Pedido de Divulgação – Reclamação relativa ao Apuramento de Vagas

Depois de comparar as vagas abertas pelo ME e pelas previsões de abertura de vaga que fiz para todos os QZP sei que existem algumas discrepâncias nos números finais de vagas apuradas pelo ME. Não são muitas, mas ainda são algumas.

Também sei que muitas das minhas previsões estavam corretas e tenho conhecimento de vários casos que já me foram relatados que deviam abrir vaga num determinado grupo de recrutamento e QZP e não abriu qualquer vaga.

E porque muitos colegas acreditam-se nas minhas previsões e reúnem os requisitos para a abertura de vaga na norma-travão ou na vinculação extraordinária chegou-me um pedido de divulgação de uma reclamação que deve ser feita à DGAE tendo em conta a não abertura de vaga quando ela deveria ter sido aberta.

Fica aqui o pedido de divulgação e uma minuta de reclamação. Apesar de ser uma minuta enviada para publicação aqui no blogue acho que devem fazer prova que a vaga não abriu e que tinham as condições todas para que ela abrisse e isso só é possível comprovar se de facto não abriu nenhuma vaga num determinado grupo de recrutamento e QZP.

 

 

 

Tomei conhecimento que um Grupo de Professores de um GR específico pretende apresentar uma reclamação conjunta à DGAE, pelo facto do número de vagas das portarias 129 A,B,C não corresponderem ao número de professores que de facto reúne as condições para essa abertura. Contudo, sugere esse Grupo que cada um dos candidatos expresse a sua própria reclamação.

Uma vez que o apuramento feito por si, no qual tenho total confiança, também não corresponde aos números das mesmas portarias, ocorreu-me lançar o desafio a todos os candidatos que reúnem as condições para abertura de vaga, a procederem da mesma forma.

Eu próprio fiz uma espécie de modelo. Coloco-o à sua consideração para ser melhorado e divulgado.

Mais uma vez, muito obrigado!

 

 

 

Reclamação

 

 

Exmos. Senhores,

 

O meu nome é xxxxxxxxxxxxx e sou o candidato com o número xxxxxxxxxxxx.

Apresento, por este meio e desta forma, a seguinte reclamação face ao número de vagas publicadas em Diário da República, nas Portarias 129-A, 129-B e 129-C de Abril de 2017.

Por ter conhecimento que o número de vagas fixadas nas referidas portarias não correspondem ao número de candidatos que reúnem as condições nelas fixadas, particularmente para a vinculação ao abrigo do concurso extraordinário e da norma travão, solicito a sua revisão e atualização.

 

 

 

Link permanente para este artigo: http://www.arlindovsky.net/2017/04/pedido-de-divulgacao-reclamacao-relativa-ao-apuramento-de-vagas/

7 comentários

Passar directamente para o formulário dos comentários,

    • Pedro on 11 de Abril de 2017 at 16:52
    • Responder

    E as vagas abertas para QA/QE são aquelas que os diretores indicaram? Em alguns agrupamentos parece-me que não!

    • Anónimo on 11 de Abril de 2017 at 17:33
    • Responder

    No GR 230, por exemplo, estão erradas. A previsão do Arlindo está correta.

  1. No grupo 910, é inacreditável que havendo um tão grande número de vagas apuradas para QZP, por exemplo no Alto e Baixo Alentejo, que o número de vagas para Quadros de Escola seja tão reduzido. Dou o exemplo de Beja, cada uma das escolas teve 7 professores entre QE destacados, contratados e QZPs e apenas abriram 2 vagas cada uma, é incompreensível, o qual se agrava quando muitos dos alunos com NEE nunca beneficiaram de qualquer apoio ao nível da Ed. Especial, diz que a idoneidade é aplicada até para os grupos com o requisito: especialização (algo que me parece ser de dúbia legalidade). Se não há vagas em QE para o concurso interno, como podem efetivar um tão grande número de pessoas em concurso extraordinários? Torna-se ainda mais grave o caso quando os que efetivam agora vão ocupar vagas, provavelmente abertas para 4 anos, as quais não são disponibilizadas em concurso interno este ano, conforme regimenta a lei. Algo está mal e penso que isto só será resolvido, mais uma vez, em tribunal.

    • Marta Raimundo on 12 de Abril de 2017 at 0:19
    • Responder

    Reposta da DGAE ao pedido de esclarecimento relativo à não abertura de vagas que deveriam ter sido abertas: “Cumpre-nos informar que à comunicação intitulada Recrutamento, demos a melhor atenção. Neste sentido cabe-nos referir que a DGAE se limita a operacionalizar os normativos legais existentes, nomeadamente em termos de processos concursais, não dispondo de competências legislativas na matéria em causa.

    Com os melhores cumprimentos”

    • Natália Sindicato on 12 de Abril de 2017 at 4:42
    • Responder

    no meu parco entender esta minuta não serve de nada. Terá de ser em requerimento e devidamente fundamentado com casos específicos nomeados.
    A DGAE não se dá ao trabalho de analisar suposições.

    1. Os estudos, todos, e o do Arlindo também, têm de citar as fontes de que se socorrem para fazer tais afirmações, ou de pouco ou nada valem.

      Até parece que, agora, o MEC teria que reduzir ou aumentar vagas consoante os estudos do Arlindo, que não revela fontes nem métodos para o referido apuramento!?

      As vagas abertas são parcas em todos os grupos e em todo o país, não apenas naqueles QZP que o Arlindo acha!

    • vermk on 13 de Abril de 2017 at 22:22
    • Responder

    NÃO HAVERÁ VAGAS NO CONCURSO INTERNO PARA MUDAR de QZP’s, NÃO EXISTEM….. NÃO TEM VAGAS APURADAS e APREGOAM O CONTRÁRIO. O GOVERNO INJUSTAMENTE TRAVA DE FORMA ARTÍSTICA ESSA POSSIBILIDADE, pois…. vão ser retidas para o concurso extraordinário…3000 vagas,
    é INJUSTO pois os candidatos ao concurso extraordinário serão privilegiados em relação a quem DESEJA mudar de QZP e não consegue entrar em QA. INJUSTIÇA!!!!! pois quero me aproximar da família!!!!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Seguir

Recebe os novos artigos no teu email

Junta-te a outros seguidores: