Destruíram a Carreira Docente…

 

… e não a vão reconstruir.

“O descongelamento vai existir para todas as carreiras na administração pública, incluindo para os professores. Os modos de progressão na administração pública não são idênticos para todas as carreiras, mas descongelar não significa reconstruir a carreira que as pessoas teriam tido se não tivesse havido congelamento”. António Costa

Traduzindo por miúdos… Nunca na vida, vai ser permitido, a mais de metade dos professores em exercício e aos que um dia entrarão na dita carreira, o “Topo” da mesma.

Necessita-se de negociações urgentes para acomodar esta nova realidade. A Carreira dos Educadores de Infância e dos Professores dos Ensinos Básico e Secundário, vai sofrer mudanças radicais…

Transformar isto:

 

 

Índices

Escalões
10º
167 188 205 218 235 245 272 299 340 370

 

Nisto:

 

 

Índices

Escalões
167 188 205 218 235 245

 

O caminho foi aberto, as portas escancaradas, as intenções inscritas num OE que não vê com bons olhos o maior grupo profissional do país.

Aos que ainda lá conseguirão chegar:

Para lá chegarem terão de se reformar ou jurar por vossa honra que o farão…

 

É assim que se defende radicalmente os direitos dos professores…

 

 

Link permanente para este artigo: https://www.arlindovsky.net/2017/11/destruiram-a-carreira-docente/

46 comentários

Passar directamente para o formulário dos comentários,

    • Lope on 5 de Novembro de 2017 at 18:20
    • Responder

    Até no método e na escolha do alvo se percebe o que é o Governo de Costa: uma desgraça anunciada para a classe docente e especialmente para os mais novos. Embora ande para aí a Catarina com aquele ar de pomba teatreira a verdade é que os professores mais novos são os entalados. Haverá centena e meia que é verdadeiramente beneficiada, são os que saem com a pensão completa no topo. A coisa até parece ter sido encomendada para alguém. Então os que ganham mais é que progridem? Oh diabo! Quem terá sido que meteu a cunha ao tio Costa. Ele, coitado, para não o deixarem na estrada, dá o que lhe pedem os companheiros de viagem. Uma coisa é evidente: o PS continua a ter os professores como alvo.

    • Muá Même on 5 de Novembro de 2017 at 18:49
    • Responder

    É falso o que aqui se diz, e nem se percebe a intenção de quem o escreve.

    • Máfia on 5 de Novembro de 2017 at 18:50
    • Responder

    Então não há professores acima do índice 245, neste momento? Os que estão nos indíces 272, 299 e 340 não são professores?
    O que preparam os sindicatos para lesar os professores com mais tempo de serviço?

      • Professor Desesperado on 5 de Novembro de 2017 at 19:07
      • Responder

      .
      “professores” com mais tempo de serviço….essa é boa!

      Então isto agora é “por mais tempo de serviço” ou é por mérito?????

      Nós os contratados estamos fartos disto ser por envelhecimento….

      Basta!
      .

        • A. Nunes on 5 de Novembro de 2017 at 22:29
        • Responder

        Nascessem mais cedo meus caros! Assim ja estavam no topo.

          • Contribuinte Muito Indignado on 6 de Novembro de 2017 at 8:39

          .
          Não sabia que as progressões na Carreira Docente é por Anos de Nascimento!…..

          Grande Carreira (in)Docente)

          Viva a Função Pública!

          Viva a Republica das Bananas!…

          Os CONTRIBUINTES estão fartos desta brincadeira.
          .

          • rui filipe on 6 de Novembro de 2017 at 20:33

          Dizem mal da Função Pública, mas vejamos:quem roubou, perdão, desviou mais dinheiro, neste país?Foram banqueiros, não foram?E que coincidência, são do PRIVADO!Quem explorou e explora operários, levando as suas empresas à falência, sem que nada lhes aconteça e podendo abrir novas empresas,ao fim de 5 anos, numa vampiragem, sem tempo nem medida?Tem sido gente do PRIVADO, estou certo ou errado?Quem foge com grandes quantidades de dinheiro, para paraísos fiscais?São funcionários públicos ou será mais gente do PRIVADO?Estou certo ou estou errado?
          Claro que tem de haver o setor Público e o setor Privado.Ambos fazem falta.Há empresários excelentes e de um enorme coração, como é entre outros, o dono dos café Delta.
          Agora,quando se quer denegrir a função pública e exaltar o privado, é a ignorância e a estupidez a fazerem muito mau caminho.Para acabar, segundo um inquérito realizado recente e alargadamente aos estudantes, se no futuro, pensavam vir a ser professores, só 1,5 por cento deles, disseram que desejavam.Será porque a profissão de docente,é muito boa?

          • anonimo on 8 de Novembro de 2017 at 9:31

          Concordo em absoluto. Até que enfim alguém lúcido. Neste país NÃO HÁ INÍCIATIVA PRIVADA andam todos pendurados na teta do estado. E então os bancos…. Umavergonha. Só servem para pagar milhões aos gestores e levarem o país à ruina. Quem paga? O contribuinte, claro. Se as coisas correm mal no setor privado viram-se logo para o estado. E depois têm a lata de virem criticar a função pública.

          • Contribuinte Muito Indignado on 6 de Novembro de 2017 at 8:54

          .
          Amigo se já és velho, é bom sinal….se morreres pode ser que os CONTRIBUINTES poupem alguma coisa porque é menos um Funcionário Público e menos uma Reforma que tem que pagar.

          Morre depressa…..
          .

          • Paulo on 6 de Novembro de 2017 at 10:15

          De tão baixo nível esta espécie de conversa. Que ser desumano! Saúde e felicidade são os meus votos a todos e todas.

          • rui filipe on 6 de Novembro de 2017 at 15:10

          Ainda não foste até ao Kim do norte…vai fazer de ponta de míssil…

          • rui filipe on 6 de Novembro de 2017 at 20:35

          Vai levar no pacote.

        • Maria Sarmento on 5 de Novembro de 2017 at 22:50
        • Responder

        Sabem que mais? Não há união entre os professores. Por isso não vamos a lado algum! Tomara eu com 59 anos e a caminho dos 37 anos de seriço poder-me reformar e com a dignidade merecida.
        Infelizmente cada um torce pro seu lado! É pena!

          • Contribuinte Muito Indignado on 6 de Novembro de 2017 at 8:36

          .
          Tens que aguardar pelos 66 ANOS e 4 MESES. Só aí te podes REFORMAR se não morreres antes.

          és setôra de quê?

          37 anos de serviço na Função Pública = 0 ANOS DE TRABALHO
          .

          • Nofate on 6 de Novembro de 2017 at 10:20

          Olha, talvez ainda vás a tempo de te tratar… essa doença psiquiátrica pode ser mitigada.
          Entretanto, para de ofender as pessoas gratuitamente. Que grande parvalhão!

        • rui filipe on 6 de Novembro de 2017 at 20:06
        • Responder

        Sabe o que é mérito?É ter trabalhado em 4 distritos, 9 concelhos e não sei em quantas escolas.Outros nunca arriscaram nada, ou andaram pelos colégios, à porta de casa.

    • maria on 5 de Novembro de 2017 at 18:57
    • Responder

    “Para lá chegarem terão de se reformar ou jurar por vossa honra que o farão…”
    Não percebo. Claro que me vou reformar!!!!!!

      • Lope on 5 de Novembro de 2017 at 19:25
      • Responder

      Há uns quantos que se safam pois têm direito a progredir para o topo e levar a pensão completa, outros terá de levar corte na antecipada. É dar com uma e tirar com duas. Mas isto tudo é absurdo, então os do topo é que sobem?! Parece que foi encomendado para alguém!

    • Mário (o Lutador) on 5 de Novembro de 2017 at 19:04
    • Responder

    A Encenação

    Eu Mário (das Meiguices) mi declaro apaixonado pela Geringonça
    .
    https://www.youtube.com/watch?v=Zgyud3XAFmc

      • Lope on 5 de Novembro de 2017 at 19:23
      • Responder

      É só filme!

      • Serafim on 5 de Novembro de 2017 at 19:48
      • Responder

      .
      Não te coloques de costas Mário….foi assim que o outro perdeu a guerra.

    • Magali on 5 de Novembro de 2017 at 19:42
    • Responder

    Concordo com os 6 escalões, 10 é demais. Mas os índices não devem ser os que apresenta. Proposta: 1ª escalão – 188, 2º-211, 3º -245; 4º-299; 5º- 340 e 6º 370. Seria muito mais justo que manter estas diferenças abismais entre professores com 10 escalões, professores esses que fazem o mesmo trabalho. Os sindicatos deveriam propor esta alteração.

      • Gabriel (o Pensador) on 5 de Novembro de 2017 at 19:55
      • Responder

      .
      acha que os professores fazem todos o mesmo trabalho??????

      Eu acho que não fazem.

      Os que realmente trabalham são os que menos reivindicam.

      Quem mais trabalha e se sacrifica são os Professores Contratados. Outros há que pedem HORÁRIOS INCOMPLETOS e ORDENADO POR INTEIRO junto da RESIDÊNCIA….os tais QZPês…..

      Enfim!…Eu acho que o Topo da Carreira não devia ir além do indice 188.
      .

        • João on 5 de Novembro de 2017 at 20:00
        • Responder

        .
        Plenamente de acordo.

        Para as setôras e setôres dos PIAGETs e das ESEs o Topo da Carreira até devia ser apenas o índice 151

        Tudo isto é uma anarquia completa.

        Venha a MUNICIPALIZAÇÃO e, de imediato, a PRIVATIZAÇÃO.
        .

          • Maria Emilia Caeatano on 5 de Novembro de 2017 at 21:06

          “setôras e setôres dos PIAGETs e das ESEs o Topo da Carreira até devia ser apenas o índice 151”???
          Este comentário vem a que propósito?

          • João on 5 de Novembro de 2017 at 21:10

          .
          para mim para dar aulas até serve gente que possua apenas o 12º ano (desde que bem feito). Não é necessário mais para dar aulas ao básico.
          as setôras e setôres dos PIAGETs e das ESEs é praticamente um 12º ano e não deviam ir além do indice 151 o que já é demasiadamente bem pagos.
          .

          • TOC on 6 de Novembro de 2017 at 10:25

          Devem ter acabado de ligar a rede wireless na ala esquizofrénica do hospital dos falhados! Desliguem isso já ou aumentem a medicação!

          • rui filipe on 6 de Novembro de 2017 at 15:18

          O que é que anda a engolir, dinossauro?

          • Carlos on 5 de Novembro de 2017 at 21:08

          Queres cunha é? vai trabalhar…

          • João on 5 de Novembro de 2017 at 21:48

          .
          eu não sou pseudo-trabalhador (salivadora/setôra)…não…não sou funcionário público …trabalho no setor privado.

          • rui filipe on 6 de Novembro de 2017 at 15:20

          Vê-se ao longe.Tens uma dor de cotovelo, que te vai matar uns bons anos…

          • rui filipe on 6 de Novembro de 2017 at 15:16

          Vai-te quilhar amarelinho…Já mamaste muito, à porta de casa.

        • Magali on 5 de Novembro de 2017 at 20:04
        • Responder

        Os qzps podem pedir horários incompletos de 8 horas mas é função do mec distribuir o serviço que têm de forma equilibrada. Achar que o topo de carreira deve ser o 188 manifesta o seu desejo de nunca deixar de ser contratado o que não é compreensível a não ser que o ensino seja para si um part time.

        • rui filipe on 6 de Novembro de 2017 at 15:14
        • Responder

        Os que menos reivindicam são os acomodados, que andam sempre à boleia, uns cobardolas que não merecem mais do que têm.

      • rui filipe on 8 de Novembro de 2017 at 22:31
      • Responder

      Bem visto Magali…

    • Contribuinte Indignado on 5 de Novembro de 2017 at 22:02
    • Responder

    .
    Quem Não Está Bem, Muda-se.

    Se acham que estão mal pagos que saiam da Escola Pública e que venham trabalhar no Sector Privado.

    Isto de andar a fazer choradinho não é parecido com nada.

    Estes Professores Rafeiros se sabem fazer alguma coisa de jeito que saiam da sua Zona de Conforto para trabalhar no Setor Privado.

    Não. Esta gente não sabe fazer mais nada na vida.

    Perdoai-lhes Senhor!….São Funcionários Públicos…….

    Os CONTRIBUINTES estão fartos de ouvir o choradinho deste grupo que até se encontra demasiadamente bem pago para aquilo que faz.
    .
    .

      • Rui on 5 de Novembro de 2017 at 22:19
      • Responder

      Sr. contribuinte indignado, os professores são todos contribuintes. Não fica um cêntimo por declarar. E também estão indignados. Já viu, temos pontos em comum. O sr. contribuinte não parece nada ser rafeiro. Aposto que tem um pedigree de fazer inveja. Qual é a sua raça?

      • lumi on 5 de Novembro de 2017 at 22:21
      • Responder

      Perdoai-lhe Senhor! É um funcionário do privado…ele não sabe o que é o setor público. Explicai-lhe Senhor que o setor público visa os CONTRIBUINTES que não teriam possibilidade de enviar os seus filhos para a escola Privada. Escola esta que aceita todos os enjeitados do ensino privado…que quando tem os bolsos cheios fecha ou muda de ramo, deixando os pais CONTRIBUINTES com os seus rebentos sem escola.

        • rui filipe on 6 de Novembro de 2017 at 15:23
        • Responder

        Boa malha Rui, mas não percas tempo com esterco.

      • Caramelo on 6 de Novembro de 2017 at 8:42
      • Responder

      .
      Então os setôres e setôras tem medo de se Fazer á Vida?

      Quando se fala em Trabalhar no Setor Privado fogem como ratos. Sabem porquê?

      Simples. Porque não estão habituados a Trabalhar.
      .

      • Contqbilista on 6 de Novembro de 2017 at 10:28
      • Responder

      Oh parvalhão! O que fizeste de util na tua miserável vida? Foste aluno na casa pia? Deves ter sido vítima de violações diárias. Parvalhão.

      • rui filipe on 6 de Novembro de 2017 at 15:21
      • Responder

      Dá-me noticias, quando chegares ao reino do Kim do norte…

    • Maria Silva on 6 de Novembro de 2017 at 11:45
    • Responder

    É lamentável o tipo de comentários, entre colegas. Sugiro que sejam apagados, todos aqueles que em nada dignificam a classe docente.
    Que falta de formação moral, as operárias fabris são muito mais solidárias entre si ( com todo respeito por estas pessoas).
    Continuem assim e transmitam esses valores aos alunos; de inveja, ódio, desejo de morte, chamarem de velhos aos colegas, etc.
    Depois não se queixem, quando dizem que têm alunos que parecem autênticos anim…
    Haja bom senso!…

      • rui filipe on 6 de Novembro de 2017 at 15:27
      • Responder

      Totalmente de acordo.Na escola, muitos alunos e encarregados de educação são o reflexo destes comentários.

    • Isabel on 6 de Novembro de 2017 at 13:59
    • Responder

    Ao que vou lendo por aqui, tenho vergonha de pertencer a uma classe como esta. Lamentável conhecer tão mal a carreira e usar esta linguagem.

    • rui filipe on 6 de Novembro de 2017 at 15:30
    • Responder

    Então, vai para o parque Eduardo em Lisboa, e leva a carteira bem recheada…

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Seguir

Recebe os novos artigos no teu email

Junta-te a outros seguidores:

x
Gosta do Blog