O papel do professor: o que mudou?

Mudou muito. A escola mudou com a sociedade, adaptou-se e está diferente. Mudou para melhor, isso é uma certeza. Mas como tudo, está em mudança. Para onde irá? Como será daqui a 20 anos?

Talvez daqui a 20 anos tenhamos essa conversa…

 

“Olhando para trás, prefiro os tempos atuais. Claro que a missão do professor há 20 anos, poder-se-ia considerar mais facilitada. Os alunos estavam quietos nos seus lugares, o professor expunha a matéria e quando queriam colocar questões, punham o braço no ar e esperavam calmamente que chegasse a sua vez. Barulho? Nem pensar! Mas as aulas não eram vivas, como o são de há uns tempos para cá”,

(clicar na imagem) in Sapo Lifestyle by Susana Krauss

15us3zyr

 

Link permanente para este artigo: http://www.arlindovsky.net/2016/10/o-papel-do-professor-o-que-mudou/

5 comentários

Passar directamente para o formulário dos comentários,


  1. Mas as aulas não eram vivas, como o são de há uns tempos para cá… pois não. Neste momento são uma grande confusão, muita indisciplina, lugar onde não se aprende devido ao barulho elevado… discordo deste ponto de vista.

    • Lady Gága on 5 de Outubro de 2016 at 22:29
    • Responder

    “Mas as aulas não eram vivas, como o são de há uns tempos para cá”

    As aulas atualmente são vivíssimas…diria mesmo que são uma BANDALHEIRA completa.

    Cara Susana Krauss é importante ter presente que não existe aprendizagem em ambiente de total indisciplina. O futuro destes jovens irá fazer prova plena desta verdade.

    Aprendizagem e Indisciplina são incompatíveis.

    • maria on 6 de Outubro de 2016 at 2:14
    • Responder

    concordo em absoluto coma a opinião da Lady Gága. Com indisciplina não existe aprendizagem – isto é necessário dizer aos pais, aos professores… temos que assumir esta verdade.

    • Margarida420 on 10 de Outubro de 2016 at 0:50
    • Responder

    Já estou farta desta “mer@@@” não se pode dar uma aula de jeito . quando saio da aula fico sempre com a sensação que a aula foi uma (…) os miúdos (graúdos) não respeitam o professor, gozam-nos à farta … é uma bandalheira mesmo … a nossa imposição é um verbo de encher a nossa autoridade é gozada até pelos superiores ..p@ta que pariu esta ideia de ter 30 miúdos enfiados num cubículo onde em tudo que se vê meche.

    • regina Traveira on 10 de Outubro de 2016 at 4:10
    • Responder

    Estou no 39º ano de serviço e as minhas aulas foram sempre vivas e práticas.Fui sempre anti ficha como base de trabalho, pois acredito que a nossa missão de professores é formar ,seres pensantes e críticos e não, papagaios.
    Até hoje,talvez por sorte minha,não sei,não me posso queixar nem da disciplina dos alunos,nem do tratamento dos pais.Tenho as melhores recordações.Já não posso dizer o mesmo,nestes últimos tempos,de quem dependemos hierarquicamente. Tenho pena que assim seja,pois hoje perderam-se as relações humanas por completo e antes de sermos um bom profissional,acredito que temos de ser um bom ser humano.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Seguir

Recebe os novos artigos no teu email

Junta-te a outros seguidores:

x
Gosta do Blog