O Estudo do aQueduto e as Notícias na Comunicação Social

A apresentação do estudo do aQueduto sob o título “Os professores são todos iguais?” será feito aqui em directo às 18 horas.

No entanto a comunicação social já pegou no assunto e a conclusão principal que passou para fora é que a indisciplina dos alunos está directamente relacionada com a idade mais elevada dos professores.

Isto dá que pensar e de facto é mesmo urgente a criação de um regime especial de aposentação para esta classe, ou alternativas que libertem os professores mais “velhos” do trabalho directo com alunos quando tal for necessário.

 

 

 

Alunos portugueses mais indisciplinados com os professores mais velhos

 

 

Alunos portam-se pior com professores mais velhos

 

 

Professores mais velhos são os que mais se queixam da indisicplina

 

 

 

Seguir:
arlindovsky
Seguir:

Latest posts by arlindovsky (see all)

Link permanente para este artigo: http://www.arlindovsky.net/2016/10/o-estudo-do-aqueduto-e-as-noticias-na-comunicacao-social/

21 comentários

Passar directamente para o formulário dos comentários,

    • Lady Gága on 17 de Outubro de 2016 at 17:47
    • Responder

    “…é mesmo urgente a criação de um regime especial de aposentação para esta classe, ou alternativas que libertem os professores mais “velhos” do trabalho directo com alunos quando tal for necessário.”

    Para chegar a esta conclusão não é necessário qualquer estudo, mas sim ser apenas um observador atento da realidade actual das Escolas.

    Um docente com 60 anos de idade já deu muito à causa e, portanto, já chega. O contacto directo, numa Sala de Aula, com uma massa humana de adolescentes oriundos dos mais diversos meios em que o comportamento é maioria das vezes censurável, não é vida para ninguém com essa idade.

    Assim sendo, o Governo vai perceber rapidamente que manter docentes acima dos 60 anos a leccionar só traz consigo prejuízo ao País de que são exemplo as baixas médicas, ausências, falta de assiduidade, consumo de fármacos, indisciplina nas salas de aula…

    Por outro lado, temos um elevado conjunto de Jovens Docentes que pretendem obter um lugar nas Escolas. Temos ainda muitos Jovens a tirar Licenciaturas direccionadas para o Ensino.

    Assim sendo, manter docentes com 60 e mais anos no Sistema é prejudicial para a Sociedade em geral.

    Um absurdo completo!….

      • maria on 17 de Outubro de 2016 at 18:21
      • Responder

      Concordo plenamente! Quando chegar à idade da reforma terei 45 anos de carreira! Acho que não chego lá…

    • António on 17 de Outubro de 2016 at 18:21
    • Responder

    Eu não me sinto nada velho. Acho que ainda tenho muito para dar à Escola.

    Quanto à indisciplina dentro da sala de aula, não estou nada de acordo. Eu já não ouço nem vejo bem, talvez, por isso, não sinto a indisciplina. De vez em quando vejo uns aviões de papel a voar. Nada de mais!…

    Eu vou continuar a dar o meu melhor a esta causa….

    eheheheheh

    https://thumbs.dreamstime.com/t/professor-idoso-na-ao-17537852.jpg

      • aluno on 17 de Outubro de 2016 at 18:24
      • Responder

      Ó STOR os alunos já sairam todos da sala através da janela.

      Ó stor ….stor…..

      Não ouve ….está surdo como uma porta….

      • Rita on 17 de Outubro de 2016 at 22:59
      • Responder

      ATENÇÃO

      Fazer uma Licenciatura e/ou Mestrado para leccionar implica sair de uma Faculdade para o Mercado de Trabalho com cerca de 23 anos de Idade. Se a isto adicionar 40 ANOS DE DESCONTOS (anos completos a leccionar), obtemos o mínimo de 63 ANOS DE IDADE.

      A Carreira Contributiva de um Licenciado tem uma duração diferente daqueles que entram no mercado de trabalho com o 9º ano de escolaridade.

    • Rita on 17 de Outubro de 2016 at 18:40
    • Responder

    Agora vou trabalhar na Direção de Turma.

    Mas estou a preparar um novo projeto que dá pelo titulo “Laço Apertado” que tem por objetivo os alunos fazerem como o Egas Moniz e colocarem uma corda em volta do pescoço e depois apertarem com a força maxima que tiverem….

    Isto é muito giro…projetos…mais projetos…..Uma maravilha!….

    http://cache4.asset-cache.net/xc/72459404.jpg?v=2&c=IWSAsset&k=2&d=cvsuCUjeLTEiPsqPWkV0ZBMIQPmRwAYAMvUym8xLRhjXPLFN7IoEjbENdLW–J0j0

      • Aluna on 17 de Outubro de 2016 at 18:43
      • Responder

      Ó stora já tocou……

      Storaaaaaaaaaaaaaaaaaaaa….já tocou…….

      Porraaaaaaaaaaaa…..esta também está surda como uma porta…….

        • Aluna on 17 de Outubro de 2016 at 22:07
        • Responder

        A velha está surda como uma porta!

        Storaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaa

    • Ivone on 17 de Outubro de 2016 at 19:16
    • Responder

    Existe muita indisciplina também com professores novos, não é pela idade não vão por aí… Concordo com a aposentação aos 36 anos. Hei-de trabalhar até que a voz me doa, neste momento sou professora contratada e serei por muitos anos.

    • Vera on 17 de Outubro de 2016 at 19:43
    • Responder

    Isso é treta inventada para justificar uma aposentação mais precoce mas acaba por dar razão aos que colocam a causa da mesma nos professores. A indisciplina deve-se aos alunos e há falta de punições, nomeadamente as punições contra os pais cujos filhos têm processos disciplinares continuados e nada fazem. Essas punições nunca foram colocadas em prática. As escolas publicas têm que ter outras formas de atuar com estes alunos pois suspensões de 2 dias são insuficientes.

      • Rosa on 17 de Outubro de 2016 at 21:36
      • Responder

      Concordo, Vera.
      A indisciplina tem vindo a crescer nos últimos anos. Há alunos cada vez mais agressivos e pouco habituados a respeitar as regras básicas da convivencialidade. As escolas, as famílias e a própria sociedade têm mostrado uma impotência assustadora para lidar com as crianças e jovens atuais.
      Claro que não se trata aqui de uma questão de idade. Há indisciplina tanto com professores jovens como com professores menos jovens.
      Se a faixa etária média dos docentes se situa nos 50 anos. e se há poucos professores novos a lecionar, é natural que sejam aqueles os que mais se queixam da indisciplina.
      Tenho muitas dúvidas sobre os estudos apresentados e penso que é uma manobra, como diz a Vera, para justificar as aposentações antecipadas, porque o problema da indisciplina não vai acabar.

    • ai on 17 de Outubro de 2016 at 19:53
    • Responder

    Urge a reforma a este conjunto de professores com uma longa carreira contributiva.

    • Rufino on 17 de Outubro de 2016 at 20:12
    • Responder

    Envelhecimento do corpo docente “é alarmante”, alerta Fenprof

    A Fenprof pede ao Governo uma revisão da idade de reforma dos professores “antes de este desgaste se transformar em doença”.

    A Federação Nacional dos Professores (Fenprof) comentou os dados do estudo do Conselho Nacional de Educação (CNE) sobre o envelhecimento crescente do corpo docente.

    PUB

    A investigação, hoje divulgada, concluiu que quanto mais velhos são os professores, maior é a indisciplina em sala de aula.

    “Este estudo vem reforçar a justeza das preocupações há muito manifestadas pela Fenprof”, lamentou o Secretariado Nacional da federação em comunicado.

    “Para além de preocupante, este problema é alarmante, se tivermos em conta o envelhecimento crescente da profissão”, acrescenta o documento, enviado às redações.

    Sobre o facto de os professores portugueses serem dos que têm horários de trabalho mais carregados, a Fenprof diz que esta é uma situação que “decorre da deliberada indefinição dos conteúdos das componentes letiva e não letiva”.

    “Está a provocar um tremendo desgaste aos profissionais, que são ainda sobrecarregados com tarefas burocráticas e inúmeras reuniões que recaem sobre os tempos destinados à reflexão, preparação das aulas e avaliação dos alunos, ou seja a componente não letiva individual”.

    O congelamento da carreira e a “desvalorização salarial e social” são outros problemas da profissão, lamenta a Fenprof.

    Ao Governo, a federação pede “medidas que introduzam melhores condições de trabalho, libertem o trabalho dos docentes de tarefas dispensáveis e transfiram outras para os profissionais adequados, ajustem os horários de trabalho, reduzam o número de alunos por turma, introduzam alterações curriculares no sentido da formação para uma cidadania plena, tomem medidas promotoras da paz e da não violência na escola”.

    Pede-se ainda uma redução do tempo de serviço para a aposentação dos docentes, sem perda de remuneração, “antes de este desgaste se transformar em doença e em desajustamentos profissionais”.

    https://www.noticiasaominuto.com/pais/671861/envelhecimento-do-corpo-docente-e-alarmante-alerta-fenprof

    • Rambo on 17 de Outubro de 2016 at 20:20
    • Responder

    Eu só vou pedir a aposentação aos 100 anos

    Sinto-me como um jovem de 25 anos….Peço sempre aos colegas ou aos alunos para me acordarem quando der o Toque de Saída da Sala de Aula porque ouço mal

    Mas sinto-me muito bem. Os alunos dos CEFs transportam para as aulas umas mochilas onde transportam umas soqueiras (como o jovem de Rio Tinto), navalhas ponta-e-moça e “erva” para comercializarem na Escola,,,mas por mim tudo bem…Seja o que Deus quiser…

    http://i1.r7.com/data/files/2C95/948F/3A64/452D/013A/6488/9220/7944/professor-mais-velho-do-mundo-hg-20121015.jpg

    • ai on 17 de Outubro de 2016 at 20:55
    • Responder

    A indisciplina é um problema atual e muito preocupante que não é tratado de forma eficaz nas escolas. Em parte porque os senhores diretores não querem chatices… preferem dar as culpas aos professores. Urge tratar este assunto com mais seriedade.

    • Professora on 17 de Outubro de 2016 at 21:51
    • Responder

    A Lady Gága disse tudo. Obrigada.

    Mas já leram o orçamento do estado para 20117 na área da educação? Repararam que nem uma linha sobre os professores? nem sobre o envelhecimento docente ou possível regime extraordinário nem sobre outras quaisquer condições. Pré escolar, manuais grátis redução no ensino privado e pouco mais.
    Posto isto, só com um milagre, haverá alteração ao regime de aposentação.

    Não há dinheiro, não há pão! E não há vontade política! Só para os Bancos! O investimento na educação só se vê a longo prazo, o que é uma chatice para os governos que só duram, no máximo 4 anos!

    • Rufino on 17 de Outubro de 2016 at 22:51
    • Responder

    Penso que o Sistema da Segurança Social (SS) e da Caixa Geral de Aposentações (CGA) deviam convergir por forma a existir um sistema único.

    Por outro lado, acho que as Aposentações deviam ser concedidas em função da CARREIRA CONTRIBUTIVA e não da IDADE.

    Há gente com CARREIRAS CONTRIBUTIVAS longas, ou seja, descontaram para terem uma pensão ao longo de muito tempo (40 e mais anos) e outros há que possuem carreiras contributivas muito curtas.

    • MPereira on 17 de Outubro de 2016 at 23:16
    • Responder

    Na minha opinião, os professores mais velhos são mais experientes mas o excesso de trabalho, nº de alunos, nº de turmas, níveis disciplinares, alunos NEE, apoios, sala de estudo, direcção de turma, substituições esgotam-nos completamente. Este é o verdadeiro problema central.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Seguir

Recebe os novos artigos no teu email

Junta-te a outros seguidores:

x
Gosta do Blog