2 de Fevereiro de 2015 archive

Blogosfera – Educar a Educação

Uma questão de PACC para uma direcção perto de mim

 

 

Numa situação em que o docente A substitui o docente titular de um horário de 11 horas, e B substitui A, como é possível que quando o docente titular retoma o serviço, o docente A em serviço termine o contrato, e ao docente B lhe seja atribuído novo serviço em horário completo?

 
Ler o resto do emaranhado no link.

Link permanente para este artigo: http://www.arlindovsky.net/2015/02/blogosfera-educar-a-educacao-13/

Lista dos Docentes que Entram na Requalificação

Mais de metade são do grupo 240 – Educação Visual e Tecnológica.

 

15-2

Link permanente para este artigo: http://www.arlindovsky.net/2015/02/lista-dos-docentes-que-entram-na-requalificacao/

Os Que Escaparam à Requalificação no Cair do Pano

Colocações nos termos do Art 47ºA e seguintes do Decreto-Lei nº 83A-2014 de 23 de Maio

 

Grupo de Recrutamento 100
Grupo de Recrutamento 110
Grupo de Recrutamento 210
Grupo de Recrutamento 220
Grupo de Recrutamento 230
Grupo de Recrutamento 240
Grupo de Recrutamento 250
Grupo de Recrutamento 300
Grupo de Recrutamento 320
Grupo de Recrutamento 430
Grupo de Recrutamento 500
Grupo de Recrutamento 530

Mobilidade 2014-2015 – PIEF-Equipas Multidisciplinares-Fundação Portuguesa “A Comunidade Contra a SIDA”

Link permanente para este artigo: http://www.arlindovsky.net/2015/02/os-que-escaparam-a-requalificacao-no-cair-do-pano/

15 é um Número Residual?

Sim, eu acho que é.

E acredito que esta tenha sido uma opção destes 15 docentes.

 

15 professores entram na requalificação

 

Dos 90 professores horário zero (sem turma atribuída) que existiam no final da semana passada, o Ministério conseguiu colocar 75, num dia, em horários livres que existiam em outras escolas.

São 15 os professores que entram hoje em requalificação, revela o Ministério da Educação (MEC) que considera o número “residual” depois de o ministro Nuno Crato ter dito que estava a trabalhar para que fossem “zero” os professores a entrar na requalificação.

Tratam-se de professores horários zero (sem turma atribuída) que depois das várias colocações que decorreram entre Setembro e a passada sexta-feira, não conseguiram um horário com mais de seis horas lectivas.

Na passada sexta-feira eram 90 os professores que estavam em risco de entrar na requalificação. No entanto, na sexta-feira o Ministério da Educação adoptou vários procedimentos – colocação em horários livres de outras escolas e ao abrigo de protocolos com o IEFP e a Casa Abrigo, por exemplo – para conseguir colocar estes professores. Procedimentos que eram opcionais para os professores mas através dos quais o MEC conseguiu colocar 75 docentes que assim foram salvos da requalificação, aplicada em toda a Função Pública desde o final de 2013.

Com o elevado número de professores colocados na sexta-feira passada o Ministério sublinha que acabou por não ser aplicada a norma da mobilidade por iniciativa da administração, prevista na Lei Geral da Função Pública. Esta norma prevê que o Estado possa colocar os trabalhadores, sem o seu acordo, até 60 quilómetros da sua residência.

Estes 15 professores vão sofrer um corte salarial de 40% durante o primeiro ano de requalificação, que sobe para 60% a partir do segundo ano. No entanto, o MEC lembra que os professores em requalificação “podem manter-se na lista de não colocados para efeitos de procedimentos concursais destinados à satisfação de necessidades temporárias até ao final do ano lectivo”. Caso entretanto consigam uma colocação de “pelo menos 90 dias úteis consecutivos” é interrompida a contagem do tempo que já tiveram em requalificação.

Além disso, sublinha o Ministério, estes professores vão ter prioridade nos concursos para o próximo ano lectivo.

A tutela de Nuno Crato sublinha ainda que em Dezembro de 2012 estavam sem turma atribuída 758 professores e em Dezembro de 2014 os professores nesta situação eram 175. Uma redução que o MEC diz qu resulta de uma “reorganização dos recursos humanos e de estabilização dos quadros”.

Link permanente para este artigo: http://www.arlindovsky.net/2015/02/15-e-um-numero-residual/

Lugares de QZP e Vagas de QZP a Extinguir

Dos dados que recuperei da lista de não colocados no concurso interno de 2013 existem 10855 docentes dos quadros de zona pedagógica distribuídos da seguinte forma.

 

Lugares de QZP

 

Existem ainda 2552 docentes colocados nos concursos externos extraordinários de 2013 e 2014 que entraram em lugar de QZP. No entanto, estas vagas não são recuperadas caso os docentes entrem em quadro de agrupamento/escola.

No total existem 13407 docentes dos quadros de zona pedagógica, que representa perto de 20% do total de docentes dos quadros.

Tendo em contas que estas vagas não serão recuperadas o aviso de abertura do concurso terá de, para além das vagas positivas e negativas de QZP fazer identificação destas vagas. Como não será fácil distinguir uma vaga negativa de uma vaga não recuperada presumo que as mesmas possam ser consideradas todas como negativas. Mas claro que não tenho a certeza disto.

O mínimo que se exige do MEC é que pelo menos estas 2552 vagas não recuperadas de QZP se transformem em lugar de QA/QE, como sempre foi referido pelo próprio MEC em que as vagas se consolidavam no concurso interno.

 

QZP extinguir

Link permanente para este artigo: http://www.arlindovsky.net/2015/02/lugares-de-qzp-e-vagas-de-qzp-a-extinguir/

Brilhante

Esta madrugada na final do Super Bowl 2015, em especial os efeitos especiais criados.
Um espetáculo a anos luz de tudo o que já viu em finais de jogos olímpicos ou campeonatos do mundo de futebol.
 
 

Link permanente para este artigo: http://www.arlindovsky.net/2015/02/brilhante/

Confirmar-se-á?

… a residualidade dos números?

Julgo que sim, mas mais logo confirmaremos.

residuais
Correio da Manhã (01-02-2015)

Link permanente para este artigo: http://www.arlindovsky.net/2015/02/confirmar-se-a/

Não se Entende

Como se considera uma medida como uma má prática se os resultados e o comportamento melhoram significativamente.

Às tantas é porque é a melhor prática para melhorar o que estava mal.

 

 

em suma: por um lado, o Alto Comissariado não reconhece a constituição da turma de alunos de etnia cigana de Tomar “como uma boa prática”. Por outro, explica que “as crianças abrangidas têm registado bons resultados e têm melhorado o seu comportamento em contexto de sala de aula”. Mais: “Está a ser feita uma aposta na abertura da escola aos encarregados de educação por forma a permitir um trabalho mais sistemático e estruturado.”

 

Link permanente para este artigo: http://www.arlindovsky.net/2015/02/nao-se-entende/

Load more

Seguir

Recebe os novos artigos no teu email

Junta-te a outros seguidores: