OS ESCRAVOS DO SISTEMA, COM MUITOS DEVERES E POUCOS DIREITOS

 

Download do documento (PDF, 839KB)

 

Link permanente para este artigo: http://www.arlindovsky.net/2019/07/os-escravos-do-sistema-com-muitos-deveres-e-poucos-direitos/

28 comentários

Passar directamente para o formulário dos comentários,

    • Ave Rara on 14 de Julho de 2019 at 13:38
    • Responder

    .
    No tempo dos Mini-concursos (1980, 1990…) os professores concorriam a horários incompletos e era contado o tempo proporcional para Antiguidade, para Aposentação… ou seja, não contava o Ano completo (365 dias).
    Nesses anos os Professores não tinham direito a Subsidio de Desemprego, mesmo que tivessem um ano completo de trabalho.

    Actualmente, os Professores armam-se em Coitadinhos….mas a verdade é que nos anos 80, 90….era bem pior.

    Agora os professores já tem direito a Subsidio de Desemprego, a indemnização por caducidade do contrato de trabalho, aceitam colocações e depois viram costas e vão-se embora….e por aí fora……

    Será que querem que lhes leve o salário a casa??????
    .

      • Ricardo Pereira on 15 de Julho de 2019 at 11:27
      • Responder

      O seu nome diz tudo Ave Rara …

      • Sara Martins on 15 de Julho de 2019 at 11:38
      • Responder

      Sem dúvida nenhuma que o senhor é uma ave rara sem o mínimo respeito pela classe docente …

      • maxgiger on 15 de Julho de 2019 at 11:55
      • Responder

      Ai ai ai! essa cabecinha anda toda baralhada. Cooooitadinho!
      Mas vamos lá por partes, para não lhe criar demasiada confusão.
      Naquele tempo (1980-90) os professores concorriam a esses horários por uma questão muito simples. O dinheiro que ganhavam dava para as despesas, afinal de contas o escudo (face ao euro) rendia mais no bolso.
      Nesses anos não havia subsidio de desemprego pois era mais rápido encontrar trabalho em todo o pais, logo as pessoas poderiam “voar” a qualquer lugar com muito mais facilidade.
      Agora vamos ser mais actuais e directos. Hoje os professores com horários pequeninos pagam para trabalhar. Acha que os professores vivem do ar? Que vivem das minhoquinhas e caracóis que vão encontrando, tal qual uma ave?
      Mas é claro que não! a habitação disparou, os combustíveis e os Km´s percorridos também!Até no local de trabalho exige-se mais, pelo mesmo ordenado.

      • Paulo on 15 de Julho de 2019 at 11:55
      • Responder

      Boa tarde.
      Não posso deixar de passar sem comentar pois a minha ética profissional não se cuaduna com a separação e diferenciação entre professores…
      Apenas quero relembrar que é graças aos contratados que as escolas vão tendo estabilidade e que estes sofrem na pele, incluindo família, pela defesa da escola pública.
      Vamos deixar este tipo de comentários e ser mais unidos pela EDUCAÇÃO!
      Bem haja a todos os Professores da Escola Pública!

      • António Mestre on 15 de Julho de 2019 at 12:05
      • Responder

      Naquele tempo ao fim de 2/3 anos entrava-se para o quadro…. não muito longe, até porque se fosse longe, no ano seguinte já havia forma de estar perto 😉;
      Naquele tempo quem entrasse até dezembro contava na mesma como se fosse colocado a 31 de Agosto ;
      Naquele tempo quem estivesse em função até Maio, ficava até 31 de Agosto mesmo que o professor que estava a substituir se apresentasse;
      Naquele tempo os qzp tinham uma quinta parte do tamanho dos de agora…

      Neste tempo quem não aceita uma colocação é excluído do concurso!
      Neste tempo, quem tem horário incompleto enquanto contratado, demora 3 a 4 anos a conseguir amealhar dias para ter direito a subsidio de desemprego;
      Neste tempo o Tempo de Serviço médio com que se efetivou no último concurso foi de 22 anos!!

      Neste tempo andamos a pagar as faturas dos abusos do outro tempo; ficamos com os restos de horários e turmas que os do outro tempo não querem; somos usados como moeda de troca negocial pelos sindicatos repletos de professores do outro tempo….

      E ainda temos que ouvir animais (ave é um animal), destes a atacar vergonhosamente quem leva por tabela dos abusos cometidos e benesses recebidas pelos do outro tempo!!

      • Sílvio José dos Santos Figueiredo Miguel on 15 de Julho de 2019 at 12:13
      • Responder

      Não se preocupem com estes espécimes que circulam pela rede social e não têm a coragem de dar o nome e a cara pelas causas, ou até criam perfis falsos para denegrir ou tentarem condicionar ações de quem está a fazer alguma coisa pelos direitos dos professores e a querer melhorar o Sistema Educativo Português no seu todo.
      Informo, esse(a) ave rara, que eu estive na formação da Comissão de Contratados que despoletou a luta pelo subsídio de desemprego e que foi ganha há cerca de 19 anos. Nesse ano entrei para QZP e nem por isso abandonei essa luta, nem vou abandonar qualquer luta justa em prol dos professores sejam eles do quadro ou contratados, somos simplesmente professores.
      O que é que tu, ave rara, fizeste até agora de relevante em prol dos professores se nem tens a coragem de dar o nome e a cara?

      • Cidália Luís on 15 de Julho de 2019 at 12:13
      • Responder

      Sim, algumas coisas dessas são verdade!
      Está é a esquecer-se que muitos não eram realmente professores, caíram aqui de pára-quedas porque não tiveram saída nas suas áreas.
      Está ainda a esquecer-se que esse professores andavam no máximo 9 ou 10 anos a contrato, quer comparar com 20 ou 30 anos?
      Contava assim o tempo de serviço tal como conta hoje!
      Para efeitos de previdência contava TODO, aliás, contava para a CGA, quando hoje só conta para a SS.
      Já agora, permitia a ALGUNS desses professores colocar baixas daquelas que todos nós sabemos e receber a 100%, hoje nós se ficarmos de baixa temos de ir ao médico de família e recebemos 65% quando a SS nos depositar o dinheiro, às vezes alguns meses depois, enquanto vocês recebiam igual no final do mês, aliás, ainda hoje recebem mais que nós estando de baixa.
      Esses tais professores tinham redução da CL logo aos 40 anos, e não tinham de cumprir a CNL na escola. Hoje essa redução é apenas aos 50 anos e se não estivermos no quadro temos uma luta judicial pela frente.
      Nessa altura tudo era lectivo, muita coisa servia para encher chouriços!
      Esses professores tinham quase sempre 25, 26, 27 dias de férias, nós temos 22 quando temos.
      Quer que continue?
      Quando queremos comprar temos de comprar tudo, não é só o que nos interessa!

      • Cidália Luís on 15 de Julho de 2019 at 12:26
      • Responder

      Já para não dizer que a maioria desses tais professores estão no topo de carreira, quando a maioria dos contratados de hoje nem a meio da carreira chegará!
      Escolhem as melhores turmas e os horários arrumadinhos e replicam o que já usaram dezenas de vezes.
      Hoje estamos é a pagar os abusos de ALGUNS dos professores dessa época!


    1. No tempo da escravatura, também se trabalhava sem ganhar. Se calhar devíamos ficar parados no tempo …

      • Leopoldo Carvalho on 15 de Julho de 2019 at 13:11
      • Responder

      Eu não quero acreditar nisto!
      Mais uma estratégia para dar notoriedade ao blog????


      1. Estás aqui! Tu dás notoriedade ao blog com a tua presença, mesmo negativamente.
        Eles já têm a notoriedade de que te queixas invejosamente… Se ao menos fizesses 1% do que eles fazem pelos colegas?

        https://www.arlindovsky.net/2018/12/balanco-de-2018-e-numeros-do-blogue/

        https://www.arlindovsky.net/2017/12/numeros-do-blogue-de-2017/

      • Cátia Oliveira on 15 de Julho de 2019 at 13:12
      • Responder

      Nos anos a que “Ave Rara ” refere os contratados não faziam descontos para a segurança social, apenas Cga, por isso não tinham esses direitos. Ainda sou do tempo em que descontei para os dois. Hoje descontam e não é pouco. Ninguém anda a pedir tempo de serviço docente, mas tempo de serviço para efeitos de desconto para a segurança social. No tempo da minha avó também não havia reformas e agora há, se calhar a ave rara não deveria ter direito, já que antes de 1974, também não havia.

      • liladowns on 15 de Julho de 2019 at 14:00
      • Responder

      Ave rara, mas responda-me só a isto, acha justo não declararam 30 dias de trabalho à segurança social por mês, considerarem part-time, mas convocarem para reuniões e atividades como se fosse full time? temos os deveres e obrigações só por amor à camisola?

      • Cláudia Peça on 15 de Julho de 2019 at 16:10
      • Responder

      Quando os próprios colegas de profissão tecem comentários destes, não se pode esperar que o Ministério da Educação respeite a nossa classe! Este tipo de comentário, para além de revelador de grande falta de respeito por colegas de profissão, é também revelador de grande ignorância sobre tudo o que diz respeito a um professor contratado! 😠

    • Frankie on 15 de Julho de 2019 at 9:44
    • Responder

    E juntar a isso tudo, o regresso, em Julho, dos docentes “doentes” que, por milagre dos santos populares, ficam todos curados na altura do Verão.

    E ainda dizem que em Portugal há carencia de Vitamina D.

    • Luísa on 15 de Julho de 2019 at 12:00
    • Responder

    Que parvoíce… Não são direitos extraordinários – estão consignados na legislação geral do trabalho.

    • Ana Maria on 15 de Julho de 2019 at 12:03
    • Responder

    Ave rara provocadora sem noção da realidade actual.

    • Rita Santos on 15 de Julho de 2019 at 12:09
    • Responder

    Bom dia, Ave Rara

    Esquece-se que nos anos 80/90 os docentes efetivavam pouco depois de iniciar a carreira, não andavam 10 ou 20 anos a contrato! E tratar os professores por «coitadinhos»?! Que enorme falta de respeito!

    • Professor provisório on 15 de Julho de 2019 at 15:41
    • Responder

    Cada vez me convenço mais de que estes mais velhotes, que nunca souberam fazer outra coisa na vida além de se aproveitarem do esforço dos mais frágeis, são uns mimados cheios de vícios e mania da superioridade.

    • Ave Rara on 15 de Julho de 2019 at 21:35
    • Responder

    .
    Como é possível tanta ignorância?

    Como é possível esta gente dizer-se “professor”?

    Como é possível o Ministério da Educação contratar este tipo de gente?

    Como é possível tamanho desconhecimento da História Corpo Docente?

    Como é possível termos paletes de gente formada (bolonhesa) que concorre para o ensino e que desconhecem o elementar?

    Meu Deus!…perdoai-lhes que não sabem o que dizem.

    Esta gente o que pretende é mesmo que lhe levem o salário a casa.
    .

      • Cidália Luís on 15 de Julho de 2019 at 22:04
      • Responder

      Ó Ave Rara, com esse argumento tens mesmo que ser uma ave rara!
      Eu sou licenciada no Ramo Educacional e PRÉ-BOLONHA!
      Contratada Há 19 anos a pagar o pato do que alguns como tu fizeram!

        • Ave Rara on 15 de Julho de 2019 at 22:22
        • Responder

        .
        “licenciada no Ramo Educacional”

        Está tudo dito.

        Palavras para quê?…

        Meu Deus!…perdoai-lhes Senhor que não sabem o que dizem.
        .

      • maxgiger on 16 de Julho de 2019 at 15:57
      • Responder

      AHAHAHA! Adoro os teus comentários.
      Não se aprende nada com aquilo que dizes.
      Mas é que realmente nem tens a capacidade de comentar como deve de ser. Ao menos explica-nos o que andam a fazer mal os professores. Porque dizes que será que querem que lhes leve o salário a casa?
      Mostra ai a tua real inteligência e experiência nestas questões, pois até agora contigo eu só gozo…LOL

    • Cidália Luís on 15 de Julho de 2019 at 22:54
    • Responder

    😂 😂 😂

    Pois… está tudo dito, digo eu!
    É dos tais que veio dar aulas porque não teve competência para arranjar trabalho na sua área! E por cá ficou.

    • Alexandra Almeida on 15 de Julho de 2019 at 23:36
    • Responder

    Colegas,
    Quando eu saí do Colégio e entrei no Oficial, em 2005, o meu 1º horário foi parcial porque tive de ir 2 anos para a 2ª prioridade. Deram-me cartão do ADSE que esteve ativo durante o tempo que durou o contrato até 31 de agosto!
    No 2º ano de 2ª prioridade tive uma sorte enorme, fui colocada com 8h mas no final do 1º mês tinha 22h porque eu era do então grupo 21 e podia dar simultâneamente Português e Francês e havia a norma que a escola tinha de completar horário aos professores com horário incompleto antes de fazer nova contratação.
    Portanto conclui-se bem: Isto vai DE MAL A PIOR!
    Esta “ave rara” é de certeza um militante do PS, um sacana, um…… professor é que não é! TRAIDOR!

    • Enganadinha da Silva on 19 de Julho de 2019 at 23:42
    • Responder

    Alcatrão nas penas da Ave….

    • Lis600 on 19 de Agosto de 2019 at 11:26
    • Responder

    Acho bastante interessante quando há pessoas que comentam sobre situações que possivelmente nunca vivenciaram, lançam comentários “engraçados” sobre as desgraças e as dificuldades dos professores contratados. Sim, sou professora contratada há 20 anos. E vivo a mesma merda todos anos, onde vou ficar colocada, se a norte, centro ou sul do país, com a mochila às costas. Sim, concorro a nível nacional, porque de outra forma fico desempregada. Para quem passa por esta situação, todos os anos, torna-se um desgaste físico e emocional. Acresce a isto, como os outros colegas contratados já referiram, os piores horários, com as piores turmas, os colegas que estão no quadro rejeitaram estas por serem turmas complicadas, grandes, do 3º ciclo… Não teria fim, se fosse referir tudo o que se passa nas escolas com o pessoal que já está no quadro. Este ano pude comprovar, mais uma vez, na última reunião de grupo a formação de horários para os colegas dos quadros, a escolherem as turmas mais pequenas, menos problemáticas, secundário, etc. até parecia que estavam num supermercado a fazer as compras, do absurdo que parecia. Os horários que sobraram para os contratados pareciam uma manta de retalho para a guerra. Mais preocupados que “para o próximo ano subo para o 8º escalão, e depois para o 9º escalão, se fizer isto e aquilo”. Tu que estás aí contratado, não interessas pra nada, porque muitos estão desejando a merda de horários que sobraram. Façam bom proveito.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Seguir

Recebe os novos artigos no teu email

Junta-te a outros seguidores:

x
Gosta do Blog