Está o Ministério da Educação Preparado Para o Fim do Windows 7?

É já no dia 14 de janeiro de 2020 que a Microsoft vai deixar de atualizar o Windows 7 e aconselha os utilizadores a mudarem para o Windows 10.

De acordo com a informação do link anterior “a Microsoft comprometeu-se em fornecer 10 anos de suporte de produto para o Windows 7 quando foi disponibilizado a 22 de outubro de 2009. Quando este período de 10 anos terminar, a Microsoft irá descontinuar o suporte para o Windows 7 para direcionar os seus investimentos para o suporte a tecnologias mais recentes e novas experiências excecionais. O dia específico do fim do suporte para o Windows 7 será 14 de janeiro de 2020. Depois dessa data, a assistência técnica e as atualizações de software a partir do Windows Update que ajudam a proteger o PC deixarão de estar disponíveis para o produto. A Microsoft recomenda vivamente que mude para o Windows 10 antes de janeiro de 2020 para evitar uma situação em que precisa de assistência ou suporte que já não estará disponível.

Como sabemos as escolas foram equipadas nessa altura com um elevado conjunto de computadores com licenças do Windows 7. Ainda hoje é com estas licenças que as escolas trabalham.

Com o fim das atualizações do Windows 7 o parque informático das escolas vai ficar definitivamente obsoleto e com fortes ameaças de segurança.

Ainda esta semana foi dado o seguinte alerta de segurança:

O Centro Nacional de Cibersegurança (CNCS), no âmbito dos seus serviços de prevenção, vem alertar para a vulnerabilidade abaixo descrita.

*SISTEMAS AFETADOS*

Serviço de Remote Desktop (RDP), anteriormente conhecido como Terminal Services, nas versões Windows 7, Server 2008 R2, Server 2008, Windows 2003 e Windows XP.

*DESCRIÇÃO*

Foi encontrada uma vulnerabilidade de execução remota de código no serviço de Remote Desktop, anteriormente conhecido como Terminal Services, permitindo que um atacante não autenticado se ligue ao sistema alvo através do envio de pedidos propositadamente alterados. Esta vulnerabilidade não requer qualquer interação por parte do utilizador.

A vulnerabilidade é «wormable» significando que um malware que explore esta vulnerabilidade pode propagar-se de um computador vulnerável para outro computador vulnerável, tal como o WannaCry em 2017.

Até ao momento não foram observados quaisquer indícios de exploração, no entanto, é esperado que atores maliciosos usem esta vulnerabilidade em malware futuro.

 

*IMPACTO*

Um atacante que consiga explorar a vulnerabilidade descrita pode executar código arbitrário no sistema alvo, podendo instalar programas; ver, alterar ou apagar dados; ou criar novas contas com privilégios máximos.

*RESOLUÇÃO/MITIGAÇÃO*

A Microsoft recomenda a instalação das atualizações[1] o mais rápido possível mesmo que se pretenda manter o serviço de RDP desabilitado.

Caso não haja necessidade de ter estes serviços, deve-se considerar desabilita-los como uma boa prática de segurança.

Devido à gravidade desta vulnerabilidade, a Microsoft lançou atualizações para todas as plataformas, incluindo algumas que já estão fora de suporte[2].

 

Com tantos investimentos e candidaturas a projetos no âmbito do Portugal 2020 não se arranja nadinha que se enquadre na modernização do parque tecnológico das escolas?

Que pensa o Ministério da Educação fazer para apoiar as escolas com o fim do Windows 7? Promover software livre, daquele que quase ninguém conhece ou sabe trabalhar?

Link permanente para este artigo: http://www.arlindovsky.net/2019/05/esta-o-ministerio-da-educacao-preparado-para-o-fim-do-windows-7/

19 comentários

Passar directamente para o formulário dos comentários,

    • Alves on 17 de Maio de 2019 at 21:55
    • Responder

    Está a falar das atualizações (suporte).

    As licenças é outra coisa.
    E já caducaram todas, há vários anos!

    “Ainda hoje é com estas licenças que as escolas trabalham” – Falso, penso eu..

    Quem, entretanto, não contratou outras, estará ilegal, penso eu, também.

    • António Henriques on 17 de Maio de 2019 at 22:22
    • Responder

    Uma oportunidade para mudar para uma distribuição Linux, já que cada vez estão mais parecidas com o Windows.

      • Paulo g. on 30 de Maio de 2019 at 15:35
      • Responder

      Quando a M$ copiou o ambiente de trabalho do KDE para o Windows 7, copiou parte do kernel linux não me parece que queiram ou sejam parecidas. As lojas de aplicações existem à muitos anos em linux. O windows existe à 20 anos e o Windows não sabe que ele existe… Bem agora, agora andam a incorporar a linha de comandos de linux, se calhar é porque a powershell não é potente o suficiente?

    • pretor on 17 de Maio de 2019 at 23:18
    • Responder

    Há dois anos atrás a Microsoft OFERECEU a passagem para o Windows 10 de forma gratuita.
    Só não o fez quem não quis.

    • Filipe on 18 de Maio de 2019 at 10:13
    • Responder

    Têm que se informar antes de falar! A migração oferecida pela Microsoft nada tem a ver com instituições, o ministério tem licenças W10 e fomenta a utilização Linux com uma versão nas imagens de instalação que oferece, os próprios professores é que não o querem e a maioria apaga-o para ganhar espaço.

    O ME disponibiliza também o W10. Se há escolas com versões anteriores é por causa de outros motivos, como por exemplo limitações de hardware ou dos responsáveis dos equipamentos!

    Já passei por duas escolas onde a minha tarefa nas horas PTE foi exatamente migrar todos os computadores do W7 para o 10. Se na vossa escola ainda estão em versões anteriores queixem-se das direções ou dos responsáveis do PTE!

      • Filipe on 18 de Maio de 2019 at 10:19
      • Responder

      PS – As licenças das escolas não são por computador, são em volume. Por isso a frase no artigo “os computadores vinham com licença W7” é falsa.

      As escolas têm licenças para instalar (através de um script que o ministério fornece) e qualquer computador, novo ou velho, pode receber o W10.


    1. Ao mais o windows 7 porquê o windows 10 e uma merda

    • pretor on 18 de Maio de 2019 at 14:00
    • Responder

    Dizer que o Windows 10 é uma meerda do revela a ignorância do autor que o profere.
    Mais seguro, mais rápido e mais leve do que qualquer outro Windows.
    Volto a dizer quem ainda não instalou o Windows 10 nas escolas foi pq nO quis.

      • Paulo g. on 30 de Maio de 2019 at 15:41
      • Responder

      Sim o Windows 10 é uma m… Seguro não é, rápido muito menos, atualizações que interrompem o trabalho. Trás scrapware e espia. Se fala mal do linux, experimente fazer uma instalação limpa de uma pen drive de um de um outro e veja o tempo de instalação. Provavelmente no windows 10, ainda terá que ir à procura dos drivers e reiniciar umas 3 vezes, e dizer não quero que me espie umas 4 vezes. Se tiver uma placa gráfica em linux agora dá-lhe a melhor opção de escolher qual a melhor que se adequa a si. Para hardware velho o linux não perde os drivers. Se for impressora hp é só ligar cabo usb e já está.


  1. É simples
    Atualizem para o W10.
    Tenho estado a fazer isso à varias semanas.
    As máquinas ficam com uma licença digital e funcionam a 100% mesmo com 2 Gb de RAM

    • JORGE RICARDO GONCALVES COELHO on 18 de Maio de 2019 at 19:08
    • Responder

    Sera que ninguem sabe quevé possivel instalar o windows 10 com a mesma chave do windows 7?

    • Lucas on 18 de Maio de 2019 at 20:10
    • Responder

    Era há dois anos atrás.
    Agora já não.

    • Nelson Santos on 18 de Maio de 2019 at 22:08
    • Responder

    Os PC’s HP do MEC vinham com Windows 7 enterprise, isto é, para empresas.
    A migração gratuita para Windows 10 que falam é para uso pessoal. Como tal, as escolas não podem migrar gratuitamente.
    O script de que falam é para adicionar o repositório de licenças office 2010 pro e windows 7 do MEC ao PC.
    A não ser que o MEC dê novas licenças de Windows 10, os PC’s hp das escolas ficam com Windows 7 até morrerem (ou Linux).
    Já agora, boa sorte em adicionar a um domínio Server 2003 uma máquina windows 10…

    • Manuel on 19 de Maio de 2019 at 0:40
    • Responder

    Mas quem é que no seu perfeito juízo continua com Win7 nas escolas?
    Seria o desespero.
    A minha está com Win10 há três anos.


  2. O software livre é muito bom para quem sabe usar. Para usá-lo primeiro à que mudar a mentalidade e casmurrisse das pessoas. E claro formação. O libreoffice faz basicamente o mesmo que o outros mas de forma diferente. Quantas pessoas sabem fazer o índice automático no processador de texto? O Linux é como sistema operativo muito melhor que qualquer Windows. Veja-se por exemplo o tempo de instalação. Falo porque tenho de usar os dois sistemas. Além do mais com o Linux é mais fácil continuar com o hardware antigo. Até parece que este blog não é feito por software livre que ninguém conhece e que é usado em 30% dos sites e muito difícil que até um leigo constrói um sítio.

    • Alfredo on 19 de Maio de 2019 at 19:11
    • Responder

    Essa centralização do sistema e acompanhar o contidiano das pessoas é uma merda eu não sou novela, acabar um um sistema tão rico e adaptado no dia dia do brasileiro e nas empresas, com a finalidade de ajustar melhor e colher melhores informações da vida alheia, tudo isso é um arbitrariedade sem tamanho.

    • pretor on 20 de Maio de 2019 at 1:55
    • Responder

    Munique: Mudança para Linux afinal foi um desastre…

    Governo Brasileiro vai voltar a abraçar software Microsoft

    São alguns exemplos…

    Quando o Linux deixar a linha de comandos, quando deixar de existir incompatibilidades com muito hardware (impressoras, equipamentos de rede, etc) quando os jogos a sério existirem para Linux, quando as pessoas não tiverem de reaprender tudo de novo, quando existir software específico de qualidade a correr em Linux (multimedia), quando deixar de existir falta de suporte então aí o Linux se imporá. Até lá será apenas 1% quota mundial.

      • Paulo g. on 30 de Maio de 2019 at 15:27
      • Responder

      Você não usa linux à quantos anos? Ou não quer saber?
      Ainda hoje mostrei a alguém como usar e ficou de boca aberta com algumas coisas que lhe mostrei, pois essa pessoa está chateada com o Windows 10.
      É claro que a passagem para uma qualquer distribuição Linux requer alguma alguma habituação, que alguém com um cérebro “plástico” o faz numa semana.
      Quanto ao LibreOffice aí pode levar um pouco mais tempo, devido à forma diferente de fazer as coisas.
      Quando fala em multimédia está a falar de quê? Kdenlive (editor de vídeo), inskcape (desenho vectorial), blender (animações 3D) ou VLC para ver o que seja?
      Os governos mudaram e logo os “intere$$es” voltaram.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Seguir

Recebe os novos artigos no teu email

Junta-te a outros seguidores:

x
Gosta do Blog