Confirma-se a Não Consolidação da Permuta

Quem em 2013 fez permuta e esperava ver esta consolidada ao fim de 4 anos apanhou hoje um balde de água fria ao não ver essa permuta consolidada.

Má decisão da DGAE ao não permitir que estas permutas se consolidassem.

Ai se fosse o Crato a fazer isto…

Link permanente para este artigo: http://www.arlindovsky.net/2017/04/confirma-se-a-nao-consolidacao-da-permuta/

15 comentários

Passar directamente para o formulário dos comentários,

    • António Cruz on 12 de Abril de 2017 at 12:40
    • Responder

    Vergonhoso, alteraram as regras no fim do jogo.
    Como é possível, terá sido isto que os sindicatos andaram a negociar…

      • MJoão Azevedo on 12 de Abril de 2017 at 21:42
      • Responder

      É realmente inacreditável isto. Será legal? Porque quando se fez permuta em 13/14 a legislação era outra e segundo a mesma agora findos estes 4 anos a permuta seria consolidada a menos que ambas as partes o não quisessem. Enfim…

    • MÁRIO Pacheco on 12 de Abril de 2017 at 15:18
    • Responder

    O disparate seria manter a permuta em ano de concurso interno. Ia desvirtuar as prioridades. Se fosse o Crato a lógica seria a mesma e nunca houve críticas, a ele, neste assunto

      • António Cruz on 13 de Abril de 2017 at 11:37
      • Responder

      As permutas consolidavam ao fim de 4 anos, informe se e reveja a sua posição.

        • MÁRIO Pacheco on 13 de Abril de 2017 at 16:40
        • Responder

        É correto essa alteração, em anos de concurso interno. A permuta depende, essencialmente, de fatores aleatório: uma pessoa encontrar outra, independentemente da sua graduação profissional e posicionamento nas listas de graduação. Se fosse consolidada ao fim de 4 anos ia desvirtuar aqueles dois princípios elementares de justiça dos concursos. Imagine que as permutam se generalizavam em cerca de 60% da classe docente. Por causa de uma fator aleatório( encontrar outra pessoa interessada em permutar comigo), quem não permutasse ficaria sem colocação em locais que lhe interessariam. Eu não escrevi que desconhecia a consolidação , eterna, ao fim de 4 anos. Apenas disse que seria errado mantê-la em anos de concurso interno.

      • MJoão Azevedo on 13 de Abril de 2017 at 23:24
      • Responder

      No último concurso interno não nos deixaram concorrer porque supostamente a permuta seria de 4 anos e este ano seria consolidada. Entretanto nesse último concurso conseguiram efectivar bem mais perto colegas menos graduados. E injusto

    • PPires on 13 de Abril de 2017 at 14:51
    • Responder

    É impressionante como mudam as regras a meio do jogo. Só resta mesmo ir para tribunal porque isto é completamente ilegal. Os sindicatos estão a aconselhar todos os que se sintam injustiçados a não ficarem parados.

      • Merlin on 13 de Abril de 2017 at 17:47
      • Responder

      Os candidatos que permutaram com certeza vão concorrer (ou já concorreram) neste concurso interno. Caso venham a obter colocação, essas permutas de 2013 já não podem consolidar-se…

        • PPires on 13 de Abril de 2017 at 20:48
        • Responder

        Isso é o que você acha. Eles só vão concorrer porque a permuta não está a consolidar. Em relação a esta situação os tribunais irão dar o seu parecer. É ilegal a informação que consta na nota informativa publicada no site da DGAE. A Fenprof vai contestar também junto da tutela.

          • MJoão Azevedo on 13 de Abril de 2017 at 23:31

          Completamente injusto. Em 2015 não deixaram concorrer por se estar em permuta de 4 anos e a DGAE disse, e tenho isto por escrito, que este ano em 2017 a permuta seria consolidada. Mudam as regras como lhes apetece. Entretanto efetivaram mais perto colegas bem menos graduados e tudo porque não pudemos concorrer.

          • MJoão Azevedo on 13 de Abril de 2017 at 23:32

          Com poderemos contestar?

          • Fatima Ribeiro de Melo on 14 de Abril de 2017 at 6:38

          Eu tb gostava de saber… é imcompreensivel e injusta esta situação…seria bom que todos os que se sentem injustiçados se unissem na contestação via tribunal.

          • PPires on 14 de Abril de 2017 at 13:48

          Boa tarde.
          Entre em contato para dt5g@sapo.pt para falarmos. Isto vai ser contestado.

          • PPires on 14 de Abril de 2017 at 13:48

          Boa tarde.
          Isto vai ser contestado. contacte para dt5g@sapo.pt

          • PPires on 14 de Abril de 2017 at 13:49

          contacte o mais rápido possível

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Seguir

Recebe os novos artigos no teu email

Junta-te a outros seguidores: