Dos 1814 Docentes com Mais de 15 Anos de Serviço 704 têm Mais do que Uma Habilitação

Se porventura houvesse vontade política para acabar com a indignidade de 1814 docentes que trabalham há 15 ou mais anos poderão ficar também a saber que 704 destes docentes têm habilitação profissional para mais do que um grupo de recrutamento. 87 têm habilitação profissional para 3 grupos de recrutamento e os restantes para dois grupos (dados das listas de ordenação definitiva de 2014/2015).

Existe assim uma grande margem para que a eventual vinculação destes docentes fosse ajustada às maiores necessidades de cada grupo de recrutamento.

Quem sabe se não serve para se encontrar uma solução para a indignidade que ainda existe e que já tem 20 anos (David Justino dixit).

Fica o documento em pdf com as habilitações dos 704 docentes que possuem mais do que uma habilitação profissional.

habilitações

Link permanente para este artigo: http://www.arlindovsky.net/2015/02/dos-1814-docentes-com-mais-de-15-anos-de-servico-704-tem-mais-do-que-uma-habilitacao/

11 comentários

Passar directamente para o formulário dos comentários,

    • LongeDeCasa on 7 de Fevereiro de 2015 at 13:45
    • Responder

    Também há docentes dos quadros com mais do q uma habilitação que estão a centenas d km d casa, todos os anos vêm colegas contratados colocados sucessivamente na sua Cidade a lecionarem o q tb eles poderiam.

    • Chega de extra e normas on 7 de Fevereiro de 2015 at 15:41
    • Responder

    Como é possível que depois deste MEC, há pouquíssimos dias, ter enviado para a requalificação 15 docentes do quadro, provavelmente, alguns deles também com habilitação profissional para mais do que um grupo, se assista a esta pressão desmedida que, mais não é do que um grito de desespero, para A vinculação através de uma norma travão mais alargada (isto é, mais um injusto concurso externo extraordinário) de 1814 novos vinculados???????????????????????????????????????????????????????

    Quantos são os professores do quadro desterrados? Gente que está a centenas de quilómetros ou milhas, gente que já passou por Timor, Palop´s, áfrica, etc. e que ainda não consegui uma aproximação??????? Quantos são os docentes do quadro que têm mais de 6 horas letivas mas não têm horário completo (considerando a sua idade)????? Basta ver as colocações em QZP.

    Quantos são os efetivos que apostaram em novas formações para alargarem os grupos a que podem concorrer com habilitação profissional e não têm hipótese de mudar????? E não me venham falar da MI, porque nesta pode-se conseguir num ano e não noutro.

    Acham bem e justo os externos extraordinários de 2013 e 2014 sobretudo este último onde entraram diretamente para QZP´s contratados SEM QUE OS EEFTIVOS PUDESSEM CONCORRER e agora ainda insistem na mesma injustiça????? Tenham vergonha na cara, que já são horas!!!!!

    Querem que vinculem mais contratados?????? Pois muito bem. Não são necessários mais externos extraordinários, nem mais normas travões nem mais raios que os parta a todos os que defendem esta porcaria de ideia. Não vai haver concurso interno em 2015????? Então exijam o apuramento correto de vagas e vamos todos a concurso, profs do quadro e contratados ordenados nas respetivas prioridades de acordo com a graduação profissional e e vincula quem tiver melhor graduação. Lutem pela ordenação dos contratados do ensino público numa prioridade mais favorável do que aqueles que vem do privado e PRONTO.

    JÁ CHEGA DE EXTERNOS EXTRAORDINÁRIOS E MAIS INJUSTIÇAS DO GÉNERO.

    • Chiclete on 7 de Fevereiro de 2015 at 18:02
    • Responder

    ainda não perceberam que os professores com 2 habilitações são os iluminados do 1º chicle ou do prá-escolar?Esses mesmos que não tinham nota para para entrar na Universidade, mas que são filhos de alguém maior.os professores formados palas universidades marram 4 ou 5 anos a seco e depois tem 365 dias antes da profissinalização? Como prémio do elitismo , os do 1ºchicle ao fim de 4 anos saem logo profissionalizados e prontos para lecionar qualquer matéria do pré-escolar á Universidade(sem provas públicas de nada).Certemente deve haver alguma iluminação transcendente que desceu das altas esferas.A mama do Ensino Especial é outra falácia, fazem curselhos em 4 meses e depois ala que se faz meigo.O pré-escolar uma sofisticação inteletual para amos ou amas secas até dá com o tal curselhode Educação especial para irem ensinar ao secundário(Ora limpar fraldas borradas a miúdos até 4 anos não é muito agradável).O primeiro chicle e o pré-escolar ainda não estão representados na Academia Sueca, que todoa o sociedade ocidental nunca pensou que todos os conhecimentos científicos não vão aquem do 6º ano de escolaridade.
    Os contratas são uns pobres sacrificados, os do quadro(QA ou QZP) estão durante 4 anos com termo de identidade e residência e tem saídas precárias ao fim de semana ou só nas férias.Os contratados só perderam 15 euros com 10 anos de congelamento.Os outros pagaram a crise , consultem uma tabela vergonhosa editada num dos nºs do Spgl,
    Os sindicatos atuais são quem mais penalizou os professores que não são das escolas superiores de educação.Muito há a dizer…

      • Susana Jorge on 9 de Fevereiro de 2015 at 1:52
      • Responder

      Custa a crer que tenha frequentado uma Universidade, demonstrando tamanha ignorância no seu comentário no que concerne ao Pré-Escolar e ao 1.º Ciclo. Falta-lhe uma coisa que Universidade nenhuma pode facultar: Educação e Respeito pelos outros. Mas compreendo… O comentário só espelha o nível de evolução em que se encontra. “Quem dá o que tem a mais não é obrigado”. Por aqui se vê a união dos professores… Assim, “os que mandam nisto tudo” vão sempre fazer o que bem entenderem… Que tristeza!

      • Ana on 9 de Fevereiro de 2015 at 12:46
      • Responder

      A ignorância é uma coisa muito triste…

    • Cristina on 8 de Fevereiro de 2015 at 0:44
    • Responder

    E ainda há os que têm habilitação para dois grupos, mas que já desistiram de concorrer a um deles, como é o meu caso. Por isso não apareço nesta lista, apesar de aparecer na anterior, porque deixei de concorrer ao meu grupo de origem. Portanto, são pelo menos 705. 😉

    • José on 8 de Fevereiro de 2015 at 22:20
    • Responder

    Mas vão vincular professores em grupos disciplinares os quais só não têm horário zero porque lá está aquela coisa das 6 horas? Querem vincular professores que fizeram esse tempo de serviço no privado? Ainda mais, não bastou os da 2 últimas VE? E a norma travão não será para professores de grupos onde será necessário? Agora acordam? Pena não ter sido no tempo da “vacas gordas”.

      • will on 9 de Fevereiro de 2015 at 8:51
      • Responder

      Plenamente de acordo! É esta a questão fulcral. O ministério só deve vincular os contratados nos grupos carenciados, e a norma travão é a forma mais eficaz da abertura dessas vagas. Não critiquem o que está bem feito, por não vos beneficiar!!!!

        • Luis Miranda on 9 de Fevereiro de 2015 at 11:50
        • Responder

        Para o colega um professor com 15 ou 20 anos de serviço não faz falta à escola ?

          • will on 9 de Fevereiro de 2015 at 13:55

          Claro que faz falta, mas se tiver sempre contrato completo e anual, abre vaga e efectiva.
          Agora, os colegas do privado é que deveriam ser impedidos de concorrer…..

    • Luís Miranda on 9 de Fevereiro de 2015 at 11:57
    • Responder

    Como já referi só deve contar o tempo do ensino publico para efeitos de vinculação. O governo não se deve preocupar com o tempo de serviço do privado. E deve vincular todos os colegas com 1825 dias de serviço ou 5 anos no ensino público, independente de serem em horários incompletos ou temporários
    Por isso deixo mais uma vez um desafio ao Arlindo : saber quantos professores prestaram 1825 dias de serviço no ensino púbico nós últimos 10 anos lectivos?

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Seguir

Recebe os novos artigos no teu email

Junta-te a outros seguidores: