Ficou a Matriz Curricular do 1º Ciclo por Alterar

E seria bom que este assunto viesse de novo a debate por forma a alargar-se o currículo deste nível de ensino passando a integrar nele as actuais actividades de enriquecimento curricular.

Uma matriz com 30 horas semanais a que se juntaria o fim da monodocência resolveria muitos dos problemas financeiros com a comparticipação dessas actividades extra-curriculares e seriam uma oportunidade para tirar os docentes da ausência de componente lectiva.

 

Seguir:
arlindovsky
Seguir:

Latest posts by arlindovsky (see all)

Link permanente para este artigo: http://www.arlindovsky.net/2013/04/ficou-a-matriz-curricular-do-1o-ciclo-por-alterar/

26 comentários

Passar directamente para o formulário dos comentários,

    • Bruno on 23 de Abril de 2013 at 14:42
    • Responder

    mas já alteraram alguma matriz?????

    • sergiorra on 23 de Abril de 2013 at 15:03
    • Responder

    já falo nisso há muito tempo..

    • Rui Vicente Cardoso on 23 de Abril de 2013 at 15:10
    • Responder

    Mas as noticias de hoje parece-me que vão nesse sentido…

    http://www.noticiasaominuto.com/pais/65283/filhos-na-escola-at%c3%a9-%c3%a0s-17h30-s%c3%b3-se-pais-vierem-a-pagar

    • Alberta on 23 de Abril de 2013 at 16:09
    • Responder

    É assim mesmo Arlindo, que se lixem os profs do 1º Ciclo. Pelo fim da monodocência.


    1. És mesmo uma Alberta… Quem te escolheu o nome tfê-lo mesmo bem…

        • Alberta on 23 de Abril de 2013 at 21:55
        • Responder

        Estava a ser irónica, saber detetar a ironia também é uma virtude. Sou prof do 1º CEB e sei que o Arlindo sempre defendeu o fim da monodocência, daí o meu post.

      • Lena Santos on 23 de Abril de 2013 at 21:12
      • Responder

      Não sendo docente do 1º ciclo é triste ver uma colega com este tipo de pensar, principalmente num momento em que se fala cada vez mais em cortes na educação e na redução de professores (sejam do quadro, sejam contratados), deve pertencer a um grupo no qual ainda sobram horários mas isso pode ser alterado, se revogarem o artº 79 e se acabarem com o dia de folga na semana. Sou apologista de alteração a partir do 3º ano deveria ser lecionado por 2 docentes, e do 2º ciclo ter no máximo 5 docentes. Sou também apologista que o 1º ciclo deveria só ter componente letiva, as AEC´s deveriam ser realizadas fora do espaço escolar nos chamados ATL´s e que deveriam ser os EE responsabilizados pelo seu custo.

      • Fernanda on 15 de Julho de 2013 at 12:35
      • Responder

      Por acaso A Dª ALBERTA tem ou teve filhos no 1º ciclo??? a experiência de facto não deve ter sido positiva. Sou profª do 1º ciclo e com gosto apesar de tanta injustiça feita

    • trill on 23 de Abril de 2013 at 16:18
    • Responder

    Não tem sentido fazer outsourcing, quando se empurram professores para a mobilidade, após décadas de carreira.

    http://educar.wordpress.com/2013/04/23/sobre-as-aec/#comments


  1. Arlindo, desculpe o abuso, mas não consegue publicar o mapa com os qzp novos corrigido com uma melhor resolução? A minha miopia não me permite ver os nomes e a concorrer para tantos lugares, a mudar a nossa vida mais uma vez, o mapa dá sempre jeito para nos orientarmos melhor.

    Obrigada


  2. as AEC’s devem ser organizadas pelos agrupamentos com os profs com “horário zero”. Penso que não há nada mais a discutir sobre o assunto, que é transparemte. Se há profs sem horário vão trabalhar nas actividades existentes e outras a criar de acordo com as formações que vão adquirindo. Quanto ás empresas dos boys e girls que têm andado a chupar à custa das AEC’s que vão “chupar” para outra freguesia.


  3. “que se lixem os profs do 1º Ciclo. Pelo fim da monodocência.”
    Lamento ver um comentário destes. Primeiro entendo que todos nós devemos ser solidários, independentemente do nível de ensino que lecionamos, depois não concordo com o fim da monodocência, mas aceito a coadjuvação, entendo que a monodocência, como já alguém disse, é a joia da coroa do 1º ciclo. Por último, olhemos para os bons exemplos, como a Finlândia, que aparece no topo da educação e não têm AEC´s. Para bem do nosso sistema educativo defendo a introdução do inglês no programa do 1º ciclo.


    1. Discussões à parte, apenas vos posso dizer que toda a qualquer situação é melhor que ser coadjuvante. Estou a passar pela experiência e posso dizer-vos que ou é muito bem trabalhada e planeada ou então é uma fraude. Se o docente da turma tiver espírito de equipa, permitir que os dois funcionem como um só é um ponto, agora empregados, polícias e outros serviços que gostam de dar aos coadjuvantes, não obrigada. A ver pelos comentários nós nunca saberemos trabalhar em equipa. Mas eu gostava de ver as coisas de forma diferente, mas teriam que ser mudadas muitas mentalidades e vê-se pouca vontade por estas escolas fora.


  4. é impressionante como os tipos da moral e religião (que não deveria existir num Estado laico, dado que são nomeados pela igreja) só têm 49 vagas negativas em todo o país, enquanto os outros grupos têm ás centenas…

    • nuno on 23 de Abril de 2013 at 20:00
    • Responder

    Se acabar a monodocência (artigo 79º) será uma “bomba atómica” para o 2º e 3º Ciclos.

    • Daniel on 23 de Abril de 2013 at 21:02
    • Responder

    Ainda estou por perceber qual é problema do Arlindo com a monodocência.

    Todos os sistemas educativos aos quais reconhecemos qualidade têm os anos iniciais de escolaridade em monodocência. Uns 4 anos (como nós), outros 5/6anos (a maioria).

    • 1.ºCEB on 23 de Abril de 2013 at 21:07
    • Responder

    Arlindo, peço desculpa mas ao fazer este post só demonstra o pouco que conhece das especificidades do 1.º CEB.!!!

    Já agora porque não aumentar o número de horas letivas no 2.º, 3.º ciclo e Secundário?!? (A pergunta é retórica)

    Não, não pretendo que respondam a esta última pergunta porque também estes níveis de ensino têm as suas especificidades e ao contrário do que foi feito neste post recuso-me a atacar a minha CLASSE!!!

      • Pedro Neves on 23 de Abril de 2013 at 21:47
      • Responder

      Esta classe demonstra ter tudo menos classe….É tudo na base do salve-se quem puder, que se lixe alunos, encarregados, “colegas” e colegas….

    • Martins Oliveira on 23 de Abril de 2013 at 22:10
    • Responder

    Temos que ser realistas e ver que o número de alunos tem vindo a diminuir e assim…Sou professor do 1º ciclo Q.Z.P com variante de E.F e se ficar em horário 0 não me importava nada de fazer o meu horário nas AEC de E.F, desde que fosse as 27 horas. Horário realmente possível de fazer com os novos centros escolares.

    • nuno on 23 de Abril de 2013 at 22:44
    • Responder

    27 horas do 1º ciclo é diferente de 27 tempos de 45minutos.

    • hajapachorra on 24 de Abril de 2013 at 0:11
    • Responder

    Acabar com a monodocência no 1º Ciclo, colocar codjuvantes, intercalar no horário dito letivo as AECs será fomentar um CAOS maior do que aquele que já vigora! É puro desconhecimento da realidade e serão os alunos os mais prejudicados. Ainda mais!

    Preparar aulas e materiais? Quando? Onde?

    Será um apoteose total da burocracia, mais e mais reuniões com todos a grelhar articulações entre ambos e entre os projetos da treta que vão aparecendo, noites e noites a fazer mais n relatórios… tudo para inglês ver.

    AECs? Sim, se necessárias aos pais! Onde? Quando?

    FORA DO ESPAÇO ESCOLA! POR FAVOR!

    HÁ ALUNOS QUE VIVEM NA ESCOLA – 10,11,12 HORAS, TODOS OS DIAS ÚTEIS, TODAS AS INTERRUPÇÕES LETIVAS!

    Têm família? NÃO!

    Mas têm Escola a Tempo Inteiro!

      • Pedro Neves on 24 de Abril de 2013 at 9:56
      • Responder

      Nem todos os papás podem sair às 15h30 para levar os filhinhos para a escola onde lhes esperam umas horinhas de psp e tv….Infelizmente estes “pais horríveis” trabalham cada vez mais….e ganham cada vez menos….

      • Sónia Afonso on 24 de Abril de 2013 at 14:51
      • Responder

      Concordo a 100%. A escola a tempo inteiro é terrível para as nossas crianças. Não sou professora do 1º ciclo, mas sou mãe e o que vejo é que as crianças passam tanto tempo na escola que não lhe reconhecem o espaço de trabalho. Seria muito melhor criar atividades/protocolos fora do espaço escolar que preenchessem as necessidades das famílias sem massacrar as nossas crianças com tantas hora na escola.
      A escola é para estudar… Após o estudo atividades fora do espaço escola!!

      • João on 24 de Abril de 2013 at 16:14
      • Responder

      Boa tarde.
      Creio que a escola a tempo inteiro implica diversas alterações.
      1º – Tempo para estudar.
      2º – Tempo para brincar….
      3º – Tempo para permitir aos pais que saibam que onde os filhos estão e e como estão (sobretudo em segurança).

      No ponto 1 implicará necessariamente mais professores para permitir reorganizar as aulas por forma a que o estudo e aplicação dessas aprendizagens sejam feitas na escola… Sinto muito dizer isto…. mas muitos pais não têm possibilidades e ou conhecimentos para promover esse ensino e dotar os alunos de métodos de trabalho.

      No ponto 2 será importante promover em “ambiente supervisionado” atividades lúdicas para os alunos.

      Enquanto ponto 3… A escola tem de funcionar assim porque a própria vida dos pais não lhes permitem ter os filhos fora da escola cedo… e neste momento muitos não têm possibilidades económicas para tal…

        • caloira910 on 25 de Abril de 2013 at 22:10
        • Responder

        Estou de acordo com o comentário do colega.

        Quanto ao fim da monodocência não sou totalmente contra, mas acabaria em que termos?!?
        Mais do que acrescentar disciplinas e horas a este nível, seria interessante reformular os currículos do 1.º ciclo que são pesados de conteúdos que se repetem exaustivamente mais tarde. Deixemos este nível de ensino para consolidar bases que permitam a aquisição desses mesmos conteúdos posteriormente.

    • Paulo Ramalhoto on 10 de Julho de 2013 at 23:55
    • Responder

    Fim da monodocência no 1.º ciclo!!!??? É uma assunto que merece discussão e estudo sério! Considerando a especificidade deste ciclo de ensino é preciso análise cuidada. Em primeiro lugar estão os alunos… Do que me lembro da psicologia do desenvolvimento e da relação educativa, principalmente nos primeiros anos, o vínculo professor/aluno é muito importante! Na minha opinião, a acontecer o fim da monodocência, apenas a partir do 3.º ano. Nos 1.º e 2.º anos poderia haver coadjuvação, mantendo-se a monodocência (monotitularidade!!!???). Fica a opinião de quem não percebe muito da poda, mas pai de dois filhos!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Seguir

Recebe os novos artigos no teu email

Junta-te a outros seguidores:

x
Gosta do Blog