Em Quase Todos os Jornais de Hoje

Correio da Manhã, Diário de Notícias, Jornal de Notícias e Público, respectivamente.

Os casos de condenações e procedimentos disciplinares estão a crescer junto dos professores e isso é motivo de preocupação.

Isto levava-nos a um enorme debate sobre as condições de trabalho que existem actualmente.

 

cm dn jn publico

Link permanente para este artigo: http://www.arlindovsky.net/2015/07/em-quase-todos-os-jornais-de-hoje/

16 comentários

Passar directamente para o formulário dos comentários,

    • coeh on 15 de Julho de 2015 at 12:56
    • Responder

    https://oduilio.wordpress.com/2015/07/15/professora-condenada-a-6-anos-de-prisao-por-maus-tratos-a-alunos-de-6-anos/

    Garanto que não toco nem com um dedo em nenhum dos meus alunos. Mesmo a nível psicológico terei todo o cuidado. Por outro lado há turmas com alunos que fazem a vida negra ao professor, sem que os Encarregados de Educação intervenham para ajudar o professor.


    1. Nem E.E., nem Diretores, nem Diretores de Turma e nem os próprios colegas. Há dois anos atrás estive numa escolas dessas.


    2. “Fazem a vida negra ao professor”, incluindo-o. Ou então tem muita sorte com as que lhe são atribuídas.
      Que sentido faz esta sua observação?

        • Paula Gil on 16 de Julho de 2015 at 11:23
        • Responder

        ******* Porque é que este processo disciplinar não aparece nos jornais?

        ******* Porque é que ninguém quer publicar este processo disciplinar?

        Também não digam a ninguém que educadora de infância com bacharelato em educação de infância e DESE para o pré-escolar e 1.º ciclo (na opção de Problemas Graves de Comunicação, nos termos do Artigo 1.º, alínea a) da Portaria n.º 1072/ 91 de 23 de Outubro) está colocada em escola secundária (não agrupada) com 3.º ciclo e ensino secundário, foi avaliadora do desempenho docente dos professores de todas as áreas curriculares Port, Mat, Ing, Hist, Bilogia, etc etc) e avaliou directamente o docente no 8.º escalão da carreira com doutoramento e mestrado (antes Bolonha) pela Univ Lisboa (ex-docente no ensino superior politécnico público, etc etc).

        Ainda ninguém sabe qual foi a forma de provimento da Sra. educadora de infância nessa escola. No Diário da República e em todas as listas de concurso da DGAE ficou colocada em Jardim de Infância (EB1 com JI)!!!!

        Agora, o professor que reclamou também já tem Processo Disciplinar com pena e tudo!

        Como antes do 25 Abril…


        1. Toda a sorte do mundo para o colega em causa.
          De facto, em democracia não vivemos. Também reclamei por algo que comigo se passou e passei a constar da lista negra da direção. O curioso é que, na sua maioria, nas direções estão aqueles, exercendo o cargo de diretores, que poucos anos lecionaram, considerando-se superiores a tudo e todos.

    • OGomes on 15 de Julho de 2015 at 13:09
    • Responder

    Mesmo com miúdos muito pequenos do 1º ciclo, há casos que ao fim do 1º período já levaram os profs ao desespero, sem solução prática à vista… Só passando por lá. Há zonas de guerra com períodos mais calmos. Bem sei sei que isto num tribunal soaria de forma estranha.

    • Daniel on 15 de Julho de 2015 at 14:57
    • Responder

    Sim, sim. Toca a bater… nos filhos dos pobres. Quanto à zona de guerra, querem exemplos de professores que em contextos complicados (onde gostam de trabalhar) fazem um trabalho formidável?

    Um dos problemas dos concursos nacionais é mesmo este. Malta completamente deslocada…

      • Virgulino Lampião Cangaceiro on 15 de Julho de 2015 at 15:58
      • Responder

      Mais um que sabe tudo, que faz um trabalho formidável… até ao dia em que fugirá pela janela da sala de aula… Não é anedota, foi visto com estes olhos que a terra há-de comer…


      1. Muito bem respondido!!!

    • Fafe on 15 de Julho de 2015 at 17:42
    • Responder

    Vai aqui alguma confusão, submergida entre autoridade, medo e crime.


    1. Então faça o favor de discernir as diferenças entre as variáveis que aponta e as razões conducentes a tais “confusões”.

    • benvinda branquinho on 15 de Julho de 2015 at 18:42
    • Responder

    Enquanto criança levei algumas reguadas e não me fizeram mal nenhum.
    Mas quem é que quer ser PROFESSOR hoje em dia?
    TENHO VERIFICADO que os alunos dizem o que lhes apetece dizer, no momento : mentiras e tudo. Dizem todos a mesma coisa , basta um começar a dizer.
    Hoje em dia , se a turma não gosta de um Professor, este não tem a mínima HIPÓTESE. ESTÁ LIXADO !
    Não me admirava nada que esses PROFESSORES ACUSADOS E CONDENADOS sejam todos inocentes.
    É O TODOS CONTRA UM.

      • Paula Gil on 16 de Julho de 2015 at 11:21
      • Responder

      ******* Porque é que este processo disciplinar não aparece nos jornais?

      ******* Porque é que ninguém quer publicar este processo disciplinar?

      *** A quem interessa esconder este processo disciplinar?

      Também não digam a ninguém que educadora de infância com bacharelato em educação de infância e DESE para o pré-escolar e 1.º ciclo (na opção de Problemas Graves de Comunicação, nos termos do Artigo 1.º, alínea a) da Portaria n.º 1072/ 91 de 23 de Outubro) está colocada em escola secundária (não agrupada) com 3.º ciclo e ensino secundário, foi avaliadora do desempenho docente dos professores de todas as áreas curriculares Port, Mat, Ing, Hist, Bilogia, etc etc) e avaliou directamente o docente no 8.º escalão da carreira com doutoramento e mestrado (antes Bolonha) pela Univ Lisboa (ex-docente no ensino superior politécnico público, etc etc).

      Ainda ninguém sabe qual foi a forma de provimento da Sra. educadora de infância nessa escola. No Diário da República e em todas as listas de concurso da DGAE ficou colocada em Jardim de Infância (EB1 com JI)!!!!

      Agora, o professor que reclamou também já tem Processo Disciplinar com pena e tudo!

      Como antes do 25 Abril…

    • Paula Gil on 15 de Julho de 2015 at 22:12
    • Responder

    Também não digam a ninguém que educadora de infância com bacharelato em educação de infância e DESE para o pré-escolar e 1.º ciclo (na opção de Problemas Graves de Comunicação, nos termos do Artigo 1.º, alínea a) da Portaria n.º 1072/ 91 de 23 de Outubro) está colocada em escola secundária (não agrupada) com 3.º ciclo e ensino secundário, foi avaliadora do desempenho docente dos professores de todas as áreas curriculares Port, Mat, Ing, Hist, Bilogia, etc etc) e avaliou directamente o docente no 8.º escalão da carreira com doutoramento e mestrado (antes Bolonha) pela Univ Lisboa (ex-docente no ensino superior politécnico público, etc etc).

    Ainda ninguém sabe qual foi a forma de provimento da Sra. educadora de infância nessa escola. No Diário da República e em todas as listas de concurso da DGAE ficou colocada em Jardim de Infância (EB1 com JI)!!!!

    Agora, o professor que reclamou também já tem Processo Disciplinar com pena e tudo!

    Como antes do 25 Abril…


  1. A mestra exagerou um bocadinho; mas os meninos deviam ser frescos… 🙂

    • Sonhadora on 17 de Julho de 2015 at 9:41
    • Responder

    As informações que tenho são um pouco diferentes. Parece que esta história está mal contada. Alguém nesta escola decidiu “fazer a folha”a esta professora e conseguiu, há pessoas capazes de tudo. Inclusivé houve meninos que comentaram que eram ensinados em casa sobre o que haviam de dizer, é melhor ter a certeza do que se diz. Se fez mal deve ser condenada mas é sempre melhor ter certezas absolutas nestes casos. Quem está numa escola sabe muito bem que é possível fazer-se a vida negra a outra pessoa, não é nada descabido, já aconteceu e vai continuar a acontecer.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Seguir

Recebe os novos artigos no teu email

Junta-te a outros seguidores:

x
Gosta do Blog