Serviço Mínimos decretados pelo Tribunal Arbitral…

 

O Tribunal Arbitral decretou serviços mínimos para dia 21 de junho. Vamos esperar pelo documento para sabermos como vamos proceder em dia de greve com necessidades sociais impreteríveis…

 

Serviços mínimos decretados para o dia da greve dos professores aos exames

A decisão sobre a existência de serviços mínimos foi decretada por um tribunal arbitral, onde têm assento representantes da tutela e dos sindicatos. Este tribunal foi constituído na sequência do desacordo entre Governo e sindicatos, com o primeiro a defender a necessidade de existirem serviços mínimos e os segundos a oporem-se, por considerarem que os exames não são necessidades sociais impreteríveis, uma vez que o Ministério da Educação pode mudar a data da sua realização.

Link permanente para este artigo: http://www.arlindovsky.net/2017/06/servico-minimos-decretados-pelo-tribunal-arbitral/

9 comentários

Passar directamente para o formulário dos comentários,

    • contra a greve on 16 de Junho de 2017 at 15:48
    • Responder

    Acho bem! O Ministro da Educação não cedeu e não o deverá fazer!!! Portugal são 10 milhões, a maioria, não são professores, e vivem com muito menos (grande maioria com o salário mínimo) que vocês com 3, 4, 5, vezes mais…
    Os professores são os mais privilegiados da função pública, os mais bem pagos tendo em conta o “desgaste profissional” que tanto apregoam. Se não querem o que já tem (e já é muito), deixem o vosso lugar e vão para uma unidade fabril, uma caixa de supermercado ou fazer limpeza a dias…há muito quem queira. Assim, já teriam motivos mais do que muitos para se lamentarem! Se afirmo isso, sei bem do que falo, porque já lecionei (já fui docente) e nunca tive uma vida tão desafogada como nessa altura…infelizmente nem todos nasceram com o “rabinho” virado para a lua…nasceram na época da “geração rasca” em que lhes é vedada as oportunidades que os mais antigos tiveram. Mas é preciso arregaçar as mangas e fazer outras coisas na vida e não espernear tanto…isso é gozar com o POVO PORTUGUÊS … e contribuintes somos todos nós!!

      • Leonor on 16 de Junho de 2017 at 16:16
      • Responder

      Os mais bem pago? só se for a geração que está quase na reforma porque os outros não passam do 1º escalão. Se foi bem pago já foi há muito tempo e se era assim não vejo razão para ter saído do ensino.Se não tem lugar é fazer outra coisa mas não precisa mostrar agora inveja.

        • contra a greve on 16 de Junho de 2017 at 16:25
        • Responder

        Não, Leonor! Não é inveja é um facto e é um ato de inteligência, conseguir discernir essa constatação. Realmente os professores com trabalho são uns privilegiados. Ganham bem sim… em relação aos restantes contribuintes. E não mudei por opção, mas porque a necessidade nos obriga a arregaçar as mangas e fazer outras coisas quando se tem família para sustentar. Se gosto de ser professor? Gosto e muito. Escolhi a profissão por vocação (lecionei no 1º escalão). Não ter oportunidade de exercer é outra coisa bem diferente. Mas consigo fazer outras coisas…a preparação que temos durante o curso é uma mais valia para exercer/fazer outros projetos e não andar, sempre a fazer o choradinho de pobres coitados…tão penalizados…. Felizmente, o Ministro não cedeu e não deve ceder…quando o fizer que os benefícios sejam distribuídos por todos os contribuintes.

          • Curioso... on 16 de Junho de 2017 at 16:56

          Estavas tão bem na docência e mudaste… isto ilustra a tua inteligência… neste contexto a tua elucubração é irrelevante.
          Que continues feliz assim.

          • contra a greve on 16 de Junho de 2017 at 17:16

          Ilustra mesmo a minha inteligência…Eu consigo sair da minha zona de conforto e fazer outras coisas, porque sou multifacetado…e não me agarro ao mais fácil, achando que o governo tem obrigação de satisfazer os meus desejos e aspirações pessoais e profissionais. Já tu “curioso” não percebeste o que escrevi…portanto a tua inteligência é, com certeza, diminuta. Faz-te à vida! Se ganhas pouco ou trabalhas demais MUDA DE VIDA. Agora vou trabalhar…Adeus.

          • Curioso on 16 de Junho de 2017 at 18:53

          A tua inteligência resume-se a este chorrilho de frases feitas ou às vezes também pensas?

          • Ngola on 16 de Junho de 2017 at 22:23

          Deixa lá isso rapaz! Sabes que o mundo só avança porque há pessoas que gostam do que fazem e lutam pelo que gostam. Porque há pessoas que não se sentem desafogadas no trabalho porque se exigem mais e melhor. A exigência é o seu desafogo. Já tu, gostavas tanto que deste de frosques! E a julgar pela mágua… não deves ter ido para melhor! Isso é que é fantástico. Não fazes falta ao ensino! pensas rasteiro, pequenino, mas queres agigantar-te! És o tal pobre coitado de que falas! Felizmente deixaste o ensino. O futuro não precisa de tipos como tu a ensinar. Parabéns.
          E, já agora, eu também não concordo com a greve e não faço greve. Mas não é porque ganho muito e os outros ganham pouco, segundo a tua lengalenga. É porque me parece que os alunos que vão fazer exames não necessitam de mais esta perturbação. Mas respeito a opinião de quem faz. Porque é um direito inalienável de todos os trabalhadores. E porque a diversidade de opinião é que constrói o futuro. Bom trabalho!

        • disqus_vyV9g4nfp9 on 16 de Junho de 2017 at 16:27
        • Responder

        Leonor este post nem merece resposta. É melhor ignorar, que vozes de burro não chegam ao céu.

    • Acordem! on 16 de Junho de 2017 at 16:46
    • Responder

    Está desmascarada a má-fé e o caráter ordinário do Nogueira e do Silva…podiam ter convocado a greve para uma semana antes …tinha enorme impacto (avaliações) e não havia serviços mínimos. Eles sabiam… entregaram a cabeça dos professores numa bandeja. A troco de quê? Brevemente saberemos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Seguir

Recebe os novos artigos no teu email

Junta-te a outros seguidores:

x
Gosta do Blog