«

»

Dez 06 2017

Imprimir Artigo

Moção aprovada nos Plenários de 6/12

Comentários

Link permanente para este artigo: http://www.arlindovsky.net/2017/12/mocao-aprovada-nos-plenarios-de-6-12/

  • pub
  • AC

    Atenção. Soube que no plenário do Porto foram adicionadas 2 ações…
  • Américo Alves

    Os entraves que o ME coloca à passagem do 2º para o 3º, do 4º para o
    5º e do 6º para 7º escalão provam que as alterações à carreira feita em
    2010 foram um logro.
    A carreira ficou desfeita nesse ano.
    Mas, na altura, os sindicatos aceitaram isso.
    Hoje, os sindicatos não podem tentar esconder essa verdade atrás dos 9 anos
    de congelamento. Ninguém vai nessa conversa. Não cola.
    Quem
    está a meio da carreira, vai sempre ficar com a ideia que essa derrota
    sindical de 2010 foi moeda de troca para poder haver o 10º escalão.
    Um escalão extra.
    Parece
    um escalão bom porque corresponde a um índice de vencimento que é
    superior ao maior que existia antes de 2010, mas só é bom para aqueles
    que estão do 7º escalão para cima.
    Para esses a carreira ficou melhor em 2010.
    Os outros (que são o grosso da pirâmide e o ME bem sabe disso) nunca lá chegarão.
    Os que aceitaram a estrutura da carreira feita em 2010 criaram uma divisão dificilmente sanável entre os professores.
    Quando
    numa classe profissional com tanta gente há um nítido tratamento
    interno diferenciado (diferenças grandes e injustas), é de esperar que o
    sistema se reorganize e se crie uma luta que reproduz dentro do grupo
    aquilo que se passa fora do grupo. Já se manifestaram em Lisboa pela dos
    outros, mas agora será a vez dos mais desfavorecidos fazerem pela sua
    própria vida.
    Os professores não estão nada contentes com os sindicatos.
    É o que ouço todos os dias.
  • António

    Dou aulas desde 2000/2001, efetivei em 2003, fui inserido no 4º escalão e reposicionado nos escalões da Maria de Lurdes no 1º. Com isto tenho 7 anos e 8 meses de serviço sem congelamento mas continuo a auferir pelo índice 167 no 1º escalão. Acontece que quem efetivou nos últimos anos verá todo o seu tempo contado para reposicionamento, e bem, ou seja, um colega que era contrato com o meu tempo de serviço, ou com três anos e 8 meses a menos, será automaticamente inserido no 2º escalão, e bem, enquanto eu aguardo pelo descongelamento, e mal. Era este o motivo pelo que MLR insistia que a carreira iniciava no 1º escalão, e mal, não havia estas injustiças de ultrapassagem.
    Há ou não aqui ou não algo que não faz sentido?
    Pedi recontagem do tempo de serviço, as contas da secretaria batem certo com as de todas as secretarias por onde já passou o meu processo, e com as de colegas que efetivaram na mesma altura que eu, devido a não ter nunca beneficiado de ter sido inserido, por terem efetivado cedo demais.
    O mesmo acontece com quem efetivou antes dos novos escalões e que está no 2º, 3º, 4º, 5º, 6º … perderam tempo de serviço para subida de escalão porque não ficaram a contrato até ao tempo certo para a subida, agora que tem até menos três anos, onze meses de 29 dias de serviço pode ficar no escalão acima do vosso.
    É ridículo.
Seguir

Recebe os novos artigos no teu email

Junta-te a outros seguidores:

x
Gosta do Blog

Este site utiliza cookies para ajudar a disponibilizar os respetivos serviços, para personalizar anúncios e analisar o tráfego. As informações sobre a sua utilização deste site são partilhadas com a Google. Ao utilizar este site, concorda que o mesmo utilize cookies. Mais informações

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Fechar