«

»

Nov 12 2017

Imprimir Artigo

Comprometidos Ficaram os Alunos dos Vocacionais que não Completaram os Módulos

E não têm forma de prosseguir os estudos no ensino regular, a não ser que regridam de novo ao 7.º ano ou encontrem um CEF à sua medida.

 

Redução do abandono escolar pode estar comprometida

 

 

O ex-ministro da Educação, Nuno Crato, que criou os cursos vocacionais, defende que estes permitiram reduzir o abandono escolar precoce e critica a sua substituição pelos antigos Cursos de Educação e Formação que, segundo ele, não fazem sentido quando a escolaridade obrigatória é agora até ao 12.º

Seguir:
Seguir:

Latest posts by arlindovsky (see all)

Link permanente para este artigo: http://www.arlindovsky.net/2017/11/comprometidos-ficaram-os-alunos-dos-vocacionais-que-nao-completaram-os-modulos/

  • Orquidea Selvagem

    Infelizmente, o ano passado leccionei uma turma do segundo ano de um curso vocacional. Foi só a pior experiência da minha vida. Aquilo é tudo menos ensinar, os alunos são uma coisa de meter medo. Não iam às aulas, quando iam não queriam fazer rigorosamente nada e no final do ano sofri (eu e os meus colegas) uma pressão horrível da parte da DT para os passarmos. Foi ver “trabalhos” a caírem no mail para os passarmos. Fui obrigada a passar criaturas que foram mais as aulas a que faltaram do que aquelas a que foram .Recebi mails às tantas da manhã, mails da DT a pressionar. Foi horrível. Esses “cursos” não serviram a ninguém. O que é que uma criatura que “faz” um trabalho e que não pôs os pés nas aulas, aprendeu? Estes ministros da treta (cada um pior do que o seu antecessor) deviam de ir à escola e assistir a uma aula com este tipo de alunos. A única aluna que a DT não conseguiu passar foi uma artista que deu uma morada que não existia e não recebeu as notificações para fazer os trabalhos. Estes alunos só gastam o dinheiro dos nossos impostos e não fazem nada. E os pais, senhores, os pais? Mil vezes piores do que os filhos. Só sabiam discutir e ofender os professores. Se mais alguma vez me derem uma coisa destas, meto atestado. Prefiro comer pão seco do que aturar estas criaturas. Ao fim de quase 30 anos de serviço dei por mim a ter ataques de pânico na véspera de ter aulas com esta gente.

    • ines maria ribeiro

      Hoje abri o blog no intuito de ver os comentários a esta notícia. Fico espantada de ver apenas um comentário.
      Pelo segundo ano fui presenteada com uma turma de CEF. Se a
      primeira experiência foi má esta está a ser horrível. Corroboro na íntegra o
      comentário feito pela colega anterior. Todos estes cursos são uma FARSA, não se ensina, não se aprende e andamos todos afazer de conta. Os professores do quadro esquivam-se, quando podem, alegando falta de perfil para leccionar estas turmas, aos contratados ninguém pergunta se têm perfil! É desgastante, é bowling sobre os professores, é doentio.
      E não me venham dizer que “se não querem trabalhar dêem o lugar a outro” porque isto é impossível para todos. Acabem de vez com esta palhaçada!

      • Orquidea Selvagem

        Colega, obrigada pelo apoio. Eu sou do quadro e levei com isto. Foi a pior experiência da minha vida. Aos domingos e terças feiras não dormia e tinha palpitações só de pensar nos 45 minutos (que não passavam) em que os ia aturar. Nem aulas práticas, filmes, palestras…nada interessava àqueles seres. Foi um pavor. Isto é tudo uma grande farsa, como refere. Têm um certificado fictício. Tudo o que lá está é uma grande mentira. Mas assim os números de abandono escolar desceram! Como dizem os miúdos de agora: Que grande LOL!!!

  • Pois

    Muda o cheiro mas a substância continua a mesma!!!

    Continuem a discutir estas balelas enquanto continuam a levar na carteira sem darem conta…

    • Orquidea Selvagem

      São balelas, mas temos que levar com elas, a verdade é essa. E pode ter a certeza que sei muito bem o que levo na carteira e do roubo a que todos nós temos sido submetidos.

Seguir

Recebe os novos artigos no teu email

Junta-te a outros seguidores:

x
Gosta do Blog

Este site utiliza cookies para ajudar a disponibilizar os respetivos serviços, para personalizar anúncios e analisar o tráfego. As informações sobre a sua utilização deste site são partilhadas com a Google. Ao utilizar este site, concorda que o mesmo utilize cookies. Mais informações

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Fechar