Descobertas que deviam mudar a educação

 

A neurociência tem vindo a dar um contributo inegável para reformular a pedagogia. Algumas das descobertas mais interessantes podem ser sintetizadas da seguinte forma:

– a aprendizagem é um processo dinâmico que permite mudar o cérebro;

– a inteligência e a criatividade não são geneticamente programadas e podem ser modificadas pelo ambiente envolvente e pela aprendizagem escolar;

– o exercício físico estimula a regeneração dos neurónios, permitindo melhorar a capacidade de aprendizagem e memorização;

– um cérebro exposto às artes (música, pintura, etc) melhora a capacidade de concentração / atenção, criatividade, inteligência espacial, desenvolvendo a cognição.

 

Como se constata, Portugal está nitidamente à frente do seu tempo…

 

 

 

SOUSA, David A., “Mind, Brain, and Education: The Impact of Educational Neuroscience on the Science of Teaching”, in Mind, Brain, and Education: Implications for Educators, vol.5, 2011, pp37-43.

 

 

Link permanente para este artigo: http://www.arlindovsky.net/2015/02/descobertas-que-deviam-mudar-a-educacao/

2 comentários

    • Fafe on 9 de Fevereiro de 2015 at 22:57
    • Responder

    à?

    • Lima on 10 de Fevereiro de 2015 at 17:38
    • Responder

    Parece que no ministério aprenderam a partilhar neurónios, em vez de os usar…

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Seguir

Recebe os novos artigos no teu email

Junta-te a outros seguidores: