«

»

Jul 14 2017

Imprimir Artigo

Recomendação pela valorização e melhoria das condições de trabalho dos professores e educadores e proceda ao seu reposicionamento na carreira docente em função do tempo

É só uma recomendação…

Recomenda ao Governo que tome medidas para valorizar e melhorar as condições de trabalho dos professores e educadores e proceda ao seu reposicionamento na carreira docente em função do tempo de serviço.

A Assembleia da República resolve, nos termos do n.º 5 do artigo 166.º da Constituição, recomendar ao Governo que:

1 – No quadro das negociações em curso relativas ao descongelamento das carreiras e progressões dos trabalhadores da Administração Pública, entre os quais os professores e os educadores, cumprindo o compromisso já assumido para sua concretização em 2018:

a) Prepare atempadamente o processo de descongelamento e assegure o correto reposicionamento dos docentes que ingressaram nos quadros, de acordo com o previsto no n.º 3 do artigo 36.º do Estatuto da Carreira dos Educadores de Infância e dos Professores dos Ensino Básico e Secundário;

b) Defina as condições necessárias para que todo o tempo de serviço cumprido seja devidamente considerado para efeitos de colocação no nível salarial adequado.

2 – Quanto à reorganização dos horários de trabalho:

a) Clarifique, através de regulamentação, o que deve ser integrado nas componentes letiva e não letiva dos horários dos docentes, tanto quanto à prestação de trabalho em estabelecimento, como à realização de trabalho a nível individual, respeitando o previsto no Estatuto da Carreira Docente;

b) Reveja o regime de redução da componente letiva, nomeadamente por via de antiguidade, garantindo a sua efetiva aplicação.

Aprovada em 19 de maio de 2017.

O Presidente da Assembleia da República, Eduardo Ferro Rodrigues.

Link permanente para este artigo: http://www.arlindovsky.net/2017/07/recomendacao-pela-valorizacao-e-melhoria-das-condicoes-de-trabalho-dos-professores-e-educadores-e-proceda-ao-seu-reposicionamento-na-carreira-docente-em-funcao-do-tempo/

  • A

    Antes de qualquer outra medida deviam devolver os subsídios de férias e de natal cortados em anos anteriores, os cortes nos ordenados e afins, foi um confisco injusto e que apenas atingiu os funcionários públicos. Se a coisa está melhor fariam bem em devolver o que noutro tempo levaram.
    • Verdade

      .
      Acha mesmo que o País por obra e graça do Espírito Santo ficou melhor?

      Veja estes indicadores (a fonte é a PORDATA)

      Divida Pública Portuguesa (em valor absoluto)

      2009 = 146,7 Mil Milhões de Euros
      2010 = 173,1 Mil Milhões de Euros
      2011 = 196,2 Mil Milhões de Euros
      2012 = 212,6 Mil Milhões de Euros
      2013 = 219,7 Mil Milhões de Euros
      2014 = 226,0 Mil Milhões de Euros
      2015 = 231,6 Mil Milhões de Euros
      2016 = 241,1 Mil Milhões de Euros

      Produto Interno Bruto (PIB) Português ( em valor absoluto) – Riqueza gerada pelo país durante um ano

      2009 = 175,4 Mil Milhões de Euros
      2010 = 179,9 Mil Milhões de Euros
      2011 = 176,2 Mil Milhões de Euros
      2012 = 168,4 Mil Milhões de Euros
      2013 = 170,3 Mil Milhões de Euros
      2014 = 173,0 Mil Milhões de Euros
      2015 = 179,5 Mil Milhões de Euros
      2016 = 184.9 Mil Milhões de Euros

      QUE TAL????????
      .

      • Acorda

        .
        Falta acrescentar a Divida Privada (empresas+famílias)

        Ou seja, a dívida total de Portugal em Maio de 2016 era de 700.885.000.000 euros.

        Sendo o PIB (Dezembro de 2015) português cerca de 179.409.600.000 euros, a dívida total de Portugal equivale a 390,7% do PIB. Isto é, em números redondos, a dívida nacional equivale a cerca de 4 vezes aquilo que o país produz num ano.

        Há mais algumas conclusões interessantes:

        – A Dívida Pública (42,3% da dívida total) tem vindo a crescer todos os anos, valendo em Maio de 2016 um pouco mais de 296 mil milhões de euros, ou seja, 165,2,% do PIB;
        – A dívida das empresas privadas (37,2% da dívida total) tem vindo a descer, valendo em Maio de 2016 cerca de 260 mil milhões de euros, ou seja, 145,1,% do PIB;
        – A dívida dos particulares (20,5% da dívida total), que inclui as famílias essencialmente, também tem vindo a descer, representando cerca de 144 mil milhões de euros o que equivale a 80,4% do PIB.
        É uma dívida gigantesca.

        http://www.insonias.pt/divida-portuguesa-total-um-monstro/amp/
        .

        • Triste Sina

          O canto do cisne

          o Estado está a colapsar aos poucos….continuam os cortes nas funções do estado só que agora dão-lhe outro nome, chamam-lhe CATIVAÇÕES.

          este governo é mais criativo….são as CATIVAÇÕES, ou seja, está no orçamento numa dada rubrica 500 mas o ministro só liberta 400…………..100 ficam fechados no cofre ……..é uma CATIVAÇÃO

          Isto não vai demorar muito ….basta uma rabanada de vento e lá vai tudo de pantanas outra vez…..

          as cativações resultam em menos dinheiro para a saúde, educação, segurança, protecção civil…..

          Triste Sina

      • mario silva

        mas quem não contribuiu para essa divida, porque é que tem de ‘gramar’ com as consequências?
  • iluminado

    .
    Neste momento e considerando as projecções demográficas contratar mais professores e fazer mais despesa publica (esbanjar dinheiro dos CONTRIBUINTES) é um erro tremendo e que nos vai custar caro.

    Reposicionamentos na Carreira não me acredito. Não há dinheiro.
    .

    • Educadora por paixão

      Concordo que dificilmente vamos ver repostos os nossos direitos, mas os docentes também são contribuintes e pode crer que contribuem bastante pois uma grande parte do ordenado é descontada! Para onde vai? Se calhar vai para aqueles que não gostam muito de trabalhar e vivem de rendimentos e subsídios… e “outros”. Esses sim esbanjam o dinheiro público e não só!
      Mas, investir na educação é construir o Futuro!
      • O dinheiro vai

        ,
        O dinheiro foi para o BPP, BPN, BES, BCP, CAIXA GERAL DE DEPÓSITOS….é coisa pouca…..

        O dinheiro vai também para uma Administração Pública (mais de 500.000 funcionários públicos) pesada, ineficiente e anquilosada…..

        O dinheiro vai para 3 milhões e meio de reformados (para a peste grisalha)…..

        O setor privado (aqueles que produzem riqueza) sustentam tudo isto…..
        .

        • Educadora por paixão

          Não concordo pois se o sr “dinheiro vai” se sente pesado, ineficiente, anquilosado…e acha que quando for velho vai ser uma “peste” e que só o privado paga tudo isto … então tenho pena, Já trabalhei no setor público e no privado e sempre com o mesmo profissionalismo, empenho e eficiência e por isso me honro de ver os meus antigos alunos formados, empregados e com valores morais, cívicos e sociais. Eles, tal como eu, não olham para as pessoas de idade como uma “peste” mas como uma “fonte de sabedoria” que nos ensinaram a ser quem somos. O senhor cresceu sozinho? Deve ser o famoso “Menino Selvagem” da velha história! Por acaso acha que se deve abandonar um idoso ou um inválido num monte, porque já não “serve”? As pessoas não são descartáveis! Pense no ditado “Filho és, pai serás, conforme fizeres assim acharás!” Veja o seu futuro nestas “pestes” e será tratado como tal ou pior!
          Haja paciência para a ingratidão e falta de valores que regem a nossa sociedade e que nos levam ao estado de degradação e podridão que sentimos na sociedade em que vivemos!
    • Vera

      Se os reposicionamentos não foram feitos antes de vincularem mais de 3000 docentes, serão agora com todos estes custos? E mais estes 3000 foram escolhidos entre os que tinham mais anos de serviço, logo o valor disparou. Podiam era ao menos reduzir o nº de anos para aceder ao 2º e ao 3º escalão, seria mais que justo.
  • Buraco

    .
    Dívida pública sobe para 247,4 Mil Milhões de euros em Abril de 2017

    O endividamento público aumentou 3,9 mil milhões de euros em Abril, atingindo os 247,4 mil milhões de euros, avançou o Banco de Portugal na quinta-feira, dia 1 de Junho. Mesmo descontando o efeito de aumento de depósitos, a dívida subiu mais de mil milhões de euros.

    Ver aqui:

    http://www.jornaldenegocios.pt/economia/financas-publicas/detalhe/divida-publica-sobe-para-2474-mil-milhoes-de-euros-em-abril

    ———————————————–

    Portugal é o único país do euro que não consegue baixar a fatia de juros em 2017, apesar de o valor ser inferior ao da Grécia ou Itália

    A economia portuguesa vai entregar, no próximo ano, 4,3% do produto interno bruto (PIB) apenas para saldar juros da dívida pública. São mais de 8 MIL MILHÕES DE EUROS que, em termos relativos, não encontram paralelo entre os países da moeda única.

    Ver aqui:

    http://www.dn.pt/dinheiro/interior/juros-da-divida-portuguesa-sao-os-mais-pesam-na-zona-euro-5450557.html

    .

  • José das Socas

    .
    “Pagar a dívida é uma ideia de criança. As dívidas dos Estados são por definição eternas. As dívidas gerem-se. Foi assim que eu estudei”, afirmou o ex-primeiro ministro JOSÉ SOCRATES.

    http://expresso.sapo.pt/economia/pagar-a-divida-e-ideia-de-crianca-diz-jose-socrates-video=f692830

    Sigam o exemplo do SOCAS e vão ver como esta festa vai acabar.
    .

  • Constança BACANO de Sousa
  • José Alberto AZEDO Lopes
  • Esta tudo bem

    .
    Afinal…Não se passa nada. Está tudo PORREIRO PÁ…..
    .

    http://opanorama.pt/wp-content/uploads/2017/02/Ant%C3%B3nio-Costa.jpg

  • Raul

    claro que vamos ter reposicionamento.

    Vamos reposicionar os professores dentro da sala de aula.

  • E os outros?

    .
    “…..assegure o correto reposicionamento dos docentes que ingressaram nos quadros….”

    e os outros professores que já pertenciam aos quadros?
    .

    • Educadora por paixão

      Manda-os para a reforma!!!
      • E os outros?

        .
        talvez espere é que eles morram….fica mais barato….
        .
  • Noemia

    nao sou aumentada desde 2009
    não mudo de escalão e ainda estou no 1º escalão
    que carreira é esta?
    só para os que entram não pode ser. tem que ser para todas.
    • João

      Deveriam reduzir o nº de anos para passar para o 2ª e para o 3º escalão.
      • Noemia

        por este andar para mim o topo de carreira vai ser o 4º escalão e já vai ser muito bom se lá chegar
  • Divida Total
  • mais professores

    .
    Portugal tem a 2.ª taxa de natalidade mais baixa da Europa.

    http://www.jornaldenegocios.pt/economia/detalhe/mapa-portugal-tem-a-2-taxa-de-natalidade-mais-baixa-da-europa-e-o-seu-concelho

    Logo são necessários mais professores……..

    A população está a diminuir e a envelhecer.

    Logo são necessários mais professores……..

    IDE PASTAR A TOURA PARA ÁFRICA

    • Educadora por paixão

      Onde é que no texto está escrito que são necessários mais professores?Aqui trata-se do reposicionamento na carreira, depois do prometido e merecido descongelamento!
      Se fosse mais educado não lhe ficava mal!
      Quanto a “pastar a toura para África” vá V.Exª, se o seu trabalho habitual é esse e se não tem habilitações para mais. As licenciaturas que tenho, tal como os outros docentes, habilitaram-nos para educar, ensinar e lidar com pessoas (crianças, jovens e adultos) não estão ligadas à área da agropecuária ou à tauromaquia.
      • mais professores

        .
        minha senhora…eu li nos jornais que o ministério vai vincular mais 3000 professores….vai criar emprego artificial

        Sabe quem paga?

        Os CONTRIBUINTES ….aqueles que trabalham nas empresas e que criam riqueza ao País.

        Eu sei que os professores se não tiverem emprego a dar aulas não servem para mais nada….temos pena….
        .

        • Educadora por paixão

          Eu nos jornais também leio sobre “Futebol, política, necrologia…” mas no texto aqui comentado não se falava sobre a “vinculação” .
          Quanto a quem paga e quanto aos contribuintes engana-se os professores contribuem tanto ou mais do que qualquer um empregado de uma empresa qualquer.
          Já agora , se o que produz riqueza é trabalhar numa empresa, diga-me qual é o nome dessa empresa pois eu vejo muitos empresários ricos, mas trabalhadores das empresas não!
          Mas, infelizmente, já vi que não percebe ou não quer entender, temos pena! É como alguns alunos que por muitos anos que andem numa excelente escola e tenham bons professores não conseguem aprender!
          Os professores podem desempenhar e desempenham muitas vezes outros empregos, pois a maior parte não tem colocação no ensino. Assim, pode encontrar professores a trabalhar em secretarias, em supermercados … , pois ao longo da nossa formação para docentes aprendemos a ensinar e a ser “Homens” (homem ou mulher) com valores éticos, profissionais, sociais e humanos. Além disso, somos muitas vezes, na escola, os “pais e educadores” daqueles que têm como progenitores pessoas que não serviram para mais nada a não ser para “os trazer ao mundo”!
          E por muita dor ou raiva que sinta pelos professores que o ajudaram a aprender a ler, a escrever … e a ser o que hoje é eu continuo a afirmar que sou docente com muita honra e já trabalho e desconto há mais de 30 anos, como docente para pessoas como o senhor (infelizmente são uma raridade) que não mereciam o mínimo de atenção. Por isso, fique lá com a “sua sabedoria” que eu tenho muito trabalho a fazer com quem realmente vale a pena – os “meus” alunos!
        • mais professores

          .
          minha senhora que eu saiba não é a Função Pública que é geradora de riqueza para o País, mas sim a actividade privada….

          a Função Pública é geradora de DESPESA sustentada pela actividade privada (CONTRIBUINTES)….

          aconselho-a a ler umas coisas de economia ou a ver uns programas para se informar….

          quanto aos professores….digo-lhe que se não tiverem emprego a dar aulas ….só vejo como saída irem limpar escadas no prédio mais próximo, caixas do supermercado ou similares…não tem competências para mais nada….
          «

        • Educadora por paixão

          Não preciso dos seus conselhos, pois para sua informação também tenho conhecimentos de “Economia” a nível universitário, visto que frequentei e concluí mais licenciaturas para além da de educadora. Mas, enfim… o senhor se lesse e soubesse interpretar talvez fosse melhor conselheiro. Como não lhe reconheço tais capacidades, pelos seus comentários, digo-lhe que vai ficar como São Tomás “a pregar para os peixes”!
          Bons e maus funcionários há em todos os empregos e setores mas não vamos “medir ou qualificar”o “todo” por “uma parte”! …
          Realmente, também limpo as escadas de minha casa, passo a ferro, lavo a roupa … e não tenho qualquer problema em realizar tais tarefas, pois qualquer emprego ou tarefa são dignos desde que exercidos com honestidade. Aprendi desde pequena, com os meus avós (o meu avô ficou órfão aos 7 anos e começou a trabalhar desde então, longe da família…) e pais, a trabalhar e honro-me disso. Como vê sei fazer muitas mais coisas, já o senhor como só sabe debitar a mesma “cassete” está mais limitado!
          Temos pena!
          Seja feliz com a sua “teoria” que eu fico bem com a minha!
          Escusa de responder ao meu comentário pois não dispensarei mais do meu precioso tempo com quem se acha o “único detentor da verdade”!
        • mais babás

          .
          “….também tenho conhecimentos de “Economia” a nível universitário, visto que frequentei e concluí mais licenciaturas para além da de educadora….”

          Uma AMA e/ ou BABÁ com tantas licenciaturas….Meu Deus….é um desperdício…devia ir para Ministra das Finanças…

          Minha senhora eu formei-me na Universidade da Vida e posso dizer-lhe que os meus conhecimentos de economia chegam e sobram para a meter no porta-moedas…

          Vá lá dar o biberão ás crianças e mudar-lhes as fraldas….para isso acredito que tenha competências. Mais do que isso, é muita areia para a sua caminheta….
          ,

  • Fábio

    As reformas no estado pararam e o despesismo com salários injustificáveis na administração publica e futuras pensões disparou, iniciando a contagem decrescente para o próximo resgate à República Portuguesa.

    O engano ou ilusão que se viveu entre 2005 e 2010 está a ser minuciosamente replicado pelo novo governo socialista. Não tenhamos dúvidas disto.

    Portugal julga-se imune à quarta revolução industrial e mais uma vez opta por não participar nela ou não se adaptar a ela julgando ser possível viver como economia de elevado rendimento usando o paradigma do funcionalismo público excedentário alavancado pelo crédito bancário subsidiado e tendo uma fé inabalável no turismo.

    Emprego nas Administrações Públicas: Central, Regional, Local e Fundos da Segurança Social – 663.798 destes, destes cerca de 140.000 são PROFESSORES (fonte: PORDATA),
    Grande parte destes funcionários são DISPENSÁVEIS mas a necessidade de dar emprego a corporações continua em pleno até ao próximo RESGATE

    • Filipe

      eu conheço vários QZPês sem horário atribuído na escola e lá continuam ….isto é um esbanjar de dinheiros públicos que até dói …depois são as coadjuvações (duplicação de professores/ pares pedagógicos)
      os contribuintes pagam todo este regabofe até ao dia em que o festival acabar de forma triste
  • mario silva

    esta recomendação já vai ser testada até agosto: em que escalão serão colocados os profs que serão vinculados extraordinariamente?
    • Informação

      São colocados no TOPO DA CARREIRA…….Há pessoas a concorrer com 68 anos de idade, portanto vão diretos para o TOPO
  • Educadora por paixão

    Para o “Verdade”, “Dívida Total”, “Professores a Mais”, “Babás a mais”, ”Ó Palerma chapéus há muitos”, …, enfim para a “mesma pessoa” que só sabe criticar tudo e todos:
    Diz mal dos psicólogos, mas se calhar precisava da ajuda de muitos deles!
    Diz que a minha sabedoria cabia num “porta-moedas”, pois eu respondo-lhe a sua cabia num grão de areia e ainda sobrava espaço!
    Diz que não entende porque sou educadora depois de ter outras licenciaturas, é porque não sabe o que é trabalhar com prazer naquilo que se gosta. Assim e embora também faça poesia, toque e cante, vou usar as palavras e a música de outros para ver se de uma vez por todas entende o que é educar. Assim, passo a citar:
    “Educar é…

    Educar é muito mais
    Que ensinar a ler ou escrever
    É mostrar que por trás de um símbolo
    Existe sempre um significado especial
    Que por trás de uma letra
    Há um mundo novo à espera
    De uma aventura
    A ser escrita ou lida.
    Educar é uma arte
    E cabe ao melhor artista do mundo
    Marias, Josés, Tarsilas, Raimundos
    Fazê-la com dedicação total
    Afinal…
    Ser educador
    É exercer com amor
    A função que ele escolheu
    Para que através de seu conhecimento
    O mundo possa ser transformado
    Em algo muito melhor.
    Educar é dar-se aos outros
    Esperando em troca
    A alegria estampada no rosto
    Daquele que diz:
    Eu li! eu vi, entendi.
    Passei, me formei, eu sei.”
    Raimundo Soares de Andrade

    “Educar é mostrar a vida a quem ainda não a viu. O educador diz: “Veja!” e, ao falar, aponta. O aluno olha na direção apontada e vê o que nunca viu. Seu mundo se expande. Ele fica mais rico interiormente… E ficando mais rico interiormente ele pode sentir mais alegria e dar mais alegria – que é a razão pela qual vivemos …
    A primeira tarefa da educação é ensinar a ver… É através dos olhos que as crianças tomam contacto com a beleza e o fascínio do mundo… Os olhos têm de ser educados para que nossa alegria aumente.
    A educação se divide em duas partes: educação das habilidades e educação das sensibilidades… Sem a educação das sensibilidades, todas as habilidades são tolas e sem sentido.
    Os conhecimentos nos dão meios para viver. A sabedoria nos dá razões para viver.
    Quero ensinar as crianças. Elas ainda têm olhos encantados. Seus olhos são dotados daquela qualidade que, para os gregos, era o início do pensamento… a capacidade de se assombrar diante do banal. Para as crianças, tudo é espantoso: um ovo, uma minhoca, uma concha de caramujo … um pião na terra… Há muitas pessoas de visão perfeita que nada veem… O ato de ver não é coisa natural. Precisa ser aprendido… São as crianças que, sem falar, nos ensinam as razões para viver. Elas não têm saberes a transmitir. No entanto, elas sabem o essencial da vida. Quem não muda sua maneira adulta de ver e sentir e não se torna como criança jamais será sábio.” – Rubem Alves
    E para terminar aconselho-o a ouvir a música do Padre Zezinho “Amar como Jesus amou” , talvez perceba finalmente porque me orgulho de ser educadora e o sou embora pudesse e tenha reais competências para muito mais! “Não dou biberão, nem mudo fraldas” mas “dou carinho e ajudo a crescer aqueles com quem me cruzo no caminho”!

  • Luis

    Quinto, uma nova carreira docente foi introduzida, com quatro níveis salariais de estreita relação com a formação dos professores. Ou seja, quanto mais formação tivesse o professor, maior a sua probabilidade de atingir um nível salarial mais elevado. O objectivo foi incentivar os professores a apostar na sua formação e, por esta via, ter professores melhor preparados para os desafios da sala de aula – com formação inicial de qualidade e formação contínua tão frequente quanto possível.
Seguir

Recebe os novos artigos no teu email

Junta-te a outros seguidores:

x
Gosta do Blog

Este site utiliza cookies para ajudar a disponibilizar os respetivos serviços, para personalizar anúncios e analisar o tráfego. As informações sobre a sua utilização deste site são partilhadas com a Google. Ao utilizar este site, concorda que o mesmo utilize cookies. Mais informações

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Fechar