«

»

Out 19 2016

Imprimir Artigo

Espero Que…

…se mobilizem os professores/funcionários públicos para mais alguma coisa.

 

Porque realmente, já basta!.

 

fne-descongelar

 

 

Descongelar JÁ!

 

 

A FNE considera injusto e inaceitável que a proposta de Orçamento de Estado para 2017 não inclua o descongelamento das carreiras na administração pública.

No caso concreto das carreiras dos trabalhadores da educação do setor público, a FNE está consciente de que não é uma matéria que possa ser tratada isoladamente em relação aos restantes trabalhadores da Administração Pública. Mas não pode deixar de alertar que se trata de um processo complexo, que não pode gerar novas injustiças relativas e que não poderá deixar de ter efeitos a partir de 1 de janeiro de 2017.

Torna-se, pois, necessário que o governo antecipe este processo, que tem anunciado para janeiro de 2018.

Isto não pode significar outra coisa que não seja a urgência de o preparar com toda a serenidade.

Milhares de trabalhadores têm as suas carreiras congeladas desde 2005 e não há possibilidade de encontrar motivação e mobilização em Trabalhadores que não sentem qualquer perspetiva de desenvolvimento de carreira, por muito esforçados que sejam.

Impõe-se garantir o objetivo de recuperar integralmente o tempo de serviço congelado e as perdas resultantes das diferentes transições entre carreiras.

Milhares de trabalhadores tem as suas carreiras congeladas desde 2005.

 

Impõe-se retomar a esperança, o que só pode acontecer através de medidas que tenham impacto positivo direto e rápido nas efetivas condições de vida das pessoas.

      A definição do regime de descongelamento das carreiras, com recuperação do tempo de serviço congelado e a anulação das distorções que permanecem em resultado das condições definidas para a transição para o mais recente regime constituem objetivos essenciais para a FNE!

 

      Temos documentos preparados para as diferentes áreas de intervenção, com a definição do que são as nossas posições de partida para processos negociais que devem ser desencadeados logo que possível.

 

 

 

 

 

 

 

Link permanente para este artigo: http://www.arlindovsky.net/2016/10/espero-que/

  • Carlos
    Não chegam textos e cartazes.
    Quais as ações concretas que a FNE fará para que isto aconteça?
    Marcará uma greve de vários dias?
    Já mobilizou os professores?
    Recuará á última da hora como foi com a PACC ou a PET?
    Gostaria de respostas Arlindo como dirigente da FNE.
  • Ana Marta
    Queremos ações concretas e negociações viáveis. Não vale a pena pensar em recuperar todo o tempo de congelamento! Porque não negoceiam uma subida automática de 1 escalão para todos os docentes no próximo ano (visto os quase 10 anos em que temos estado congelado). E já agora garantir aos contratados que tendo mais de 5 anos antes de vinculação entravam diretamente no 2º escalão assim que integrassem a carreira, para não os discriminar. Ao menos subir um escalão já era alguma coisa. Agora pelo menos deveríamos ter uma greve geral.
  • rutra
    Sim, basta, fazer greve é urgente.
  • Maria
    QUANDO e COMO vai ser feita a integração na carreira (conforme o artº36 do ECD) para todos os docentes que vincularam desde 2013 e continuam no 1º escalão, com ordenado de contratados, tendo, na sua maioria, cumprido mais de 20 anos de serviço?
x
Gosta do Blog

Este site utiliza cookies para ajudar a disponibilizar os respetivos serviços, para personalizar anúncios e analisar o tráfego. As informações sobre a sua utilização deste site são partilhadas com a Google. Ao utilizar este site, concorda que o mesmo utilize cookies. Mais informações

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Fechar