«

»

Set 13 2017

Imprimir Artigo

Regime especial de aposentação para Educadores de Infância e Professores do 1.º Ciclo do Ensino Básico

 

 

Regime especial de aposentação para Educadores de Infância e Professores do 1.º Ciclo do Ensino Básico

A 8 de junho do corrente ano na intervenção do 1.º ministro no debate quinzenal da Assembleia da República, relativamente à idade de reforma dos professores, António Costa admitiu a reforma antecipada para os monodocentes ao afirmar “…possa haver um conteúdo funcional distinto, em particular, relativamente àquelas situações onde há efectivamente discriminação, que tem a ver com situações de monodocência que não beneficiam de redução de horário”.

Dentro dessa lógica, nas reuniões do ME com os sindicatos (que decorreram nos dias 6 e 9 de junho de 2017), foi assumido o seguinte compromisso relativamente à aposentação: “Não estando ainda reunidas as condições políticas e orçamentais para assegurar, neste momento, qualquer regime de aposentação antecipada específico para a carreira docente, compromete-se o Ministério da Educação a garantir, nesta matéria, um acompanhamento próximo das soluções que, no plano setorial ou transversal a toda a Administração Pública, venham a equacionar-se, de forma a assegurar, para os trabalhadores docentes, o paralelismo de eventual tratamento diferenciado”.

Face ao exposto, estamos perante um quadro com a seguinte realidade: o 1.º ministro reconhece a justiça de um regime especial de aposentação para os monodocentes, o ME compromete-se, a nível de regime de aposentação antecipada, a solucionar o paralelismo de tratamento diferenciado.

Fazemos votos para que a correta leitura desta realidade se mantenha, pois estes docentes tiveram um regime especial de aposentação até 2005, em virtude de não usufruírem redução da componente lectiva, o qual foi revogado (Lei n.º 60/2005 e Decreto-Lei n.º 229/2005) e desde então nada se fez para corrigir esta desigualdade, continuando estes docentes, segundo algumas análises, aos 40 anos de serviço, a cumprir o equivalente a mais 16,5 anos letivos do que os restantes docentes.

Perante este cenário de reconhecimento do poder central relativamente à reposição de um regime especial de aposentação para os monodocentes, será caso para questionar de que estão à espera os seus representantes legais para que se passe das palavras aos atos. Que postura terão? Irão continuar a defender um regime especial de aposentação igual para todos os professores (é esta a posição da maioria dos sindicatos com a exceção de um ou outro sindicato independente que defende um regime especial de aposentação específico para os monodocentes), ou face a esta realidade solicitam já negociações com vista a um regime especial de aposentação para os monodocentes? Esperemos, que perante estes factos, que todos os sindicatos, sem exceção, não façam ouvidos de mercadores e avancem de imediato com a segunda hipótese, não invalidando a luta por uma aposentação digna para os restantes professores.

Quanto aos docentes do pré-escolar e do 1.º ciclo não poderão remeter-se ao silêncio, bem pelo contrário, terão de fazer ouvir a sua voz junto da tutela, dos seus sindicatos e usar todos os meios e recursos ao seu dispor para divulgarem esta realidade e, tal como o fizeram para a reposição do intervalo na componente lectiva, lutarem interruptamente até ser reposta a justiça que, desde 2005, lhes foi sonegada.

José Carlos Campos

 

 

Link permanente para este artigo: http://www.arlindovsky.net/2017/09/regime-especial-de-aposentacao-para-educadores-de-infancia-e-professores-do-1-o-ciclo-do-ensino-basico/

  • Lucio

    Outra mentira à Costa: no 1,º Ciclo não há nenhuma situação especial, os professores do 1.º Ciclo gozam a redução à componente lectiva durante um ano lectivo seguido ao abrigo da Lei. Querem lá ver que Costa pensa que a Lei ardeu com os incêndios?! Explica lá essa evidência ao homem: no 1,º ciclo é durante um ano lectivo, nos outros ciclos ao longo dos anos. Essa é a única diferença.
    • MTeresa

      Pois eu tenho 37 anos de serviço docente em monodocência, 56 de idade e sempre trabalhei 25 horas letivas, com exceção dos ´dois últimos 2 ou 3 anos em que trabalhámos 27:30!!!!
      E nos outros ciclos o máximo são 22h semanais!
      • rui filipe

        Alguns professores do 2º, 3º Ciclos e Secundário – repito alguns -, têm a mania que são bons e coitados, alguns precisavam de passar pelas salas do 1º Ciclo para não darem tantos erros,
    • mf

      Não é uma mentira. É contabilizar o tempo letivo dos monodocentes e constata-se que têm uma carga letiva muito superior aos seus pares.
      • Professora zangada

        Enquanto andarem com estas divisões e argumentos que uns merecem mais do que outros, etc, não se esperam grandes alterações.

        Se vamos fazer comparações, por que razão os docentes do ensino superior têm 6 a 10 horas semanais, ganham mais do que os do secundário e reformam-se com a mesma idade? Vamos exigir que se reformem mais tarde pq têm menos horas, é?

        Vamos unir-nos e pedir um regime especial de aposentação para TODOS! Se conseguirmos os 40 anos de trabalho sem limite de idade, já era muito, muito bom. E libertaria centenas de horários para os mais novos que desejam trabalhar e não conseguem.

        Agora, fico à espera das pedras que me vão atirar!

        • paula

          Concordo! No ciclos seguintes a exigência é superior e o horário são 35 h
        • paula

          considerando letivas e não letivas
        • mf

          Isto não é dividir, mas sim equidade. O texto até refere “não invalidando a luta por uma aposentação digna para os restantes professores”.
        • rui filipe

          Muito bem dito. Se vamos a dizer mal uns dos outros, isto é um rol que nunca mais acaba.A aposentação, tem de ser igual para todos.40 anos de serviço e 60 anos de idade ou 36 anos de serviço com penalização até aos 40 anos de serviço.Esta penalização por falta de tempo de serviço, não se compara com a penalização por falta de idade.
        • Fernando

          A carga docente do ensino superior é reduzida porque, para além da preparação das aulas, um docente do ensino superior deve dedicar-se à investigação científica. É dessa forma que progride na carreira.
        • rui filipe

          Não é preciso, se fez o curso em Espanha, em Salamanca ou em Santiago.Já vem com aprendizagem, para um século.O que parece, que é preciso é dinheiro, bastante dinheiro.
        • rui filipe

          Assim, estou de acordo consigo.
          Um abço.
      • rui filipe

        Muito bem dito mf. Mas por que será, que há indivíduos doutros Ciclos que não o 1º Ciclo, que são mais estúpidos que uma porta?Deviam fazer muita formação contínua.Ou então, apareçam pelas salas do 1º Ciclo, para aprenderem alguma coisita.
      • Paulo Trinta Florim

        Eu queria vê-lo com 9 turmas de 25 alunos…
        • Telma Cristina Silva

          Os profs de 1ºciclo até fazem muto mais do que isso!!! Muitos têm 2 anos de escolaridade dentro da sala com níveis de aprendizagem bem diferenciados e têm, pelo menos, que planificar para 5 disciplinas diferentes quase todos os dias ,com os ditos 25 alunos…!!! 9 Turmas???? Era canja!!! E se fosssem todas do mesmo ano ??? Era a cereja no topo do bolo… Sabe porquê?? A planificação era toda igual e muito fácil. Até lhe digo mais,,, se disser que tem que corrigir os testes dessas 9 turmas…. que são muitas vezes quase iguais… o prof de 1º ciclo também faz testes, mais vezes por mês que os dos outros ciclos e todos os dias há fivchas de trabalho e não se limitam a debitar matéria e quem não aprendeu que se desenrasque, como fazem nos outros ciclos…
        • Contribuinte Indignado


          É o que eu afirmo vai tempo OS PROFESSORES PRIMÁRIOS e/ou REGENTES ESCOLARES e as BÁBÁS (agora educadoras das infâncias) devem GANHAR O MESMO QUE OS PROFESSORES CATEDRÁTICOS.
          .

    • .
      Os professores primários e/ou regentes escolares e as bábás (agora educadores de infância)

      – Tem 2 anos de dispensa total de componente letiva aos 25 e 33 anos de serviço.

      – Aos 60 anos, reducão de 5 horas da componente letiva.

      CUIDADO COM ESTA MARALHA
      ,

      • Steve

        .
        Caros Professores do Ensino Secundário

        CUIDEM-SE porque os professores primários (e as bábás) parece quererem passar de Soldados a Generais.

        Qualquer dia até querem ganhar como Professores Catedráticos.

        É parecido com a actual greve dos Enfermeiros que querem ganhar mais que os Médicos.

        Uma anedota.
        .

        • CABB

          Não sabe do que fala em relação aos profs do 1.º ciclo nem em relação aos enfermeiros. Sou prof do 2.º ciclo, já trabalhei no 1.º e sei bem o que os meus colegas passam, o trabalho que têm e o quão pesado é. Merecem bem a reforma mais cedo. Assim como todos os docentes dos outros ciclos. No que respeita aos enfermeiros, o meu irmão é um enfermeiro especialista, dos que está a fazer greve. Antes de dizer coisas sem sentido, vá informar-se. A reivindicação deles não é ganhar o mesmo (ou mais) que os médicos. Eles estão a lutar pelo salário a que têm direito! Só para ter noção, o meu irmão ganha, +/- 950 euros mensais e trabalha há 17 anos sem nunca ter visto o seu salário aumentar, pelo contrário, aufere menos agora do que quando começou.

          Uma anedota? Uma anedota é você.

        • Steve

          .
          amigo

          o seu irmão não deve ser enfermeiro porque a tabela salarial de enfermagem não começa em 950 euros….mas sim em 1.201,48 €.

          Ver aqui:

          http://www.sep.org.pt/files/uploads/2017/06/sep_23062017_TSEnfermagem_2017_40h_1dez.pdf

          Não tente enganar ninguem porque nem todos nasceram na terra do sol posto.
          .

        • Fernando

          concerteza que o colega estava a falar de salários liquídos
        • Fernando

          líquido quero dizer
        • CABB

          Salário líquido, o ilíquido é esse, de facto. Isso você soube verificar com veracidade. Quanto ao resto, já lhe respondi.
      • Telma Cristina Silva

        Vê-se bem que fala do que não sabe…Tenho eu 28 anos de serviço e nunca tive redução, nem tenho conhecimento das minhas colegas terem redução com mais anos de serviço. A única que beneficiou de redução tem 62 anos de idade e 36 de serviço, Como vê, a maralha está é em si …
        • fala do que não sabe


          Esta julga que o pessoal nasceu na Terra do Sol Posto e andam a dormir…..

          – Os docentes da educação pré-escolar e do 1.º ciclo do ensino básico em regime de monodocência, que completarem 60 anos de idade, independentemente de outro requisito,
          podem requerer a redução de cinco horas da respectiva componente lectiva semanal.

          – Os docentes da educação pré-escolar e do 1.º ciclo do ensino básico que atinjam 25 e 33 anos de serviço lectivo efectivo em regime de monodocência podem ainda requerer a
          concessão de dispensa total da componente lectiva, pelo período de um ano escolar.

          in ECD

  • Manuel

    E eu quero reforma antecipada como o gnr ou o polícia que é cozinheiro. Em que é que ele tem maior desgaste do que eu? Até têm comida e cama de graça!
    Quero que os professores do secundário sejam distinguidos e ganhem mais, que é o que acontece noutros países da Europa.
    O Costa está preocupado como os profs do 1º ciclo por causa da mulher que era educadora de infância. Que pena não ter casado com uma prof do secundário. Talvez ainda vá a tempo.
  • Coeh

    Quantos professores com possibilidade de trabalhar em diversos ciclos terminará a sua carreira no primeiro? Possivelmente já cá não andarei para ver, mas se entretanto nada mudar eu diria que serão casos raros.
  • Coeh
  • Paulo

    Regime especial de aposentação merecem são os docentes que têm quase 20 turmas, em média 400 alunos, e não quem tem apenas uma turminha de 20 alunos.
    Ou criam um regime geral para todos, ou então não andem com brincadeiras.
    • mf

      E por que motivo não criam um horário igual para todos com redução da carga letiva igual para todos e um regime geral para todos? Porque os monodocentes tem a sua especificidade e deve ser tratado como tal, não beneficia de redução igual, como tal deve ser beneficiado na reforma.
      • Paulo

        Tenho 49 anos e não tenho redução nenhuma.
        • Ana

          Pudera! É só a partir dos 50 anos.
  • Professor Contratado

    .
    Conheci uma antiga Professora Primária que fez aquilo que agora se designa de 9º Ano de Escolaridade (antigo 5º ano dos Liceus) e depois foi tirar o Curso do Magistério Primário (3 anos). Ou seja aos 18 aninhos foi Professora Primária.

    Chegou ao Topo da Carreira e aos cinquenta e picos anos ficou REFORMADA a ganhar mais do que se estivesse no activo. Anda por aí a passear numa BOA.
    Os mais novos que paguem a factura e os desmandos da ABRILADA.

    Atualmente já não existe o Magistério Primário, mas as coisas são pouco diferentes. As agora “educadoras” e “professoras do 1º ciclo” acedem com o 12º ano a uns cursos (ditos superiores) de 3 aninhos no (dito) ensino superior privado e nas ESEs e aí estão elas na maior (agora com Licenciaturas e Mestrados da TRETA).

    Que maravilha de Carreira.
    .

    • Desempregado

      .
      Professora Primária……”Chegou ao Topo da Carreira e aos cinquenta e picos anos ficou REFORMADA a ganhar mais do que se estivesse no activo.”

      Que Maravilhaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaa……

      Vamos comemorar!….Os Contribuintes pagam.
      ,
      http://revistaadega.uol.com.br/media/versions/champagne-1262279028_free_medium.jpg

      • Maria Cândida

        Ou seja depois do 25 Abril quem lucrou com esta grande balducha foram os professores primários.

        É interessante saber isto. Desconhecia.

        É bom que se diga que quem está sujeito a maiores níveis de stress e de desgaste são precisamente os professores que lidam com adolescentes, isto é, os docentes dos 2º e 3ºciclo e do secundário e não os professores primários. Mas QUEM TINHA APOSENTAÇÕES MAIS CEDO ERAM OS PROFESSORES PRIMÁRIOS.

        É Muito Interessante conhecer esta realidade.

        Desconhecia.

        • rui filipe

          A senhora é muito saloia, perdoe-me que lhe diga.
          1º Já há muito tempo que não há professores primários.Há, é professores do 1º Ciclo.
          2º Nos tempos em que os ditos professores primários se aposentavam com 52 anos, os dos outros ciclos e Secundário, aposentavam-se com 56 anos.
          3º Uns tinham menos habilitações, é certo.Outros tinham um horário progressivamente reduzido.Davam 10 ou 12 horas semanais.
          4º As condições de trabalho do 1º ciclo eram muito piores do que nos outros ciclos. Iam trabalhar para freguesias recônditas, sem transporte, e em muitas delas sem alojamento condigno.E nesses tempos, até havia quem desse aulas, com animais debaixo da sala.
          Agora as coisas mudaram muito.Os professores do 1º Ciclo não têm lições a receber de nenhuns outros colegas.Muitos saem com cursos tirados em universidades.Muitos têm o grau de mestre e alguns até de doutoramento.
          E a nível de outros Ciclos e Secundário não falta, quem tenha tirado os seus cursos em Institutos.
          Portanto, quem está no sistema, que não atire pedras, porque lhes podem cair, na cabeça.Quem está fora do sistema, que estude para ser professor.
  • Desmascarar

    .
    Caros Professores do ENSINO SECUNDÁRIO

    De um total de 33 países da OCDE, a grande maioria (23 países!) detém um regime de vencimentos diferenciado em favor dos Professores do Secundário. Apenas oito países não registam diferenças salariais (Portugal e mais sete). Será que os outros 23 países é que estão errados? Penso que não! É de uma total injustiça colocar no mesmo “saco salarial” professores que têm uma complexidade de tarefas totalmente diferentes. É que volto à carga e não me canso de o afirmar: os docentes dos 2º e 3ºciclo e do secundário têm muito mais trabalho do que os docentes do 1º ciclo e pré-escolar, pelo que os regimes salariais deveriam ser totalmente diferentes.

    Ver aqui:

    http://maisumaaula.blogspot.pt/2012/11/dados-da-ocde-sobre-os-salarios-dos.html

    Os docentes dos 2º e 3ºciclo e do secundário são as GRANDES VITIMAS desta deriva ABRILISTA que colocou tudo no mesmo SACO e ainda beneficiou os menos qualificados oferecendo APOSENTAÇÕES aos 50 anos e a mesma TABELA SALARIAL e a mesma CARREIRA.
    ,

    • mcdc

      DESMASCARAR – O documento referido está desactualizado e já tem quase uma década. DESMASCARAR – O mesmo documento faz referência a dois países onde os professores do 1.º ciclo auferem mais vencimento que os seus pares, mas essa verdade é melhor omitir. DESMASCARAR – Um desses países é a Coreia do Sul que aparece sempre nos lugares cimeiros do PISA e do TIMMS. DESMASCARAR – Nos testes internacionais, os melhores resultados de sempre foram os recentes testes TIMMS 2015 de matemática, para alunos do 4.º ano. DESMASCARAR – Nos testes TIMMS espante-se, ultrapassamos a mítica Finlândia, a tal que nos deixa a milhas de distância nos testes PISA para os alunos de 15 anos. DESMASCARAR – Atualmente, em todos os graus e níveis de ensino proliferam mestrados e doutoramentos e os docentes do pré-escolar e do 1.º ciclo não são exceção, havendo um nivelamento de habilitações. DESMASCARAR – O edifício da Educação tem de ser construído com uns bons alicerces, ou seja, sem uma boa base não se pense em apostar no telhado, senão o edifício acaba por ruir. DESMASCARAR – A tendência é para os países da OCDE verem a Educação como um todo e convergirem para a carreira única.
      • Desmascarar

        .
        é o que eu digo……… os professores primários ganharem o mesmo que um professor catedrático
        .
        • mcdc

          Quem diz que vai desmascarar e acaba por ser desmascarado, responde assim, sem nexo e sem argumentos.
    • rui filipe

      Oh patrão, sabe como resolve o seu problema e dos seus apaniguados?Vote Passos e terá o seu problema resolvido, a 1 de outubro.E ainda poderá ter 2 brindes.Encolhe no vencimento e poderá ter direito a uma sobretaxa.
      25 de abril SEMPRE, FASCISMO NUNCA MAIS.
      Mas pode ir sempre até ao Jaquim da Coreia.
  • Luisa

    .
    Os monodocentes andam a fazer um choradinho mas não colhe.

    Essa malta tem:

    – Tem 2 anos de dispensa total de componente letiva aos 25 e 33 anos de serviço.

    – Aos 60 anos, reducão de 5 horas da componente letiva.
    .

    • Anonimo

      Os prazos estão certos, 25 e 33.Têm que ser pedidos no final do ano letivo anterior, autorizados pelo diretor e cumpridos caso seja o pedido deferido no local onde se está colocado.
      • Rubim

        .
        Então!…..Então, essa gente (os monoindecentes) tem 2 ANOS SEM CARGA LECTIVA e vem para aqui com petições e fazerem-se de coitadinhos?

        É preciso não ter vergonha.
        .

        • rui filipe

          Já percebi. Pertenceis à equipa dos “Amarelinhos”.Que pena, a mama vos ter minguado! Mas ainda, vos pode acabar mais.Tende calma!
  • Luis

    Este professor primário José Carlos Campos é uma anedota
    • António

      Este Luís é um parvalhão!
      • Olho Vivo

        .
        Vai nanar toninho que o teu mal é sono.

        Julgas que nasceram todos nas berças…..mas andas enganado.

        Grande parvalhão és tu e andas enganado. A Abrilada já terminou.
        .

  • Fátima Baldaia

    Esquecem-se de que as reduções dos outros ciclos existem atualmente apenas após os 50 anos, mas que as mesmas são uma falácia, porque reduzindo a componente letiva de turmas a cargo, aumenta a diversidade de trabalho do professor que, nessas horas, passa a dar apoios, coordenar projetos, blá-blá-blá-blá. Essa dispersão acaba por ser mais cansativa do que ter mais uma turma. Há muito tempo que acabou a redução que dava direito a menos trabalho e menos tempo de escola. Nessa altura, era justíssimo um regime especial, neste momento tenho dúvidas.
    • rui filipe

      E sabe, que a redução de 5 horas letivas, para os professores do 1º Ciclo aos 60 anos, são trocadas por outras tarefas também? Sabe o que lhes é proposto?Que nessas 5 horas, vão dar apoio a alunos com dificuldades de aprendizagem, tendo de fazer mais 2 escolas.Resultado, mal por mal, os professores dispensam essa redução.Quer maior falácia?
  • Professora zangada

    Não quis ser professora primária. sim, no meu tempo era esta a designação. Fui para o liceu, fiz o 3º, 4º 5º e 6º e 7º anos antigos (equivalente hoje ao 11º e 12º). Fiz o propedêutico (+ ou – hoje o 12º) e depois a faculdade com uma licenciatura de 4 anos na altura . Fiz mais dois anos de profissionalização em serviço e aí entrei para o quadro. O resto da minha formação já não interesa. Ainda por cá ando com mais de 60 anos de idade e mais de 40 de serviço.

    A MINHA VIZINHA (mais esperta do que eu, pelos vistos) quis ser professora primária. Fez o 5º ano antigo (hoje 9º ano) e depois DOIS anos de Magistério Primário, ou seja quando eu acabei o 7º ano liceal (11º) e antes de entrar para a faculdade,ela já era professora primária. Reformou-se aos 54 aninhos com uma reforma digna e eu ainda por cá ando e hei-de andar. Tenho oito horas de redução, sim senhor, da componente letiva mas que são ocupadas a dar apoio a alunos e prepará-los para exame nacional de 12º ano, fora outras tarefas como coordenações, etc. Portanto, digam-me lá onde está a justiça? Se me vêm para aqui dizer que os monodocentes (nome feio mas pelo qual agora gostam de ser tratados) têm direito a um regime especial de aposentação e eu não, fico ainda mais zangada, já sou um professora zangada!

    • Filipe

      .
      Agora esses professores primários e/ou regentes escolares e as bábás (agora sinhoras educadoras da infância) fazem uns cursitos no PIAGET e afins e ficam habilitadas.

      Ou seja, são uns espertos….a lei do mínimo esforço….alguns nem contas sabem fazer…..

      Este professor primário José Carlos Campos é um espertalhão e julga que o resto dos docentes andam a dormir.
      .

      • mcdc

        “A disputa entre professores, quer consideremos a substância, quer consideremos a forma, não serve a classe, porque a desagrega e lhe diminui a credibilidade aos olhos da sociedade. São professores do secundário que depreciam os colegas do pré-escolar e do 1º ciclo, são professores do público que se opõem aos do privado e vice-versa, são lutas menores entre grupos disciplinares, rivalidades entre os que pertencem aos quadros e os que almejam lá entrar e directores que esquecem facilmente que também são professores. “Retirado de um artigo de Santana Castilho, em 06/2017
    • Alerta

      .
      Esta gente estava habituada a reformar-se aos 52 ANOS fruto da ABRILADA e julgava que a coisa era para continuar.

      Assim como também julgam que devem ganhar o mesmo que os Professores do Ensino Superior e Professores do Ensino Secundário.

      Isto é gente sem o mínimo de noção de coisa nenhuma.

      Tudo isto está a precisar de uma limpeza geral.
      .

      • aa

        Isto precisa mesmo de uma limpeza geral e, para dar o exemplo anti-abrilada, o Alerta podia emigrar como aconselhava o antigo 1.º ministro e facilitava a limpeza. Eu sei onde lhes aperta o sapato, mas por muito que estrebuche a carreira única veio para ficar.
        • Alerta

          .
          “a carreira única veio para ficar”

          Vamos ver…..vamos ver se veio para ficar…..

          é tudo uma questão de tempo……

          Os Professores do Ensino Secundário estão hoje mais atentos ao conjunto de espertos que beneficiou com a abrilada.
          .

        • aa

          Se pretendem alguma coisa, façam-no, mas não depreciem, nem insultem os outros. Assim não vão a lado nenhum. Revelem dignidade. Atenção, os colegas do secundário que conheço revelam respeito pelos colegas dos outros níveis de ensino, nada tendo a ver com a baixeza aqui expressa por alguns.
    • Indignação

      Não tens só 8 horas de redução. diz a verdade, São bem mais… trabalhas 22, 20, 18, 16, 14… conforme a redução. Trabalhas 45 minutos ou 90 minutos de tempo em contacto direto com alunos. Exerces um cargo e tens redução de horário…Os alunos revelam uma acentuada autonomia… Tens manhãs, tarde, dias livres… para ires para onde bem entendes…Podes trabalhar 6 horas e receberes por inteiro e ser colocada com um mínimo de 6 horas…
      O professor do 1º Ciclo trabalha 27 horas, com alunos (contacto direto). São tempos de 60 minutos, até o intervalo é ocupado a orientar os alunos (enquanto tu vais tomar um cafézinho e falares da “Maria Madalena” com os teus colegas ou da tua vizinha. Exercemos cargos e nem um segundo temos de redução… Os alunos apresentam baixa autonomia, até o “ranho” temos que limpar… Não temos manhãs, nem tardes, muito menos dias livres. Temos um horário retalhado devido à existência das AEC (s). Temos de trabalhar 27 horas para receber por inteiro. Só posso ser colocada com horário completo.
      Queres mais exemplos?
      Deves estar zangada!!!
      Se ser professora primária (como dizes) é tão bom, qual a razão de não teres seguido a mesma opção da tua vizinha.
      Cheira-me a dor de cotovelo!
      • Professora zangada

        Posso retribuir a pergunta. Se ser professora do secundário é tão bom e com tantas regalias, por que razão não estudou mais um pouquinho e tirou uma licenciatura em Matemática,ou Português ou Biologia ou FQ, etc?
        Assim, já não tinha que limpar o ranho aos meninos e tinha uma vida regalada com as mordomias que descreve. Santa ignorância!
        Cheira-me a dor de cotovelo!

        Sabe porque não fui para professora primária? Porque não QUIS! Leia o meu texto e está logo no início. Percebeu?

        • Indignação

          Ignorância a sua. Atualmente todos os docentes do 1º ciclo são licenciados e tiraram uma licenciatura… Mas os argumentos são curtos…Contradiga as evidências apresentadas, sem recorrer ao insulto, não lhe fica bem…com tantos estudos. Aprenda alguma coisa, quanto mais nos dividirmos, mas fracos somos. Concordo que todos os docentes deveriam reformar-se muito mais cedo, incluindo vocês, devido ao desgaste da profissão. Se for coerente e utilizar os estudos que tem, facilmente concordará que os docentes do 1º Ciclo deverão ser compensados de alguma forma. Abr.
    • Maria

      Quem a Ensinou a ler? Ah! você nasceu a ler por isso inicia logo com o Liceu!
      Eu fiz a escola primária;
      Fiz o ciclo preparatório;
      Depois o 1ª, 2º e 3º do Liceu, posteriormente o 1º e 2º complementar do liceu (assim se denominava o equivalente ao 11º e 12º), depois o propedêutico e porque gosto do que faço fiz exame de admissão ao Magistério Primário, sou professora, tanto me faz que me chamem primária ou 1º ciclo, tenho autoestima suficiente para não me importar com os vossos baixos comentários. Fez a profissionalização em serviço? Pois eu sempre fui professora profissionalizada, as formações posteriores não importam.
      Como podemos esperar que os jovens sejam bem formados se na sua adolescência convivem com professores tão mal formados.!
      Sou professora, gosto do que faço, orgulho-me do meu trabalho.
      Sim podemos ter 2 anos de dispensa da componente letiva, eu só beneficiei de um porque o meu profissionalismo, a minha responsabilidade não me permitiu deixar uma turma a meio. Nesse ano, em que beneficiei de não ter turma, desenvolvi outro tipo de trabalho, só não fui responsável por uma turma, pois nós professores profissionalizados no 1º ciclo somos sempre diretores de turma.
      Ninguém é mais importante ou menos, cada qual tem a sua função, na construção do HOMEM do futuro.
      • Tonho

        .
        Os Professores Primários e Regentes Escolares e as Bábás (agora inducadoras das infâncias) também beneficiaram da ABRILADA e comeram na mesma manjedoura – Aposentavam-se aos 52 Anos de Idade.

        A ABRILADA tem os dias contados…..está a chegar ao seu fim……. Foram 43 anos de muito mamanso para alguns (os espertalhões e espertalhonas).

        Muita MORDOMIA acabou….mas o trabalho ainda não está terminado….é preciso concluir a limpeza…..
        .

        • abc

          E para concluir a limpeza é seguir o que defende o teu correlegionário anti abrilada,do governo anterior, e para dar o exemplo, deveria ser o primeiro a fazê-lo, emigre. Era um ato patriótico e a sua saída, por si só, limpava muita porcaria que por aqui anda.És mesmo um Tonho!
        • rui filipe

          V. Exª não é um professor, como é óbvio, porque por onde “passa”, deixa cá um fedor!
          A propósito da “Abrilada”, nunca pensou em ir até Angola, por
          exemplo?Ainda podia conseguir, que voltasse a ser uma “província” portuguesa e você um vice-rei, ou pelo menos, um soba!
          Parece que bebe de mais e depois, só diz asneiras.Pobre criatura!

  • E que tal uma pré-reforma!!! Isso acontece com policias e GNR na reserva. Fazíamos os descontos necessários e recebíamos o mesmo ordenado como no ativo, mas íamos para casa que esta profissão é esgotante.Assim talvez fosse sustentável…
  • rui filipe

    5 razões para não se votar PS,nas autárquicas de 1 de outubro, mas à esquerda do PS, ainda que seja, como voto de protesto:

    1ª – Porque não avançaram com uma aposentação com 40 anos de descontos e 60 anos de idade.( Se uma lei destas saísse hoje, quase ninguém, reunia condições para se aposentar, a não ser daqui a 3 anos.Há que dar lugar aos novos e uma vida digna aos “velhos”.
    2ª – Por um mau concurso, que a tantos colegas e famílias prejudicou.( Pensem, ao menos, nos filhos e no sofrimento que tanto causaram e causam).
    3ª – Pelo fim dos megagrupamentos.(Que só tiveram em mira o economicismo).
    4ª – Pelo fim da figura de diretor(ª) e pela eleição de um órgão diretivo colegial, eleito pelos professores.
    5ª – Pela eleição transparente, do Conselho Geral. Quer pelos professores dos diferentes Ciclos e Secundário, bem como pelos representantes dos funcionários administrativos, técnicos operacionais e representantes da comunidade.

    Alguém disse:” a água não passa duas vezes, por baixo da ponte”.

Seguir

Recebe os novos artigos no teu email

Junta-te a outros seguidores:

x
Gosta do Blog

Este site utiliza cookies para ajudar a disponibilizar os respetivos serviços, para personalizar anúncios e analisar o tráfego. As informações sobre a sua utilização deste site são partilhadas com a Google. Ao utilizar este site, concorda que o mesmo utilize cookies. Mais informações

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Fechar