11 de Novembro de 2017 archive

O Ministro Thanatos

Seguir:
arlindovsky
Seguir:

Latest posts by arlindovsky (see all)

O ministro Thanatos

 

 

 

Parabéns Sr. Ministro da Educação, conseguiu chegar ao cúmulo da desfaçatez, ao limite do ridículo e ao grau zero do respeito dos trabalhadores que tutela.

Ao contrário do básico e secundário, os docentes das universidades e politécnicos vão progredir nas carreiras em 2018. Serão necessários 8,5 milhões de euros que não constam do OE para pagar os acertos nos salários

Ao contrário do que vai acontecer com os 110 mil docentes do básico e secundário, em janeiro, os professores das universidades e politécnicos vão progredir na carreira e receber o respetivo acerto salarial depois do descongelamento das carreiras.

Na verdade faltava esta notícia. Grande Ministro!

 

Thanatos é o Deus grego da morte. É verdade que é de uma morte não violenta, mas no entanto, não deixa de ser da morte!

Tinha as suas irmãs, Keres, que personificavam os espíritos do abate e da doença. Era odiado, tanto por mortais como pelos Deuses imortais do Monte Olimpo. Os mortais sabiam que ele viria mais cedo ou mais tarde, na maioria das vezes na velhice. A sua chegada era sem aviso prévio.

 

“Ele foi descrito como um homem barbudo com asas, semelhante a um anjo cristão, e, muitas vezes, levava uma espada ou uma tocha. Thanatos foi mencionado por Homero na Ilíada, assim como em numerosos textos da Grécia antiga. Ele poderia ser enganado e, em alguns casos, isso permitia a alguém ignorar a morte e tornar-se imortal.”

 

Ora, quem melhor para comparar com o Ministro da Educação actual?

Ministro da morte das carreiras dos professores portugueses, odiado pelos mortais docentes e pelos imortais colegas de governo, que receiam que ele gaste dinheiro com os trabalhadores que o ministro tutela.

Ministro barbudo, com asas, pois vai voar de certeza, ou por força dos professores em luta pelos seus direitos, ou por empurrão do ministro das finanças, se os docentes não desistirem e o obrigarem a fazer o que é justo, ou seja, devolver aos trabalhadores o que lhes “congelaram” durante quase dez anos, o mesmo que nos outros ministérios vai ser devolvido e com toda a justiça.

Segundo li e cito “Ele poderia ser enganado e, em alguns casos, isso permitia a alguém ignorar a morte e tornar-se imortal.”

 

Acredito que é o que vai acontecer com este ministro, por bons ou por maus motivos. Nunca os professores o vão esquecer. Este ministro vais tornar-se imortal.

 

Ele só vai ter o trabalho de escolher entre ser um ministro “anjo” dos professores ou ministro da morte de uma carreira profissional.

 

Para já, está no caminho de lhe podermos dar os parabéns: chegou ao cúmulo da desfaçatez, ao limite do ridículo e ao grau zero do respeito dos trabalhadores que tutela.

 

 

João Ferrer

Link permanente para este artigo: http://www.arlindovsky.net/2017/11/o-ministro-thanatos/

Pelos Leões

Seguir:
arlindovsky
Seguir:

Latest posts by arlindovsky (see all)

… inicia-se uma semana de luta dos professores.
A semana será intensa com uma greve a meio da semana e mais uma manifestação no próximo sábado.

 

Link permanente para este artigo: http://www.arlindovsky.net/2017/11/pelos-leoes/

Penalizações e esperança na progressão abrandaram reformas

Com a opinião do Arlindo sobre o tema…

Mesmo com 40 anos de serviço, reforma pode ser 50% do salário. E havia fé no descongelamento da carreira, agora abalada.

Envelhecimento dos docentes

Em condições normais, sem o cenário das penalizações, não faltariam professores com carreiras suficientemente longas para passarem à reforma. De acordo com o último relatório Perfil do Docente, do Ministério da Educação, o envelhecimento da classe é notório: só 0,4% dos 104 386 que davam aulas nas escolas públicas em 2015-16 tinham menos de 30 anos. E mesmo nos recentes ingressos nos quadros de cerca de 3300, diz ao DN Arlindo Ferreira, diretor escolar e autor do blogue Arlindovsky, especializado em questões profissionais dos professores, “a idade média estava situada entre os 42 e os 43 anos”.

Este professor aponta outra explicação para a quebra das reformas, que atingiu valores mínimos no ano passado, em que apenas 623 se reformaram: a esperança no descongelamento da progressão nas carreiras, a qual, recorda, “está inscrita no programa do governo” desde 2015. “Há muitos professores que se mantêm na carreira neste momento na expectativa de uma futura progressão para os escalões de topo. Conheço bastantes que estão à espera”, confirma. “Não vão para a aposentação por estarem à espera de poder mudar.”

Pelas regras que vigoravam até recentemente, recorda, os primeiros professores elegíveis para aceder ao 10.º escalão – no qual não existe qualquer docente – “estavam à espera de entrar no dia 1 de janeiro de 2018”. “Há professores de 58, 59 anos que se forem para a aposentação perdem rendimentos. A expectativa é ficar um ou dois anos no topo para ajudar a compensar.” O problema, acrescenta, “é que as normas do descongelamento não lhes vão permitir mudarem”.

Na proposta do Orçamento do Estado para 2015, já aprovada na generalidade, para além de ter optado por não considerar o tempo de serviço respeitante ao período do congelamento da carreira desde 2005 – o que está a gerar enorme contestação (ver texto ao lado) -, o governo retomou artigos do Estatuto da Carreira Docente de 2010 que implicam uma maior permanência dos professores entre escalões, o que leva Arlindo Ferreira a prever que “muitos poderão desmobilizar”. Nesse cenário, acrescenta, “seria provável que as aposentações aumentassem em 2018”.

Link permanente para este artigo: http://www.arlindovsky.net/2017/11/penalizacoes-e-esperanca-na-progressao-abrandaram-reformas/

Uns são filhos… outros são enteados!

 

Lembro-me de ouvir contar a história sobre um Natal de um célebre escritor português adepto da libertinagem… estando ele “junto” com uma segunda companheira, viviam com os filhos que tinha desta e  da anterior companheira, que os tinha deixado ao seu cuidado. Um dia ofereceram-lhe um cabaz com vários produtos alimentares para que fossem consumidos na ceia de Natal. Tendo recomendado à companheira que fizesse algo para a ceia dos cachopos, ela, protetora dos seus rebentos, serviu o bacalhau aos seus e as latas de atum aos rebentos da anterior companheira do dito escritor…

 

Ao contrário do básico e secundário, os docentes das universidades e politécnicos vão progredir nas carreiras em 2018. Serão necessários 8,5 milhões de euros que não constam do OE para pagar os acertos nos salários

 

É claro que o Libertino não ficou satisfeito… apareceu, no dia seguinte, com algumas nódoas negras…

Link permanente para este artigo: http://www.arlindovsky.net/2017/11/uns-sao-filhos-outros-sao-enteados/

Seguir

Recebe os novos artigos no teu email

Junta-te a outros seguidores:

x
Gosta do Blog