Respostas da DGAE à ANDAEP sobre FAQs, aditamento e Nota Informativa

 

Download do documento (PDF, 400KB)

 

Link permanente para este artigo: http://www.arlindovsky.net/2019/06/respostas-da-dgae-a-andaep-sobre-faqs-aditamento-e-nota-informativa/

19 comentários

Passar directamente para o formulário dos comentários,

    • Maria on 24 de Junho de 2019 at 23:03
    • Responder

    Então algo mudou??!! Por exemplo:
    Quem passou para o 4º escalão em Fevereiro de 2018 em resultado da avaliação de Muito Bom da avaliação feita em 20012/2013:
    Se pedir o faseamento não poderá ir buscar o Muito Bom para efeitos de escapar às cotas
    Pode ir buscar a avaliação do biénio 2009/2011? Mesmo que esta não esteja (ao que me parece) expressa qualitativamente mas apelas qualitativamente? Um 9.945 corresponde a um excelente?!!!!
    Pode ir buscar também a avaliação de 2009?

    Obrigada

      • Alves on 24 de Junho de 2019 at 23:23
      • Responder

      Tanto a avaliação de 2009/2011 como a de 2007/2009 estão expressas QUALITATIVAMENTE!


  1. Quem obtiver vaga em 2020 e consequentemente transite para o 5 ou 7 escalão a progressão retroage a 1/1/2020.!Porque carga de agua perdem 340 dias? Estes colegas já estão prejudicados alguns deles com mais de 15 anos no mesmo escalão e ainda vão perder a totalidade da primeira tranche?

      • carlos on 24 de Junho de 2019 at 23:37
      • Responder

      Diria, “Elementar, meu caro watson”, nova forma de incentivar a nossa classe, eu estou à espera de vaga com a sequência : 2 anos e 10 meses.
      “Estamos num país de iluminados”


  2. Eu já não percebo nada! Cada informação dada vem ainda colocar mais lenha para a fogueira e gerar mais confusão!!! Então como é possível, de acordo com a questão 5, o tempo, por exemplo, entre março e julho não ser contabilizado ou não haver efeitos retroativos, caso o docente não mobilize a avaliação anterior??? Então agora é obrigado? Pode não lhe interessar ou não lhe ser favorável!!!!!

      • Lídia on 25 de Junho de 2019 at 0:11
      • Responder

      Sim, não tem lógica. Efeitos retroativos não. Bastava que transitasse para o escalão seguinte. E se teve de ter aulas assistidas? Claro que tinha de esperar pela avaliação da sadd. Gente iluminada!!!

    • Ldof on 24 de Junho de 2019 at 23:42
    • Responder

    Por estas respostas parece que já se pode mobilizar a última avaliação mesmo que tenha sido usada em progressão anterior….

    • Paulo on 25 de Junho de 2019 at 0:25
    • Responder

    Boa noite.

    De facto parece-me que a cada esclarecimento se aplica a máxima “quanto mais sei, mais sei que nada sei” tal é a confusão criada.

    Na resposta à 4.ª questão é referido:
    “Para este efeito, o tempo de serviço é contabilizado independentemente do n.º de horas do contrato.”

    Significa isto que os contratados que já tinham iniciado funções antes de 2011 recuperam os 2A 9M 18 D independentemente do tempo de serviço que têm no período de 2011 a 2017?

    A informação anterior era de que a recuperação seria proporcional ao tempo de serviço efetivamente prestado… e é desta forma que os serviços administrativos estão a proceder!

      • Pedro Santos on 25 de Junho de 2019 at 8:05
      • Responder

      Fiquei com a mesma dúvida.
      Se é independentemente do tempo de serviço veja-se aqui uma nova situação a analisar:
      – um contratado num dos anos de congelamento trabalhou o ano todo com 12 horas – do que leio, tem o ano inteiro para contar.
      – um conttatado com 25 horas durante 11 meses – do que leio, não recupera tudo.
      Ou seja, mais tempo de serviço, mas fica sem o tempo todo, pois a nota fala dos horários completos ou incompletos sem referir se são anuais ou não.

    • Maria da Luz Martinho Fernandes on 25 de Junho de 2019 at 10:25
    • Responder

    Se puder dar uma ajuda agradeço imenso.

    – transitei ao 6º escalão em 1/01/2018 e a data de progressão ao 7º escalão será em 28/07/2020 pedindo faseamento
    Fui avaliada em 2007/2009 e 2009/2011 com Bom e em 2013/14 e ao abrigo do Dec. Regulamentar nº 26/2012 obtive menção de Muito Bom.

    – preciso ser avaliada no ano letivo 2018 /2019, porque apesar do Muito Bom obtido na avaliação de 2013/14 esta menção não pode “transitar” para o escalão onde me encontro agora e não isenta de vaga.

    – A formação necessária serão 50 h, sendo que 50% é na dimensão científica e pedagógica e que pelo menos, quatro quintos da formação têm de ser acreditados pelo CCPFC, e tenho formação que posso mobilizar horas não utilizadas entre 2011 e 2016 e apenas 14 h em 2019 .

    1. Posso entregar o relatório da avaliação, pedir para ser avaliada usando a formação entre 2011 e 2017 não usada?
    ou
    2.
    Penso que o bom de 2007/2009 foi usado na mudança para o 5 escalão.
    Na mudança para o 6 escalão a secretaria diz que usei o decreto regulamentar pois era a avaliação mais favorável.
    A minha dúvida é se para subir ao 6 escalão não podia usar o bom de 2009/2011 ( penso que nunca a usei) e usar o muito bom do decreto regulamentar para me isentar de vagas no acesso ao 7 escalão.

    Os serviços administrativos têm dúvidas e eu não sei mas, no fim, quem sofre as consequências de uma má decisão sou eu.

    Grata pela atenção e trabalho em prol de todos os professores…

    • Maria on 25 de Junho de 2019 at 10:58
    • Responder

    “BrNuno: Olá colegas . Alguém aqui mete uma cunha na AR para me deixarem entrar para a vossa carreira?.Estou há espera na mesma paragem há 20 anos mas o motorista nunca me deixa entrar no autocarro.” Bruno disse na sala de conversa…
    Meu caro Bruno, quanto a mim, acho que tu e outros como tu, nem sequer deviam estar na carreira docente!, quanto mais parados…Quem não distingue o verbo haver da preposição “…há(????) espera????” em vez de à espera… vem denegrir a imagem daqueles cujo papel é ser exemplo, transmitir saber/conhecimento!…E não me venham com a desculpa de que foi erro de simpatia ….todos os dias oiço(ou ouço) “colegas” a não saber usar a língua materna!

    • manuel on 25 de Junho de 2019 at 11:02
    • Responder

    A minha escola não está a contar a recuperação do tempo de serviço em dias, mas em meses: 11 meses e seis dias. Isto pode alterar a contagem. Depende do calendário (meses com 30 ou 31 dias). Na vossa escola como é?

    • Luís Marques das Neves on 26 de Junho de 2019 at 11:55
    • Responder

    – Pessoal retido nos 4º e 6º escalão, todos a pedir o faseamento em pontos!
    É certo que, como todos pedem, não ganham nada com isso mas pelo menos ficam com mais pontos!..
    Como é possível que a estupidez tenha chegado tão longe? No fim de serem as principais vítimas dum sistema de avaliação para inglês ver ainda lhe subtraem o tempo de recuperação de forma tão velhaca e vil.
    Pois eu não peço! Morri na carreira mas morri de pé!…

    • Elisa Alves on 26 de Junho de 2019 at 14:49
    • Responder

    Caros colegas, não entendo o porquê de tanta agitação/preocupação em preencher papéis, a ideia com que fico desta insanidade toda é que o ministério nos fez um GRANDE FAVOR ao acenar-nos com a recuperação de 2 anos e … – não interessa o resto (até isto é estúpido porquê 2 anos e… e não três), então, se calhar, por ser um favor ainda temos de preencher uns papéis, a pedir por favor – como se nos prostrasse-mos de joelhos a implorar algo que considero ser mais do que um direito.
    Se ninguém preencher um único papel o que irá acontecer? O nosso “patrão”, provavelmente vai fazer BIRRA e nem um dia de recuperação de tempo de serviço nos dá, o pessoal tem MEDO de quê? De não recuperar nada! Em meu entender era preferível do que aderir a esta loucura coletiva só pela recuperação de dois anos de serviço quando deveriam de ser nove.
    Já que para os sindicatos está tudo bem, então podemos nós tomar as rédeas da situação, um de nós só não tem expressão mas todos sem exceção e sem medos, medo de quê, do futuro? O futuro fazê-mo-lo nós hoje.

    • Hugo Pereira on 26 de Junho de 2019 at 15:44
    • Responder

    Olá a todos.
    Persistem dúvidas:
    Aulas observadas em 2011, enquanto contratado, podem ser mobilizadas?
    Se contaram para efeito de reposicionamento a quem tinha tempo de 3º escalão, teria toda a lógica poderem ser mobilizadas para a contabilização agora na progressão de quem está ainda no 2º e irá para o 3º escalão.
    As formações excedentes do reposicionamento podem ser mobilizadas para progressão?

    A DGAE ou alguém tem resposta para estas questões?
    Obrigado

    • Carol on 26 de Junho de 2019 at 23:44
    • Responder

    Tenho exatamente as mesmas dúvidas .

      • Carol on 26 de Junho de 2019 at 23:47
      • Responder

      Questionei DGAEmas não obtive,ainda, nenhuma resposta.

    • Carol on 26 de Junho de 2019 at 23:47
    • Responder

    Questionei DGAEmas não obtive,ainda, nenhuma resposta.

    • ana gomes on 27 de Junho de 2019 at 0:27
    • Responder

    Boa noite,

    A minha situação é a seguinte:
    entrei em QE no ano 2009/2010 e no 1º escalão.
    em 2012/2013 – tive aulas assistidas pelo DR 26/2012 com avaliação “Muito Bom”.
    em 2012 – terminei mestrado em Ciências de Educação.
    Este ano – 2019 – em 31.08.2019 irei subir ao 2º escalão.
    Não pedi faseamento.

    Com os 2 anos, 9 meses e 18 dias + 6 meses de bonificação por causa da avaliação “Muito Bom” irei progredir em 15/05/2020, ao 3º escalão.

    A minha dúvida é se posso utilizar as aulas assistidas de 2012/2013 como requesito para subir para o 3º escalão Ou tenho de requerer aulas assistidas?

    Quanto á formação exigida de 50 horas para o escalão, já tenho 50 horas realizadas no 1º escalão e que não foram utilizadas para progredir para o 2º escalão. Posso utilizar esta formação para cumprir o requesito da formação no 2º escalão?

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Seguir

Recebe os novos artigos no teu email

Junta-te a outros seguidores:

x
Gosta do Blog