Terrorismo na Educação

 

Será que é só por lá ou generalizou-se?

 

Terrorismo na Educação

Vive-se neste momento um clima de terror na Educação! Coação, perseguição, invasão da privacidade e terror afeta os profissionais da Educação. Docentes dos diferentes níveis de ensino e não docentes vivem a época mais negra da sua carreira profissional. E ai de quem abrir a boca. Nos corredores o clima é gélido e mais parece um local assombrado com fantasmas à espreita… A passo acelerado nova batalha se aproxima com o final do ano letivo e com a colocação de professores e o erguenúmeno continua a reinar como se fosse o todo poderoso e como se o cargo de diretor regional não fosse passível de substituição. Tudo isto a acontecer, a perpetuar-se perante a inércia do Senhor Secretário e dos Sindicatos, que bem sabem do problema e nada fazem! O mesmo se diz da oposição! E é vê-los, tal qual esquemas piramidais, com joguinhos de cintura e a colocar sócias minoritárias em lugares estratégicos para minar o trabalho de quem pertence mesmo à Educação, e não necessita do rendimento social de inserção. Como tem afirmado perante as pessoas, lembre-se que, mais importante do que ter um cargo, é ter um trabalho, e como colocou professores a se deslocar para os locais mais afastados do Funchal, convém que Sua Excelência, toda poderosa, seja devolvida à proveniência, longe da Educação! Para quando Sr. Secretário?

José Figueira

Link permanente para este artigo: http://www.arlindovsky.net/2017/04/terrorismo-na-educacao/

1 comentário

    • Fátima Carvalho on 16 de Abril de 2017 at 18:48
    • Responder

    “Vive-se neste momento um clima de terror na Educação! Coação, perseguição, invasão da privacidade e terror afeta os profissionais da Educação. Docentes dos diferentes níveis de ensino e não docentes vivem a época mais negra da sua carreira profissional. E ai de quem abrir a boca”. Tenho 24 anos de serviço e não conheço este clima de que fala. Se o conhecesse, seria a primeira a denunciá-lo. Conheço sim outros ambientes de injustiça em relação aos jovens, de injustiça entre colegas, nessas situações raramente me calo. Para que serviram os ensinamentos da Revolução francesa? O meu lema será sempre “Liberté, Égalité, Fraternité”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Seguir

Recebe os novos artigos no teu email

Junta-te a outros seguidores: