do Blog