Publicado o Decreto-Lei da Vinculação Extraordinária

Decreto-Lei n.º 60/2014. D.R. n.º 78, Série I de 2014-04-22

Ministério da Educação e Ciência

 

Estabelece um regime excecional para a seleção e o recrutamento do pessoal docente dos estabelecimentos públicos da educação pré-escolar e dos ensinos básico e secundário na dependência do Ministério da Educação e Ciência

 

Já no dia 20 de Março tinha apontado para a última quinzena do mês de Abril a publicação deste Decreto-Lei.

 

Download do documento (PDF, 202KB)

Link permanente para este artigo: https://www.arlindovsky.net/2014/04/publicado-o-decreto-lei-da-vinculacao-extraordinaria/

24 comentários

Passar directamente para o formulário dos comentários,

    • Ana G. on 22 de Abril de 2014 at 12:15
    • Responder

    Os cães ladram mas a caravana passa! É sempre assim.
    Mais uma vez os nossos governantes fizerem o que queriam.E mais uma vez vai haver colegas a passarem à frente de outros mais velhos. Parece que acham que ser político é baralhar e dar de novo. Que desilusão.

    • Vasco Cordeiro on 22 de Abril de 2014 at 13:35
    • Responder

    Concordo com a Ana G. … Concursos mal elaborados levam a estas injustiças…


  1. Uma dúvida que se colocou aquando da leitura do referido decreto. Se na introdução deste decreto se diz e passo a citar: “tornando a oposição ao concurso extraordinário condição obrigatória de acesso à posterior contratação a termo resolutivo para satisfação de necessidades temporárias que entretanto surjam no ano letivo 2014-15”, como é que os candidatos que não cumpram o requisito do tempo de serviço (têm menos de 365 dias nos 3 anos anteriores ao concurso) podem concorrer à contratação? Não há legislação que impeça um candidato de concorrer à contratação com menos de 365 dias! Como farão então esses candidatos para concorrer à contratação se é condição sine qua non a sua oposição ao concurso extraordinário? Não sei se sou eu que interpretei mal, mas se for o caso alguém que me explique.

      • Nuno Coelho on 22 de Abril de 2014 at 20:00
      • Responder

      Esse ponto diz respeito a quem tem os 365 dias. Basicamente diz que quem pode concorrer ao extraordinário terá obrigatoriamente de concorrer a ele se quiser concorrer à contratação.
      O que vai acontecer é que vão abrir dois concursos ao mesmo tempo, O extraordinário para quem reune as condições e o de contratação inicial para todos.


  2. Uma autentica vergonha, não sei se os sindicatos vão fazer alguma coisa quanto a isto, mas se não fizerem preparem-se para a desvinculação massiva de docentes do quadro.


    1. E tu, o que vais fazer em relação a isso? Ou ficas só à espera e com esperança que os sindicatos façam algo?

      • Nuno Coelho on 22 de Abril de 2014 at 20:01
      • Responder

      Os sindicatos poderão ajudar, fornecendo apoio juridico a qualquer professor do quadro que queria ir para tribunal.

    • Profissional on 22 de Abril de 2014 at 16:15
    • Responder

    Totalmente de acordo, com os 1.800 que vão entrar, devem ser desvinculados para aí uns 50.000 docentes do quadro, uma autêntica tragédia para o sistema publico de ensino. E ninguém faz nada!

    • Artur on 22 de Abril de 2014 at 16:56
    • Responder

    É ridiculo, entram 2000 mas os docentes de quadro nem mudam de grupo, nem mudam de escola, e podem ficar em horário zero, é ilegal, é imoral e temos que recorrer já para a justiça. Os sindicatos não se mexem e vão levar mais um atestado de incompetencia quando os professores de quadro impugnarem esta porcaria de diploma.
    Cada sindicato deve levar perto de 10 euros por mês, 20 professores dará uns 200 euros, 200 uns 2000, 2000 (o número de professores a entrar e que nos vão ultrapassar) daria 20000 euros, o que ajudaria num mês a pagar um bom advogado para acabar com este estrume de uma vez por todas. Descindicalizem-se já e vamos usar as cotas do sindicato para fazer o que eles não fazem.

      • Micron on 22 de Abril de 2014 at 16:59
      • Responder

      Conta comigo, vou já tratar de sair da porcaria do sindicato. Onde me inscrevo?

      • Micron on 22 de Abril de 2014 at 17:03
      • Responder

      Está mais do que na hora, vamos em frente com isso, os gajos não podem ficar a rir-se com o nosso dinheiro na algibeira e sem fazer nada, para isso já temos o Passos. Eu também alinho.

      • Profissional on 22 de Abril de 2014 at 18:37
      • Responder

      Eu tambem, conta comigo.
      Com o dinheiro do sindicato vou-me fazer sócio do SLB.
      25 de Abril sempre!

        • Micron on 22 de Abril de 2014 at 21:29
        • Responder

        He! he! eu até nem sou do benfica mas o dinheiro é melhor empregue que no sindicato.

      • Nuno Coelho on 22 de Abril de 2014 at 20:03
      • Responder

      Os sindicatos poderão ajudar, fornecendo apoio juridico a qualquer professor do quadro que queria ir para tribunal.
      Portanto a pergunta que devem fazer é qdo é que vão pedir ajuda ao vosso sindicato?
      Pw se não o fizerem a culpa não será dos sindicatos, mas vossa, pois são os colegas quem deve fazer alguma coisa.

        • Ana G. on 22 de Abril de 2014 at 21:39
        • Responder

        Concordo. É isso que devemos fazer para já. E depois logo se vê se eles se mexem. Vou ja mandar 1 mail.

          • Fine on 22 de Abril de 2014 at 22:32

          Ainda não perceberam que os sindicatos estão de acordo?
          Leiam os comunicados da FNE a congratular-se com o facto dos novos contratados não ultrapassarem os doutores dos quadros…
          Curiosa a preocupação com os novos contratados, porque será? a gamela está a ficar pequena?
          Esta sim é uma classe solidária!!!!!!


    1. E onde é que vocês foram buscar as 2000 vagas? Alguém no seu perfeito juízo acredita que o Ministério das finanças autoriza as vagas? Algumas para as respectivas mulheres e maridos acredito, o resto do povo não tem hipoteses.

    • Fine on 22 de Abril de 2014 at 22:41
    • Responder

    Vai ser uma tragédia. A escola publica está ameaçada, tenham medo, muito medo!!
    Acabem já com os contratados, em simultâneo com os reformados, para que o futuro seja mais brilhante!!!!!

    • António Dias on 23 de Abril de 2014 at 0:00
    • Responder

    É engraçado quando se fala em sindicatos, logo alguém avança com a FNE…..pergunto se ao fim de tantos anos a assinarem “acordos” com o ME, ainda há professores sindicalizados nos sindicatos da FNE…e acrescento mais: quantos colegas sabem do trabalho que está a ser feito pelos sindicatos independentes?? É que parece, por alguns posts, que os sindicatos se limitam à FNE ou à Fenprof…..lamentavelmente, há ainda muita ignorância na classe. Se se preocupassem um pouco com o trabalho dos sindicatos, não diriam barbaridades como a de se desvincularem e avançarem sozinhos pra luta. Em que país estão? Que tipo de interlocutores seriam? Se não estão satisfeitos com o vosso sindicato, informem-se. Não ponham todos no mesmo saco. Eu estou muito satisfeito com o meu, que há 3 legislaturas não assina nada com nenhum inquilino da 5 de Outubro….


    1. E qual é o seu?


  3. O classe mais medíocre a nossa………


  4. Desculpem, faltou-me o H. Oh classe mais medíocre a nossa…..


  5. E qual é o seu?

    • António Dias on 23 de Abril de 2014 at 0:47
    • Responder

    ASPL colega. Mas também o SPLIU, o SIPE e o SPLEU não vão a reboque de um qualquer Comité Central. E são todos independentes. Não façamos é a injustiça de colocar todos no mesmo saco. Repito, estou muito satisfeito com o meu sindicato, seja pela sua postura ao longo destes anos, seja pelo apoio juridico e protocolos e vá lá, porque é o que tem a quota mais baixa… 😉

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Seguir

Recebe os novos artigos no teu email

Junta-te a outros seguidores:

x
Gosta do Blog