Progressões em risco, porque há quem não saiba como legislar…

Muitos docentes vão encontrar-se numa situação complicada se optarem pelo faseamento. Situação que não foi prevista por este ministério tão responsável com as contas e tão irresponsável a planear legislação que não prejudique quem dizem querer beneficiar.

Vão-se dar casos em que o tempo de permanência no escalão estará cumprido, mas o processo administrativo da ADD não estará. O que fazer?

Há duas soluções possíveis. Uma passará pelo que os sindicatos estão a exigir, outra pode passar por avaliar este grupo de professores ainda este ano, ficando apenas a aguardar pelas aulas assistidas para completar o processo.

Senhores da responsabilidade, como descalçar esta bota?

 

Progressões em risco com bloqueio nas avaliações. Professores exigem “regime excecional”

Link permanente para este artigo: http://www.arlindovsky.net/2019/05/progressoes-em-risco-porque-ha-quem-nao-saiba-como-legislar/

12 comentários

Passar directamente para o formulário dos comentários,

    • Elina Batista on 24 de Maio de 2019 at 16:07
    • Responder

    Eu sou uma docente em situação excecional. Estive 19 anos na Madeira, acabei doutoramento em 2013, tenho dois excelentes na ADD. A última vez que mudei foi em 27 de dezembro de 2010, para o 8 escalão. O doutoramento que fiz na Madeira já estava reconhecido e aqui ainda não. Como fazer?

    • Filipe Santos on 24 de Maio de 2019 at 16:18
    • Responder

    Isto já estava a acontecer com alguns reposicionados.

      • Elina Batista on 26 de Maio de 2019 at 22:00
      • Responder

      Não esquecer que quem fez doutoramento entre 2011 e 2017 beneficia de 2 + 1 anos. Por outro lado as bonificações são acumuláveis, dois excelentes seguidos dão direito a dois anos e a um prémio de mérito em termos remunerativos. Vou lutar por tudo isto!

    • Adelia Oliveira on 24 de Maio de 2019 at 16:28
    • Responder

    Eu fui reposicionada a 1 de Janeiro de 2018 no 2 escalão. A 28 de Janeiro de 2018 já tinha tempo suficiente para passar para o 3. Mas como fui reposicionada 28 dias antes limparam tudo quanto era formação e as minhas aulas assistidas. Só este ano a meio do 2 período me esclareceram que tinha que ter aulas assistidas e fazer as 50h de formação. Está tudo feito mas tenho de aguardar por 21 de Junho para entregar o relatório de auto avaliação para só no fim do processo de avaliação mudar de escalão ( lá para meados de Julho). Mas com os 2A9M em Setembro já tenho tempo suficiente para passar para o 4 escalão mas entretanto tenho de fazer mais 50h de formação. Que confusão tão grande.

      • Ave Rara on 24 de Maio de 2019 at 19:14
      • Responder

      .
      concluindo…..

      …….é um cheiro fétido a putrefacção de todo um sistema em que os próprios professores (sejam eles diretores ou não) prejudicam os próprios colegas, sendo colaboracionistas de um sistema podre.

      concluindo (a própria conclusão)……

      …….os professores são carrascos dos seus pares.

      .


  1. O sindicato não sabe responder.


  2. Boa noite , há muitas incongruências e injustiças no meio de tantas situações, pois cada uma é especifica, e “Não há, não, duas folhas iguais em toda a criação. Ou nervura a menos, ou célula… (Gedeão)”.
    Mas os deveres de respeito pela Lei deveriam ser iguais.
    O ME pôde congelar tempos efetivos de serviço docente, e isso não está previsto no ECD, então como se pode agora citar o mesmo ECD para que se cumpram os requisitos para a progressão, como se tudo estivesse no seu decurso normal ?
    O tempo de serviço recuperado, é isso mesmo recuperado! Nós já o prestamos e no final de cada ano apresentamos o relatório de auto-avaliação referente ao trabalho realizado nesse ano, mesmo estando as carreiras congeladas, cumpríamos o emanado no ECD, e também fizemos muita formação durante os 9 anos!!

    Agora, não deviam exigir que para progredir dois escalões, para os quais já temos tempo e requisitos , mais do que suficientes, tenhamos de ficar mais um ano letivo inteiro, à espera de sermos avaliados por um relatório de auto-avaliação que teremos de fazer sobre a atividade docente deste último ano, e que não corresponde ao tempo que nos estão a permitir recuperar. Isto é no mínimo incongruente e tem de ser visto e discutido/legislado , porque se assim não for é uma palhaçada completa.

    Espero que o ME considere alguma forma de ultrapassar esta situação inusitada e que os sindicatos nos saibam representar.

    Aguardando expectante para tomar uma decisão….. um abraço.

    • Fernanda on 25 de Maio de 2019 at 8:43
    • Responder

    Bom dia!

    Mudei de escalão em julho 2018 para o 6º escalão, qual a melhor solução a adoptar. Dado que devo ficar eternamente à espera de vaga.

    • Maria on 26 de Maio de 2019 at 21:39
    • Responder

    Boa noite!
    Gostava que me ajudassem a entender a minha situação, estou no 3º escalão, desde 1-10-2009, até 31-12-2010, tenho 457 dias, a minha escola diz que subo em 29-09-2020.
    Se pedir a progressão faseada, subo mais cedo, certo! ou tenho que esperar pela progressão 2020 ?
    Obrigada

    • Selma on 27 de Maio de 2019 at 11:04
    • Responder

    Salvo melhor opinião, será mais vantajoso pedir a recuperação faseada, porque sendo assim em 06 de dezembro conclui o módulo de 4 anos de permanência no 3º escalão e fica com esse requisito cumprido.

    • selma on 27 de Maio de 2019 at 11:12
    • Responder

    digo, 6 de dezembro de 2019.


  3. Será assim?

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Seguir

Recebe os novos artigos no teu email

Junta-te a outros seguidores:

x
Gosta do Blog