«

»

Set 12 2017

Imprimir Artigo

O outro lado… Há professores que não concordam com um novo concurso

 

Porque nem todos estão insatisfeitos com a sua colocação. Porque também há quem não concorde com a solução defendida para a resolução imediata deste problema.

 

Há professores que não concordam com um novo concurso

Um grupo de docentes, que esta tarde foi recebido por alguns deputados no Parlamento, não concorda com a solução encontrada que aponta para a realização de um novo concurso de segunda reserva.

Clicar na imagem para ver vídeo

Comentários

Link permanente para este artigo: http://www.arlindovsky.net/2017/09/o-outro-lado-ha-professores-que-nao-concordam-com-um-novo-concurso/

  • sónia

    Ora, eu não sabia, mas estou “do outro lado”… mas eu não estive escondida, nem outros que têm estado comigo “do outro lado”. Será que os senhores gestores do blog não têm andado com o olhar um pouco enviesado? Chegamos ao ponto de só se ouvir quem berra mais alto?

  • José

    Quem não quer novo concurso é porque beneficiou com este e passou injustamente á frente de colegas. Quem foi colocado justamente não tem nada a temer porque vai ficar no mesmo sítio. Há muitos ratinhos nesta profissão!

    • Pedro Pacheco

      Quem ficou colocado injustamente vai continuar colocado,seja rato ou não .

    • Contribuinte Indignado

      .
      Há muitos ratinhos nesta profissão!

      Meu amigo!

      Ratinhos não…..Há imensas RATAZANAS nesta e nas demais profissões. Portugal sempre foi, é e será um País de Chicos-Espertos e os sitôris e as sitôras da trêta são exactamente iguais.

      Os sitôris e as sitôras da trêta são gente demasiadamente bem paga para aquilo que valem. Valem muito pouco.

      Viva Portugal.
      .

      • Contribuinte Indignado

        .
        Agora vou-lhe falar de outras RATAZANAS.

        Conhece as RATAZANAS da Mobilidade Por Doença (MPD)?….Quando conhecer verdadeiramente vai ficar arrepiado. Uma VERGONHA por falta de uma EFECTIVA FISCALIZAÇÃO.

        Há gente que fica a dois passos de casa porque é facílimo ludibriar a administração escolar.
        .

  • Pedro Pacheco

    O título do post parece da TV Guia.Alguns professores não concordam que lhe sejam disponibilizadas as vagas que existem hoje nas escolas.

  • Orquidea Selvagem

    Por isso é que ninguém respeita a nossa classe. Somos a classe mais desunida que já se viu. Professores contra professores. E depois querem o apoio da sociedade? Francamente,senhores, vamos afinar o diapasão. Só unidos é que vamos conseguir o que queremos. Vejam os médicos, os militares, os juízes. E eu sou uma “sortuda”. Sou QA e estou a 300 metros de casa! No entanto consigo “calçar” os sapatos de quem está longe de casa e muitas vezes tem que deixar a familía

    • anonimo

      “Só unidos é que vamos conseguir o que queremos”. O problema é esse, Orquídea. Todos querem coisas muito diferentes. E depois é assim: eu quero o mesmo que tu, desde que leve a melhor parte. Enfim…
      Não há vozes em uníssono, não vale a pena.

      • Orquidea Selvagem

        Infelizmente tem razão. Mas só unidos é que conseguiremos algo. Veja lá se alguém se mete com os médicos, militares ou juízes. E certamente também há muitas diferenças entre eles. Sei do que falo, pois infelizmente, sou visita regular do IPO e nem imagina a diferença de ordenados entre médicos só porque uns fazem bancos e outros não. E esta classe leva sempre a melhor.

    • Amorim

      Isso da união é só treta…. os QZP agora querem união para defender os seus interesses para ficar a trabalhar perto de casa com horário de 8 ou 9 horas mas recebendo o ordenado completo…. Quando os contratados foram ultrapassados nas BCEs, em muitas RR , quando foram humilhados com a prova acesso profissão (PAC) ou quando este ano são ultrapassados por colegas oriundos dos colégio privados ninguém liga, não vi nenhum desses colegas QZP a pedir união……

      • contratada72

        Nem mais!

      • Orquidea Selvagem

        Colega, eu sou QE há muitos anos. Quando falei em união, estava a referir-me a termos algum “peso” na tutela quer nas colocações, quer no descongelamento das carreiras, enfim tudo o que possa dignificar a nossa profissão. Eu sou tão velha que ainda me dei ao luxo de não gostar da escola onde fiz o primeiro ano de estágio e concorri para outra. Fiquei a 3 km de casa e neste momento até estou a 500 m. Eu até sou uma beneficiada do sistema. Gostaria era de ver esta classe dignificada e com peso na sociedade. Acho que temos a profissão mais importante do mundo, desculpe a imodéstia.

      • Orquidea Selvagem

        Eu não sou QZP, sou QE e trabalho a 200 metros de casa. Portanto nada disto me afeta. Mas faz-me muita impressão ver injustiças.

  • Anular e republicar novas list

    Obviamente que a RR2 não resolve as injustiças que ocorreram porque serão disponibilizados poucos horários. A solução passa claramente por anular as 2 listas já publicadas e proceder a novas colocações. Assim, sim seria justo para todos. O ME intencionalmente deixou passar este tempo todo para agora argumentar que as aulas já se iniciaram e que não pode perder mais tempo. São só estratégias, para beneficiar uns e tramar outros.

  • ai

    Eu concordo com novo concurso.

    • Amorim

      Os QZP devem aceitar a escola para a qual concorreram. Não tem qualquer sentido essa proposta então todo o concurso da RR1 tinha que ser refeito e milhares de alunos ficavam sem aulas durante semana. Deixem de olhar apenas para o vosso umbigo. Os contratados colocados na RR1 vão ver colegas menos graduados ser colocados em melhores horário mais perto da sua residência isso sempre vai acontecer.

  • ai

    Não se entende como um concurso de professores é um problema social. Sugestão : não mexer nas regras do concurso. Temos que aprender com os erros do passado.


  • Uma pergunta sem segundas intenções escondidas:
    Na mobilidade interna, o professor de Braga foi colocado no Barreiro. Foi forçado pelo ME ou porque colocou o Barreiro como uma das suas escolhas? OU, ficou em QZP, onde o Barreiro pertence e não aceitaram na mobilidade interna a sua transferência para um QZP mais perto de casa?

    Alguém me pode elucidar?

    • Professor

      O professor de Braga ficou efetivo em QZP onde a “escola do Barreiro faz parte”. Na mobilidade, era habitual, haver horários completos e incompletos para a zona de Braga. O ME resolveu este ano colocar apenas horários completos na primeira lista, o que não era hábito. Então como havia poucos horários completos em Braga, o colega teve de ir para a zona onde efetivou e na qual a “escola do Barreiro” faz parte e onde também existia horário completo… Não sei se me fiz entender?!

Seguir

Recebe os novos artigos no teu email

Junta-te a outros seguidores:

x
Gosta do Blog

Este site utiliza cookies para ajudar a disponibilizar os respetivos serviços, para personalizar anúncios e analisar o tráfego. As informações sobre a sua utilização deste site são partilhadas com a Google. Ao utilizar este site, concorda que o mesmo utilize cookies. Mais informações

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Fechar