Quem concorreu a mais de um grupo de recrutamento?

Foram 16257 candidatos… quase metade! A grande maioria concorreu para dois grupos de recrutamento, mas há quem tenha concorrido para 5, 6 e até 7 grupos, como se pode ver na seguinte tabela:

vários grupos-001

Na tabela seguinte as diferentes candidaturas estão distribuídas pelos diferentes grupos de recrutamento. 65% do total de candidaturas não são exclusivas.

Lista provisória - Cópia-001-001-001

 

 

 

Link permanente para este artigo: http://www.arlindovsky.net/2016/05/quem-concorreu-a-mais-de-um-grupo-de-recrutamento/

15 comentários

Passar directamente para o formulário dos comentários,

  1. Qual pode ser o conhecimento científico de uma pessoa que pode dar 6 grupos de recrutamento? Aliás, como é que é possível concorrer a tantos grupos de recrutamento? São autêntico alpinistas de listas graduadas…

    1. Colega, sou alguém a que apelida de alpinista. Tenho uma licenciatura, três mestrados e um doutoramento. Ousa questionar o meu conhecimento científico??? Concorro a 6 grupos graças a muito esforço, trabalho e dedicação. Antes de comentar da forma como faz, informe-se. A dor de cotovelo é grande, não é?

      1. Não é dor de cotovelo, é coerência! Deve ser um espetáculo ter de preparar matérias de Informática ou de Educação Especial e sabê-las efetivamente… é impossível ter-se um nível de conhecimento para sete grupos de recrutamento. Lamento que se melindre assim!

          • Rui on 4 de Maio de 2016 at 23:18

          O seu comentário é no mínimo estranho. Para já nem leu corretamente: são seis os grupos para os quais tenho habilitação e não sete. E já agora: sabe para que grupos tenho habilitação, por acaso??? Sra. Marta, lamento mas não sou daqueles que deixa a universidade e ainda diz de boca cheia que nunca mais tirarei outro curso… E, sim, será de facto dor de cotovelo.

      2. de maneira nenhuma sr alpinista!

          • Rui on 4 de Maio de 2016 at 23:18

          Dor de cotovelo é feia… Mas trata-se com estudo e dedicação…

          • Carolina on 5 de Maio de 2016 at 0:24

          Tenho a certeza que o ar das montanhas lhe iriam fazer bastante bem. Arejam a mente….

        • Carolina on 5 de Maio de 2016 at 0:15
        • Responder

        Pois é Rui….

        Não há mesmo nada a fazer.

        Entramos na escola bem cedo (no meu caso aos 5 anos) e continuo a tirar licenciaturas, mestrados e neste momento a fazer um programa doutoral. É uma pena sermos considerados alpinistas quando dedicamos toda a nossa vida à nossa paixão. Nunca é tarde para aprender e para investir no alargamento dos nossos horizontes. É óbvio que é possível ser especialista em mais do que uma área. Não nos podemos esquecer de que não se tratam de disciplinas completamente díspares.

        “Vê mais longe a gaivota que voa mais alto”… mas eles não sabem o que isso é. É pena que o MEC não valorize ainda os docentes que são polivalentes e que podem concorrer a 5, 6 ou até (como referiu o Arlindo) a 7 grupos disciplinares…

        Tenham vergonha. Tanto veiculam junto dos alunos valores que nem sequer possuem… Haja paciência.

      • Carolina on 5 de Maio de 2016 at 0:22
      • Responder

      Alpinistas???
      Docentes disponíveis que reconhecem que nunca é tarde de mais para aprender o quer que seja.
      Como designa os colegas que tiraram (muitas das vezes) a grande custo a sua licenciatura com média que em nada os dignifica (sem referir o nome de determinadas instituições privadas … para não ferir suscetibilidades) e que optaram por não voltar a investir na sua formação?

  2. Conselho à borla: neste sistema educativo refém de interesses corporativos está comprovado que não vale a pena julgar que os graus de ensino e notas de fim de curso são valorizados independentemente do mérito ficas mesmo pró fim. Não importa que tenhas mestrado- mesmo que seja na área do Ensino-, doutoramento, o que importa para esta casta instalada é o tempo de serviço que pode ter sido obtido de forma inflacionada. Tudo isto é absurdo no mínimo, é o xico espertismo aproveitando a rebaldaria vigente.

    1. Leia o comentário de cima… O seu comentário é no mínimo estranho.

    • Filipe Tuga on 5 de Maio de 2016 at 0:56
    • Responder

    Inscrevem-se em privadas e enquanto os papás tiverem dinheiro tiram os cursos que querem! É só somar…

    Isto é tudo uma treta…

    Toda a gente fala de anos de serviço e de trabalhar longe mas o pior cancro da educação são as universidades (ou pior, escolas superiores) privadas a debitar incompetentes todos os anos!

    1. Pois, enganou-se a meu respeito. Foi tudo tirado em públicas… LOL

      • Carolina on 5 de Maio de 2016 at 7:31
      • Responder

      No meu caso também está completamente enganado. Foi tudo tirado em instituições públicas e com muita dedicação e trabalho.

  3. E há o caso dos colegas que concorrem a grupos para os quais não têm habilitação profissional!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Seguir

Recebe os novos artigos no teu email

Junta-te a outros seguidores: